História As Lendas do Dragão - Capítulo 31


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Ação, Aventura, Dragões, Luta, Magia, Morte, Originais, Poderes, Saga, Sangue, Shounen
Visualizações 38
Palavras 1.775
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Shounen, Sobrenatural, Universo Alternativo
Avisos: Linguagem Imprópria, Mutilação, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Fala Galera!
Saindo o capitulo da semana, espero que gostem.
Não deixe de comentar, e deixar seu favorito.

Capítulo 31 - Arco II. Intrigas


Fanfic / Fanfiction As Lendas do Dragão - Capítulo 31 - Arco II. Intrigas

CAPÍTULO 31 – INTRIGAS

 

        Orion finalmente chegou à Numb. Como de costume havia muita correria pelos locais da base - a mesma ficava em uma montanha na nação da Coruja. Os tuneis feitos dentro da montanha foram revestidos com placas de metais, o que tornava o local mais seguro; era realmente um complexo enorme onde havia vários membros de diferentes nações. Orion entrou na base e andou pelo corredor quando observou vindo em sua direção, conversando com um jovem, uma linda moça de cabelos negros e curtos. Era Violet. E assim que ela avistou Orion, pediu ao jovem que a acompanhava para se dirigir a sala de reuniões.

- Como foi à viagem? - perguntou Violet cordialmente.

- Foi boa, porém um pouco cansativa. Obrigado por perguntar - respondeu Orion.

- Virá para reunião? - indagou a jovem.

- Infelizmente não, conto com você para me passar uma síntese depois do que foi decidido. Preciso fazer outra coisa - respondeu Orion coçando a cabeça. - Não sabia que Bryan participava das reuniões.

- Ele é o novo chefe de estratégias - respondeu Violet com calma.

- O quê? O que aconteceu com Abraham? - perguntou Orion assustado.

- Ele saiu das linhas de frente. Disse que eu estava indo longe demais - esclareceu Violet. - Bem agora eu preciso ir pra reunião. Até mais.

        Violet seguiu seu caminho, e Orion ficou pra trás balançando a cabeça, sentia que as coisas estavam fora dos eixos. Ele seguiu até o refeitório e encontrou Abraham em uma das mesas comendo. Orion foi até o senhor e fez uma reverência e se sentou.

- Mestre Abraham! Como as coisas estão? - perguntou Orion tentando não demonstrar a frustração.

- O que você acha? Aquela garota é maluca. Eu fui obrigado a sair do conselho, ela não segue as ordens. Sinto tanta falta da Liz - respondeu o senhor enquanto tomava uma colherada de sopa de batata. – E, para melhorar as coisas, colocou aquele moleque no meu lugar.

- Bryan é um ótimo oficial. Ele vem agindo bem no campo de batalha - respondeu Orion parecendo não entender.

- Ora bolas, Orion! Não seja cego. Um garoto daquela idade, ele evoluiu mais rápido que qualquer um dentro da Numb. Sempre sabia onde atacar os comboios das nações, sempre sabia os pontos fracos - explicou o senhor parecendo perplexo. - Algo não cheira bem nele.

- Às vezes ele só tem sorte... - sugeriu Orion e logo mudou assunto. - Bem eu vim procurá-lo por outro motivo. Eu preciso de sua ajuda, mais uma vez.

        O homem mudou completamente a expressão. Ele terminou sua refeição, se levantou e pediu para que Orion o acompanhasse. Eles saíram do refeitório, seguindo pelos corredores e adentraram em uma sala escura; Abraham acendeu um círculo de velas, no meio dele, sentaram-se de frente para o outro em posição de meditação.

- Então você perdeu o controle de novo? – quis saber Abraham calmamente.

- Sim! Fazia um bom tempo desde a última vez, mas sinto que cada vez se torna mais forte – respondeu Orion de cabeça baixa cerrando os punhos. – Eu não quero voltar a ser aquele monstro.

- Você foi criado assim Orion, você é pior que Liz ou Violet. Você foi a maior e melhor arma de Morganna – lembrou Abraham. – Porém, deve se lembrar de que você abdicou desse estado quando Liz assumiu.

- Eu sei! Mas mesmo assim, a vontade algumas vezes se torna insuportável – contestou Orion. – Quando a Liz estava aqui eu me sentia calmo, era como se aquele passado desaparecesse.

- Orion você precisa manter a calma durante as batalhas, ou esse seu outro lado voltará à tona de vez – explicou Abraham. – Sinto seu carma dividido. Medite comigo. Por hora é tudo que posso fazer por você.

- Entendo! Mas eu tenho medo de perder o controle e acabar machucando algum aliado. Sei que existe essa possibilidade – respondeu Orion com pesar.

- O que Arios acha disso? – perguntou o senhor parecendo ainda mais sério.

- Ele está comigo há muito tempo. Mas ele não sabe discernir quando perco o controle... – respondeu Orion.

- Você já contou isso para alguém além de mim? – questionou Abraham.

- Planejava contar a Aaron, mas por mais que eu goste dele... – Orion cerrou os punhos ao falar. – Eu ainda não aceito o fato de Liz ter escolhido ele do que a mim.

- Entendo! Orion... Preciso que me conte todo o seu receio – pediu o senhor.

- Se ela tivesse escolhido a mim... Talvez não estivesse morta. Eu teria a protegido. - Fez uma pausa e respirou fundo. - Eu gosto do Aaron, quando estamos lado a lado ajudamos um ao outro como irmãos. Mas de repente tudo dá lugar a uma sensação de que ele foi o culpado pela morte de Liz - objetou Orion. – Liz sempre me viu como um irmão, eu e Violet. Desde que Morganna nos apresentou. Ela me tirou das linhas de frente da Numb, pois não queria o “irmão” dela lutando como um monstro. Mas às vezes essa é a única sensação que tenho quando fecho meus olhos... Talvez eu realmente seja um monstro - pensou Orion constrangido.

- Não pense assim Orion, esse nunca foi o seu destino – rebateu Abraham.

- Mesmo? Eu era o único descartável. Violet se tornaria o Pilar da Coruja, e Liz era a Pilar do Cervo. E quanto a mim? O único que poderia morrer sem preocupações – resmungou Orion dando um soco no chão. - Mas eu jurei que não iria morrer, eu matei e lutei até o fim. E quando Liz me tirou daquela vida... Eu fiquei fraco. E por isso que a cada dia se torna mais difícil controlar o outro lado.

- Você não está sozinho! Tem a todos nós com você - respondeu Abraham colocando a mão no ombro de Orion. – Você precisa contar a verdade para Aaron, quanto mais remoer isso dentro de si, pior será.

- Entendo. Irei providenciar isso assim que o encontrar novamente - respondeu Orion como se aquilo fosse mais uma missão a ser cumprida se levantando logo em seguida.

 

        Um falcão chegou até o aviário da base da Numb, estava coberto de poeira e muito cansado. O jovem tratador alimentou o pássaro e pegou a mensagem que estava dentro da bolsa. Ele levou a mensagem até Bryan, que estava em sua sala olhando alguns relatórios.

- Senhor! Uma mensagem - disse o oficial entregando o papel ainda enrolado para Bryan. Ele deixou o papel e se retirou.

        Bryan desenrolou o papel e leu a mensagem. Tratava-se da mensagem que Mary havia mandado pedindo auxílio para a Numb no resgate de Solari. Violet entrou na sala de repente estava acompanhada de Orion e Abraham.

- Muito ocupado Bryan? - perguntou Violet. O jovem então colocou a mensagem na mesa e se levantou.

- Não! Alguma coisa importante? - perguntou Bryan assustado com tantas pessoas.

- É que gostaria que conhecesse alguém muito importante pra Numb - respondeu Violet parecendo estar bem entusiasmada.

- Sim, mas antes tenho uma péssima noticia - disse Bryan. - Solari foi capturado pela Nação do Urso.

- O QUÊ?! – indagou Violet espantada. – Precisamos fazer algo urgente.

- Acho melhor não - respondeu Bryan com cautela. – Solari não estava em missão pela Numb, estava lá por conta própria. E agora ele não é mais um espião, já que Calleri descobriu que ele é da Numb.

- Aonde quer chegar? – averiguou Orion.

- Sugiro que o deixemos lá! – explicou Bryan. – Com sorte ele morrerá sem nos entregar, e seria mais fácil achar o novo hospedeiro do que tirá-lo de lá.

        Violet se mostrou interessada no plano. Orion ouviu a explicação e deixou o local.

- Depois resolvemos isso. Venha eu vou te apresentar o Pilar do Tigre – disse Violet.

- Ah sim! Há tempos queria conhecê-lo – respondeu Bryan saindo de trás da mesa.

        Orion entrou em seu quarto e arrumou as coisas. Pegou alguns mantimentos e seguiu rumo à saída da base. Foi segurado no ombro por Abraham, que também tinha uma mochila nas costas.

- O que pensa que vai fazer? – perguntou Orion estranhando a situação. – O que é isso tudo?

- Vou com você – respondeu Abraham em meio a um sorriso.

- O QUÊ?! – Orion se espantou achando aquilo um absurdo. – Não vou deixar.

- Calado, moleque! – respondeu Abraham caminhando para a saída. – Esqueceu quem te ensinou a lutar para valer.

        Orion não teve reação, decidiu apenas aceitar. A missão agora era o resgate de Solari. Eles se afastaram um pouco e na porta de saída, Violet estava esperando por eles.

- Então vocês vão mesmo? – disse Violet parecendo não surpresa com a situação. – Só me resta desejar sorte para vocês.

- Igualmente, minha querida! – respondeu Abraham. – Aliás! Não conte ao Bryan de nós.

- Não vou! – respondeu Violet. – Tomem cuidado!

- Hey! Já esqueceu quem eu sou? – respondeu Orion com um sorriso. Ambos continuaram o caminho e Violet se despediu deles.

“Orion, aquele que faz chover sangue!” Dizia minha mãe, lembrou Violet enquanto via eles se distanciarem.

 

        Aaron desmontou do cavalo, era o momento de descansar. Ele e Zack estavam cavalgando há dias; resolveram parar em um pequeno espaço na floresta da Nação do Urso.

- Zack, tomara que as coisas não se compliquem – disse Aaron enquanto colocava alguns peixes presos em espetos para assar na fogueira que fizeram.

- Não posso te prometer isso – respondeu Zack cabisbaixo. – Não quando se trata de meu pai.

- Ele é tão terrível assim? – perguntou Aaron curioso.

- Ele é um dos Demônios do Novo Mundo – lembrou Zack.

- Nunca ouvi falar – comentou Aaron em tom de deboche. Zack deu uma leve risada.

- Eles são guerreiros antigos que contém habilidades extraordinárias. Existem quatro ao todo; as lendas contam que eles são de terras antigas. Talvez algum dos outros continentes – explicou Zack. – O meu pai mesmo veio de outro continente, ele nunca disse de onde. Ele foi escudeiro do meu avô, e acabou casando com minha mãe e herdando o título de Pilar.

- Uau! Parece incrível – respondeu Aaron.

- Se fosse incrível não seriam chamados de Demônios – contestou Zack. – Se não me falha a memória, os nomes eram: Morgan o Demônio do oeste, Chronos do Sul, Lunari do Leste, e o mais forte era Raizen do Norte.

- Raizen, é um nome legal – completou Aaron.

        Aaron ficou pensando por um momento o quão forte seriam os Demônios do Novo Mundo, e quão forte seria Morgan Moria - seu próximo adversário. Acabou caindo no sono em meio aos pensamentos. Na manhã do outro dia, ambos preparam suas coisas e partiram rumo a Tortois.


Notas Finais


Gostando da História?
Então deixa seu Favorito, aproveita e comenta ajuda muito no nosso desenvolvimento.
Capítulos novos toda semana.

Recomendação:

Já pensou como seria o mundo ninja de Naruto, oito gerações depois?
Pois bem o ~Alexhistories pensou, e trouxe a magnifica fanfiction do Ultimo Descendente de Naruto,
nela ele mistura o mundo de Naruto com tramas medievais e élficas em uma historia surpreendente.
Não deixe de acompanhar essa grande aventura.

https://spiritfanfics.com/historia/o-ultimo-descendente-de-naruto-5597834


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...