História As ameaças de Marcão - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Adam Lambert
Exibições 5
Palavras 790
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Romance e Novela, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - Capítulo 2


 Um dia, Marcão, cansado de implorar pelo amor de Júlia de volta, ele decide fazer a maior loucura de sua vida: ele sequestra Adam.
 - Tommy, cadê o Adam?
 - Eu não te disse? Ele está na casa da minha mãe hoje.
 - Não. Não me disse. Vamos lá buscá - lo, pois já passou da hora do remédio dele.
 Ao chegarem na casa da mãe de Tommy, descobriram que Marcão já tinha passado antes e que ela tinha pedido para ele pegar e levar em 
casa. Aí bateu o desespero. 
 - Adam está com Marcão? Não pode ser. COM ELE NNNNÃÃÃÃOOOO!!! Tommy tentou acalmar Júlia mas ela só chorava.
 Marcão ligou e disse que Adam estava muito bem sendo cuidado pela vizinha dele, pois ele não suportava ouvì - lo chorar sem parar mas que só o entregaria á ela se ela fosse até ele sozinha.
 - Cachorro. Você não podia fazer isso.
 - Calma, cuidado com o que diz. Se quiser ter nosso filho são e salvo de volta aqui em casa, não pode se exaltar. Dizia Tommy.
 Júlia só chorava desesperada e Tommy a abraçava dizendo que no fim tudo ia ficar bem e que teriam Adam de volta nos braços deles.
 - Mas ele é louco, Tommy. Não quero nem pensar no que ele pode fazer com nosso filho.
 - Relaxa. Vamos fazer tudo direitinho e logo ele vai voltar para casa.
 Marcão liga novamente:
 - E aí, linda. Já pensou no que eu disse? Ou você larga esse branquelo ou dá adeus ao seu bebê. Você nunca mais verá nosso filho de novo.
 - Não se precipite e não faça nenhuma loucura. Tá, eu vou sozinha aí.
 - Tommy, fica de olho e só chame a polícia se eu não voltar até amanhã. Mas não faça nada por enquanto senão ele pode até matar o Adam.
 Júlia deu um beijo bem forte em Tommy e saiu para a casa de Marcão. Ao chegar na casa dele, ele abriu o maior sorriso.
 - Ainda bem que você veio. Mulher obediente é outra coisa.
 - Cadê meu filho?
 - Calma. Ele está bem. Vem cá, me dá um beijo para matar a saudade do tempo perdido.
 - Só sossegarei depois que ver meu filho.
 - Relaxa. Daqui a pouco ele vem. Ele foi dar uma volta com a nova vizinha da casa em frente. Enquanto isso senta aqui do meu lado. Vamos
conversar.
 - Eu não tenho nada para conversar com você. Eu só quero meu filho de volta e saber que ele está bem.
 - Você só vai vê - lo amanhã. Aproveita para dormir comigo esta noite ou...
 - Ou o quê? O que você vai fazer? Eu não estou aqui? O que mais que você quer?
 - Eu quero você esta noite todinha para mim. Só assim terá nosso filho de volta.
 - Cachorro...
 - Olha como fala comigo. Mais respeito. Ou eu também não mereço? Afinal, ele é meu filho também e você gostava desse corpinho sarado. 
Não vai negar agora...
 Júlia foi obrigada a dormir com Marcão para ter Adam de volta mas ele não estava satisfeito e queria que ela fizesse tudo o que ele pedisse. 
 De manhã bem chedo, antes que ele acordasse, ela pegou suas coisas, se vestiu e saiu de fininho indo bater na casa da tal que estava 
cuidando de Adam. Assim que ela consegui pegá - lo nos braços, ela começou a sorrir e a chorar ao mesmo tempo, morta de saudades dele.
 E na primeira oportunidade que estava só, júlia fugiu com Adam para a casa do Tommy.
 - Marcão. A Júlia estava aqui em casa e fugiu levando o bebê.
 - Como assim? Fugiu como? Você é uma incompetente mesmo. Não podia ter deixado ela entrar para vê - lo. O pior foi ter deixado ela fugir 
com nosso filho. Você é imprestável. Não serve nem para tomar conta de um bebê. 
 - Mas ela estava só olhando ele dormir e eu fiu até a cozinha por um instante e quando volto, ela tinha sumido e levado ele junto.
 - Agora, aquela vadia deve estar com aquele branquelo dos infernos. E eu, fico como? Culpa sua, infeliz.
 Júlia finalmente chegou na casa de Tommy ofegante e feliz por ter recuperado Adam e contou tudo o que aconteceu e até que foi obrigada a ficar com Marcão na tentativa de ter Adam novamente mas que ela, no outro dia bem cedo, conseguiu fugir.
Marcão liga novamente:
 - Sua vagabunda. Depois de ter ficado comigo ainda me trai pelas costas. Você bem que merece esse pilantra mas se pensa que deixarei 
os pombinhos em paz, está muito enganada. Vou fazer da vida de vocês um inferno.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...