História As Garotas Humilhadas - Capítulo 14


Postado
Categorias Naruto
Personagens Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Naruto Uzumaki, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Colegial, Drama, Gaaino, Naruhina, Naruto, Revelaçao, Romance, Sasusaku
Exibições 301
Palavras 1.704
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Luta, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi Oi, gente!!😨💞
Tô aqui para mais um capítulo maravilhoso, para você!!💗🤗

Tá, hoje não vou enrolar para você lerem. Só umas explicações:

A capa tem um pouco a ver com esse capítulo!!😉💖

Não vou postar domingo, e talvez sábado também!!😌🙃

Pronto, explicação dada!!!💓👄

Espero que gostem, e boa leituraaaaaaaaaaaaaaaa!!😜💋

Capítulo 14 - Arlequina?...


Fanfic / Fanfiction As Garotas Humilhadas - Capítulo 14 - Arlequina?...

Relembrando:

- Fala sério, estragou a alegria, SÓ QUE NÃO. BATCARVENAAAAAAAAA! — Ela tava mesmo empolgada.

[...]

- Que jóias? — Perguntei confusa. Sério que jóias que esse irritante tá falando?

[...]

- Descobriram a quase 1 mês que elas eram falsas. Olha que coincidência, a mais de um mês que você apareceu, você é Arlequina! — Explicou, com um tom mais sério que nunca.

[...]

- Você me lembra alguém! — Disse bem próximo.

[...]

O que será que está acontecendo lá dentro?

[...]

Flashback, 2 anos atrás. Narrado por Arlequina:

- Venha minha filha. Venha até mim... — Essas palavras ficaram ecoando na minha cabeça.

Eu estava perdendo o fôlego. O que tá acontecendo? Minha voz não saia. Eu estava desesperado até que...
Eu acordei.

- AAAAAAAAAAAAAAAH! — Gritei desesperada a procura do ar.

Eu olhei para baixo. Nunca fiquei tão feliz por ver esse pijama, e esse quarto bagunçado

Quando finalmente consegui ficar com a respiração instável, me levantei da cama e me espreguiçei.

- Um novo dia para você... Hinata. — Disse me levantado, e calçando minhas lindas pantufas de coala.

Rumei até o banheiro. Escovei esses dentes lindos, enchi a banheira, com água quente, claro. Tirei meu lindo pijama e as pantufas, e me joguei completamente naquela banheira.

- Hummm... Tá faltando alguma coisa! — Questionei-me pensativa. — Atá, Patoooooooo Patusso! Quack Quack! — Peguei o pato de borracha na prateleira a cima de mim.

Fiz uma bagunça danada no banheiro. Quando terminei, vesti uma roupa qualquer. Sai de meu quarto, trancando-o. Aliás, se eu deixar aberto, aquelas “mocinhas”, vão fazer mais bagunça do que já tá.

Desci as escadas, e pude ver Ino e Sakura tomando café na sala.

- Vai aonde, coisa linda? — Perguntou Ino, levando uma colher de cereal a boca.

- Trabalhar! — Respondi diretamente.

- Menina, hoje é sábado. Aproveita o dia! — Disse Sakura.

- Eu só vou passear com uns cachorrinhos! — Caminhei até a porta.

- Cachorrinhos, sei. Os cachorrinhos da Makoty são lindo! — Ino ironizou.

- Quer saber? Bye bye, suas preguiças! — Despedi-me, já fechando a porta.

- E O CAFÉ DA... MANHÃ? — Gritou Sakura, em tom de pergunta.

- NA PROXIMA EU COMO! — Revidei.

Fui até o apartamento de Makoty. Andei na direção da garagem, para buscar os lindos bebês da raça Pit Bull.

- Coisa mais fofa da titia! — Os olhei, e eles começaram a latir de alegria. — Vamos passear!

- Toma conta deles, eim! — Advertiu Makoty. Não respondi completamente nada.

Peguei uma coleira prendi nos dogs, os trazendo para fora. Coloquei uns patins e comecei a mascar um chiclete. Fui até a rua e deixei que os lindos dogs me puxassem.

Eles passavam destruindo tudo pela frente. Enquanto eu só mascava o chiclete tranquilamente. O pessoal saia da minha frente desesperados.

- Ué, será que é algo na minha roupa? — Perguntei-me, olhando para baixo, para ver se tinha algo de errado. — Povo doido.

Fiquei com os cachorrinhos até chegar em um parque. Soltei eles para poderem brincar. Eles foram atrás de toda a gente que havia por lá. Algumas pessoas fugiram dos dogs, os deixando tristes. Eles vieram até a mim, e eu fiz um cafuné neles.

- Ô SEUS IDIOTAS, ELES SÓ QUEREM BRINCAR! — Gritei para as pessoas que estavam a fugir. — Vão lá dogs, eles vão brincar com vocês! —  Fiz uma voz fofa, e eles foram para longe. Depois eles voltam.

- Oi! — Um garoto de cabelos louros, olhos azuis e super bonito, me comprimentou.

Não acredito, Naruto Uzumaki me comprimentou. O mais gato da escola me comprimentou. Se eu dá uma de durona, será que ele se apaixona? EU TO DOIDA.

- Chispa daqui, moleque! — Falei com um tom de deboche, fazendo sinal com minha mão de enchotamento.

- Nossa que grossa! — Brincou com minha atitude.

- So grossa mesmo. Tô aqui de boas e um tiozinho vem perturbar minha paz! — Ele é muito lindo. Eu ainda não tô acreditando.

- Tabom, tabom. Você venceu! — Brincalhão, ele falou levantando as mãos em rendição.

- Quer puxa assunto por que? — Pergunto.

- Uma donzela linda merece o mínimo de respeito. Quer um sorvete? — Sério que ele tá me cantando? Se isso for um sonho, não me acorde!

- Nem te conheço, cara! — Arrumei uma desculpa. Ele é muito lindo! Já disse isso, né?

- Ah, para de ser chata! — Disse me puxando.

- Chata é sua vó! — Me soltei do mesmo, dando um chute na parte baixa.

- Ui, essa doeu! — Ele gemeu.

- Aprende a não me puxar! — Estendi a minha mão.

- Aprende não me chutar! — Na brincadeira, ele me puxou também. Nós rolamos pela grama, graças ao puxão desse lindo.

Nós rimos em conjunto. Aposto que quem passava por lá, pensava que nós éramos um casal.

Eu me levantei de imediato, enchotei a grama colada em minha roupa, e novamente estendi minha mão.

- Prazer, Naruto! — Apresentou-se, aceitando minha mão.

- Prazer, Hinata! — Comprimentei-o de volta, logo caindo na gargalhada. Ele me acompanhou em seguida, com aquela risada gostosa que ele tem...

Atualmente, narrado por Arlequina:

Tio Rápido entrou na minha cela, igualmente fez os outros. Apertou um botão atrás de minha cadeira, que fez a cela se fecha, aparecer uma mesa entre nós e uma cadeira branca. Era tipo uma salinha totalmente branca e bem iluminada.

- FALA SÉRIO, POR QUE JUSTO O MENSTRUAÇÃO? — Gritei reclamando.

- EI RÔ SENDO OBRIGADA A FICAR COM UM CHATO TOTALMENTE CERTINHO. QIE HORROR! — Ino rebateu minha reclamação, com outra reclamação.

- PAREM DE RECLAMAR, EU TÔ COM O MAIS... NEM SEI DESCREVER! — Respondeu Sakura.

- Começando, cadê as jóias? — Perguntou autoritário.

- Jóias? Cadê? — Debochada, perguntei olhando de um lado para o outro.

- Ram, não se fassa de boba! — Ele sorriu, olhando para o lado.

- Agora eu fasso as perguntas. Você é gay? — Perguntei indiscretamente, só para irrita-lo.

- Responda onde está as jóias que eu te respondo! — Seu tom de voz não mudou nada, droga.

- Elas estão na casa da Maria, que roubou pão da casa do João! — Ironizei, vou lá saber onde estão essas jóias! — Agora me reponde!

- Eu não sou gay! — Pensei que fosse. — Responda-me de verdade! — Agora sim, ele tá ficando irritado.

- Que jóias, pelo que eu saiba não roubei nada esses dias. Aliás, se eu tivesse roubado essas jóias, estaria escondido no meu esconderijo. Mas, você revirou ele TODO, NÃO É? — Falei na maior honestidade, hehehe.

- Além de vilã, é mentirosa! Maravilha! — Disse impaciente.

- Quer me soltar? — Perguntei, o que fez o mesmo me olhar com raiva.

- Não, obrigado! — Respondeu. — Vou te perguntar mais uma vez. Cadê a Manopla e as jóias! — Com os olhos cheios de ódio, o mesmo pulou do meu pescoço. Ele tava tentando me enforcar?

- E-e-eu... N-não.... S-s-s-sei! — Sentir o ar sendo sugado de mim. Ele continuo apertando, mais forte ainda.

- Ah, não sabe, é? — Falou vingativamente. — Pois vai saber, quando você tiver morta! — Ele não estava para brincadeiras.

- V-v-vai... S-s-ser... — Não estava nem conseguindo completar a frase. Eu estava morrendo, estava ficando sem fôlego!

- Venha minha filha. Venha até mim... — Essas palavras, eu as conheço!

Eu estou sem fôlego! Eu estava sem voz. Parece que tudo passa em câmera lenta. Eu sendo sufocada, Flash com um sorriso psicopata.

Eu estava morrendo!

Engraçado, passou tudo tão rápido! Ele só perguntou sobre uma jóias, respondi a verdade, e ele partiu para cima de mim. É assim que eles querem nos concerta? Nós atacando e matando? Que técnica ruim, eim?

- Liberte o poder dentro de você! — Essa voz!

De repente, não estou mais naquela sala isolada, e sim no espaço? Um alienígena está sentado na minha frente?

- Moço, essa salinha tira os poderes sabia? Eu tentei sair com o poder de atravessar paredes e não consegui! — Respondi, vendo ele da um riso... Assustador!

- Minha pequena Mista. Você e a sua irmã, Ino são as únicas que me escutam! — Indagou ele.

- E a Sakura. Pera, que? — Questionei.

- Sakura, não precisa de mim. O poder dela é imenso, mas ela sempre conseguiu controla-lo sozinha!

- Pera, eu, Mista? — Não tô entendendo nada.

- Se você tem a Mente você tem a Realidade. Assim como suas irmãs! — Ele ergueu a mão levou até a cabeça, e depois ao coração. — Vocês são Dourado!

- Moço você não tá falando coisa com coisa! — Ele bufou.

- A Hora chegará, e você perceberam. Eu Sou T.... — A fala foi interrompido, eu estava voltando, meu fôlego!

Eu vi Tio Rápido se contorcendo no chão. Que poder é esse?

- FAZ PARAR! — Gemendo de dor, era o estado dele.

Eu não sei o que eu fiz, porque logo em seguida ele melhorou. Ele não falou nada, somente apertou o botão, e saiu da cela.

Olhei para Sakura, e ela não estava com uma cara boa. Na verdade nem eu estava com uma cara boa.

Filha, Mente, Realidade? O que isso quer dizer? Esse roxinho mexeu mesmo comigo. Eu sou o que aliás? Uma jóia do infinito?

Flashback, 8 anos atrás. Narrado por Arlequina:

Eu estava correndo atrás de minhas irmãs. Nós estávamos brincando de pique-pega no parquinho.

- Casei! — Disse ofegante.

- Não, você tem que continuar! — Sakura cruzou os braços.

- Eu não tenho super-poderes, para não me cansar! — Brinquei.

- Mas, e se tivéssemos poderes? — Perguntou Ino, claro não intensivamente.

- Nós já temos poderes! — Respondi, com um sorrisinho. Logo elas se entreolharam e correram atrás de mim.

- AGORA VOCÊ MERECE COSQUINHA! — Unicamente, falaram correndo atrás de mim, arrancando-me um sorriso, que também estava estampado nas fases das mesma.



























Algumas vezes coisas ruins acontecem em nossas vidas para nos colocar na direção das melhores coisas que poderíamos viver. — Frase do bem. Não escrevi isso!!
   


Notas Finais


Quem me pediu para escrever capítulos maiores, levanta a mão!!🙋💖
Tá, pelo menos tentei fazer um maiorzinho!!🤗😝💕

Botei uns flashback, porque sim, shsushsusus!!💞😨
Brinks, o capítulo se resume em flashback!!😭😎

Quem me pediu um capítulo com as origens dos poderes delas, levanta a mão!!🙋😉

Shsushsusus, não vou mais enrolar:
Mereço comentários?

Me desculpem os erros, e até a próximo capítuloooooooooooooooo!!😜💋


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...