História As cores e o cubo mágico - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Jungkook, Taehyung, Taekook, Vkook
Exibições 86
Palavras 1.842
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Famí­lia, Fluffy, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Ae terminou, não teve quatro parte como imaginei.

Admito que achei o final meio decpcionante, espero estar achando errado.

Enjoy!

Capítulo 3 - O cubo mágico completo


Hoseok foi embora com um enorme sorriso nos lábios e um sentimento de conquista, ele ficou aliviado que Jeongguk esteja cooperando consigo, ele planejava tantas coisas para tirar o mais novo do caminho para seu amado.

Ele passou em frente a casa do menino de cabelos negros já que é no caminho de sua casa, seu quarto fica no térreo, sua escrivaninha de frente para a janela, Jeon chora com uma dor sentimental terrível, é a primeira vez que sofre tão intensamente por alguém, da primeira vez que havia se apaixonado foi por Jimin.

Ficaram, porém perceberam que não eram um para o outro.

- Jungkook? – o menino se assustou e caiu da cadeira e não levantou mais, Hoseok se aproximou da janela e o viu estirado no chão com o rosto molhado. – Estava chorando?

- Não... – resmungou com a voz anasalada. – Eu lavei o rosto e não sequei.

- Por que está chorando? – talvez o mais velho saiba o motivo, afinal é impossível não perceber o olhar apaixonado do menino pelo garoto colorido, ele preferiu se fingir de cego. – Está machucado?

- Não hyung, não estou machucado. – murmurou se levantando. – Só... Quero ficar sozinho. – por fim fechou as cortinas, Hoseok ouviu os soluços novamente e resolveu ir para casa com uma certa culpa no peito.

Ele gosta de Taehyung ou ama?

São coisas totalmente diferentes, gostar não deixa de ser menos especial que amar, porém é mais carinho, afeto e fatores físicos e atrativos que fazem você se atrair por tal pessoa.

Já amar é uma coisa louca, você não se controla por meio dos seus neurônios e neurotransmissores, eles fazem uma pequena participação no “amor”, você passa a raciocinar pelo coração, você se machuca e fica todo esfolado por dentro e ainda assim irá amar aquela pessoa e fazer de tudo por ela, para pelo menos conseguir ver um sorriso.

Hoseok começou a achar que na verdade se sentiu apenas atraído pelo menino de cabelo colorido e sente que está roubando o amor de outra pessoa, não ficou triste com a ideia de dar espaço para que Jeongguk tente algo a mais, afinal ele é seu dongsaeng e quer vê-lo feliz e não chorando sozinho.

Jung Hoseok sorriu determinado, ele irá juntar os dois garotos, não importa se ainda gosta de Taehyung, ele irá conviver com isso, talvez não é ele o seu amor verdadeiro.

 

 

Taehyung ficou sentado no tapete do quarto de frente para o próprio reflexo, pensando no seu passado e encaixando as pecinhas bagunçadas em sua mente.

“Talvez seja por esse motivo que quando eu beijei aquela menina eu não gostei? Eu não senti nada de bom, nem mesmo um friozinho na barriga.”

- Como podem aceitar isso tão facilmente? – o menino perguntou assim que o seu pai entrou no quarto com um sorriso compreensivo no lábios, ele monta o cubo e desmonta assim como o menino, os dois são idênticos.

Mesmo sorriso, mesmo formato de olhos, tímidos  e adoram montar o cubo mágico, adoram as cores dele.

- É porque isso não é uma doença e sim algo normal filho. – ele se sentou ao lado o abraçando pelos ombros. – Para você deve ser algo impactante não é?

- Sim, até ontem eu acreditava que iria me casar com uma bela menina fofa e meiga e tipo assim... Hoje eu sei que irei casar com um belo menino fofo e meigo? – o homem riu na cara dura mesmo. – Eu estou tão confuso.

- Tudo irá se ajeitar. – o homem disse com calma. – Tudo está acontecendo bem rápido não é? Primeiro você era um menino solitário e sem amigos e logo quando chegamos aqui já conseguiu a amizade de seis garotos... Então um deles se apaixona por você e traz um buque... E outro... Bom em fim, tente ficar relaxado.

- Que outro?

- Não fique pensando muito, seus miolos irão estourar. – disse se levantando e fugindo do assunto. – Não fique se culpando por gostar de meninos, apenas aceite que iremos te apoiar nas decisões.

 

O garoto ficou um tempo se olhando no espelho, olhou para a janela e depois para o buquê e por fim as entradas em cima das flores, suspirou com pesar e voltou a se olhar no espelho.

Notou os cabelos bem desbotados, decidiu pintá-los de castanho e assim fez, porém deixando alguns fios descoloridos, pensou e pensou até decidir pintar de verde.

Já teve cabelo vermelho, loiro, laranja e agora terá fios verdes, sua intenção é ter o cabelo de todas as cores do cubo mágico, falta apenas azul e branco.

Depois de pronto, devidamente pintado e devidamente vestido com seus pijamas voltou a sentar em frente ao espelho, sorriu com o resultado.

- Eu sou Kim Taehyung... Tenho 14 anos, gosto de cubo mágico, jogar alguns jogos de corrida e de tomar sorvete de morango... Gosto de usar roupas coloridas porque me sinto melhor quando estou chateado... – soltou o ar preso nos pulmões. – Certo... Eu... Gosto de garotos... E me sinto bem com isso, é eu me sinto muito bem.

Como se um mundo inteiro tivesse saído de seus ombros, ele se sente livre daquilo que lhe prendia, ele sabia que não era como a sociedade queria que ele fosse, sabia que preferia os meninos do que meninas e sabia que iria sofrer se alguém soubesse disso.

Preferia esconder e negar a si mesmo do que ser mal visto pelas pessoas.

Essa foi uma das causas de noites triste e chorosas, tanta coisa reprimida que foi se acumulando dentro do menino e se transformando em algo semelhante a depressão, tudo o que ele precisava era se encontrar, se aceitar.

- Acho que eu deveria tentar algo com o Hoseok hyung mesmo. – disse se deitando na cama.

 

 

###

 

 

 

 

“Jungkook” – Hoseok

“Sim?”

“Se for para me perguntar de ontem eu não irei falar!”

“Claro que não, sei respeitar tá?”

“Mas então, preciso de sua ajuda, quero ir no shopping

comprar um presente para o Taehyung” – Hoseok

 

Jeongguk deu uma bufada braba e voltou a digitar.

“Vou estar ocupado.”

“Eu nem falei o dia doido” – Hoseok

 

Ele percebeu que isso é ciúme, pela tela do celular.

“Hoje, irei passar aí agora e por favor se arruma bem” – Hoseok

 

E Jeon ficou se perguntando se ele tinha cara de saco de batata para o povo sair arrastando sem seu consentimento.

Foi totalmente sem vontade tomar um banho, secar seu cabelo e colocar uma roupa digna de um saco de batata, ele não estava a fim de procurar um presente para um cara dar para seu hyung colorido.

 

“Oi Taehyung, pode me encontrar no shopping

perto do parque público onde tem uns patos?

 Tenho que passar em um lugar antes.” – Hoseok

“Pode ser então”

“Não esquece das entradas e vá bem bonito!” – Hoseok

“Farei o possível hahaha”

 

- Cheguei! – o mais velho anunciou. – Ah... Bem que Jimin me disse quando alguém vem te arrastar você parece um cocô.

- Obrigado hyung. – disse irônico, o mais velho fuçou o armário do garoto e se impressionou com a quantidade de roupas legais.

- Por que não se veste bem moleque?! – jogou um conjunto que avaliou se apropriado e sorriu “maldoso”, o mais novo se vestiu com uma vontade lá do poço. – Certo... Agora... Arrumar o cabelinho do bebê, não quero ser visto com alguém parecendo o menino do grito.

- Aish o que tá fazendo? – reclamou e tentou afastar o doido, porém ele continuou a pentear os fios negros, tirar esse efeito coquinho dele.

- Ooh agora sim, acho que serei cabelereiro e estilista. – disse satisfeito. – Está muito sexy Jungkook!

- Para que tudo isso? Quem vai sair é você e não eu.

- Mas eu gosto de andar com gente bonita, fala sério. – reclamou olhando novamente sua produção. – Agora um perfume... Perfeito, deveria usar mais essas calça apertada.

- Para de olhar seu estranho. – disse rindo, os dois saíram e foram de ônibus lá para o shopping do outro lado do lugar que moravam, Hoseok estava sorridente como sempre.

Um pouco decepcionado por dentro, mas sabendo que está fazendo a coisa certa.

- Hm do que será que Taehyung gostaria? – disse aleatoriamente e olhando em volta, não encontrou um cabelo que se destaque e por isso continuou enrolando o mais novo.

- Ah ele me disse uma vez que gosta bichos de pelúcia e de leão, um leão de pelúcia. – disse se lembrando da expressão de criança feliz.

- Ótimo. – o mais velho entrou na primeira loja de brinquedos e caçou o tal leão de pelúcia, colocou um laço vermelho e deu para Jeon segurar, ele ficou sem entender nada mas fez do mesmo jeito. – Vamos indo para o andar do cinema.

Andaram até o último andar e ao longe um garoto bem vestido, cabelos castanhos de mechas verdes lhe chamou atenção, puxou Jeongguk até ele disfarçadamente e colocou de costas para Kim.

- Quero que termine o dia pelo menos perdendo o BV. – sussurrou na orelha do menino, empurrou ele e saiu correndo como uma bixa louca.

- HYUNG! – berrou perdido, Taehyung se virou para se desculpar e encontrou Jeongguk segurando um leão e com uma expressão assustada. – Tae? O que?!

- Ué... Onde está Hoseok? – ninguém sabia, sumiu como um mago. – Estava com ele?

- Sim, ele me largou aqui e com um bichinho de pelúcia, bom é para você. – entregou para o mais velho que sorriu tanto que quase perdeu as bochechas.

- Venha assistir o filme comigo então. – disse pegando na mão do menor, Taehyung entendeu o que está acontecendo, foi tipo em um drama que havia assistido.  – Quem escolheu o leão?

- Hoseok hyung tinha me perguntado do que você gosta e eu disse do leão. – Jeon se sentiu envergonhado por estar ao lado de Taehyung e admitir que gravou cada conversa que teve com ele, o garoto de mechas verdes por sua vez o abraçou e agradeceu mentalmente por Jung ter feito isso. – Hyung, estamos perdendo o filme.

- Prefere assistir o filme ao invés de me abraçar?

- Continue assim. – pediu enquanto inalava o doce cheiro dele, eles se afastaram e ficaram um bom tempo se encarando. – Hyung, não era para estar com o Hoseok hyung? O que está acontecendo?

- Me parece que ele armou isso. – respondeu passando o polegar delicadamente pela bochecha fofinha e branquinha do mais novo. – Vai ver ele percebeu que eu gosto de outra pessoa.

- Quem é?

- Você. – Jeongguk quase faleceu, a alma saiu bateu cartão no céu e voltou. – Faz um tempinho que gosto de você, só não queria admitir.

- Por que não?

- Porque eu tinha medo, mas... Você sente o mesmo por mim?

- Sim, talvez até mais.

- Sendo assim... – Taehyung tomou coragem, mandou sua timidez para longe e então encostou seus lábios nos de Jeon, finalmente sentiu a textura macia deles e seguiu em ritmo lento apenas aproveitando o momento. – Você mexeu nas minhas peças, me bagunçou todo e no fim me completou.

- Sou seu cubo mágico então?

- Sim, e eu serei o seu cubo mágico. 


Notas Finais


Achei meio pombo mesmo não sei... O que acharam?
Criei essa história na louca e postei na louca hehehe sou dessa

Vou ter que ir passear com meu cachorro, minha mãe tá quase que nem a mãe do Jungkook socorro

Espero que tenha gostado e obrigada pelos comentário e favoritos.
(VIRAM OS TAEKOOK CEGANDO EM HONG KONG? GEEEENTE EU ESTOU MORRENDO)

Beijos Beijoooosossss!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...