História As flores no meu funeral - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Kai, Sehun
Tags Hanahaki, Sekai
Visualizações 18
Palavras 582
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Universo Alternativo
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


oi tudo bom
genteee primeira fic do exo nessa joça, e se preparem que vai vir mais.
sekai é lindo e é isso

boa leitura <3

Capítulo 1 - ;único.


Nunca te culpei, de verdade.

Nunca te culpei por ter trocado de sala na escola. E também não te culpei por ter sentado na cadeira vazia ao meu lado, sendo que tinha outros lugares melhor para se sentar.

Nunca te culpei por se aproximar de mim. Por me mandar aquele bilhetinho em meio a uma aula que parecia se arrastar, com aquela carinha de tédio mal desenhada com caneta. Por ter me feito rir. Por ter se sentado comigo no intervalo, quando eu pensei que ninguém iria.

Nunca te culpei por ser tão bom comigo. Por ser engraçado, inteligente, atraente. Por ser um bom amigo. Uma boa companhia.

Nunca te culpei por todo esse tempo, quando em meio aos seus sorrisos, suas piadas para elevar meu humor e seus bilhetinhos durante as aulas, eu me apaixonei.

E não te culpei também por não ter descoberto isso. Afinal, sou realmente péssimo em expressar meus verdadeiros sentimentos.

Nunca te culpei por ter se aproximado daquela outra pessoa, que prefiro não citar o nome, embora quisesse.

Nunca te culpei por ter outro amigo, um amigo íntimo, embora quisesse, porque eu só tinha a você.

Embora eu quisesse lhe dizer muitas coisas, todas as palavras ficaram presas em minha garganta.

Também nunca te culpei quando você me disse que adorava rosas vermelhas. E nunca te culpei por ter me feito começar a tossi-las. Por ter me feito ficar minutos intermináveis no banheiro, tossindo pétalas e mais pétalas da flor que você tanto amava, que crescia em meu peito e me destruía aos poucos.

Você demorou pra descobrir, e eu não te culpei por isso. Você já estava namorando aquela pessoa, e sei que não deveria te incomodar com as pétalas que rasgavam minha garganta. Você não teve culpa.

Não queria que você se preocupasse, de verdade. Não queria que ficasse me zelando na porta do banheiro, porque sabia que se entrasse pioria tudo, não queria que me ajudasse a limpar o sangue que escorria da minha boca, e nem que limpasse o chão sujo pelo mesmo.

Não queria que você prometesse que iria retribuir meu amor. Que iria me fazer parar de tossir aquelas pétalas. Porque eu sabia que você não iria conseguir. Você estava apaixonado por outra pessoa, e eu era apenas seu amigo. Um amigo que você nunca iria amar.

E quando eu comecei a tossir flores no lugar das pétalas, foi quando você percebeu que talvez não tenha realmente nenhuma saída. Quando você percebeu que não iria mesmo conseguir retribuir meus sentimentos. E você chorou e me abraçou, no mesmo chão do banheiro em que eu tossia todas as noites.

O buquê veio no terceiro mês. Eu já estava preparado, então quando acordei na madrugada daquela noite, sentindo todas aquelas flores rasgando, tentando abrir espaço para sair da minha garganta, eu apenas deixei que ele viesse.

E você me encontrou no chão do meu quarto, rodeado pelas flores que você tanto amava.

As flores do meu funeral são das pétalas do amor que você não pôde me dar. E eu não queria que você chorasse, eu não queria que se culpasse.

Eu só queria lhe abraçar e lhe dizer que te amo, Kim Jongin. E por mais que esse amor tenha me levado a óbito, eu não culpo ninguém além de mim mesmo por tal condenação.

Porque alguns amores vem para consertar, e outros para destruir.

E os únicos culpados por tal ato, somos nós mesmos.

Nós, e nosso tolo coração.

Oh Sehun


Notas Finais


ai´[
boatos que a pessoa que o kai gosta sou eu é isso desculpa sehun
espero que tenham gostado <3 esse plot veio quando eu vi o negócio lá da kangta radio onde o sehun dá uma rosa vermelha pro kai (tem uma foto e eu ia por de capa mas era mt pequena) uma cena tão fluffy e um plot tão trágico. sou um monstro
bjss


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...