História As cores e o cubo mágico - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Jungkook, Taehyung, Taekook, Vkook
Visualizações 108
Palavras 1.559
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Famí­lia, Fluffy, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Ah gente eu sei lá, o capítulo eu achei meio a meio

Fiquei meio boladassa

Enjoy!

Capítulo 2 - O cubo mágico cinza


Taehyung aos poucos foi aprendendo a conviver com mais pessoas com a ajuda dos meninos, para o alívio dos pais já que todo dia se culpavam por tê-lo criado de uma maneira protetora demais e o deixado com medo do mundo.

- Como foi a escola?  - a mulher perguntou colocando comida no prato do filho, porém ele apenas afastou a comida e se levantou da mesa. – O que aconteceu querido?

- É que... Mãe... – ele desabou a chorar, a mulher ficou preocupada assim como o homem. – Por que eu?!

- Filho... Diga para nós o que aconteceu. – o pai disse preocupado, nunca viu o filho tão desesperado e assustado como agora, uma vez o médico disse que ele estava com sintomas de depressão mas isso foi antes de se mudarem para a nova cidade, e em uma consulta atual com outro médico ele disse que não seria necessário a prescrição de remédios para tal pois o garoto estava estável.

Os mais velhos começaram a suspeitar que ela tenha voltado.

- Hoje... Na escola... Eu... – ele não parava de soluçar. – ARGH!

- Calma Tae, leve o tempo que quiser ok? – os dois abraçaram o menino indefeso e ficaram assim até que ele parasse de chorar.

- Hoje na escola... Não tivemos aula de Física e por isso deixaram a gente livre. – disse respirando pesado. – Então o Hoseok me levou para uma parte atrás da escola e disse que tinha algo importante para me falar... Ele... Ele... Me beijou...

- T-Te beijou? – o homem perguntou um pouco surpreso, o menino concordou evitando olhar eles.

- Aham... A pior parte é que... Eu não achei ruim. – admitiu voltando a lacrimejar. – Ele disse que gosta muito de mim e que gostaria de sair comigo... Eu disse que tinha que ver e que iria falar para ele então eu sai correndo... Me sinto horrível, me sinto culpado por ser assim!

- Não se sinta culpado garoto! – o pai exclamou assustando o filho. – Desculpa me exaltei, Taehyung isto não é algo que você deva se sentir culpado.

- Isso querido,  gostar de garotos é um pouco impactante para os outros porque é algo “novo” e nem todos da sociedade aceitam isso mas... O mais importante é você se aceitar certo? – Taehyung neste momento teve a confirmação de que deve agradecer muito por ter pais tão compreensíveis, pelo que ouviu de Seokjin enquanto rolou este assunto em uma das várias rodas de conversa havia dito que foi difícil dar esta notícia para seus pais e ele quase que teve que voltar para sua cidade natal morar com a tia. – Pelo menos não escondeu isso de nós.

- Mas houve outra coisa... Alguns meninos viram... Me zoaram de tantos nomes, não quero voltar para lá.

- Precisa enfrentar seus medos e problemas Tae, não podemos facilitar tudo para você. – o homem disse passando os dedos pelos fios coloridos do garoto. – Nunca se esqueça de que mesmo que tudo esteja cinza para você, sempre terá um cubo mágico que te trará cor e magia em sua vida

- Mas eu quero ser o cubo mágico para as pessoas. – Taehyung disse cabisbaixo.

- Você pode e deve, mas às vezes os cubos mágicos também precisam de um cubo mágico. – o homem disse tirando do bolso da blusa um cubo diferente, sem cores e só com tons de cinza e um lado preto. – Veja, um cubo mágico como qualquer outro... Só que sem cores, sem vida... É assim que ficamos quando estamos com problemas.

- Então...

- TAEHYUNG! – todos se levantaram e abriu à porta, Jeongguk está todo molhado e ofegante abraçando o próprio corpo.

- Minha nossa Jeongguk, o que está fazendo aqui?! – a mulher perguntou assustada, o menino  fez uma reverência e correu para abraçar o menino de cabelo vermelho.

- Tae, você está bem? – ele perguntou fungando, ficou preocupado quando o viu correr da escola e sumir pelas ruas. – Trouxe sua mochila, molhou um pouco, mas eu embalei seus materiais no plástico para não entrar água e... Também trouxe alguns animes, sempre quando eu choro eu assisto e me sinto melhor.

Os mais velhos se afastaram um pouco e deixaram os dois meninos conversarem mais a vontade.

- Eu estou bem Kook, obrigado por se preocupar comigo. – sorriu grato por ter um amigo tão atencioso, Taehyung está se descobrindo agora, porém a um tempo sente uma forte atração pelo mais novo e garante que é apenas sentimentos de gratidão por ele ter sido tão bom consigo.

Ele queria apenas negar de que na verdade gosta de meninos.

- Por que chorava? – Jeon olhou o rosto inchado do menino. – Senti meu coração se quebrar em vários pedacinhos, vi uns meninos zoando você enquanto eu estava fazendo xixi, tentei sair rápido para te defender mas você saiu antes.

- Iria fazer xixi mais rápido por mim? – Taehyung não entendeu o motivo, mas achou isso uma grande prova de que Jeon se importa demais. – Eu não sei se mereço alguém como você.

- Tae, você merece pelo menos uns dez Jungkookies! – exclamou o abraçando de novo, Kim percebeu que ele tremia de frio e logo pediu uma toalha e roupas limpas para a mãe.

- Espera a chuva passar, jante conosco e assista anime comigo. – Jeon sentiu as bochechas ruborizadas e uma palpitação no peito, depois já devidamente seco e quentinho eles se sentaram à mesa para jantar.

- Obrigada por ter trago as coisas do Tae. – a mulher disse colocando mais comida no prato do garoto. – Por que veio sem guarda-chuva?  E justo quando há uma tempestade terrível?

- Eu... Ham... Eu estava com um guarda-chuva mas ele quebrou no meio do caminho... E eu tinha que vir urgentemente porque... Ah porque...

- Para de gaguejar doido. – Taehyung riu do amigo que sorriu sem graça, não sabia se é certo dizer que ele sentiu uma preocupação enorme e havia prometido para si mesmo que iria proteger o mais velho a todo custo porque o acha fofo e diferente.

Resumindo, porque o ama.

- Porque eu não gosto de saber que um amigo meu chorou e eu não pude consolar. – disse simplesmente e sorriu com os olhos grandes e brilhantes para aquele que desde que chegou está colorindo a sua vida.

- Ah isso é tão legal! – Kim exclamou genuinamente contente. – Vamos para o meu quarto assistir o que trouxe!

“Tae, podemos ir ao cinema amanhã?”

“Por que foi embora mais cedo? Senti sua falta”

“Oh a chuva parou, vou passar aí para te dar um negócio” – Hoseok

 

 

Taehyung e Jeongguk ficaram jogados no chão do quarto rindo do desenho e rindo dos comentários que um ou outro fazia, o mais novo acha fascinante a personalidade do mais velho e a cada segundo perto dele era um passo a mais em seu penhasco da paixão.

- Tae seu celular está apitando. – Jeon disse entre risadas quando o menino de cabelo vermelho imitou a cara do personagem. – Ficou idêntico!


- Falou que eu tenho cara de porco?! – Kim se levantou e se jogou em cima do outro e começou a fazer cócegas. – Isso não se faz!

- Des... Aaah... Descu... Para... Socorro... Vou peidar! – Taehyung parou na hora e ficou sentado na barriga do mais novo. – Aish você é pesado... Como um porco.

- Criança malvada. – disse batendo na testa do mais novo que não parava de rir.

- Tae? – a porta foi aberta por Hoseok que carrega um buquê de flores, os pais do menino colorido ficaram na sala achando lindo que o filho já tenha um admirador, mil maravilhas.

Mal sabem que ele tem dois admiradores.

- Hoseok? O que está fazendo aqui? Parou de chover? – Kim perguntou confuso e tentando olhar pela janela, Jung ficou extremamente incomodado por ver os dois, ainda mais porque ele está em cima de Jeongguk.

- Hm... Sai de cima seu bigorna. – Jeon disse constrangido, ele sabe da paixão de Hoseok e preferiu deixar de tentar algo com Kim porque presa pela amizade que tem com o outro. – Oi hyung.

- Oi Kook, o que faz aqui?

- Eu vim trazer os materiais do Tae, eu já vou indo.

- Fica.- Kim pediu segurando a mão do mais novo, seu coração acelerou ao pensar que o seu dongsaeng iria embora, não terminaram de assistir o segundo episódio.

- Melhor não, creio que o Hoseok hyung tenha algo importante para lhe propor. – sorriu triste. – Pode ficar com os animes até terminar, amanhã eu te devolvo as roupas.

Jeon se despediu dos mais velhos e agradeceu pelo jantar, andou até a rua e ao olhar para trás na janela de Taehyung, viu Hoseok lhe entregando o buquê.

Kim sorriu com o seu jeitinho próprio.

Hoseok também.

Porém quem saiu machucado foi Jeongguk, uma lágrima escorre em seu rosto.

 

- Ele deve achar que sou apenas seu melhor amigo... Um irmão mais novo. – disse em voz baixa ao virar de costas para seguir seu caminho para casa, neste momento Taehyung olhou para a janela, aceitou sair com Hoseok, mas ele queria mesmo era continuar a assistir desenho junto ao mais novo.

Ele queria apenas ouvir a risada gostosa dele, ouvir a voz suave e calma e sentir sua presença.

Admitiu que gosta de meninos.

Admitiu que gosta daquele menino.

O menino que coloriu seus sentimentos e magicamente mexeu com suas pecinhas e embaralhou seus pensamentos.


Notas Finais


Nossa gente... Fui em uma palestra muito legal sobre LGBT que sério... Foi muito legal!

Sai de lá furiosa de ideias, no próximo capítulo eu tratei um pouco mais desse assunto de aceitação, então pode ser que fique meio chato mas... Tive que escrever já que quis tentar retratar um pouco mais dessa realidade, tudo bem que são poucos os pais que aceitam isso na boa mas... Eu não quis deixar tão "pesado" nessa parte já que eu tenho o objetivo de fazer uma história mais meiguinha tá?

Bom se leu até aqui, muito obrigada!!

Ela talvez tenha 4 capítulo, não tenho certeza ainda, amém férias porque eu posso escrever até de madrugada hehehe

Beijo Beijooosss!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...