História As If It's Your Last - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Black Pink
Personagens Jennie, Jisoo, Lisa, Rosé
Tags Blackpink, Chaelisa, Lisa, Rosa, Rose
Visualizações 175
Palavras 1.369
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: FemmeSlash, Fluffy, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo-Ai, Universo Alternativo, Yuri
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Simm, teve atualização no dia seguinte!

Vocês gostaram muito do capitulo anterior, então aqui está a continuação! Se me permitem dizer, esse foi o capítulo que eu mais gostei de escrever! Talvez porque tenha muitos sentimentos nele, hehe

Aconselho MUITO você lerem ouvindo Last Dance, do BigBang.

Não me responsabilizo pelo possíveis sentimentos após esse capítulo, boa leitura

Capítulo 5 - Dançar com Você


Lembre-se deste momento

Para sempre se puder

Apenas uma última dança

BigBang - Last Dance

 

 As pequenas lâmpadas espalhadas pelo local iluminavam a noite. O festival era na praia, a beira do mar.

 Uma canção era cantada de um pequeno palco improvisado no meio das diversas tendas, misturando-se com as vozes animadas das pessoas que adimiravam as diversas bijoterias de lá.

 Era tudo tão belo. Não mais que você, claro.

 Você não costumava passear parar o litoral, quase nunca via o mar, muito menos a noite. Por isso, no meio da mutidão, você estava se destacando pelo seu grande sorriso, olhos brilhando e animação ao puxar-me pela mão. 

 Eu não reclamava, você estava feliz. Apontava para coisas como se fosse uma criança vendo um brinquedo exclusivo de uma loja, até para as coisas mais simples como um grupo de jovens pulando e dançando na frente do palco

—Você não quer tentar?—Você me olhou esperançosa, neguei com a cabeça.—Ok..

 Você adorava me ver dançando, desde a época em que eu era do Clube de Dança da escola. Sempre ia me ver ensaiando depois de suas aulas de canto. As vezes brincávamos de dançar juntas, sem música nenhuma, só por diversão.

 Mas desde que eu desisti da dança depois de quebrar a perna durante a competição do colegial, você me deu forças, pedia para eu voltar a dançar.

—Desculpe, amor..—Eu sorri fraco, você assentiu lentamente e eu beijei sua testa.—Vamos comer.

 Dessa vez eu te puxei gentilmente pela mão, até uma barraca que algumas guloseimas para crianças. Comprei um algodão doce para mim e pipoca para você.

 Então voltamos a caminhar juntas pelo festival, víamos tudo juntas, também jogávamos em algumas tenda de tiro ao alvo. Hah, desculpe por errar todos e não ter conseguido aquele unicórnio de pelúcia.

—Olha, pelo menos temos isso!—Você ergueu o único prêmio que conseguimos: dois chaveiros de corações.—Eu fico com o azul!

—Roxo.—Suspirei, guardando o pequeno coração roxo no bolso. Você sorriu e voltou a caminhar pelo lugar, animada novamente.

  Te vi parando em frente a uma jovem garota que tinha um violão em mãos, deveria estar a procura de trocados. Surprendentemente — ou nem tanto — você sentou ao seu lado e pediu autorização para pegar o violão.

—Não acredito..—Sorri de orelha a orelha, ainda desacreditada, ao ver você tocando e cantando.—Meu Deus..

 Você cantanva uma música calma, sua voz melodiosa combinava perfeitamente com ela, e mesmo sendo baixo, as pessoas começaram a reunir em sua volta.

 Havia alguém mais perfeita que você? Ah, aposto que sim, você era cheia de defeitos, Chaeyoung. Mas era simplesmente o fato de eu amar ate mesmo seus defeitos, que te fazia a mulher perfeita para mim.

 Fiquei te adimirando de longe, você sorria e cantava ao mesmo tempo. Antes de perceber, eu tinha me apaixonado por você pela terceira vez..só hoje..

 Tratei de comprar algo para ti enquanto você tocava, queria algo especial, para que pudesse lembrar desse dia para sempre, mas eu não sabia o que.

—Amor?—Sem notar, você já estava em minha frente, as pessoas já tinha voltado a se espalhar pelo lugar. Olhei em volta e vi a pequena dona do violão com um sorriso nos lábios e algodão doce em mãos.—Está tudo bem?

—Você é um anjo.—Eu levei minhas mãos ao seu rosto e sorri por ele estar vermelho.—Está ficando com vergonha agora? Você cantou para várias pessoas a menos de um minuto!

 Gargalhei quando você escondeu seu rosto em meu ombro, envergonhada pelos olhares direcionados a nós, eu te envolvi em meus braços.

—Quer que eu repita o que eu fiz no parque?

—Lalisa!

 Rimos juntas, e voltamos a andar. 

 Já estava tarde, a maioria das pessoas estavam se reunindo em volta ao palco para escutar as músicas calmas e relaxar. E nós fomos caminhando pela beira do mar, afastadas de todos.

 Conversávamos coisas banais, com a música baixa de fundo.

 Nossas mãos sempre juntas. 

—Lalisa.

 Você parou subitamente em minha frente, olhei-a confusa. Seu olhar estava sereno, seus cabelos voavam com a brisa do mar, juntamente com seu vestido. Cada detalhe de seu rosto iluminado perfeitamente a luz da lua. Antes de perceber, eu já estava hipnotizada novamente.

—O que foi, meu amor?—Perguntei.

 Você me ignorou e só me abraçou, descansando seu rosto em meu ombro.

—Estou com frio.—Sorri, devolvendo um braço caloroso.

—Não preferia que eu te desse minha jaqueta?—Senti seu rosto balançar em negação, sorri mais uma vez.

—Eu amo você, Lalisa.

 Meu coração acelerou quando você sussurrou essas palavras, e eu me sentia como na adolescência, como a primeira vez que você tinha dito isso. Completamente instável, vulnerável e perdidamente apaixonada.

 Você me deixava assim, Park Chaeyoung.

 Aos poucos, minhas pernas moviam-se lentamente junto com as suas, em pequenos movimentos. Continuámos abraçadas.

 Estávamos dançando. 

 Eu ainda sentia medo, eu ainda sentia a tristeza que eu senti quando vi os olhares decepcionados de meus professores, mesmo estando no chão e quase desmaiando, eu pude sentir o quanto eles queriam que eu continuasse. Naquela hora, eu qeuria fazer o impossível, me levantar, dançar, dançar e dançar, e poder estar nos seus braços como uma campeã do campeonato.

 Mas eu acabei indo para seus braços inconsciente, uma perdedora.

—Rosé..—Eu te chamei, minha voz saiu trêmula.

 Você olhou para mim, e segurou meu rosto com ambas mãos.

—Eu estou aqui, Lisa.—Você murmurrou e sorriu gentilmente.—Será que pode me conceder uma última dança com você?

 Não consegui evitar uma lágrima cair de meus olhos, assenti fracamente. Levei minhas mãos a sua cintura, enquanto você entreleçava seus braços em meu pescoço.

 A única música que nos guiava era a baixa melodia que tocava longe, no festival. Ela devia ter terminado depois de alguns minutos, mas em nossa mente, uma música continuava tocando, e nossos corpos se movimentavam-se por si próprios, em uma perfeita harmonia.

 Pude sentir a água fria molhar meus pés descalços, mas não me importei, tudo que eu estava sentindo ali, tudo que estávamos vivendo, eu não queria deixar ir. 

 Eu desejava tanto poder dançar com você em nosso casamento, em nossa sala, em nosso quarto, dançar com você sempre. Você queria dançar comigo, Chaeyoung, você estava sempre disposta a me conceder isso, e eu tive medo.

 E agora nós estamos aqui, a beira mar, juntas.

 Por favor, me desculpe por ser tão idiota. Vamos nos lembrar desse momento. Sempre que puder.

 Nesta última dança.

—Eu te amo demais, Chaeyoung.—Senti você afundar seu rosto em meu ombro, enquanto parávamos lentamente.—Por favor, seja minha mulher para sempre, eu quero você do meu lado para sempre!

—Lisa..—Você falou baixo, quase inaudível.

—É egoísta, eu sei! Mas eu sei que vamos arranjar um jeito de fugir dessa, assim como fugimos de tudo isso juntas! Sim!—Sorri, apertando mais ainda o abraço, eu não percebia, mas além do sorriso em meu rosto, lágrimas também apareciam.—Nós nos casaremos, teremos filhos, netos, e uma linda casa! Eu arranjarei um trabalho bom e chegarei em casa o mais cedo que eu puder, para ser recebida por você, meu amor! Vamos viver felizes por muito, muito, muito tempo! Porque você é o amor da minha vida, Rosé!

 Silêncio. Somente o som do mar ecoava. Eu estava sorrindo, eu tinha criado esperanças, eu esperei ter criado esperanças em você. E, com aquelas palavras, esperava me convencer do que parecia impossível, assim como parecia impossível voltar a dançar.

—O que você acha, Rosé? Podemos comprar até uma casa por aqui, para virmos nas férias!

 Desculpe por ser tão estúpida.

—Rosé?—Eu não tinha percebido que seu peso estava completamente sobre mim.—Ei, Chaeyoung!

 Você não me respondeu. Você não me ouvia.

—Chaeyoung!—Te pus em meu colo, desesperada, você não estava consciente. Seu rosto estava pálido e você estava fria.

 Eu sou uma idiota em pensar que poderia fazer algo impossível.

Me desculpe, Chaeyoung. Só, por favor, nunca se esqueça daquele dia, porque eu nunca me esquecerei daquele seu rosto sorridente e de todos os beijos que tanto eu quanto você roubamos.

 Eu só queria ter mais uma chance. Só mais uma vida.

 Só mais uma.

 Apenas mais uma última dança.

 


Notas Finais


Last Dance- https://www.youtube.com/watch?v=--zku6TB5NY

Joguei a bomba e saí


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...