História As Cores Mais Intensas - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Saint Seiya
Exibições 24
Palavras 969
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Fantasia, Musical (Songfic), Shoujo (Romântico)

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Γειά σου (Olá)!
Esta será apenas uma one-shot — significativa — que tem valor sentimental muito grande para mim.
Porque Saint Seiya? Para mim representa uma paixão dentro de uma paixão, e tenho certeza que a pessoa a quem dediquei entenderá. Passei bastante tempo de minha vida dentro disso aliás e foi uma boa época.
A música da Rue? Ela representa o sentimento. Afinal, é aqui, neste meu canto isolado, que lhe amo ainda mais. É como um sonho e meu maior medo é acordar dele.
Bem era isso, espero que você goste. Esta é a surpresa mais melosa que fiz afinal.
Αντίο (Bye)!

Capítulo 1 - Aqui é o lugar onde te amo


Fanfic / Fanfiction As Cores Mais Intensas - Capítulo 1 - Aqui é o lugar onde te amo

O par de orbes acastanhados viajavam noite adentro, num encanto silencioso, soltando um suspiro ameno ao sentir o coração tocado pelo inquietante e confortável silêncio que dominava o vasto panorama a frente. As colunas antigas se mostravam manchas na escuridão abaixo de si, mas não poderia reclamar de forma alguma por agora. Guardar a última casa lhe oferecia como bela recompensa o vislumbrar de um céu divinamente salpicado por preciosos diamantes, personagens de tantos livros de história que já havia tido prazer em apreciar.

Olhou com curiosidade por breves instantes sua constelação guardiã e o brilho de suas estrelas estava contido aquela noite. Pareciam perdidos, assim como estava, mesmo que não soubesse a motivação exata. Era quando se encontrava só que sentia com quase perfeição suas nuances escondidas.

Um estalar em seu cérebro a fez lembrar-se de um desejo diário: música. Poderia ser o quão tarde fosse, mas uma noite daquelas, com um clima tão gélido e celeste, não poderia ser desperdiçado. Por fim adentrou sua casa, passando de forma espectral por seus diversos corredores escurecidos, pouco se importando com o fato. A luz da lua a cada vez que a tocava dava-lhe um brilho curioso, principalmente pela armadura dourada que trajava.

E enfim chegou ao seu lugar mais querido.

No fundo do prado, debaixo do salgueiro

Uma cama de grama, um travesseiro verde macio

Deite sua cabeça e feche seus olhos sonolentos

E quando novamente eles abrirem o sol vai subir

Um vasto e belo jardim mostrava-se a frente, repleto de rosas de cores intensas, em sua maioria variando entre diversos tons de um azul místico e mais afastados alguns tons vermelhos vibrantes como a paixão. Desejosa aspirou o perfume que lá existia e seu espírito aos poucos foi invadido pela paz do que mais parecia uma fantasia perfeita. E a passos lentos caminhou entre aquele sonho, atravessando a ponte para descansar em seu pequeno mundo.

E mesmo ao fundo pode sentir uma pontada incomoda. Algo estava faltando e perguntou incessantes vezes o que poderia ser, porque ali tudo estava perfeito. Não era?

Fitou o grande piano branco, onde tantas vezes despejou seus sentimentos junto a tantas melodias, algumas esquecidas, outras que daria muito para esquecer. E as últimas notas depositadas em cima das teclas de marfim mostravam mais uma paixão. Seu coração tremulou, sua pupila dilatou. Então era por ele.

Aqui é seguro, e aqui está quente
Aqui as margaridas te guardam de todos os danos
Aqui seus sonhos são doces e amanhã os traz verdadeiros
Aqui é o lugar onde te amo

Sorriu, como se pudesse ouvir a melodia ainda não tocada ao lembrar-se da imagem daquele que tirava seu sono. Seu corpo, sua alma pareceu perder a força, e só notara quanto tempo passou admirando aquelas notas quando seu corpo já não trajava a armadura. Como hipnotizada por suas memórias sentou-se ao banquinho que fazia par com o instrumento e dedilhou as frias teclas, fechando os olhos, deslizando para dentro de si.

Era como guarda-lo dentro de si, bem sobre seu olhar. Onde poderia alcança-lo, mesmo depois que nada mais existisse. Foi quando ouviu sua razão ecoar pelo silêncio.

Martírio.E a jovem permitiu-se rir. Não, não era. Era paixão, encanto e hipnose, rebateu seu coração. E este mais uma vez prevaleceu. Afinal, para que negar algo que estava explicito e gritante dentro de si?

Foi então que recordou-se de várias coisas que ele havia dito...

No inicio era apenas curiosidade e diversão. Como se não soubesse. E se permitiu mais uma vez rir. Não sentiu raiva quando pediu a verdade e ela lhe foi dada, não sentiu nada, a não ser alívio. De certa forma foram dúvidas sanadas. Foi mais um estranho avanço por parte dele.

Profundamente no prado, escondido longe
Um manto de folhas, um raio de lua
Esqueça suas aflições e deixe seus problemas
E quando novamente é de manhã eles vão embora

Quantas vezes já não havia dito: ele é incrível, a sua forma, e me fascina dessa mesma forma. Mesmo que tendo seus defeitos ela prometeu a si mesma e a ele naquele dia. Seria seu pilar, sua força, seu porto seguro, mesmo que isso pudesse destruí-la ou sugar todas as suas forças. Jamais soltaria sua mão daquela forma, mesmo que o deixasse partir por medo de gritar seu nome e jamais ser ouvida.

Isso não importava. Porque o ama. E ele seria mais para frente uma das memórias que guardaria por muito tempo e despejaria elas como uma melodia para seus sonhos.

Isso a faz feliz e agora dedilhava a melodia através das teclas do grande piano branco a sua frente, onde rosas floresciam belas a seu redor, floresciam como seus sentimentos. E aos poucos era embalada pelas lembranças dos sorrisos, dos toques e das palavras do rapaz que tão habilmente lhe tirou dos tormentos de erros do passado.

Que a fez ver as cores mais intensas daquele verão, daquela vida.

Aqui é seguro, e aqui está quente
Aqui as margaridas te guardam de todos os danos
Aqui seus sonhos são doces e amanhã os traz verdadeiros
Aqui é o lugar onde te amo

 

E foi enquanto se via perdida ao terminar a melodia que passos a fizeram despertar daquele transe perfeito. Suas orbes correram até o arco que dividia a entrada do jardim e viu todas as suas forças serem retiradas com maior intensidade do que antes.

E lá estava, encostado a porta, o motivo de sua perdição. O pecado da salvação. E ele apenas sorria para ela que sentiu seu coração explodir em batidas aceleradas, gritando, sem poder dar nada mais que um enorme sorriso instantâneo.

Aqui é o lugar onde te amo

E em um sussurro enquanto assistia o moreno se aproximar pode dizer com toda a certeza.

Agora está tudo perfeito... É aqui que lhe amo.


Notas Finais


Bem, por hoje é só. E para a pessoa: Você é um idiota, mas um idiota que eu amo de qualquer jeito!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...