História As Desventuras de Jung Hoseok - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Jikook, Namjin, Vhope
Visualizações 24
Palavras 1.147
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi, oi balinhas fini

Quero dizer a vcs q daqui exatamente dois capítulos começam as interações vhope (aleluia, aleluia, aleluia, aleluia, aleluiaaaa :v)

Boa leitura!

Capítulo 8 - Algo do meu interesse?


Fanfic / Fanfiction As Desventuras de Jung Hoseok - Capítulo 8 - Algo do meu interesse?

No dia seguinte pedi folga para meu chefe, eu tinha que cuidar de Yoongi. 

Já que tudo isso era sim da minha conta e eu me importava com ele, afinal, melhores amigos ajudam os outros, não é? 

O baixinho entrou na cozinha enquanto eu terminava de passar o café e fazer algumas torradas. Ele ainda estava mal por tudo, porém estava bem melhor. 

— Bom dia, como você está? — pergunto quando ele se senta e pega uma das torradas. 

— Bem, mas ainda com um pouco de dor naquele lugar. — ele dá de ombros e eu rio baixo. 

— Eu não sei como é isso... Enfim, vamos no hospital hoje. — digo tomando um pouco de café e vejo o mesmo negar com a cabeça repetida vezes. — Yoon, para. Vamos no hospital sim! 

— Hoseok, eu não quero... 

— Quem mandou dar o cu sem proteção, hm? Agora aguenta, vamos no hospital e ponto final. — digo autoritário e o mesmo revira os olhos visivelmente contrariado. 



Enquanto esperávamos o resultado dos exames ficarem prontos, meu celular começa a tocar e o no visor aparece o nome do meu chefe, e instantaneamente eu já começo a rezar para todos os santos de todas as divindades para que Jiyong não me mande fazer nada. 

É pedir muito um dia de descanso? Só um? 

Eu sei que precisamos trabalhar para poder receber nosso salário e eu também sei que o empregador não pode explorar seus empregados, porém meu chefe-sem-noção parece desconhecer sobre isso e vive me explorando. 

Preciso falar para ele que a escravidão já passou e que eu não sou a Escrava Isaura dele, não. 

Enquanto ele falava do outro lado da linha que era para eu ir urgentemente no escritório o quanto antes, eu desse lado da linha falava que eu estava de folga e não podia ir lá. Iríamos ficar nesse ciclo infinito se não fosse ele falar que o que ele queria me falar pessoalmente era do meu interesse. 

Bem, não tinha muitas coisas do meu interesse que envolvessem o escritório e Kwon Jiyong, porém havia uma coisa: meu aumento salarial. 

Sem ponderar mais, eu acabei aceitando ir lá e conversar com ele. Eu iria lá por uma boa causa e, talvez, Jiyong não fosse tão mau assim e toda a exploração que ele faz comigo iria ser recompensada. 

— Min Yoongi? — um senhor de jaleco branco chamou saindo de dentro de uma sala e olhando para o corredor parcialmente cheio de pessoas a procura do tal Min Yoongi.

— Aqui. — disse me levantando e puxando Yoon comigo. Guardei rapidamente o celular no bolso e caminhei em direção ao médico. 

Assim que entramos no consultório, nos sentamos nas poltronas e esperamos o doutor falar. Eu não conseguia decifrar a expressão dele, estava impassível. 

Ficamos mais alguns minutos esperando o bendito falar enquanto o mesmo lia alguma coisa em uma prancheta e eu tentava ainda decifrar sua expressão, até que ele começou a falar:

— Felizmente você não adquiriu nenhuma doença sexualmente transmissível. — suspiramos aliviados. — Porém...

Ah qual é?! Odeio quando fazem isso, na moral. 

Nos deixam aliviados para segundos depois nos assustar de novo. Por que não falam tudo de uma vez sem fazer suspense? Por isso que eu não gosto de filme de terror, sempre parece que está tudo bem e quando menos esperamos aparece o monstro na tela.

— Porém? — Yoongi pergunta apreensivo e começa a apertar suas mãos nas próprias coxas. 

— Porém você ainda pode adquirir, por isso, você terá que tomar alguns remédios para prevenir. — ele terminou de falar com uma expressão relaxada e como se isso não fosse nada de grave.

Qual é a desse médico? Ele finge que está tudo bem, joga a bomba e depois finge que está tudo bem de novo. Ótimo ator para um filme de terror.

— Ok, nos dê a receita e já vamos comprar os remédios. Estamos com pressa. — digo visivelmente irritado. Não fui com a cara dele. 

O médico anotava a prescrição e Yoongi ouvia todas as instruções do mesmo em silêncio e assentia quando era necessário. 

Acho que dessa vez o Min aprendeu a lição e nunca mais ele vai dar o cu sem proteção, olha, se ele der sem se proteger novamente ele tem problemas, sério. 

E ele nem vai precisar vir no hospital ver se está tudo ok, pois não estará. 

Eu vou tratar de matar ele por fazer isso de novo e não vai sobrar Min Yoongi nenhum para contar história depois.


Assim que saímos do consultório o baixinho respirava aliviado por só ter que tomar alguns remédios. Ele parecia até estar até dançando enquanto caminhava. 

— Hoseok? Obrigado... — Yoongi disse e colocou o braço por cima do meu ombro. 

— Faço o que é certo, ao contrário de outros... 

— Vai jogar na minha cara agora? Eu sei que eu errei, eu me arrependo. — ele bufa e cruza os braços. 

— Ainda bem... Posso saber o por quê daquilo? 

— Você sabe. Eu estava me sentindo um lixo com o que aqueles dois idiotas me disseram e você também não me ajudou em nada, sumiu do nada e não me avisou. Pensei que tinha me deixado lá porque estava cansado de mim. 

Escutar ele falando isso fez eu me sentir mal. Nunca passou pela minha cabeça deixá-lo por simplesmente ter me cansado dele. 

Isso tudo que aconteceu com ele foi, praticamente, culpa minha. Se eu não tivesse saído do lado dele, nada disso teria acontecido. Agora estaríamos provavelmente trabalhando normalmente e depois de nossos expedientes iríamos conversar e ver um filme. 

Eu sou um péssimo amigo, sério. Talvez eu não seja um melhor amigo tão bom assim.

Um amigo mesmo não deixaria o outro sozinho quando ele estivesse tendo uma crise existencial, não é? Um amigo mesmo não culparia o outro por ele ter feito uma besteira sem saber o por que, não é? Um amigo mesmo não jogaria tudo isso na cara do outro depois de tudo que o mesmo passou, não é? 

— Não faz essa cara, Hoseok. Não foi culpa sua. — Yoon disse me puxando dos meus devaneios. — Você é um ótimo amigo.

Ele fala como se estivesse lendo minha mente e isso me assusta. As vezes Yoongi tem dessas coisas, parece que ele sempre sabe o que eu estou sentindo ou pensando. 

— Desculpa por tudo. — digo baixinho e puxando ele para perto. 

— Relaxa, eu já disse: não foi culpa sua. — ele sorri e me abraça de lado. — Enfim, o que Jiyong queria no celular? 

— Já tinha até me esquecido... Precisamos ir no escritório. Ele disse que é algo que me interessa e outro dia nós estávamos falando sobre ele me dar um aumento de salário. — sorrio feliz.

— Vamos logo então. — o baixinho dita já se dirigindo à estação de metrô.



Notas Finais


Vejo vcs no próximo
Kissus *3*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...