História As Férias Da Familia Z : Praia e Confusão. - Capítulo 31


Escrita por: ~

Postado
Categorias Dragon Ball
Personagens Androide Nº 18, Bulma, Chaos, Chichi, Gohan, Goku, Goten, Kakaroto, Kuririn, Majin Boo, Mestre Kame, Mr. Satan, Piccolo, Pual, Shenlong, Tenshinhan, Trunks, Vegeta, Videl, Yamcha
Tags Aventura, Comedia, Dragon Ball, Romance
Exibições 206
Palavras 1.844
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Artes Marciais, Aventura, Comédia, Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


e la vem mais um cap ! Dessa vez na visao de Vegeta , que é o meu personagem favorito depois de Goku . Nao mudarei o jeito da fic , so farei um especial . Bjoos

Capítulo 31 - O Principe dos sayajins


Eu nao nasci pra isso.
Eu , o principe dos Sayajins , viver no meio dessa gente imunda e insolente , bando de insetos , vermes mal...
É so falar das pragas que elas aparecem. La vem aquele maldito do Kakarotto , junto com aquela peste que ele chama de filho. Trunks tinha logo que ser amigo daquele clone de imbecil ?
- Nao - falei para Kakarotto quando ele fez mençao de se sentar ao meu lado - Suma daqui.
Dai ele abriu aquele sorriso que me irritava tanto. Porque ele sorria tanto ?  Que idiota !  Nem a pessoa mais feliz do mundo ia ficar sorrindo como um imbecil.
- Vegeta - disse ele com aquela voz que me causava odio em cada célula - Voce anda tao zangado e frustrado estamos aqui para nos divertir.
Ele era mesmo um imbecil. Me divertir perto dele ? Algo impossivel. Aquele verme podre so me deixava cada vez mais irritado. Como ele nao se mancava? Sera que pensava que eramos amigos?
- Somos amigos , Vegeta - disse ele observando a pequena peste brincar com um bicho que achou no chao. Patetico como o pai.
- Kakarotto quem foi que te disse isso ? - perguntei em tom de ironia
- Isso oque ? - perguntou ele na maior curiosidade , como se nao estivesse a menor noçao do que eu perguntei.
Era um idiota.
- Que somos amigos , Lixo - falei , irritado
- Ue Vegeta - disse ele - Nos lutamos juntos , vencemos juntos , Somos ami...
- Eu nao sou nada seu - falei irritadissimo . Aquele Kakarotto era uma bixa sentimental - nada . No minimo um companheiro de batalha , muito mal isso !
- Poxa assim voce magoa - disse ele no mesmo tom que a mulher falava comigo quando eu nao queria fazer algo.
Aquele verme podia ser sayajin , mas era um inseto humano com toda a certeza.
- Kakarotto se quiser me ver feliz - falei - suma da minha frente e me poupe de ver a sua cara.
- Vegeta , porque insiste em me chamar assim ? - falou ele com aquela cara de cachorro.
- Esse é o seu nome , inseto - respondi - nao me amole , pega esse moleque e some.
- Meu nome é Goku ! - falou ele , como se eu tivesse passado os ultimos anos sendo surdo e nao soubesse como aqueles terraquios o chamavam
- Eu nao quero saber qual o seu nome , inutil - resmunguei - Saia daqui antes que eu te mate!
- Goku ! Goku ! - gritou aquele velho , vindo correndo em nossa direçao - Olha so essa revista...
Aquele velho era mesmo um maldito. Eu nao sei oque acontecia, mas era so eu sentar em algum lugar afastado para aqueles insetos acharem que eu estava solitario e queria companhia. Da onde eles achavam que eramos amigos ?  Eu o principe ,  junto a ralé ?  Aquela mulher um dia ia me pagar por tudo que me fazia passar.
Nao foi necessario nem aquele idiota chegar tao perto para sentirmos o cheiro da bebida. Aquele velho bebia tanto , porque nao morria de vez? Era bem capaz de enterrar todo mundo e ainda ficar vivo para poluir o universo.
- por acaso tem uma placa aqui escrito precisa se de insetos para companhia?  - perguntei
- Vegeta , voce nao pode se isolar assim - disse o velho sorrindo como um imbecil - Veja bem essa revista que eu comprei.
Velho porco. Sempre com aquelas merdas na mao , pronto para infernizar uma pessoa superior. E ali estava o santo do Kakarotto , olhando atentamente para aquele pedaço de papel. Cadê aquela cafona inutil ?
Me levantei para nao matar um dos dois. Nao que isso me encomodasse , mas Bulma ia falar no meu ouvido eternamente.
Assim que ouvi a voz de Kakarotto levantei voo para ir o mais longe possivel. Eu nao era obrigado a ficar perto daqueles lixos , quando na verdade queria extermina los.
- Oo pai ! - gritou atras de mim o moleque - Pai , espera ai !
Eu nao tinha paz. Destruir planetas era algo muito mais simples do que ter filhos.
- Oque foi , garoto? - perguntei sem diminuir a velocidade. Ele que aprendesse a me acompanhar. Como sempre , o garoto mostrou que era o meu filho. Nao demorou para estar ao meu lado , com aquele rosto que me causava sensaçoes estranhas como a que esses humanos insolentes sentem. Logo eu , o principe , querer abraçar alguem?
- Pai - começou ele - Eu queria te dar uma coisa. Voce pode vir comigo ?
- Argh - reclamei - seja rapido.
Oque aquela peste queria me dar ? Se for de novo aquele papel de notas da escola eu nao queria saber !  Dava isso pra mae dele, comigo ele tinha era que treinar !
Segui o garoto , ate o quarto dele. Aquele moleque so devia estar aprontando , queria me falar oque ? Que ia se tornar um inutil como o Gohan?
- Ande logo ! - falei quando ele procurava algo debaixo da cama - eu vou treinar e voce esta me atrasando !
Ele segurou um pacote nas maos e me olhou como quem quer falar mas nao consegue. Eu sempre gostava de olhar naqueles olhos. A força dos meus , a beleza dos da mae.
- Olha pai - falou ele me entregando o pacote - Eu queria te dar isso.
Presente? Mas aquele maldito natal passou!
Abri o pacote deixando a caixa cair . Fez um barulho alto , mas nao mr importei. Aquela mulher consertaria. Me abaixei pra pegar e me surpreendi. Uma miniatura de um planeta , muito parecido com o meu planeta natal. Dentro da bola de vidro , um trono , e um rei sentado , muito parecido comigo. Ao girar o vidro na mao , as cores se alternavam , como acontecia com o céu de Vegeta. Aquela mulher maldita.
- É o seu planeta pai - disse o menino me fazendo olha lo - mamae disse que o senhor contou pra ela como o planeta Vegeta era. Uma pena eu nao ter conhecido.
- Era parecido com isso - falei , embora a voz nao parecesse a minha - Eu nem me lembrava mais...
- Agora o senhor pode lembrar - disse ele com um sorriso que aprendeu com aquele amigo verme - o senhor gostou ?
- Eu ...  - comecei - bem ... É , ta bom. Eu... Agradeço.
- Mas o senhor gostou ? - insistiu ele.
Garoto chato igual a mae.
- Gostei, garoto ! - falei irritado - era so isso ?
Eu nao podia deixar transparecer , mas aquilo se resumia a muito mais que um gostei.
- Era sim - disse ele , parecendo satisfeito e chegou perto , e mais perto e eu sabia oque ele faria. Dessa vez nao colocou seus braços em volta do meu corpo como fazia , mas levitou ate chegar ao meu tamanho. Colocou os braços envolta do meu pescoço e me apertou . Esse garoto estava igual aquele verme do Kakarotto . Sentimental demais. Ele ja havia feito isso no Natal.
Dei batidinhas nas costas dele , com pena de afasta lo . Ele nao demorou a me soltar , continuando a levitar. Sorriu pra mim , e bateu no peito.
- Pai eu tambem sou um principe - disse ele - entao eu tambem vou treinar muito.
Saindo pela janela , o garoto me deixou sozinho com cara de tacho. Sera que eu estava transparecendo alguma solidao ? Porque o garoto estava sendo tao sensivel?
- Quase chorei aqui ! - falou Kakarotto , me assustando tanto que quase explodi o quarto todo. Aquele verme estava com o ki nulo porque ? Estava fofocando como uma mulherzinha?
- ah , Vegeta que emocionante ! - falou ele batendo em meu ombro - estou ate um pouco sem direçao , jamais pensei em ver uma cena assim !
- O-Oque faz aqui ? - pergunte sentindo o ódio possuir o meu corpo
- Ah , eu estava indo tomar banho e senti seu ki e de Trunks e fiquei atras da porta ouvindo - falou ele com a maior naturalidade - Eu sabia que ia ser emocionante , eu pensei , vou ouvir a conversa e ... Vegeta que cara é essa ? Vegeta , Calma Vegeta , perai perai !
Eu nao ia mais me conter. Que ele era um porco nogento e inutil isso era fato. Agora ser um verme fofoqueiro ? Eu nao ia perdoar esse tipo de invasao !
Vooei atras dele , que sumiu da minha frente com aquele maldito teletransporte. Achava que ia se esconder ? Estava enganado. Eu ia mata lo , e ia ser hoje. Sai pela porta e bati de frente com aquele porco. Joguei ele longe , e continuei meu trajeto. Kakarotto foi se esconder atras da esposa ratazana ? Pois eu ia matar os dois !
- Pare ja com isso Vegeta ! - gritou Bulma quando joguei aquela mulher cafona pro lado e peguei na pele imunda do pescoço de Kakarotto. Varias maos me seguravam , mas eu so via ele. E ele ia morrer.
- Solta o meu pai , solta ele ! - gritava aquele moleque idiota
- Vegeta , pare com isso - gritou o outro idiota mais velho.
Dai que eu tive uma ideia brilhante. Nao ia matar Kakarotto. Ia matar o filho dele. Soltando o imbecil , segurei o pivete pela blusa e o sacudi. Ele era tao parecido com o pai , que so havia diferenca no tamanho .  Muitas maos voaram ao meu encontro , e ate o inseto verde do Picollo tentou me segurar. Peguei o menino pelo pescoço e o levantei , olhando a cara de espanto de sua mae. Entao comecei a rir.
Todos olharam pra mim , com aquela cara de inseto que nao entende em que terreno foi se enfiar. O garoto sorriu quando o soltei , e bati levemente em seus cabelos espetados. Eu nao ia machucar uma criança . E ele sabia disso , ja que nem mesmo tentou se soltar de minhas maos.
- Tio Vegeta , faz de novo ! - gritou ele , e todos nos olhava assustados , ate mesmo o verme do Kakarotto.
- Vamos treinar , moleques ! - falei pegando ele e Trunks pela blusa - Estao muito relaxados , nem mesmo me conter conseguiram !
Sai da cozinha segurando aqueles vermezinhos , e ri junto aos dois quando ouvimos a voz idiota de Kakarotto.
- Esse Vegeta ! - falou ele debilóide como sempre - Faz essas cenas todas , mas todo mundo sabe que me tem como melhor amigo.
Esse Kakarotto... Se faz de idiota , mas sabe muito bem das coisas.


Notas Finais


Desculpem se ta chata , é que os problemas pessoais estao afetando o meu emocional. Um grande beijo galera.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...