História As aventuras de uma Docete Ciclope - Capítulo 114


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Alexy, Ambre, Armin, Bia, Castiel, Dajan, Dakota, Debrah, Dimitry, Iris, Jade, Kentin, Leigh, Lysandre, Melody, Nathaniel, Nina, Peggy, Personagens Originais, Priya, Professor Faraize, Professora Delanay, Rosalya, Senhora Shermansky, Violette
Tags Alexy, Amor Doce, Armin, Castiel, Ciclope, Dajan, Dake, Dakelicia, Docete, Jade, Kazumi Takashi, Kentin, Lysandre, Nathaniel, Sangue
Exibições 408
Palavras 8.892
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Bishoujo, Bishounen, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Esporte, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Científica, Fluffy, Harem, Hentai, Lemon, Luta, Magia, Mecha, Mistério, Misticismo, Orange, Romance e Novela, Saga, Sci-Fi, Seinen, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Shounen, Sobrenatural, Steampunk, Super Power, Super Sentai, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Visual Novel, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Cross-dresser, Drogas, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Self Inserction, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Eu tenho adormecido de madrugada, por isso tem saido de manhã <//3
Espero regular meu horario essa semana :c
Eu sou mais produtiva de madrugada D:
De dia sou uma vagabunda vegetando~

Anyway~
O capitulo de hoje mostra mais da personalidade do Azriel, mais sobre o Armin~

Anyway~
No grupo do facebook eu soltei uns spoilers e ta tendo uma discussão interessante a respeito do site AD.error.li
Só deixando avisado aqui pra vocês~ :}

Well, boa leitura o/~

Capítulo 114 - Capitulo 109


Fanfic / Fanfiction As aventuras de uma Docete Ciclope - Capítulo 114 - Capitulo 109

Após respirar um pouco, decidimos procurar o Nathaniel novamente.

Mas não antes do Alexy me encher de perguntas . . . 

". . . Agora que sabemos pelo menos quem pegou meu irmão . . . pode me explicar essa confusão toda ?" Alexy falava sério pra mim.

Era complicado demais pra mim ver o Alexy vestido de Armin e falando sério daquele jeito . . . Eu via o Armin.

E lembrar que aquele na minha frente não era o Armin me dava vontade de chorar.

"O que quer saber ?" perguntei desanimada.

"Tudo ? Eu já estava desconfiado de muita coisa suspeita que vinha acontecendo mas deixei pra lá. Ultimamente não tem como, principalmente agora que meu irmão está desaparecido !

Eu exijo saber de tudo . . . 

Aquela aparição repentina do Castiel e da Ambre, o fato de termos um cachorro verde em casa que late em código morse, o Jade desaparecendo na minha frente, aqueles homens de preto que ficam rondando a escola e tentaram te levar e ontem levaram o Castiel . . . Vocês agem sempre como se estivessem escondendo algo, e digo mais, como se tudo isso fosse natural." Alexy retrucava.

"É . . . Tudo meio chocante demais Alexy . . . Eu não posso simplesmente contar tudo e esperar que você reaja bem . . . Eu--"

"EU EXIJO SABER !! É A VIDA DO MEU IRMÃO QUE TÁ EM RISCO ! ACHA O QUE ?! QUE VOU FALAR PRA TODO MUNDO POR AI ?! EU QUERO MEU IRMÃO VIVO E FODA-SE O RESTO DO MUNDO." Alxy gritava comigo.

Ele parecia muito irritado . . . E novamente, parecia o Armin.

Talvez minha mente faça essa confusão pelo fato dos dois terem o mesmo rosto e ele estar vestindo as roupas do Armin . . . 

"Alexy . . . Eu não tenho como contar tudo de uma vez AGORA . Muito menos no colégio onde todos podem ouvir . . . Mas resumidamente ? Eu sou um alienígena, Jade tem um receptor que serve de maquina do tempo. Armin futuramente quem criou essa maquina. E Jade está me perseguindo por algum motivo do qual eu ainda não sei bem . . . Vamos encontrar com o Nathaniel . . . Ele pode explicar tudo melhor."

Alexy ficou com aquela cara chocada . . . A mesma que ele fez quando tivemos que apagar a memoria dele . . . Agora . . . Eu não teria como apagar a memória dele . . . 

"Como . . . Pode ser real ? Isso é sinopse de filme né ??" Alexy perguntava.

"Quem dera . . . Armin curte a ideia de estar envolvido nessa confusão . . . Mas sinceramente eu não curto." respondi.

"Eu . . . É mentira . . . Não pode ser . . . 

Eu desconfiei de coisas suspeitas que faziam, mas por serem muito fantasiosas, obviamente descartei . . . Como assim meu irmão vai criar uma maquina do tempo ? Viagem no tempo não existe !"

"Você vai desenvolver uma maquina de cura . . . Pelo menos desconfiamos disso . . . " eu falei sem mais nem menos.

"PERA LÁ ! EU AINDA NÃO ASSIMILEI NEM O FATO DE VOCÊ SER UM ET E VOCÊ JÁ QUER ME POR NA TRETA TODA ? AQUIETA ESSE FAIXO DONA BOREAL." Alexy gritava enquanto puxava minha mão.

"Vamos procurar o Nathaniel  . . .Vocês tem muito o que me falar." Alexy começou a caminhar apressadamente pelo colégio me arrastando.

Eu e Alexy procuramos o Nathaniel em todo canto.

Perguntamos em todo canto e nada.

Foi quando enquanto caminhávamos esbarramos com um daqueles namoradinhos do Alexy, o tal do Pierre que ele tanto fala.

Eu fiquei em pânico na hora . . . Pensei que ele fosse "deixar um pouco de Alexy aparecer" afinal, ele tava vestido de Armin.

"Armin !" Pierre dizia.

Alexy se virou de uma vez, mas ele não estava com olhar doce.

"Você viu o Alexy por aí ?" Pierre perguntava gentilmente.

"Não. To procurando ele. Caso veja me avise porque tenho assunto sério pra falar com ele. SÉRIO. POR FAVOR, SE VER MEU IRMÃO FALA COMIGO." Alexy falava muito sério, parecia quase implorar . . . E o Pierre pareceu confuso mas concordou.

Alexy então voltou a me puxar pelo braço . . . Ele estava tão . . . Desesperado.

Foi quando finalmente vimos o Nathaniel.

Aparentemente ele se atrasou hoje.

"BONITO O REPRESENTANTE E PRESIDENTE SE ATRASANDO DESSE JEITO NÉ ?!" Alexy chegou falando.

"Eu sei que não é normal eu me atrasar Armin. Mas é que hoje cedo discutimos a respeito do Azriel e do Castiel, afinal, Azriel foi levado ontem pela organização como você já sabe." Nathaniel falava.

"Azriel ?" Eu tentava avisar pro Nathaniel que aquele era o Alexy de forma discreta, mas tava impossível.

"Boreal, para de gesticular que eu não to fingindo que sou meu irmão não. Olha Nathaniel, eu sou o Alexy e eu exijo que me contem tudo !" Alexy falava enquanto era interrompido por um Bom dia energético do Castiel . . .No caso, do Azriel.

"Desculpa mas tem nada de bom nesse dia não. Com licença." Alexy então saiu puxando eu e o Nathaniel pra fora do colégio sem dar aviso prévio.

Azriel pareceu confuso, e ambre que passava por nós mais ainda.

Quando estávamos perto do carro do Nathaniel, o estacionamento estava vazio, e o Alexy colocou a cadeira de rodas do Nath de forma um tanto quando bruta próximo ao carro dele.

"EU QUERO QUE ME CONTEM TUDO ! A BOREAL FALOU QUE EU SÓ SABERIA DEPOIS DE FALARMOS COM VOCÊ !" Alexy gritava.

"Calma Alexy ! Da ultima vez que contamos coisas pra você você reagiu muito mal e--"

"ULTIMA VEZ ?? QUANDO ??? USARAM A MAQUINA DO MEU IRMÃO PRA VER QUAL SERIA MINHA REAÇÃO ?" Nathaniel então olhou pra mim espantado.

"Eu . . . adiantei alguns pontos pra ele  . . . Tipo a maquina do tempo ou que sou um alienígena."

"OK . . . Porque quer saber ? Descobriu sozinho ?" Nath perguntava.

"Meu irmão está desaparecido e eu já tenho notado coisas estranhas ocorrendo de antes. Agora só quero que me contem tudo completo." Alexy dizia.

"Então meio que progressivamente você foi se incluindo nos incidentes . . . Por isso está reagindo melhor. Tem sentido. Mas. . . Como assim Armin desapareceu ??" Nathaniel dizia pensativo.

"EU SÓ QUERO SABER A VERDADE ! QUEM É JADE ??? ELE LEVOU MEU IRMÃO !" Alexy gritava. Eu tinha medo dele agredir o Nathaniel. Alexy estava MUITO alterado.

Ali eu percebi o quanto Armin e Alexy eram parecidos . . . Os dois tinham pavio MUITO curto quando algo saia fora do controle . . . 

"C-Calma Alexy ! Nós não sabemos quem é o Jade nem o que ele quer. Essa é a verdade. E não tem como contar tudo de uma vez pra você ! É muita coisa . . . Vamos ter que sentar com calma e discutir isso . . . " Nathaniel tentava manter a compostura.

"CALMA ?? MEU IRMÃO FOI PEGO POR UM MALUCO COM UMA MAQUINA DO TEMPO E EU TENHO QUE SENTAR E DISCUTIR COM CALMA ?? EU SÓ QUERO SABER ONDE ELE ESTÁ E QUEBRAR OS DENTES DAQUELE IDIOTA DE CABELO VERDE ! FODA-SE SE FOR ALIEN, VAMPIRO, MUTANTE, LOBISOMEM, A PUTA QUE O PARIU, EU VOU ESFREGAR A CARA DELE NO ASFALTO ATÉ ELE FICAR IRRECONHECÍVEL !" Nath e eu ficamos assustados e só conseguimos nos olhar na hora.

Eu estava morta de preocupação, mas . . . O Alexy estava tão agressivo que fazia eu esquecer parte da minha preocupação.

"Alexy . . . Eu quero muito que o Armin esteja vivo e bem, ele é meu melhor amigo. Mas gritar não vai resolver. Temos que pensar. Como sabem que foi o Jade ?" Nath falava calmamente.

"O Jade apareceu pra gente e contou que pegou o Armin . Ele estava acompanhado de um senhor que tem perseguido o Armin.

Jade falou que vai devolver o Armin em breve e que não pretendia fazer mal nenhum ao Armin . . . " completei desanimada.

"Bem . . . Sendo assim não temos o que fazer infelizmente.

Jade usa o receptor pra viajar. Armin pode estar em outra linha temporal, pode estar no futuro agora e não sabemos.

Não nos resta opções que não sejam acreditar no Jade e esperar . .  .Infelizmente." Nathaniel falava tentando manter a calma, mas eu notei que ele estava nervoso.

"NÃO TEM COMO MANTER A CALMA DESSE JEITO SENHOR PERFEITO ! MEU IRMÃO FOI CAPTURADO !! EU QUERO IR ATRÁS DELE !" Alexy gritava mais.

"ALEXY ! PARA ! A MENOS QUE VOCÊ SAIBA ONDE ELE ESTÁ E TENHA UM RECEPTOR, NÃO TEMOS O QUE FAZER !! NÃO ACHE QUE ME SINTO FELIZ DE SER IMPOTENTE DESSE JEITO NESSA SITUAÇÃO !!" Nath berrou e finalmente calou o Alexy, que por sua vez, começou a chorar muito.

Nathaniel ficou desesperado . . . Ele começou a se sentir culpado pela choradeira do Alexy.

"eu . . . Eu só quero meu irmão de volta . . . " Alexy dizia chorando.

Os dois tem um apego enorme um pelo outro . . . É admirável . . . 

Aquele dia não tivemos nada pra fazer . . . 

Explicamos por alto algumas coisas pro Alexy, e ele pareceu compreender melhor a situação.

Alexy demonstrava preocupação em tempo integral.

 

Ao fim do dia bateu outra preocupação no Alexy . . . O que ele diria pros pais ?

Alexy após pensar um pouco teve uma ideia, e pediu pra ligar do meu telefone pra ser mais convincente.

"P-Pai ? Eu vou dormir aqui na Boreal hoje tudo bem ?" Alexy dizia no telefone que estava em viva voz para que eu pudesse ouvir tudo.

"Armin, você tem dormido muito fora de casa." Arnaud dizia.

"Vocês sempre quiseram que eu me socializasse  . . . Agora que tenho feito vai reclamar ? Eu só liguei pra avisar isso." Alexy completou.

"E onde está seu irmão ?" Arnaud perguntou.

"Ele . . . Disse que ia na casa do Pierre." Alexy respondeu.

"Eu não gosto desse tal de Pierre . . . Enfim. Vou esperar ele. Juízo. Já não basta  o filho que a Boreal está esperando . . . " ela falou por fim.

"Pai ! Não tem como ela engravidar duas vezes." Alexy ria.

"Ah é . . . Esqueci desse detalhe" Arnaud ria ainda mais.

Assim que ele desligou . . . Nos sentimos tranquilos.

"É. . . Seu pai parece ter acreditado que era o Armin no telefone . . . Temos tempo pra achar o Armin . . . " respondi.

"Filho ?" minha mãe estava atrás de nós.

Ela . . . Ouviu tudo . . . 

Eu e Alexy nos viramos de uma vez muito assustados.

"F-Foi . . . Uma brincadeira dona Boreal." Alexy dizia sem graça.

"Não me pareceu uma brincadeira . . . Me expliquem sobre a brincadeira então. Também quero rir." Minha mãe dizia irritada.

Ela olhava pra mim e pro Alexy com certa raiva.

Alexy parecia sem graça e perdido.

Ele olhava pra mim sem parar.

"TÁ. CHEGA. UMA HORA VOU TER QUE CONTAR ! EU TO GRAVIDA MÃE." eu então gritei de uma vez.

Ficou um silêncio no local . . . Extenso . . . 

Alexy só colocou a mão no meu ombro.

"C-Como assim . . . Quando vocês . . . " Ela apontava pra mim e pro Alexy assustada.

"Eu . . . Posso falar disso depois ?" perguntei.

"NÃO BOREAL ! VOCÊ VAI FALAR DISSO AGORA ! COMO PÔDE ESCONDER ALGO GRAVE ASSIM ?! SABE A IDADE DE VOCÊS ?!" ela gritava ainda mais irritada em direção a mim e o Alexy.

Alexy parecia perdido mas não falava nada.

"Mãe por favor . . . " eu insistia calmamente.

"Eu esperava de todo mundo ! Mas justo de você Armin ?! Você sempre foi um menino tão responsável ! Como pôde deixar isso acontecer ?!" minha mãe esbravejava mais.

Alexy estava muito perdido coitado . . . Se fosse o Armin na hora com certeza já teria apaziguado a situação de alguma forma . . . 

"D-Desculpa . . . " Alexy dizia.

"MÃE ! POR FAVOR ! EU JURO QUE EXPLICO TUDO COM CALMA MAS AGORA PODE NOS DEIXAR SOZINHOS ?!" eu então gritei.

"NÃO POSSO NÃO ! VOCÊ NÃO TEM NOÇÃO DO QUE TÁ ACONTECENDO BOREAL ? SABE COMO SUA VIDA VAI MUDAR ?! SABE QUANTOS ANOS VOCÊS DOIS TEM ?!" Ela gritava.

"MINHA VIDA SÓ ACONTECE COISA ESQUISITA E HORRÍVEL. VIAGEM TEMPORAL, ALIENÍGENAS, ORGANIZAÇÕES SECRETAS, DEMÔNIOS, SINCERAMENTE ?! TER UM FILHO AINDA NOVA TE GARANTO QUE É O MENOR DOS PROBLEMAS ! ENTÃO SINCERAMENTE ?! EU TROCARIA TUDO QUE PASSO DIARIAMENTE PRO MEU ÚNICO PROBLEMA SER UMA GRAVIDEZ !!" minha mãe então ficou em silêncio.

"Vou fazer um café . . . Vamos conversar os 3 mais tarde fui clara ?" ela dizia enquanto se retirava calmamente do meu quarto.

 

O silêncio permaneceu no ambiente.

E Alexy então finalmente falou após alguns minutos.

"NOSSA ! MEU DEUS ! QUE BOM QUE EU NÃO SOU HÉTERO ! NUNCA VOU PASSAR POR ESSA HISTORIA DE NAMORADA GRAVIDA." ele dizia.

"Queria que o Armin estivesse aqui agora . . . "eu resmunguei.

". . . Ele vai estar em breve . . . Eu espero . . . Agora . . . Foi uma surpresa pra mim isso tudo. Pensei que já tivesse contado pra sua mãe. Quer dizer que nossa família soube antes ?" Alexy apesar de toda situação ria.

"Pois é . . . Bem . . . Acho melhor você ir logo antes que ela te prenda aqui. Além do mais. Quem vai ficar aqui é o "Armin" lembra ? O Alexy tem que ir pra casa." eu ria tentando fingir que estava tudo bem.

"Verdade . . . Você vai ficar bem né ?" Eu então acompanhei o Alexy até a porta.

"Vou . . . Eu tenho que ficar." 

"Qualquer coisa me liga que venho correndo. Agora vou pra casa . . . Meu pai provavelmente vão achar que eu e meu irmão trocamos de lugar de novo." ele falou.

"E sua mãe ? o que houve com ela ontem ?" perguntei.

"Ah . . . Ela teve que responder essas baixarias dela na justiça. Ai agora ela ta cumprindo uma pena por ter respondido o juiz na hora de um julgamento. Nada grave. Mas como família tivemos que ir lá fazer algo né." meu Deus. . .  ouvir aquilo me fez ver como ela é bizarra.

Alexy me deu um abraço muito reconfortante e saiu em seguida . . . Era horrivel.

Era o rosto do Armin, eram as roupas do Armin, o cheiro dele, mas não era ele. . . 

Aquilo me deixou pensativa a noite toda.

 

Assim que eu entrei minha mãe já veio em cima de mim.

"O Armin foi embora ?! Eu falei que queria conversar com os--"

"Aquele era o Alexy. O Armin foi raptado e o Alexy está se passando por Armin. O pai do meu filho é o Nathaniel e o Alexy não sabe, só eu e o Armin. Armin está assumindo a criança como se fosse dela por enquanto." joguei tudo de uma vez em cima da minha mãe . . . Acho que to aprendendo com o Armin muito bem . . . 

Minha mãe se sentou assustada.

"Como . . . Assim." ela dizia pausadamente.

"É isso ai. O Armin foi raptado. Aquele que estava aqui era o Alexy e o pai é o Nathaniel."

"Nathaniel sabe ?" minha mãe questionou.

"Sim . . . E ele obviamente quis assumir a criança e coisas do gênero. Mas nós três estamos pensando na melhor solução pra todos . . . " respondi.

"Era por isso que o Armin não falava nada . . . Eu bem que estranhei . . . Ele jamais levaria bronca daquele jeito e ficaria sem argumentar nada contra. Armin argumenta até quando tá errado pra mostrar o lado dele da historia . . . " minha mãe definitivamente já conhece bem o Armin.

"Por favor . . . Não conta pro meu pai." eu falei.

"Seu pai precisa saber Boreal . . ." o Charlie estava o tempo todo na sala com a gente olhando pra nós conversando acariciou minha mãe nessa hora. Acho que ele estava do meu lado.

"Sim. Mas não precisa ser agora . . . Por favor mãe." eu insisti.

Antes que ela pudesse responder meu pai chegou de fato.

Ele deu boa noite e veio me cumprimentar.

Assim que ele foi na minha mãe, o Charlie começou a rosnar.

Rimos um pouco e eu gesticulei pedindo pra ela não contar, novamente.

Então chamei o Charlie e subi pro meu quarto . . . Ele encarava meu pai com cara feia . . . 

Charlie nunca mudou o tratamento com meu pai.

Ele ignora meu pai e as vezes até rosna pra ele . . . Nunca entendi.

Mas ele parece não gostar NADA do meu pai . . . 

Mas ele respeita cegamente minha mãe e eu . . . 

 

O que me restou aquela noite foi dormir e remoer a noite toda tudo que aconteceu.

Eu mal conseguia dormir.

Virei varias vezes na cama só pensando no que o Armin poderia estar passando.

Se eu dormi 3 horas foi muito . . . E com intervalos entre hora e outra acordando.

Charlie foi quem mais me ajudou dormindo.

Ele literalmente deitou próximo da minha cabeça e acariciava com a própria cabeça dele . . . Aquilo me deixou mais calma . . . 

Era como se ele quisesse me por no colo dele e fazer carinho.

Era perfeitamente entendível que ele queria dizer algo como "vai ficar tudo bem"

Charlie sempre tem atitudes maduras . . . É esquisito pensar em um demônio com tanto carinho e amor como penso no Charlie.

 

Na manhã seguinte, eu fui pro colégio ansiosa.

Alexy me esperava na frente da minha casa, vestido dele mesmo.

Ele deu um bom dia desanimado seguido de um abraço.

"Alguma noticia do Armin ?" perguntei.

"Não . . . Nem você pelo visto né ?" ele respondeu retoricamente.

 

Alexy e eu fomos pro colégio. Caminhávamos em grande desanimo.

"Eu pensei a noite toda no que me contaram . . . E parei pra ver algumas coisas do meu irmão pra ver se descobria algo . . . Meu pai me pegou mexendo nas coisas do meu irmão e perguntou o que eu fazia lá. Foi por pouco que ele não descobriu . . . " Alexy dizia.

"Seu pai sabe de tudo . . . Assim como minha mãe . . . " respondi.

"Pera . . . Meu pai sabe ???Porque meu pai sabe e eu e minha mãe não ???" Alexy falou mais alto nesse momento.

"Ele tem a mente mais aberta pro sobrenatural Alexy. É natural que isso aconteça. Ele inclusive chegou a ajudar a gente e está sempre perguntando como está o progresso de tudo. No passado quando eu tentei falar pra você, você reagiu muito mal a tudo . . . Tiveram que apagar sua memória e--"

"MINHA MEMÓRIA ?? MEXERAM NA MINHA MEMÓRIA ???" Alexy gritava ainda mais enquanto parava de caminhar.

"Alexy ! Não fala isso na rua !! É assunto sério e secreto !! Assim eu paro de te contar . . . " Alexy então retomou a compostura dele.

 

Quando estávamos próximos ao parque, já quase no colégio . . . Vimos . . . O Armin ?

Ele estava na entrada do colégio.

"ARMIN ?!" Alexy gritava enquanto ia abraçar o irmão.

Eu confesso que comecei a chorar, e senti um alivio enorme no peito . . . Foi mais rápido do que o que eu esperava o retorno dele.

Eu então corri em seguida até ele.

"Armin !! Tá tudo bem ???" Eu abracei ele desesperada.

Armin estava apático o tempo todo, não falava nada. Mas ele finalmente falou algo sem esboçar reação alguma.

Um simples "Tá . . . " 

Armin estava sem vida, apático, mais que o normal.

"Armin . . . O que houve ? Jade te machucou??"Alexy perguntava desesperado.

"Não . . . Olha . . . Eu não quero falar nada, só quero ir pra casa."

"MERECEMOS SABER ALGO !! SABE COMO FICAMOS DESESPERADOS ? PRINCIPALMENTE DELE TER VINDO FALAR COM A GENTE E AFIRMAR TUDO !! ARMIN NÓS---" Alexy foi bruscamente interrompido. 

"NÃO QUERO FALAR SOBRE ISSO !! ME DEIXEM EM PAZ !!!" Armin então foi embora furioso.

. . . Foi horrível . . . 

O que o Jade fez com ele ?

 

"Eu . . . Não vou pro colégio hoje Boreal." Alexy dizia.

"Quero ir com você. Você vai atrás do Armin né ?" eu respondi.

"Sim . . . Ele não tá bem . . .Eu to preocupado de verdade. Eu vou destruir aquele tal de Jade . . . Nossa ele tá muito morto já." Alexy dizia.

 

Eu e Alexy fomos atrás do Armin. Armin pegou um trem e foi em direção a casa deles. . . Eu e Alexy ficamos de longe.

Armin estava com as roupas do Alexy, mas estavam arrumadas "normalmente" e não com aquele "glamour" do Alexy de amarrar aqui, encurtar ali.

O cabelo dele estava com boa parte da tinta só nas pontas.

Em cima estava um loiro praticamente branco e as pontas azuladas . . . 

As olheiras do Armin estavam fortes em um nível que se via a distancia.

 

Chegando em casa, Alexy e eu seguindo o Armin, vimos o Armin ir direto pro quarto dele se trancar.

Vitoria está presa como o Alexy falou.

"E agora ? O que faremos ?" questionei.

"Temos que falar com ele . . . O dia dele deve ter sido estressante . . . "

"Não é melhor deixar ele sozinho um pouco ? " retruquei.

"Talvez . . . Mas . . . Eu tenho medo de deixar ele sozinho. Não sabemos o que ele passou enquanto esteve fora . . . E bem . . . Meu irmão não é uma pessoa que reage bem a certas coisas. Dependendo de como ele estiver, acho que é melhor ficarmos do lado dele o tempo todo pra evitar que o pior aconteça . . . "Alexy dizia.

Eu sinceramente não sabia bem do que ele falava, mas . . . Eu não queria sair de perto do Armin.

Alexy e eu fomos no quarto do Armin, a porta estava trancada.

"Armin, abre essa porta. Sou eu Alexy." ele dizia.

"FALEI PRA ME DEIXAR EM PAZ !!" Armin gritava rouco.

"Armin . . . Por favor . . . " eu falei baixo.

"VOCÊ TAMBÉM ?! VOCÊS NÃO SABEM O QUE QUER DIZER "ME DEIXA SOZINHO" ? QUEREM UM DICIONARIO ?!" Armin gritava ainda mais alto e com a rouquidão mais notável.

"Acho melhor deixarmos ele sozinho Alexy ele--"

"NÃO ! EU NÃO VOU DEIXAR O ARMIN SOZINHO !! EU SEI MUITO BEM DO QUE ELE É CAPAZ E EU NÃO VOU DEIXAR ELE SOZINHO ! NÃO SEM TER CERTEZA QUE O PSICOLÓGICO DELE TÁ BEM O SUFICIENTE PRA ELE FICAR SOZINHO !" Alexy então saiu irritado.

Eu fiquei lá na porta do Armin . . . Sem saber como agir . . . O que fazer.

Eu não sei o que fazer com o Armin . . . 

Minutos depois o Alexy voltou com Arnaud.

Arnaud foi pratico e chegou perto da porta calmamente.

"Armin . . . Abra a porta." ele dizia.

"Quero ficar sozinho pai . . . " pude ouvir o Armin falar em tom mais calmo.

"Armin . . . Abra a porta." ele voltou a repetir.

Ficou um silêncio enorme, antes de ouvirmos um click vindo da porta.

A porta estava destrancada.

Arnaud colocou a mão sobre meu ombro e do Alexy enquanto dizia "boa sorte" e se retirava.

Ele parecia preocupado com o Armin mas não queria se meter.

Alexy e eu entramos e Alexy foi direto abraçar o Armin que o empurrou brutalmente longe.

"NÃO ENCOSTA EM MIM !" Armin gritava.

"QUAL O SEU PROBLEMA ?! EU ESTAVA MORRENDO DE PREOCUPAÇÃO !" Alexy gritou com tom de choro.

"JADE NÃO FALOU QUE EU IA FICAR BEM ?? EU TO BEM ! OLHA PRA MIM ! NENHUM ARRANHÃO !!" Armin gritava.

"VOCÊ NÃO TA BEM !! SEJA LA O QUE ELE FEZ EU QUERO QUE ELE DESFAÇA ! QUERO MEU IRMÃO QUE FAZ PIADAS SEM GRAÇAS DE VOLTA !" Alexy gritava.

"DESCULPA SE SEU IRMÃO ERA UMA ILUSÃO IDIOTA ! AGORA SAI DO MEU QUARTO VOCÊS DOIS !" ele gritava olhando pra mim e pro Alexy com raiva.

"VOCÊ PODE ATÉ ME TRATAR FEITO VERME PORQUE JÁ É NORMAL, MAS NÃO TRATA A BOREAL ASSIM ! ELA MAL DORMIU PENSANDO QUE TINHA ACONTECIDO O PIOR !!" Alexy gritava.

"NÃO PEDI PREOCUPAÇÃO DE NINGUÉM !" Eu então tentei abraçar ele dessa vez, normalmente ele briga muito com o Alexy mesmo, então pensei que eu conseguiria alguma positividade vinda dele.

 . . . Mas . . . Ele me tratou igual o Alexy . . . Ele me empurrou longe . . . 

Alexy me segurou.

"VOCÊ TÁ MALUCO ???! QUER ME EMPURRAR TUDO BEM ! JÁ TO ACOSTUMADO ! MAS EMPURRAR A BOREAL ?! ELA TAVA PREOCUPADA CONTIGO ! ELA É SUA NAMORADA !!" Alexy gritava muito alto.

"EU DEIXEI CLARO QUE QUERO FICAR SOZINHO ! MAS COMO SEMPRE NINGUÉM RESPEITA MEU ESPAÇO !! Não quero a merda da preocupação de vocês . . . Me deixem em paz." Armin então virou na cama e se isolou ignorando totalmente nossa presença. . .

Eu . . . Só conseguia chorar a essa altura.

O que houve com o Armin ?

Alexy estava com um olhar muito deprimido e os olhos cheios de lagrima.

Ele fez um movimento brusco antes de sair do quarto batendo o pé e indo pra sala.

Ele bateu a porta do quarto do Armin com tudo.

Eu tentava chorar sem fazer sons . . . Eu não queria incomodar o Armin.

Armin por sua vez nem se mexia, continuava lá, parado isolado na cama.

Eu me encolhi no chão, sentada no canto próximo a porta.

 

Sinceramente eu não sei quanto tempo se passou . . . Até porque o quarto do Armin é sempre fechado e escuro . . . Eu simplesmente fiquei ali jogada esperando alguma reação dele que nunca vinha.

E eu pensei . . . Será que essa tal reação vai vir ?

Foi quando eu decidi finalmente me levantar e ir até o Armin . . . Novamente.

Eu sabia que ele poderia me machucar de novo, e não digo fisicamente, mas psicologicamente e sentimentalmente mesmo. Ele tem feito muito isso ultimamente. Mas . . . Não tem como eu ter raiva. Não consigo.

Ele não é assim . . . E se ele está assim, tem algo errado.

Eu já ataquei ele no passado com palavras grosseiras . . . Eu não posso simplesmente virar as costas agora que a situação está invertida . . . Por mais que eu não saiba o que fazer.

Eu tentei aproximação novamente.

Me sentei na cama lentamente.

Eu . . . Tinha medo de encostar nele . . . 

Medo de encostar em uma pessoa . . . Que coisa estranha. . . 

Eu então encostei nas costas do Armin, pronta pra levar outro empurrão.

Mas . . . Ele ficou quieto.

Eu estava com medo de um simples encostar de mão no Armin . . . E não era medo de como ele ia me tratar mas . . . Ele mesmo estando explosivo parece que vai quebrar a qualquer toque . . .

Será que é assim que ele se sente quando tenta cuidar de mim ?

Se for . . . É uma pressão enorme . . . 

 

Eu fiquei alisando as costas dele como quem tentava acalmar ele.

Não falava nada, só . . . Tentei acalma-lo.

Aquilo me acalmava também consequentemente.

De repente o Armin falou finalmente.

"Eu falei pra não chegar perto . . . " Ele dizia ainda com raiva . . . Mas estava claramente mais calmo.

". . . Eu. . . Fiz algo . . . ?" perguntei nervosa.

Mas . . . Só obtive silêncio . . . 

Eu não fazia ideia do que se passava na mente do Armin aquele momento.

Armin não tirava o rosto da parede, o que abafava um pouco a voz dele quando ele falava algo.

Eu tinha um milhão de perguntas pra fazer . . . Mas . . . Não sabia como chegar nele . . .E eu sabia que não era o momento apropriado pra isso.

"Porque você insiste em fica aqui . . . ?" ele falou.

"Eu não vu te deixar sozinho ! Eu estava morta de preocupação . . . E . . . Você não tá bem . . . "

"Muitas vezes as pessoas que não estão bem querem ficar sozinhas . . .  Eu te tratei mal, tratei meu irmão mal, empurrei vocês dois de maneira bruta e vocês insistem ! Eu só quero ficar sozinho ! Eu não vou me matar se é isso que preocupa tanto vocês." Armin falou se alterando gradativamente.

Eu . . . Não sabia se obedecia ele ou continuava insistindo . . . 

Ter me mantido no quarto fez ele ficar mais calmo de certa forma . . . 

"Você quer mesmo que eu vá embora . . . ?" perguntei.

Ele ficou em silencio longo, muito longo antes de responder "seria melhor."

Aquilo me fez continuar. Ele hesitou muito.

 

"Seria melhor" . . . 

Seria melhor se ele não tivesse se declarado pra mim e não tivéssemos ficado juntos ? 

Ou melhor, se nunca tivéssemos nos conhecido ?

Eu vejo ele ficar destruído cada vez mais . . . E . . . Não consigo deixar de me culpar.

Ele antes era tão feliz, sempre soltando piadas . . . 

Eu acabei questionando isso alto . . . 

Armin soltou uma pequena risada . . . Ele não parecia estar rindo de fato, mas . . . Ele soltou a risada.

"Seria pior . . . Posso te garantir . . ."  Armin não dava o braço a torcer.

Ele é muito teimoso . . . Mas após longos minutos em silêncio . . . Ele virou de uma vez e abraçou minhas coxas sem me dar tempo de ver seu rosto.

Ele ficou ali encolhido . . . Aquilo . . . Me fez chorar.

Tentei segurar com todas as forças pra que não fosse pior . . . Mas ver ele encolhido daquela forma me fez ficar muito abalada. Principalmente porque foi muito complicado conseguir essa brecha.

Quando eu consegui eu meio que não sabia o que fazer.

 

Ficamos muito tempo naquela posição.

Eu sentada e ele abraçado com minha perna. Seu corpo estava duro e claramente tenso.

Eu não consigo não pensar que o Jade tenha feito o pior . . . 

Após muito tempo, tempo totalmente indeterminado que pareceu ter passado bem rápido por conta dos meus pensamentos perdidos constantes, Armin finalmente se levantou.

Eu olhei no celular e  . . . Fazia mais de 4 horas que estávamos só ali, parados.

"Comeu algo já ?" Ele perguntou com um olhar cansado . . . 

"N-Não . . . " respondi tímida e com medo de qualquer coisa que eu falasse.

Armin então pegou minha mão e me fez acompanha-lo até a cozinha.

Ele estava sério ainda.

Arnaud e Alexy estavam na sala.

Armin pegou alguns doces e notou que tinham pedido comida pronta nesse período.

Tinha duas caixinhas aparentemente uma pro Armin e outra pra mim.

Armin só olhou pra caixa, empurrou uma pra mim e ignorou a outra . . . 

Eu não tive coragem de "forçar" ele a comer . . . Eu estava realmente me sentindo em um campo minado naquele momento.

Era como se qualquer coisa que eu fizesse ou falasse fosse fazer ele explodir.

 

Caminhamos em direção a sala.

Armin parecia curioso com a atividade de seu pai e seu irmão.

Na sala estava Arnaud vendo um vídeo com Alexy ao lado.

"Que vídeo é esse ?" perguntei curiosa enquanto me aproximava com o Armin que logo se sentou.

"Ahh é a filmagem de quando o Alexy perdeu o primeiro dente de leite ??" Armin falou empolgado. Foi a primeira vez aquele dia que ele demonstrou empolgação ou esboçou um sorriso, fiquei feliz.

"Sim essa mesma." Arnaud respondeu.

Eu então me sentei com eles pra ver o tal vídeo.

Era lindinho demais ver os dois crianças.

Eram idênticos ! Cor de cabelo, até a roupa.

Sendo que Alexy tinha um lacinho rosa bem pequeno no cabelo, era tudo que tinha pra diferenciar eles.

"Tá mole o dente !" Alexy falava mexendo no dente e olhando pra câmera.

"Nossa eu sempre fui muito lindo né não ?" Alexy disse ao nosso lado enquanto mexia no cabelo.

"Temos que arrancar não é mesmo ?" Arnaud respondeu em tom gentil.

"Sim ! Temos que arrancar !" Armin então veio correndo do canto da tela e deu um soco enorme no Alexy que já caiu no chão chorando.

Quando Alexy levantou tinha 2 dentes na mão dele.

"C-Caiu 2 dentes !!" Ele chorava ainda mais, com a boca e o nariz sangrando.

"Nossa que maravilha Alexy ! Armin te poupou um trabalhão não é mesmo ?" Arnaud dizia.

"Sim . . . Vou poupar trabalho dele também." Alexy saiu de cena chorando e em poucos segundos voltou com um pedaço de madeira batendo no Armin que caiu no chão e começou a cobrir o rosto.

"ARNAUD ! É SERIO QUE VOCÊ NÃO LARGOU A CÂMERA PRA AJUDAR SEU FILHO ?!" eu gritei surpresa.

Armin, Alexy e Arnaud viam o vídeo empolgados e com olhar nostálgico enquanto me ignoravam completamente.

"Lembra que eu arranquei 3 dentes seus Armin ?" Alexy dizia rindo.

"Lembro ! E a mãe bateu com a madeira no pai depois. Nossa que saudade." Armin ria como se fosse a lembrança mais linda do mundo.

Eu fiquei com raiva da situação ao todo, o video, as atitudes e principalmente por terem me ignorado.

Mas . . . Fiquei feliz de ver o Armin falando normalmente . . . 

E o Alexy sequer tocou no assunto de mais cedo . . . Mas tratou tudo como se nada tivesse acontecido.

"Porque decidiram ver isso do nada ?" perguntei.

"Na verdade eu ia ver Moulin Rouge. Mas ai vi que o DVD tava trocado e coloquei pra ver o que era. Era esse DVD. Terminou que acabei assistindo e o papai veio ver também. Agora quero saber onde tá meu DVD do Moulin Rouge" Alexy dizia olhando com raiva pro Armin.

Armin parecia estar muito melhor já, só de ver aquela filmagem.

Arnaud então voltou aos seus afazeres dizendo que tinha trabalho pra fazer em casa, só tinha dado um "break".

Ele bagunçou meu cabelo, do Armin e do Alexy antes de voltar pro quarto dele.

E Alexy foi pra cozinha dizendo que queria que o DVD dele aparecesse logo.

"Vê na internet . . ." Armin respondia.

"EU QUERO MEU DVD. SE EU QUISESSE INTERNET EU USARIA INTERNET" Alexy gritava.

O clima estava próximo do que eu era acostumada.

 

No clima de brincadeira que havia descido no local decidi questionar o Armin.

"Armin . . . Só pra constar . . . Se um dia tivermos filhos você não vai fazer igual seu pai né ?"

"Claro que não ! A menos que sejam dois . . . 

Mas se for um filho só não vou fazer esses sacrifícios na criança."

"ótimo . . . Bom saber . . . Não quero ter um filho contigo nunca." eu falei rindo gentilmente.

". . . .Mas e seu filho com o Nathaniel ? Vai ser meio que meu e . . . "

"NATHANIEL VAI SER UM PAI MARAVILHOSO NÉ MESMO ?" eu continuava a rir.

"Olha . . . Seu sorriso tá me dando medo. Não vou falar mais nada." Armin pareceu ter entendido que era brincadeira e acabou rindo. Aquilo me deixou feliz . . . 

 

Dormi na casa do Armin.

Avisei pra minha mãe a situação toda . . . Ela estava muito irritada . . . E ela não aceitou nada bem que eu dormisse fora.

Sempre ela foi mais maleável, mas dessa vez . . . Ela foi dura.

Não é pra menos né . . . Mal conversei com ela a respeito da minha gravidez . . . 

Inclusive, eu simplesmente desliguei na cara dela antes que ela reclamasse mais . . . Ela deve estar MUITO irritada . . . 

 

Armin ainda estava abatido a noite toda . . . E eu evitei perturbar ele.

Ele já estava apresentando melhora então . . . Preferi dar um tempo pra ele.

Sem me afastar . . . Eu precisava ver com meu próprio olho a melhora dele.

Todos estavam bem empolgados na casa com o fato da Vitoria estar na cadeia . . . E isso me fez concluir que a família do Armin é beeem bizarra e energética.

Eles disseram que era prisão temporária, só por conta de ela ter xingado o juiz durante um dos tribunais dos milhares processos que ela mete nos outros.

E comemoraram como se fosse uma folga.

Arnaud falou que não ia pagar fiança porque queria aproveitar a folga . . . 

Sabe . . . Eu penso . . . Se fosse eu e o Armin provavelmente ele faria o mesmo.

E nessas horas a vontade de bater nele por antecipação aumenta.

Pediram pizza, lanches e varias comidas pra comemorar. . . Aquela noite definitivamente engodei uns 30 kg.

Armin . . . Quase nem tocou na comida.

Isso porque pediram muita coisa que ele gostava.

Ele só se encheu de doces, muitos doces mesmo.

Provavelmente ele acabou com os doces da casa . . . 

 

Armin foi o primeiro a adormecer, o que é um milagre. Ele sempre fica horas acordado.

Ele adormeceu literalmente enquanto jogava, o que é mais normal ainda. . . 

Era realmente um sono profundo.

Todos na casa estavam dormindo já na verdade, normalmente por ordem, fora os pais dele, Alexy é o primeiro a dormir, depois eu e por ultimo o Armin.

Aconteceu já varias vezes de o Armin estar acordado ainda jogando, lendo ou algo do gênero quando eu acordo pra fazer algo.

 

No meio da noite eu fui na cozinha beber água . . . E por impulso decidi tentar ver o armário de remédios de novo . . . 

Armin estava em um sono MUITO profundo . . . Dificilmente ele iria acordar e me pegar desprevenida, de qualquer forma . . . pedi pro Cookie me avisar caso o Armin viesse . . . 

Espero que o Cookie não me dedure pro Armin . . . 

Ao abrir o armário vi que o saco preto não estava la . . . 

Conhecendo o Armin, ele sabia que eu ia tentar descobrir mais coisa e deve ter escondido . . .E provavelmente em algum lugar nada obvio.

Talvez o Cookie nem precise me dedurar . . . 

 

Eu fiquei inquieta no quarto e demorei um pouco pra adormecer.

Volta e meia estava acordando.

Tive muitos pesadelos durante a noite que envolviam morte de todo mundo, era horrível . . . 

Em uma das vezes que acordei de madrugada, notei que o Armin não estava na cama, e me desesperei.

Alexy me deixou aterrorizada com a ideia de "não deixar ele sozinho" . . . 

Saber que ele já tentou se matar e ver como o Alexy trata isso . . . Me deixa em pânico.

Eu então reparei que ele estava na sala.

Ele estava adormecido no sofá com aquele vídeo que vi mais cedo em repetição por varias vezes . . . 

Sabe . . . Aquilo me deixou triste . . . 

Ele parece gostar muito da infância dele . . . Diferente de agora.

Me pergunto quando ele começou a ficar depressivo MESMO . . . 

Eu me sentei no sofá do lado, o sofá menor.

E fiquei literalmente vendo o vídeo e comparando com o Armin de agora . . . Nem notei quando adormeci.

 

O pai do Armin levou todos nós pro colégio no dia seguinte.

Armin dormiu mais cedo que todos e ainda assim apresentava muito sono.

Ele é chato de manhã.

Chato ? Ele é irritante. Mas . .  Ele só estava MUITO sonolento.

 

 

Assim que chegamos no colégio, diferente de sempre, Alexy ficou com a gente.

E bem . . . Na porta estava Azriel e Castiel juntos discutindo com a Ambre, Nathaniel e Lysandre.

"O que houve ?" Armin chegou perguntando.

"ARMIN ! VOCÊ TÁ BEM ?!" Nathaniel olhou pro Armin empolgado.

"To vivo. Agora me responda . . . O que houve ?" Armin manteve a cara séria, e claramente Nathaniel achou suspeito e se sentiu desconfortável.

"Por conta do Castiel estar andando por ai livremente . . . Decidiram que vão exumar o corpo dele. E eu não consigo parar de pensar naquele velho que o Castiel jogou lá !"Ambre falava.

"Esfumar ? Vão maquiar meu corpo morto ?" Castiel dizia.

Azriel teve uma crise de risos enquanto Nathaniel só respirava fundo.

"Já é o segundo corpo que encontram desde que o Castiel voltou. E pior, com provas de que o Castiel esteve no local . . . Isso não é nada bom. O que vocês tem na cabeça ?" Lysandre questionava impaciente.

"VAI SE FODER LYSANDRE ! EU FALEI QUE IA CUIDAR DO CORPO DO ENZO AQUELA VEZ E--"

"E cuidou ? Não. Então eu não falei nada de mais." Lysandre respondeu ríspido.

Lysandre também estava parecendo mais impaciente ultimamente.

"A QUESTÃO AGORA É: O QUE VAMOS FAZER ???" Ambre gritava.

"Calma Ambre . . . Vamos pensar com calma nisso tudo . . . Está todo mundo alterado aqui."

"Mas como souberam disso ? Que vão exumar o corpo do Castiel ?" Armin questionou.

"Ainda quero saber o que é essa merda . . . " Castiel dizia.

"É o ato de desenterrar o corpo sepultado. Pode ter sentido figurado de relembrar algo esquecido também, mas agora o sentido é o primeiro" Azriel respondia gentilmente com um sorriso enorme.

Só ele pra ter paciência com o Castiel. 

"De qualquer forma . . . Dakota avisou pra nós. Ele disse que ouviu a diretora discutindo com um dos homens da organização, e ele falou que iam exumar o Castiel. A diretora tentava convencer ele de não fazer mas parece que estão decididos."

"A diretora . . . ? De novo essa mulher . . . " Armin falava pensativo.

"Tá . . . Se eu entendi bem . . . O Castiel morreu, mas não morreu, e ele tem um irmão gêmeo do mal que não é mal, e uma organização ta investigando a morte dele e querem exumar o corpo dele e a diretora não tem sentido nenhum na historia toda. É isso ?" Alexy questionava.

"Quase isso." Nathaniel respondia.

"Alexy, mais tarde eu te explico detalhadamente tudo. Agora não é hora nem lugar." Armin dizia.

"Mas gente . . . Não tem perigo 2 Castieis no colégio não ? Eu não faço ideia de quem é o outro mas . . .São dois né." Alexy dizia.

"Olha . . . Alexy tem um ponto. Não sei o que perdi enquanto estive fora mas . . . " Armin respondeu.

"O que exatamente você falou pro pessoal da organização Arziel ?" perguntei.

"Eu falei que eu não era o Castiel. Fui sincero até certo ponto." Armin cuspiu o suco de uma vez só.

"É O QUE ?! VOCÊ TÁ LOUCO ???" Armin gritava.

"Calma. Eles não pretendem me perseguir . . . Agora o Castiel eu não tenho certeza.

Eu falei que eu estava envolvido em coisas indevidas e pessoas perigosas de gangues e coisas do gênero que acabaram confundindo o Castiel comigo, Castiel sabia e decidiu sumir . . . Eu também.

Eu então voltei e tentei resolver tudo sozinho com quem me perseguia. Metade da gangue estava morta e a outra metade eu consegui entrar em um acordo.

No fim, Castiel pôde voltar em paz, mas o problema é que a morte dele já havia sido forjada.

E eu . . . Bem, nunca tive família pra retornar então não precisei me preocupar com isso.

Eles acreditaram com grande facilidade nessa minha historia toda ao notar que somos muito parecidos, porém, não idênticos. Isso eu devo ao fato desse corpo ter ficado em estado pútrido.

E inclusive o fato do meu olho ser claro ajudou bastante pra convence-los, afinal, genética não se muda e eu não apresento qualquer problema de vista . . . 

De qualquer forma funcionou. E eles me liberaram bem rápido.

Mentiram pra mim falando que eles trabalhavam para o governo e coisas do gênero. Eu fingi que acreditei e bem. . . To livre !

Talvez ainda queiram falar com o Castiel . . . Mas eu pelo menos consegui me safar.

E devo ao Lysandre que bolou toda essa historia comigo."

Armin estava sorrindo finalmente, ele parecia muito MUITO feliz com a historia toda. Mas  ainda assim apático com a situação ao todo.

"NOSSA ! SÉRIO ! EU SÓ TENHO O QUE COMEMORAR E AGRADECER AO LYSANDRE ! E PENSAR QUE TIVE MEDO DELE TE FAZER DE IDIOTA !" eu falei espantada.

Lysandre olhou pra mim um pouco emburrado. Aquilo me fez rir e ele pareceu ter levado na brincadeira no fim das contas . . . Coitado. Mal sabe ele que é meu pensamento real.

"No fim se me pegarem não vai ser vantajoso pro Castiel também . . . Principalmente se eu decidir dar com a língua nos dentes e contar toda a verdade que eu sei.

Acho que o Lysandre sabe muito bem que diferente do Castiel eu penso e posso muito bem usar essa informação toda que tenho ao meu favor pra chantagear ele e conseguir o que eu quiser dele, por isso ele não tenta passar a perna em mim . . . Por enquanto pelo menos.

 De similar Castiel e eu só temos a aparência mesmo. 

Gosto muito do Lysandre, mas se ele quiser fazer esse tipo de jogo comigo, eu também vou fazer. Espero que ele se mantenha no lugar dele.

Eu já notei a obsessão que ele tem com o Castiel, e confesso que invejo um pouco . . . Eu queria alguém que me protegesse cegamente como o Lysandre faz com o Castiel. 

Mesmo que eu não precise atualmente disso. Se bem que vocês tem feito algo similar por mim . . . Por mais que eu saiba que não é exatamente por minha causa, mas por causa das informações que querem arrancar de mim . . . " Ali pude notar que o Azriel era muito esperto.

Ele tinha aquela aura infantil e doce, porém ele era BEM esperto.

Não era de se esperar menos de um demônio não é mesmo . . . ?

Ele falava como se o Lysandre não estivesse presente . . . Claramente era uma provocação.

"O que importa é que talvez eu possa passar a ir pro colégio sendo eu mesmo ! Sem ser o Castiel !! Eu tô tão feliz com essa ideia !!" Azriel então começou a falar com grande empolgação enquanto gesticulava da forma mais fofa possível . . . Não tem como. Eu quero abraçar ele sempre que ele fala. E é engraçado porque ele é MUITO mais alto que eu . . . Mas eu sempre me sinto do lado de um bichinho fofo e pequeno.

"Azriel é um rapaz muito esperto." Nathaniel dizia.

"Até demais . . . Eu tenho um pouco de medo." Ambre falou com sinceridade.

Azriel não demonstrou irritação, só sorriu pra ela.

"Bem, é comum né ! Eu sou mais esperto que o Castiel, tenho super força e vocês não sabem nada a meu respeito." ele sorria gentilmente. Era tão fofo meu deus.

No impulso da fofura dele eu fiz uma pergunta bem nada a ver com o assunto central:

"Quando você tá sozinho faz o que ?"

"Eu ? Eu fico na biblioteca do Nathaniel ou jogando algo ! As vezes quando to sozinho também gosto de desenhar no jardim dele . . . Mas eu gosto mais de ler porque tem MUITO livro !

Ontem eu li 2 enciclopédias sobre o sistema neural do pai dele. Isso tem me ajudado a ter muito assunto com o Lysandre já que ele também adora ler e diferente de mim ele decora tudo que lê.

Inclusive o Lysandre falou que qualquer dia me leva pra ver a biblioteca dele, estou ansioso !" Azriel demonstrava tanta empolgação com essas coisas pequenas. É legal ver que ele é um extremo oposto do Castiel apesar dos dois fazerem coisas juntos.

 

Dakota então saiu de dentro do colégio . . . Ele estava com um braço quebrado.

Que estranho.

Ele veio cumprimentando a gente depois te tando tempo.

Dei um abraço nele bem saudoso.

"V-Vocês estavam falando sobre a informação que dei ?" Dake perguntava.

"Bom dia pra você também." Armin respondia. Acho que o Dake de volta vai fazer bem . . . 

"A-Ah . . . Porque não falam disso em outro lugar . . . " Dake então começou a empurrar a gente impaciente mente enquanto olhava inquieto pra trás.

Estranhamos muito a atitude e aparição repentina dele.

"Dakota . . . O que tá acontecendo ?" Nathaniel perguntou."

Não tem aula nenhuma interessante hoje. Na verdade acho que não tem aula entã podem ir embora tá ?" Dake dizia inquieto.

"Vamos pra casa da Boreal. É a mais perto daqui, vamos poder discutir isso . . . " Armin dizia.

"Sim ! Ótimo ! podem ir." Armin então puxou o Dake pelo cabelo.

"Você vem com a gente." Dake pareceu muito espantado.

Ele parecia dividido entre ir e não ir, mas o Armin simplesmente obrigou.

 

Fomos todos pra minha casa. 

Eu me sentia mais confortável de ir pra casa mesmo sabendo que minha mãe estaria uma fera, porque ela não iria fazer escândalo na frente de todo mundo.

Mas . . . Não tinha ninguém em casa.

E todos se posicionaram na minha pequena sala.

Não era como ter aquela galera toda na mansão do Nath . . . 

 

"Dake . . . Porque estava inquieto ?" foi a primeira coisa que questionei ao chegar na minha casa.

Foi quando o Castiel começou a gritar.

"DAKE ??????" enquanto apontava pro Dake.

". . . Eu ?" Dake respondeu confuso.

"SEU FILHO DA PUTA ! VOCÊ MUDOU DE CABELO PRA EU NÃO TE RECONHECER NÉ ? ARREGÃO !!"

Ali a Ambre já estava sentando no sofá com o olhar mais impaciente do mundo.

"Viemos discutir coisas sérias e terminamos nessa discussão RIDÍCULA que foi criada pelo Castiel." Ambre falava.

 

Castiel fechou a cadeira dele e começou a tentar bater no Dake com a cadeira.

E eu comecei a gritar com o Castiel porque ele ia quebrar minha casa.

Meu Deus.

O Dake mesmo não estava fazendo nada . . . E AINDA TAVA COM O BRAÇO QUEBRADO COITADO !

 

"Nathaniel . . . Porque você usa uma cadeira de rodas comum e o Castiel motorizada e super moderna ?" Alexy questionou.

"Eu tentei usar uma dessas que facilitam . . . Mas em senti mal.

Eu prefiro fazer esforço . . . Me sinto menos debilitado."

 

Eu finalmente consegui por o Castiel sentado.

Aquilo estava me irritando muito.

Eu estava aos berros ! Me sentia uma mãe ali.

Mas no caso a criança era só o Castiel.

 

A TV estava o tempo todo ligada desde nossa chegada na minha casa . . . E ela não tinha programação que chamasse atenção, era algo só pelo som no ambiente mesmo.

Porém . . . A TV tinha a noticia de um homem, um bandido, destruindo um banco com as mãos.

Os policiais atiravam nele e o homem ria mesmo sangrando . . . Aquilo foi tão familiar . . . 

Lentamente Azriel e Castiel se levantaram da sala e começaram a sair de lá , bem lentamente mesmo, como se não quisessem ser percebidos.

"NEM PENSEM !" Ambre gritou já segurando a jaqueta do Castiel e o moletom do Azriel.

Castiel retirou rapidamente a jaqueta e literalmente pulou a janela da monha sala e foi embora . . . 

Ficando só o Azriel que estava com um olhar de pânico.

 

Obviamente tinha dedo deles ali.


Notas Finais


Grupo da fic no facebook
https://www.facebook.com/groups/338241216529957/

Webcomic do Planet Boy:
https://tapastic.com/series/Planetboy

Processo de como é feita as imagens da fic:
https://youtu.be/NIwbgsfiLG4

Faça sua pergunta referente a fic ou leia perguntas frequentes com suas devidas respostas no link abaixo:
http://asaventurasdeumadoceteciclope.kazumitakashi.com/pergunta

Video Bonus: https://youtu.be/4kEMGSWb8qU

Fic no tumblr + todas as imagens bonus:
http://asaventurasdeumadoceteciclope.kazumitakashi.com

Style baseado na fic: http://socialspir.it/4814905

Youtube: http://youtube.com/kazumitakashi

informações de ultima hora no twitter
http://twitter.com/kazumitakashi

Blog (possui coisas relacionadas a fic)
http://blog.kazumitakashi.com

Tumblr
http://kazumitakashi.com
--------------------------------------------------------------------------------------

Essa historia é postada somente no facebook, nyah, wattpad, tumblr e aqui.
Por favor ! Se vir em outro lugar me avise !

Álbum da historia no facebook:
http://tinyurl.com/knbb8mn
No Nyah:
http://fanfiction.com.br/historia/600249/As_aventuras_de_uma_Docete_Ciclope/
Wattpad:
https://embed.wattpad.com/story/65603520-as-aventuras-de-uma-docete-ciclope

Minha conta no amor doce:
http://amordoce.com/profil/KazumiTakashi


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...