História As herdeiras dos dragões - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Como Treinar o seu Dragão
Tags Como Treinar Seu Dragão, Família, Hiccstrid, Romance
Exibições 76
Palavras 3.414
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Saga
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Vamos descobrir se vai rolar casório?! Kkkk
Boa leitura galera! 😘💜
PS: esse cap. é um pouco pesado por parte da Kristen!!!

Capítulo 8 - Casamento?!



Após um tempo que chegou ao grande salão, Lynae acabou esbarrando em Torresmo, ela sorriu.
— você me deixou hoje de manhã! — disse ele em vez de "olá".
— tinha aulas pra dar na academia! — explicou ela.
— então.. — começou Torresmo olhando em volta. — quer dançar? — perguntou ele.
— isso é sério?! Pensei que você e a Kristen iriam se juntar, beber pra caramba e eu ia ter que encobrir vocês! — disse ela sorrindo.
— esse se tornou meu castigo! Meus pais acham que a pior coisa do mundo é ficar sem beber! — disse o loiro, rindo. — eles não são muito criativos quanto a dar castigos!.
— que feio, se metendo em brigas,Torresmo?! — disse Lynae depositando as mãos na cintura.
— isso que eu ganho por te beijar! — disse ele, Lynae ficou séria sem saber como reagir a esse comentário, as coisas ainda estavam meio estranhas entre eles.— ok, sobre o meu convite..— começou ele, mudando de assunto.
— ok! Vamos! — disse ela o puxando pro meio da pista de dança.
Lynae passou os braços pelo pescoço dele, um pouco hesitante, ele colocou as mãos na cintura dela e os dois começaram a dançar lentamente.
— isso é estranho! — murmurou ela.
— o que? — perguntou ele.
— o que nós somos? — perguntou ela, o encarando. — eu preciso saber, porque não quero ser só mais uma das suas peguetes pela ilha!.
— espera! Você não é mais uma peguete! — disse ele.
 Lynae ficou o analisando.
— o que eu sou pra você então?.
 Ele a abraçou pela cintura, deixando a cabeça próxima de seu ouvido.
— minha melhor amiga! — sussurrou ele.
— melhores amigos não se beijam!— sussurrou ela de volta. — nem ficam dançando abraçados.
 Torresmo se afastou em um pouco dela e pegou sua mão, a puxando pra fora do salão, eles montaram no dragão dele, Bacon.
— o que está fazendo? — perguntou ela no caminho.
— você vai ver! — disse ele sorrindo. 
Ele pousou na floresta, em uma parte com um rio, tinham várias flores, era muito bonito o lugar.
— e aí? — perguntou ela, sorrindo.
— eu sei que vai parecer loucura! Me desculpa, é que eu.. — o loiro respirou fundo. — eu gosto muito de você Lynae, mais do que gostar de você! Eu sou doido por você! Eu quero passar o resto da minha vida te seguindo, como eu sempre fiz até agora — ele olhou pra ela, Lynae estava sorrindo de lado. — as garotas com quem eu fiquei minha vida toda, nunca chegaram ao seus pés, acho que sempre procurei "pegar" elas só pra preencher o vazio que sentia em te olhar e saber que você não era minha!.
— quem passou mel em você hoje de manhã?! — perguntou ela, rindo.
Torresmo riu.
— é por isso que não sou fofo na maior parte do tempo! — disse ele.
— prossiga! — disse ela cruzando os braços.
— então.. Talvez, sem querer, eu tenha contado pro meu pai sobre nós! — disse ele.
— você o que?! Ficou louco? Seu pai é.. É.. — ela começou a pensar em uma forma gentil pra dizer que Melequente era nojento, estranho, doido de pedra.
— eu sei.. Mas então eu descobri algo sobre minha família! Nenhum Jordenson namorou antes de casar! — disse ele.
— sua família se torna cada vez mais bizarra! — murmurou ela.
— mas eu percebi também que não quero te perder, então.. —  ele se agachou na frente dela, tirou uma caixinha do bolso e abriu, revelando um anel com vários traços de mar nele. — era pra ser um pedido de namoro, mas o importante é ficarmos juntos! — Torresmo deu seu sorriso de lado, que ela amava, mas no momento estava espantada demais pra fazer outra coisa além de olhar pro anel e pra ele. — então, Lynae Hofferson Hadoock, casa comigo? 
 Lynae ainda encarava ele incrédula, eles ainda nem tinham se resolvido direito, ela ia responder que isso era loucura, mas foi interrompida por um bater de asas, de um Nadder e um Fúria da Noite pousando.
 — podem parar por aí! — gritou Soluço. — você pirou de vez, agora?! — disse o ruivo, descendo de Banguela e se dirigido a Torresmo.
— pai, o que você tá fazendo aqui?! — perguntou Lynae.
— vocês piraram de vez?! Você não vai se casar mocinha! — disse Soluço.
— eu não vou me casar! — disse ela. 
— eu sei disso, acabei de dizer! — disse Soluço, Torresmo se levantou encarando o ruivo, Lynae revirou os olhos.
— será que pode deixar a gente resolver isso?! — perguntou a loira.
— claro! — disse Soluço cruzando os braços e encarando os dois. Astrid permaneceu em cima de Tempestade, ela sabia que se descesse agora iria arrancar a cabeça do rapaz fora.
— sozinhos, pai! — disse Lynae.
 Soluço olhou pra ela, olhou pra Torresmo, depois fez tudo de novo mais umas três vezes.
— quero vocês no grande salão em cinco minutos! — disse ele voltando pra Banguela.
— vai deixar ele escapar assim?! — perguntou Astrid, apontando pro loiro ao lado de Lynae.
— que que eu posso fazer?! — perguntou o ruivo.
Astrid bufou e revirou os olhos.
— enforca ele! — disse ela.
— mãe! Você prometeu dar uma chance pro Torresmo! — lembrou Lynae.
— eu sim, seu pai não! — respondeu a loira, Lynae colocou as mãos na cintura, bufando.— tá! Cinco minutos! — disse Astird decolando com Soluço logo atrás.
— que loucura foi essa?! — perguntou Lynae.
— isso é um não? — perguntou Torresmo.
— você pirou?! Não podemos nos casar! Eu se não nos gostarmos desse jeito?! E se não der certo esse negocio de sermos um casal?! Por Thor! Nem sabemos o que sentimos! — disse ela.
— então você não sabe o você sente? Porque eu tenho certeza do que eu sinto! — disse ele, se aproximando e a encarando.
— isso! Eu não sei! Eu.. Eu gosto de você! Mas é loucura nos casarmos agora! — a loira colocou as mãos na nuca dele, e ficou na ponta dos pés pra se aproximar mais.— só porque ninguém na sua família namorou antes de casar, não significa que você tem que ser igual! — sussurrou ela.
 Ele a encarou triste, o coração de Torresmo estava acelerado e ele estava nervoso, mais que o normal de quando estava perto dela.
— tá com medo do seu pai, né? — perguntou ela, com os olhos fixos nos dele.
Torresmo a abraçou com força em resposta.
— não é só dele.. O resto do Jordensons são a pior parte! — sussurrou ele.
— e se a gente namorar em segredo e você dizer pra eles que eu não aceitei e não temos nada? — perguntou ela, sorrindo.
— quer fazer isso? — perguntou Torresmo.
— desde que fiquemos juntos! — ela sorriu e o beijou, eles se separaram por falta de ar.
— isso não é justo! — murmurou ele, fazendo carinho no maxilar dela. — eu sempre início os beijos com as outras! — talvez esse não fosse o melhor comentário a se fazer naquele momento, Lynae deu um soco no peito dele e se afastou bruscamente.
— eu não sou as outras! — disse ela o fuzilando com o olhar.
— não! Você com certeza é melhor que todas elas juntas! — ele sorriu e a puxou pra mais um abraço.
Eles ficaram um tempo abraçados, até Lynae quebrar o silêncio. 
— eles são capazes de voltar com toda a armada de Berk e todos os dragões se a gente não estiver lá quando der os cinco minutos! — disse ela.
 Torresmo se afastou dela, chateado.
 — então.. Não vamos poder ficar juntos em público mais? — perguntou ele.
— acho que não! Vamos dar um jeito nisso! — disse ela, o beijando na bochecha.

Eles entraram no salão separados e só ousaram trocar alguns olhares pelo resto da festa, até Lynae ser arrastada pra casa por sua mãe. 
 Kristen ficou tão entediada que acabou dormindo com a cabeça entre os braços em cima da mesa, Soluço a levou embora no colo.
*
— vocês se resolveram? – perguntou Astrid, enquanto eles entravam em casa.
Lynae a encarou pensando se contava a verdade.
 — sim, de qualquer forma nos resolvemos! — disse ela.
— como? — perguntou a loira.
 Soluço começou a subir as escadas com Kristen, "quando foi que ela ficou tão pesada?" Ele estava pensando, enquanto ia até o quarto colocá-la na cama. Lynae o observou levando sua gêmea pra dormir, ela queria estar no colo dele agora, já dormindo, ela começou a pensar na parte ruim de usar maquiagem, limpa-la.
 — como se resolveram, Lynae? — perguntou Astrid mais uma vez.
 — podendo falar disso amanhã, mãe? — perguntou ela subindo as escadas, Astrid suspirou.
 Ela chegou no quarto ao mesmo tempo que Soluço estava saindo dele.
— eu não vou mais trazer você pra casa! Eu to ficando velho! — murmurava o ruivo, pra filha roncando. — isso dá uma dor nas costas!.
Lynae riu, fazendo ele olhar pra ela.
— estou de olho em você! — disse ele dando um beijo de boa noite na testa dela.
Lynae somente sorriu, sem vontade de discutir.
 Ela se deitou, e quando estava quase dormindo, ouviu Kristen começar a resmungar do outro lado do quarto. Ela revirou os olhos.
 — o que eu perdi? — gritou ela sentando bruscamente, mesmo Soluço sempre a levando pra casa e ela sempre acordava no meio da noite no seu quarto sem saber como chegou lá,assustada.
— Torresmo me pediu em casamento! — sussurrou Lynae, sem esperanças da irmã ouvir.
— ele o que?! — gritou Kristen do outro lado do quarto fazendo sua gêmea quase cair da cama de espanto.
— você ouviu?! — disse Lynae.
— eu vou arrancar a cabeça dele! — respondeu Kristen se sentado.
— eu não aceitei! — explicou Lynae, ela ouviu Kristen caminhando e deitando na cama dela.
— que mais? —perguntou Kristen, subindo na cama de Lynae.
— estamos namorando em segredo! — disse a loira, Kristen se deitou do lado dela, na beliche.
 — vai deixar de ser segredo logo! — resmungou ela, quase caindo no sono de novo.
— espera! Você tem que jurar que não vai contar! Se o Melequento descobrir ele vai matar o Torresmo! É tradição deles não namorar! — explicou a loira.
— tá bom! Seu segredo tá seguro comigo! — resmungou Kristen levantando a perna por cima da cintura da irmã.
— você tá bem à vontade?! — perguntou Lynae irônica.
— to com saudades da minha gêmea, ela tá namorando há algumas horas e já esqueceu de mim! — murmurou a ruiva fechando os olhos.
 Lynae revirou os olhos, pensando se machucaria muito se ela jogasse a irmã da cama da cima da beliche, mas desistiu da ideia e acabou caindo no sono.
*
Kristen acordou assustada de novo, mas dessa vez por estar na parte de cima da beliche e por não estar do seu lado do quarto, além de que Lynae tinha um braço por cima da cara dela. Ela pensou na noite anterior e decidiu que iria deixar sua irmã passar o dia com o namorado, ela desceu da cama e logo percebeu que elas estavam sozinhas em casa.
 Logo seria só Lynae sozinha em casa, Kristen tomou café e decidiu o que iria fazer, ela pensou em se encontrar pra treinar com Alexandra já que não tinha aulas pra dar, mas então ela se lembrou que Alexandra tinha aulas pra dar. Então ela pensou em Erick, disseram que ele não podia ir pra Berk, mas ninguém disse nada quanto a ela ir até ele. Kristen pegou um papel, é um lápis de carvão, escreveu uma mensagem pra Lynae avisando da sua viajem, ela voltaria à tarde.
 A ruiva montou em Violeta e as duas encararam uma viajem de mais ou menos 1 hora.
 Quando ela chegou já avistou Perna de Peixe e poucos ao lado dele.
 — o que você tá fazendo aqui?! — perguntou o loiro.
— vim ver o Erick! — disse ela sorrindo.
— ele está treinando com os outros! — disse Perna de Peixe apontando pra algo como uma arena.
— obrigada! — disse ela.
Kristen foi até o lugar e entrou, ela estranhou, só tinha meninos lá dentro, e meninos dez vezes mais musculosos do que os de Berk.
 — tá perdida, gracinha? — perguntou um deles.
— Kristen? — perguntou Erick, aparecendo no meio da arena.
— oi! — disse ela, indo até ele, a ruiva não deu a mínima pra todos os olhares que a acompanhavam, ela o abraçou, ele retribuiu ainda surpreso.
— olha só! Se deu bem, Soluço! — gritou um deles, Kristen entendeu a referencia, geralmente as pessoas mais pequenas e fracas de uma tribo era chamada de Soluço, era um apelido, nem tão carinhoso.
— você é daquele lugar, Berk? — perguntou outro, este estava sem camisa, ele tinha varias cicatrizes.
— hãn.. Sim! — respondeu ela.
— agora sabemos porque você gosta tanto de lá, novato! — gritou alguém mais afastado.
— vamos pra pergunta mais importante! — disse um deles se aproximando, Kristen percebeu que ele era quem tinha mais cicatrizes, mais musculoso, e tinha olhos insanos e cinzas,como se fosse matá-la a qualquer minuto,cabelos negros.— o que você tá fazendo aqui? — perguntou ele, Erick agarrou o pulso dela.
— vim ver o Erick. — disse ela pensando se isso já não estava óbvio.
— eu não quis dizer isso! — ele jogou um machado bem próximo a ela, talvez com a intenção de assusta-la, mas isso só a deixou mais brava, ela levou a mão a espada. — o que uma garota tá fazendo na arena?! — disse ele.
 Kristen avançou, seu sangue fervendo de raiva, Erick a puxou pelo pulso.
— vamos sair daqui! — disse ele.
— como assim "uma garota"? Isso é sério? — perguntou ela, sem dar ouvidos a seu amigo.
— e ainda pensa que pode dirigir a palavra a um homem! — esbravejou ele.
— Kristen! Por favor! — disse Erick.
— qual é, Erick, você é um homem ou não?" Por favor"?! — disse um garoto fazendo os outros rirem.
 Kristen decidiu que iria deixar essa briga pra outro dia, se ela arrumasse confusão de novo, seu pai iria ser praticamente obrigado a matar ela. Ela se soltou de Erick e assobiou para Violeta,subindo na mesma, Erick fez o mesmo com seu Gronkel.
— não acabamos! — disse ela pro garoto que estava discutindo antes, depois eles decolaram, ela seguiu Erick até uma floresta.
 — o que esses caras tem na cabeça?! — perguntou ela, ainda muito brava.
— cérebro que não é! — disse ele.
— eu sei que não foi legal entrar no turno de vocês! Pelo jeito aqui garotos e garotas treinam separados, mas, puxa! Eu não tenho o dia todo! — murmurou Kristen.
— hãn.. Kristen? — disse Erick, ela o encarou.— garotas não treinam aqui!.
— você só pode tá me zoando! — gritou ela.
— eu sei! Queria que fosse diferente, mas todo mundo aqui é super conservador! — disse ele.
— a sua mãe é a líder! Ela é uma mulher! — retrucou ela.
— a maioria das pessoas prefere pensar que meu pai governa! E pra uma revolta não acontecer,minha mãe deixa elas pensarem que é verdade! — explicou ele.
— Heather nunca fez nada pra mudar?
— ela tentou mas tudo que as garotas querem é aprender a cozinhar pra arrumar um marido bem forte! — murmurou Erick de cabeça baixa.— aqueles caras também não ajudam!.
— eu só não matei aquele filho de Troll porque se eu me meter em mais uma confusão essa semana meu pai vai ser forçado a me matar! — disse ela.
— o que você aprontou? — perguntou ele.
— você aprontou! — disse ela sorrindo.— lembra da Mala? A da flecha?
— sei, a que te salvei?! 
— eu disse que não precisava ser salva! Cabeça de carneiro! — resmungou ela, batendo no braço dele.
Erick revirou os olhos.
—  e lembra sobre o Torresmo e a Lynae? — continuou ela.
— lembro!.
— a gente tem muito pra conversar!.

Eles passaram a manhã falando do que fizeram durante um dia separados, mas a única coisa da parte de Erick era que ele odiava todos seus companheiros de treino.
— por que você ainda não acabou com eles? — perguntou Kristen por fim.
— viu o tamanho deles?!.
— eu conseguia.
— você é invencível! — os dois riram. 
— vamos almoçar! — decidiu Erick se levantando.
Eles chegaram até o salão e almoçaram, Kriten percebeu que não tinha uma menina sequer no salão.
— estou começando a duvidar que tem garotas nessa ilha! — murmurou ela terminado de comer.
— elas não podem almoçar no mesmo tempo que os guerreiros! — disse Erick olhando pra mesa de garotos ao lado deles, onde os outros gritavam, como animais, Kristen revirou os olhos.
— aí, garota?! Ainda não aprendeu seu lugar? — perguntou um garoto. 
Ela olhou pra Erick, ele sabia que ela não iria se controlar por muito tempo.
— minha mãe deve estar em uma dessas salas! Não quer vê-la? — perguntou Erick.
Ela somente se levantou e foi procurar Heather.
 Kristen entrou em um corredor com vários quartos, todos com a porta aberta, todos somente com algum estoque ou cadeiras, ou decoração, ela chegou no último era o único com porta fechada, ela entrou lá mas era uma sala vazia, ela suspirou, tentando se acalmar.
Ela ouviu a porta se fechando e se virou bruscamente, pra encontrar o garoto que estava a atentando o dia todo.
— e ai, gracinha?! — disse ele.
Kristen tentou passar por ele e sair da sala mas ele a agarrou e jogou de volta em uma parede a prensando na mesma.
— você é maluco?! — gritou ela.
Ele segurou os pulsos e colocou em cima da cabeça da ruiva com um sorriso malicioso.
— vou te mostrar onde é seu lugar, gracinha— disse ele.
Kristen chutou o "amiguinho" dele, antes que ele fizesse qualquer outro movimento, o garoto se inclinou pra frente, com dor, ela pegou na cabeça dele com as mãos e levantou uma perna chutando a mesma, ele se levantou, tentando se manter forte, mas ela deu um soco na cara dele, fazendo-o desmaiar, ela olhou pro garoto no chão, o nariz dele acabou sangrando, ela ficou pensando se matava ele agora, ou esperava até seu pai descobrir.
 Erick apareceu abrindo a porta, ele olhou pra ela e depois pro garoto caído no chão.
— ele tentou.. Ele tentou.. — começou ela incrédula.
Erick entendeu e estendeu a mão pra ela, que a pegou, ele a puxou pro corredor.
— vamos! Vamos achar a minha mãe! — disse ele, passando o braço pelo ombro dela.
*
— ele fez o que?! — gritou Heather.
— então.. O que fazemos agora? — perguntou Erick.
— aí Meus deuses, isso nunca aconteceu! Pelo menos ninguém nunca disse nada! — disse Heather massageando as têmporas. — não faço a menor ideia, eu posso chamar o Soluço e..
— ele vai matar o cara antes dele se explicar! — disse Perna de Peixe.
— não tem o que explicar! — reclamou Erick, batendo na mesa. 
— ok, eu vou dar uma punição pro garoto! — disse Heather, ela olhou pela janela, o sol estava se pondo. — é melhor você voltar pra Berk, querida!.
Kristen se levantou, ela quase não falou nada depois do ocorrido, Erick foi com ela até a porta.
— eu sinto muito! De novo! — disse ele.
— você não fez nada!— respondeu ela.
— eu sei! Eu demorei, eu vi ele se levantando e te seguindo! Eu... — começou Erick.
— não! Erick, a culpa não é sua! — disse ela, forçando um sorriso e o abraçando, era estranho porque desde o ocorrido ela não queria ser tocada por ninguém mas ela queria um abraço de Erick, ele retribuiu e depois ela  montou em Violeta.— até logo! 
 Erick ficou a encarando, indo embora.
*
Ela chegou em casa e foi direto conversar com seus pais sobre onde ela passou o dia. Astrid e Soluço, gritaram, brigaram, eles queriam muito ir até lá e arrancar a cabeça do garoto, mas Soluço decidiu esperar por uma decisão de Heather, quando Lynae chegou em casa ela encontrou os três sentados na mesa da cozinha, ela passou os olhos por eles, e quase teve um infarte, ela pensou se Kristen tinha contado sobre seu namoro secreto.
— oi.. Qual a discussão? — perguntou ela, fechando a porta.
— queremos matar um cara! — disse Soluço, o coração da loira acelerou.
 Ela olhou pra Kristen de modo ameaçador.— eu disse pra você não... 
— quase fui estuprada, hoje! — disse a ruiva cortado-a.
Lynae parou e a encarou incrédula, Astrid encarou as duas analisando-as e tentando descobrir o segredo que guardavam, Soluço levantou da mesa passando as mãos no cabelo, tentando ficar calmo.
— o que?! — gritou Lynae.
— não quero falar sobre isso! — murmurou Kristen, virando os olhos para o alto, se levantando da mesa e indo pro quarto.
 Lynae foi atrás da irmã e sentou do lado dela na cama.
— quer um abraço? — perguntou a loira. 
 Kristen fez que não com a cabeça.
— você é minha gêmea, eu sei que tá mal por dentro! — continuou a loira.
— eu só quero dormir um pouco.
— ok, eu estou aqui do lado! — Lynae beijou o topo da cabeça dela e foi pra sua cama.— e.. Kristen?— chamou a loira. — obrigada por guardar meu segredo, eu.. 
— tudo bem! — a ruiva sorriu de lado. — está seguro comigo!
— eu te amo.. — sussurrou Lynae já deitada, era difícil das duas terem qualquer momento fofo.
— eu também te amo.. — sussurrou Kristen, sorrindo.
 Soluço e Astrid ainda ficaram discutindo por mais 2 horas, na cozinha. Esse assunto com certeza estava inacabado.


Notas Finais


QUEM JÁ QUER O GAROTO MORTO?!?!
Euuuuuu!!! Kkkkk
Então parece que não rolou casório! Mas já encontramos nosso novo vilao! Vamos descobrir mais sobre ele no próximo cap!
Beijos lindezas!! 💜💜💜


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...