História As Mentiras Que Contamos - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Os Heróis do Olimpo, Percy Jackson & os Olimpianos, Pretty Little Liars, Revenge
Personagens Annabeth Chase, Bianca di Angelo, Calipso, Charles "Charlie" Beckendorf, Frank Zhang, Hazel Levesque, Jason Grace, Leo Valdez, Luke Castellan, Nico di Angelo, Octavian, Percy Jackson, Piper McLean, Rachel Elizabeth Dare, Reyna Avila Ramírez-Arellano, Silena Beauregard, Thalia Grace
Tags Drama, Mistério, Segredos
Visualizações 19
Palavras 2.555
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Ficção, Hentai, Lemon, Mistério, Policial, Romance e Novela, Saga, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oie! Eu demorei, eu sei. Perdão sério.
Acho que ainda não os disse, mas a fanfic vai se passar em três momentos distintos, o 9° ano, o início do High School, e2°, após o assassinato da Rachel.
Espero que aproveitem a leitura.

Capítulo 3 - O começo das aulas


Thalia- 1° ano

Thalia sempre acordava mal humorada, principalmente quando tinha de ir para a escola. O primeiro dia de aula sempre era uma droga, mas pelo menos não teria que fazer nada. Agora ela estava no Hight School e imaginava que as coisas seriam melhores, pelo menos, era o que a jovem queria.

Depois de arrumada, desceu as escadas e encontrou com todos sentados a mesa. Assim que sentou, seu pai levantou dizendo que tinha uma importante reunião e que não poderia leva-los a escola. Novidade. Ele sempre fazia isso. Como ainda não tinham idade para dirigir, Hera os levou.

Chegando a escola, Thals e Jason desceram do carro sem nem olharem para a cara da madrasta. Eles a odiavam, também do jeito que ela era chata.

Os amigos de Jason estavam reunidos bem na entrada do colégio, esperando por ele. Até que eles eram gente boa. Percy, Nico, Frank e Leo deram um tchauzinho para ela. Thalia apenas deu um sorriso sem graça. Quem ela queria mesmo encontrar não estava ali.

Elas e as amigas combinaram de se encontrar em frente à secretaria. E lá estavam elas.

– Até que enfim! Achamos que não viria mais. Aliás, bela jaqueta. – reclamou Rey.

– Hera ainda foi trocar de roupa e acabei me atrasando. Valeu! – respondeu. Elas pegaram a grade horária e o código dos armários. Eram bem perto um do outro. E segundo o papel, Thathalia teria o primeiro horário com Hazel.

Estavam caminhando em direção aos seus armários quando encontraram com o grupo da Beauregard. Piper e Calipso agora faziam parte dele. Você podia ter acabado de chegar, mas notaria que estas eram, sem dúvidas, as populares. Seus cabelos arrumados e belos, seus corpos incríveis e suas roupas caras não negavam isso. Eram as mais belas do colégio.

É claro que Thalia, Hazzy e Reyna não estavam tão diferentes. No inicio do ano fizeram um pacto de melhorarem suas imagens. Um arrepio percorreu a espinha de Thalia ao lembrar como elas andavam no ano passado. Era vergonhoso. Mas agora estavam muito melhor. Mantiveram seus estilos, apesar de agora dedicarem mais tempo a sua aparência. Elas sempre foram gatas, só que não se arrumavam nem ligavam para sua aparência. Mas agora era Hight School, e isso significava vida nova!

Verificou mais uma vez suas roupas. Thals usava uma calça jeans preta colada, uma blusa branca com estampa de raio, uma bela jaqueta, que foi bem cara, diga-se de passagem, e coturnos pretos. Rey vestia uma saia rosa clara com renda acima do joelho, uma blusa, sem mangas, azul escuro e um salto alto preto. Estava chique. Já Hazel vestia uma blusa preta simples e lisa, calça jeans e botas de couro preto. Seus cabelos estavam brilhosos e bem hidratados. Estavam perfeitas!

***

Hazel- 1°ano

Hazel encarou o grupo a sua frente. Elas as olharam com deboche, fazendo Hazzy sentir raiva por um momento. Então Silena riu, e logo todas as suas seguidoras a acompanharam.

– Sabem, vocês estão mais bonitas, mas continuam patéticas! – disse Silena ao passar por elas. Thalia revirou os olhos e continuou seu caminho, assim com Rey, que puxou Hazel junto antes que esta pulasse em cima delas. A morena as odiava tanto!

O primeiro sinal tocou e elas se dirigiram para a aula. Porém o celular de Hazel tocou e ela parou para olhar a tela. Era a mãe. Ela estava ligando desde sábado à noite, mas Levesque não atendeu em nenhum momento. Já imaginava do que se tratava.

– Hazzy, você não vem? – perguntou Reyna.

– Tenho que ir ao banheiro antes. Vão indo na frente.

– Eu vou com você – falou a punk.

–Não, Thalia! Eu consigo ir sozinha, falou?!

Sabia que tinha sido grosseira, entretanto foi necessário. Se alguém soubesse de seu segredo, ela estaria acabada. Para sempre.

O banheiro estava vazio. “Graça aos deuses!”. Entrou em uma cabine e atendeu o telefonema. Ela estava certa. Sabia o que teria que fazer. Começou a chorar. Isso era tão injusto. Por que com ela? Por quê?

Depois de se recuperar, a Levesque saiu do box, retocou a maquiagem e saiu. Como já perdera a aula de história, esperou pela aula de física, a qual teria com Reyna.

***

Na aula de física, Hazel sentou ao lado de Rey. O professor se apresentou e explicou aos alunos como funcionaria sua disciplina. Hazzy nem sabia porque havia escolhido tal matéria, ela nem era tão boa em cálculos.

Aí, viu Nico e lembrou-se do por que. Pelo menos assim teriam mais de uma matéria em comum e ele poderia lhe fazer mais companhia. De repente sentiu raiva de Nico. Ele queria que ela e Bianca se dessem bem, mas sempre a tratava como o elo mais fraco, sentindo peninha dela. Ele via o que Bia e as amigas faziam com ela e mesmo assim nunca a defendera, não publicamente.

Caso ele descobrisse a verdade, passaria a odiá-la? E o pai? Provavelmente ela seria jogada na rua como um cão sarnento. Imaginou a cena. Bianca e Perséfone davam boas gargalhadas. O desprezo na cara de Nico. O desgosto de seu pai.

Ah, Hazel, em que foi que você se meteu?

***

Reyna- 1°ano

A primeira aula de Rey era Literatura. Annabeth estava lá. Jason também. Isso fez o coração dela palpitar mais rápido. Sentou-se na frente. Jason sentou atrás dela. O nervosismo já tomava conta dela. E então ele lhe fez uma pergunta.

– Oi, Reyna! Você sabe qual será o livro desse trimestre? Eu não vi na lista de material.

 – Err... acho....Oi. – gaguejou ela. – É “A Divina Comédia” e “O sol é para todos”.

– São dois? Sério?

– São. Dois a cada trimestre.

– Não sabia. Obrigado.

A aula passou rápido, o professor explicou a necessidade da literatura na vida das pessoas e indicou os livros que teríamos de ler. Ora e meia Jason fazia algum comentário com ela sobre a turma e os livros falados pelo professor. Ao fundo viu Rachel e Calipso conversando. Agora que Calipso andava com as populares, Rey sentia grande antipatia por ela, mesmo que esta não houvesse feito nada.

Encontrou com Hazel na aula de Física. Ambas sentaram-se ao lado da outra, apesar de não terem trocado quase nenhuma palavra com ela.

A aula de Filosofia foi bem interessante. Não havia muitos alunos interessados neste tipo de coisa, mas ela sim. Sentou-se na frente como uma boa garota faria. Começou a folear o livro quando alguém se sentou ao seu lado. Depois de certo tempo viu quem era. A surpresa lhe atingiu. Nico Di Angelo. Ele estava melhor comparado ao ano passado, parecia ter começado a malhar e não estava mais tão magro. Ganhara corpo, um belo corpo, aparentemente. Seu cabelo preto crescera mais, apesar de ainda ser meio bagunçado. Ele percebeu e olhou Reyna. Ela devia estar vermelha.

– Posso te fazer uma pergunta? Outra pergunta na verdade?

– Deixe-me adivinhar... Quer saber por que estou fazendo essa aula, não é?

– Sim. Desde quando Nico de Angelo curte Filosofia? Quer dizer, Hazel me falou que você escreve bem, mas...

– Pode parecer estranho, mas eu acho algo muito interessante. É intrigante sabe refletir sobre a vida.

O professor pediu que sentassem em duplas e discutissem a respeito de um mal necessário. “A morte.” Falou Nico. E então, ali ficaram eles falando sobre algo no mínimo tão intrigante quanto ele próprio.

Com o fim daquela aula veio o intervalo. Ela e Nico saíram conversando da sala, até que este encontrou com seus amigos e se foi. Rey, acompanhada de suas amigas entrou no refeitório, e um pequeno pânico se instalou nela. Tudo ficaria bem se elas se mantivessem juntas. Relaxe.

Sentaram com os não tão populares assim, como costumava chama-los, que eram, além delas, Ethan, Grover, Chris e Rachel, apesar de que para ela Rachel não se incluía nesta categoria.

***

Silena-1° ano

As aulas que tiveram Silena foram bem chatas. Passou o tempo conversando ora com Bianca, ora com Annie e as outras garotas que compunham seu grupo.

Assim que chegou ao refeitório, pegou seu almoço, composto por um frango e salada, e dirigiu-se a mesa em que suas amigas já estavam sentadas e instalou-se entre Bia e Annie.

Enquanto ela usava um vestido do tipo túnica verde e Bia um short preto, camisete e blusa xadrez por cima. Annabeth vestia uma calça branca e blusa jeans de manga comprida. Piper por outro lado vestiu uma bela blusa ombro a ombro rosa, com uma saia branca. Cali usava um tênis e uma calça jeans, uma blusa estampada e um terninho preto.

Elas ficaram comentando as aulas que tiveram e o que fizeram no fim de semana. Charles estava na mesa ao lado junto com o resto dos garotos quando a chamou e lhe mandou um beijo. Ela sorriu. Ele é tudo o que poderia se querer, era doce, divertido e se importava de verdade com ela. Mas então ela olhou para o menino sentado ao lado dele e seu sorriso desapareceu. Tinha de dar um fim aquilo, o mais rápido possível.

– Gente eu posso chamar a Rachel para sentar conosco? – perguntou Cali.

– Olha, Calipso, ela se sentou à mesa dos excluídos, se chamarmos ela, nossa imagem pode ser prejudicada. Além disso, olhe para ela. Rachel não é como nós, não se adaptaria ao grupo. – Annie falou. Ela aprendera tão bem com Silena. Precisava agir o mais delicadamente possível com a novata para que esta não se afastasse do grupo como já acontecera no passado.

Annabeth e Silena eram tão parecidas. Não só a personalidade, mas as atitudes também. Talvez não fosse tão bonita quanto Sil, mas ainda sim era perfeita. Agora que já sabia como se livrar do incomodo, aproveitou seu almoço o melhor que pôde.

***

Annabeth-1°ano

Era a aula de Inglês. Praticamente todo mundo cursava tal disciplina. Sentada na primeira cadeira de frente ao professor, a loira escrevia incessantemente o que o professor copiava no quadro.

Ao seu lado estava Reyna, que assim como Annabeth, era muito dedicada aos estudos. O professor manifestou-se perguntando aos alunos o que fazia uma boa narrativa. Annie e Reyna levantaram a mão no mesmo instante. O professor parecia não saber quem escolher, então deu a palavra a Octavian, um cara amigo de Sil que se achava o inteligente, mas quase sempre estava errado. Como de costume ele errou e foi Nico quem respondeu.

 – É melhor não tentar competir comigo de novo, Avila. Você já tentou e falhou. Não se lembra? – sussurrou Annie no ouvido da latina, a qual se manteve calada o resto da aula.

Annabeth se lembrava. Lembrou que se sentiu mal no começo, mas depois se sentiu tão poderosa, tão invencível e aquilo era tão bom. Sentir-se no comando, sentir-se superior.

Sua última aula era Educação Física junto com todo o 1° ano. Como havia duas quadras, meninas ficavam de um lado e os meninos de outro.

No banheiro, todas as estudantes receberam seus armários e códigos. Depois de vestirem a roupa apropriada para as atividades foram para a quadra. Como aquecimento, tiveram de dar três voltas em torno do local. Foi quando a garota se lembrou do quanto odiava aquilo. Não era sua praia e nunca seria.

***

Bianca 1°ano

Enquanto andava pelo corredor e olhava para as garotas do 2° ano, Bianca só conseguia pensar em como gostaria de voltar no tempo e mudar as coisas. Quando sua mãe morreu, a menina passou por uma difícil fase de depressão, o que a fez repetir de ano. Ela queria poder andar com as garotas de sua idade, assim estaria um pouco mais perto de ir para a universidade e livrar-se de sua família maluca.

É claro que ela amava Nico e seu pai, apesar de não se dar muito bem com este. Ele estava sempre ocupado demais ou isso era só uma desculpa para não ter que lidar com Bianca e Nico. Quanto a Perséfone, Hazel e Deméter, Bia as odiava. Sua casa era sufocante. Ela só queria poder começar uma nova vida.

No intervalo entre e quarta e a última aula, Bianca foi ao banheiro. Depois de sair da cabine, ela foi lavar suas mãos. Foi quando viu Reyna Avila saindo do box e se dirigindo a pia. A Di Angelo refletiu sobre a situação. Rey era uma garota muito legal. Era para a latina ser amiga dela, e não da idiota da sua irmã. Bia a admirava, sempre forte e determinada.

Depois de lavadas as mãos, a garota estava olhando-se no espelho quando Reyna estava saindo.

– Ei! Reyna espere. Tem uma coisa no sue cabelo – ela falou. Tirou um fiapo de tecido que notou ser de sua blusa. Pegou os cabelos da latina e os ajeitou, deu um sorriso sincero e saiu.

Definitivamente Bianca não tão ruim assim.

***

Piper- 1°ano

Piper acabou por se tornar amiga de Frank. Eles faziam muitas aulas juntas. Leo também virou seu amigo, ele era muito engraçado. Passou as aulas conversando com eles.

Ela odiava a E.F. Piper definitivamente não levava jeito para coisa. Só de dar uma única volta ao redor da quadra já estava toda suada e devia estar toda vermelha. Apesar disto, ficou feliz em saber que a aula era feita junto com os meninos e que eles estavam separados por uma pequena distância.

Enquanto a irmã e as outras iam beber água, fez o que sentia que era seu dever. Aproximou-se do grupo e pronunciou as palavras:

– Desculpe pelo que a Silena disse hoje cedo. Ás vezes ela é cruel.

– Não precisa pedir desculpas por ela. – disse a latina chamada Reyna.

– Eu precisava.

Seguia Sil porque era o melhor para ela no momento. Talvez se se comportasse, poderia voltar para casa. E segundo sua mãe, a amizade entre irmãs era a melhor coisa que existia. Sentou-se na arquibancada e ficou observando Jason. Seu cabelo loiro, seus olhos... ele era tão bonito!

As garotas se aproximaram dela. Logo foram chamadas por Luke. Criou-se uma rodinha com suas amigas e os garotos. Ela ficou entre Bianca e Frank.

***

Calipso- 1°ano

– Seguinte galera, vocês sabem que todo ano meus irmãos, Connor e Travis, fazem uma festa para comemorar o início do ano letivo. –falou Luke.

– Isso é motivo de comemoração? – Bianca falou. Rimos.

– Você me entendeu, Bia. Esse ano não vai ser diferente. Todo mundo aqui está convidado. Vai ser sexta, a partir das 20h. Espero vocês lá.

E saiu para convidar outras pessoas. Cali não prestou atenção na conversa apenas no garoto que estava a sua frente. Percy era, de fato, lindo. No entanto, ela ficou tempo demais o encarando e Silena percebeu. Sabia que ela e as outras, talvez com exceção de Pips, não eram meninas bacanas. Usaria isso contra ela e Calipso sabia. Precisaria lidar com isso uma hora ou outra.

***

– Então, está a fim de Percy Jackson? Ele é gato, admito. – falava Sil, ao final da aula, quando as outras estavam no trocador, ela e Silena ficaram para trás para conversar. – Tenta ficar com ele na festa dos Stoll. Todas nós vamos pegar alguém, é um pacto que sempre fazemos antes das festas. Não é obrigatório, mas é divertido.

– Certo. Vou tentar. – e ela o queria, e como queria poder beijá-lo. Desejou que sexta fosse amanhã mesmo.

Ela passou o resto do dia pensando no que iria usar na festa e como se aproximaria dele. Ela não perderia nenhuma oportunidade.


Notas Finais


Bom, espero que tenham gostado. Comentem o que estão achando.
Beijos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...