História As Filhas da Noite - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias David Henrie, Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Laurinah Camally
Exibições 31
Palavras 1.675
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Fantasia, Ficção, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


desculpem a demora...
então lá vai... let's go
PS: ignorem os erros.

Capítulo 7 - Meu Anjo


P.O.V Dinah 

 

Porra...  o que esta acontecendo?? 

Depois de uns 15 minutos voando a tal Lauren Jauregui entrou em um galpão abandonado nos levando para o centro onde tinha 2 camas, alguns móveis e roupas jogadas, um caos. Parecia que ela vivia naquele purgatório. 

-Fiquem a vontade – Lauren disse. 

-Ficar a vontade??? Você por acaso é louca? -eu esbravejei. 

-Não, mas eu peço que se acalme. 

-Me acalmar??? Minha casa pegou fogo. Cadê meu pai?? - eu já estava a ponto de chorar e ela da um longo suspiro. 

-Ok, vamos com calma. Como eu disse vou responder a todas as suas perguntas uma de cada vez. 

-Eu quero saber de tudo!!!! 

-Eu disse que responderia suas perguntas. - Lauren responde se sentando numa cadeira qualquer. 

-DJ se acalma um pouco... - Ally me abraça - como ela disse vamos perguntar. - e se direciona para Lauren – como você sabia da gente? 

-Desculpe mocinha, não posso te responder essa pergunta. 

-Caralho!!! Você disse que responderia!!!. - eu disse furiosa. 

-E vou responder... as perguntas que VOCE fizer. - nesse instante eu reparei seus olhos, era um verde intenso e me olhava séria esperando por algo. 

-Ok, como você sabia da gente? - perguntei. 

-Eu fui encarregada de e proteger, por esse motivo eu sei tudo sobre você e sua irmã Allyson. - ela respondeu. Ótimo agora vou infernizar essa vadia. 

-Desde quando você me protege? 

-Desde o dia que sua mãe pediu. 

-Você conhece minha mãe? 

-Sim 

-De onde? Desde quando? 

-Conheço sua mãe desde que ela nasceu. 

-Como? 

-Eu já disse que sou da terceira ordem dos anjos guardiões. 

-E daí? 

-Daí que desde que mundo é mundo eu sou encarregada de cuidar da sua família. 

-E porque você não nos protegeu quando atacaram minha casa? - senti meus olhos se encherem de agua. Essa história mexia comigo. 

-Porque eu estava em guerra. - vi ela se encolher. 

-E você pode me contar o motivo de ter ido a uma guerra e nos abandonado? 

-Sim. 

-Então conte. 

-Foi logo depois do dr. Thomas encontrar a entrada para seu reino. Fui eu quem criou aquelas arvores para esconder meus protegidos, sua família. - ela deu um suspiro longo. - desde que fui criada fui designada pra proteger vocês e eu amei cada membro de cada geração. Mas quando Dakaria foi descoberta houve tumulto entre nós. Os anjos responsáveis pelos exploradores não queriam que eu interferisse na história, mas eu sabia que algo ruim aconteceria e protestei. Pedi que me fosse concedida audiência... 

-Continue – eu disse. Eu absorvia cada palavra 

-E eles mas uma vez me negaram descer na terra. Então os anjos responsáveis pelo resto da população se rebelou e eu os liderei. Guerra entre os protetores dos exploradores e nós. Mas enquanto estávamos nos matando seu povo morria. Só tinha um jeito pra mim descer: arrancar todas as penas das minhas asas, e foi o que fiz – ela deu um riso fraco. 

-Meu Deus... - Ally com a mão na boca. 

-Quando eu as arranquei senti meu corpo pesar, então a capa que dividia nossos mundos foi rompida e eu caí. 

-Mas só agora que você aparece... - eu me amaldiçoei por dentro depois do que disse. 

-Eu perdi a memória. - ela estava rindo... que sorriso... - minha sorte foi meu irmão ele me encontrou. 

-E cadê ele?? - Eu perguntei 

-Velando Normani Kordei. 

-Explica melhor? 

-Sim. Com certeza você desconfiou que ela poderia ser descendente de Dakaria. Pois ela é, e meu irmão é encarregado de protege-la mas ela nem precisa. Continuando... depois que eu caí ele conseguiu descer, por vários motivos: a mãe da Normani morreu e seu pai não estava ajudando, eu caí e ele precisava me encontrar. Ele juntou tudo em um pacote e conseguiu permissão mas assim como eu ele não pode mais voltar.  

-Mas suas asas tem penas – Ally observou – pergunta a ela DJ. 

-E suas asas?? 

-Pois então, antes do meu irmão descer ele recolheu minhas penas e quando me encontrou colocou tudo no lugar me ajudando a lembrar do motivo da minha descida, mas já era meio tarde. Eu sabia que tinha que encontrar alguém mas não sabia quem era. Depois de me recuperar comecei a te vigiar.  

-Pergunta a ela do papai DJ. 

-Você poderia responder as perguntas da Ally também? 

-Esse é o seu desejo? - ela me olha de novo. Seu olhar era tão profundo que eu tinha medo de me perder. 

-Sim, esse é o meu desejo. 

-Então responderei o que você quiser minha criança. 

-O papai, onde ele está? - Ally pergunta aflita. 

 -Não sei. Quando eu cheguei o incêndio já havia começado. 

-Meu Deus!!! O papai morreu... - Ally caiu em prantos. 

-Não minha criança ele não morreu. - ela tenta acalmar Ally – eu cheguei a entrar na casa procurando Dinah mas não havia ninguém. 

-Você sabe onde pode estar? - perguntei. 

-Provavelmente sequestrado. E a culpa é inteiramente sua DJ. - ela me olha de novo mas não expressa nenhuma emoção. 

-Minha?? Porque?  

-Porque você não soube ficar em silencio. Você não deveria falar para seu pai que iria voltar. Desde o dia do incidente na África seu pai é observado devido ao acordo que ele fez. 

-Mas eu não ia levar ele... 

-O problema é que seu reino é rico em muitos aspectos diferentes. E se houvesse uma chance mínima que fosse de voltarem lá, eles fariam de tudo. 

-Eita porra... - eu disse e recebi um olhar em reprovação.  

-Mais alguma pergunta? 

-Eu – Ally levanta a mão - você sabe alguma coisa sobre mim? 

-Bem pouco minha criança. 

-Diga por favor... 

-Você é uma fada óbvio, eu conheci alguns da sua espécie. Foram com eles que eu aprendi como criar a floresta de muitas arvores. 

-E você pode encontrá-los? 

-Não, você provavelmente é a ultima.  

-E meus pais? - Ally agora estava triste. 

-Seu pai era humano e sua mãe fada... - Lauren estava pensativa - até onde sei sobre seu povo, um relacionamento desses é terminantemente proibido. A única explicação plausível sobre o desaparecimento do seu  povo são as bruxas e seu pai, morreu de velhice. As fadas tem um tempo de vida maior que os humanos então acho que seu pai nem chegou a saber da sua existência. 

-Oi??? Existem bruxas de verdade?? - eu perguntei perplexa. 

-Claro, se fada existe por que bruxas não existiriam? 

-Que coisa... 

-Provavelmente deve ter uma bruxa trabalhando pro 'governo' inglês. Só assim pra eles simularem o incêndio que causou a 'morte' de todos voces. 

-Nossa morte?? Como assim? 

-O plano deles era pegar todos e forçarem vocês a entrar em Dakaria de novo, por isso a morte de vocês foram forjadas. Mas isso é meio impossível - Lauren deu uma risada maligna. 

-E porque – eu perguntei 

-Simples, só tem duas pessoas que conseguem achar Dakaria, o dr. Thomas e a criança Allyson. 

-E porque? - perguntei desapontada. Só eles são fodões e eu um nada. 

-Porque eu usei magia das fadas naquela florestas há muitos séculos. 

-Mas é impossível entrar... -eu disse. 

-Não se você for... - ela disse pra mim – seu colar é a chave de entrada e só uma nascida pode abrir os portões. Mas para chegar nos portões você vai precisar da Normani... 

-Só por causa do colar dela?? 

-Também... 

-Já entendi tudo!! - Ally se levanta e começa a andar em círculos e Lauren a olha com um olhar d satisfação... tsc tsc tsc – Eu sei encontrar o caminho por causa da magia das fadas e meu pai porque já esteve lá.  

-Mas ela também sabe fairy... - falo me referindo a Lauren meu anjo da guarda... 

-Ela criou a floresta mas nunca andou nela porque não podia descer na terra.. Mas é claro!!! Por isso meu pai não sabia de mim as fadas andam entre os mundo material e os mundos mágicos... 

-Minha criança você andou estudando bastante sobre seu povo... continue por favor. 

-A Normani foi criada em savanas e depois veio pra cá... então ela se adapta aos lugares diferentes... espera... eu lembro que a Camz chamou ela de amazona... Bingo!! Mais que explicado. 

-Parabéns criança fada... - Lauren bate palmas. 

-Só eu que sou um inútil nessa porra. - eu já estava com raiva. 

-Não é não. 

-Claro que sou!!! Se não fosse porque motivos eu teria um anjo da guarda?? 

-Porque sua mãe pediu. Você não sabe nada do seu povo, como pode se chamar de inútil? Se você tivesse sido criada perto dos seus pais, você nunca iria precisar de mim- Lauren. 

-E o que eu tenho de especial? 

-Isso você vai saber quando pisar no seu reino. 

-E que faremos agora? - Ally pergunta. 

-Vamos nos reunir e ir pra África. 

-E nossos pais? - eu pergunto. 

-Seu pai esta vivo por que ele é valioso, precisam dele e como sabem que vocês vão pra África vocês se encontraram lá. 

-Porque você não fala da nossa mãe Lauren? - Ally pergunta. 

-Porque aquela vadia é uma bruxa! E aquela puta desgraçada com certeza quer todas nós juntas pra fazer alguma coisa ruim!! - me surpreendi com Lauren que explodiu em ira, eu achei que anjos não chingavam e aquela noticia da nossa mãe ser bruxa estava meio absurda. 

-Minha mãe não é uma bruxa Lauren!!! - Ally se revoltou – ela nunca nos faria mau...  

-E onde ela esta agora?? Havaí?? Fazendo bruxaria! 

-Para com isso!! - eu gritei e Lauren se calou e se encolheu. 

-Vocês precisam saber das coisas... Ela provavelmente já esta aqui, se vocês quiserem podemos nos encontrar com ela, dai vocês vão ver do que eu estou falando... 

-Vamos até as meninas? - eu disse por fim 

-Não precisa, eles já estão chegando. Fiquem aqui vou ajudar meu irmão. - Lauren abre as asas e levanta voo para fora. 

Minha cabeça começava a doer depois de tanta informação. Isso tudo era demais pra mim, me jogo numa cama e sinto um cheiro floral delicado. Essa deve ser a cama dela, tão cheirosa... 


Notas Finais


então... tava pensando em dar um adiantada na pegação das meninas o que voces acham?
por quem eu começo?
me deem dicas... posso fazer alguma coisa louca e depois voltar para os casais originais


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...