História As músicas que me guiaram - Capítulo 25


Escrita por: ~

Postado
Categorias Teen Wolf
Personagens Lydia Martin, Mieczyslaw “Stiles” Stilinski, Scott McCall
Tags Martinski, Sciles, Stydia, Sydia
Visualizações 284
Palavras 3.129
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Famí­lia, Festa, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Hey, leitores! Depois de muita demora, trava e muitos pedidos por atualização, finalmente estou aqui com um capítulo novinho!
Espero que gostem.
Boa leitura!

Capítulo 25 - Ela é perfeita


Stiles colocou Lydia na cama com delicadeza. A menina tinha um lençol enrolado no corpo, escondendo sua nudez, só rosto corado estava exposto. Ela afundou no colchão macio e se remexeu, tímida.

— Vou voltar para a casa da árvore para pegar nossas coisas — Ele sussurrou acariciando o cabelo ruivo.

— Fica aqui! — Ela pediu manhosa, erguendo as pequenas mãos até apoiá-las nos ombros largos do melhor amigo.

— Lydia... Você está me deixando excitado de novo — Alertou provocando um arfar da menina. — Eu preciso pegar nossas roupas e os celulares! E a gente deixou a minha blusa jogada no meio do quintal, meus pais vão estranhar isso.

A Martin escondeu o rosto com uma mão, porém um sorriso dominava os lábios grossos. Ela pensava no que tinham acabado de fazer, no primeiro sexo, no segundo sexo, no banho de mangueira no quintal.

— Volto rápido, prometo! E se você ainda tiver acordada, a gente pode transar de novo.

— De novo? — Lydia perguntou baixo, ainda escondendo o rosto.

— Você é muito gostosa, sereia! Claro que eu quero de novo.

Depois daquela afirmação, Stiles beijou a testa da menina e saiu do quarto, a deixando sozinha. Ele só vestia a cueca do dia anterior, mas não tinha a mínima preocupação de alguém o ver daquela forma.

Após o segundo sexo, na casa da árvore, Stiles e Lydia tinham ficado muito tempo abraçados, nus, os corpos ainda conectados. Trocavam caricias inocentes e se olhavam com carinho e uma vez ou outra se beijavam.

Quando perceberam que era melhor ir para a casa para fingir que tinham ido para lá logo após a festa; o Stilinski enrolou a melhor amiga em um lençol e a carregou no colo por todo percurso até seu quarto.

Lydia sentia o corpo mole, a cabeça distante. Os músculos relaxados pelo prazer e também, dolorida. Stiles tinha a apertado tanto durante o sexo, que já era visível manchas vermelhadas distribuídas por todo seu corpo.

Ela se remexeu na cama, carente por Stiles ter a deixado sozinha. Virou de lado, abraçando um travesseiro e viu a marca da mordida exagerada que o garoto fez em seu ombro.

Ele tinha a mordido com tanta força que na pele pálida da menina estava gravada o perfeito formato de seus dentes, além do tom de roxo e leve inchaço que o local assumia.

No fundo, Lydia sabia que devia se preocupar com aquela marca em um lugar tão exposto, no entanto, naquele momento, só conseguiu achar sexy. A sensação de ter algo em seu corpo que a lembrava do sexo com Stiles era reconfortante.

Adormeceu pouco depois, consumida pelo alivio dos músculos, pela satisfação. Após alguns minutos, Stiles voltou para o quarto e a encontrou dormindo com uma expressão tranquila. Ele sorriu e se uniu a ela na cama.

**

Lydia andava distraída pelo corredor da escola, carregando uma quantidade enorme de livros e andando apressada para a sala de aula. Uma mão morena surgiu de repente, agarrando seu braço, a impedindo de andar.

— Não é legal ignorar o melhor amigo durante todo o final de semana! — A voz de Scott soou aborrecida, porém, ainda assim, ele pegou os livros que a menina carregava, a livrando do peso. — Quer que eu carregue essa pasta também? —  Ofereceu mais baixo, as sobrancelhas franzidas pela preocupação.

A garota acabou concordando com a cabeça e Scott se apressou em pegar a pasta, equilibrando tudo em ambas as mãos. Ela suspirou de alívio e olhou com afeto para o McCall. Era estranho lembrar de como o odiava e de como passou a amá-lo.

— Obrigada.

— Agora, o que acha de me dizer o motivo para você e Stiles terem sumido? Nenhum dos dois atendeu minhas ligações! — Ela ponderou sobre o que responder, mas antes que formulasse algo, Scott voltou a falar: — Você está com dois chupões enormes no pescoço!

Constrangida, Lydia ajeitou o cabelo para frente e odiou a si mesma por ainda ter deixado alguma marca a vista. Ela usava calça jeans e uma blusa de mangas só para tentar esconder os roxos que Stiles tinha provocado em sua pele, porém, manter o cabelo imóvel era mais difícil.

— De sexta para sábado a gente foi para uma festa... — Ela respondeu, mordendo o lábio inferior ao lembrar de como dançou para Stiles na festa e do que aconteceu depois, na casa da árvore.

— Eu sei dessa festa, Stiles chegou a me convidar, mas eu já tinha combinado de transar com a... — Quando percebeu a expressão feia de Lydia, Scott riu e omitiu a informação. — A festa foi boa?

— Normal — Mentiu e acelerou os passos, percebendo que quanto mais cedo chegasse na sala, mais cedo se livraria daquelas perguntas.

— Você está mentindo — Ele concluiu com facilidade e depois, sorriu malicioso. — Deve ter se agarrado com o Stiles durante toda a festa.

Ela encolheu os ombros, tímida. Scott gargalhou e murmurou um “eu amo vocês”. Lydia revirou os olhos e preferiu não responder.

— Mas e depois disso? Por que vocês não falaram comigo?! — Scott voltou com o interrogatório e daquela vez, Lydia foi sincera ao responder:

— Stiles ficou o tempo todo ocupado com a escola de música... Depois da festa, eu dormi na casa dele e já acordei sozinha. — Lydia murmurou chateada, lembrando que quando acordou, tinha apenas um bilhete de Stiles ao lado da cama e uma pílula do dia seguinte, que ele tinha roubado da mãe.

— E depois disso vocês não se viram mais? — Ele perguntou desconfiado e Lydia concordou com a cabeça. — Então por que você me ignorou?! A gente podia ter saído juntos!

Na própria mente, Lydia respondeu “porque eu não conseguia parar de pensar na minha primeira vez”, mas de sua boca só saiu:

— Desculpa, você tem razão.

Foi a vez de Scott revirar os olhos, revoltado. Chegaram em frente a porta da sala e o garoto entregou o material pesado para Lydia. Ela segurou confusa, o encarando com a cabeça inclinada.

— Você também tem essa aula, não vai entrar?

— Vou procurar alguém que deseje a minha companhia e não me ignore! — Scott disse com um drama exagerado, colocando uma mão sobre o peito e fazendo sua melhor expressão de ofendido.

— Scott, eu...

— Adeus, Lydia Martin! Achei que fossemos amigos! — Ele continuou falando de jeito teatral, virando de costas para a garota.

— Você quer ver série comigo, hoje à noite? — Ela ofereceu com um suspiro derrotado. Scott sorriu, ainda virados de costas para a menina.

— Acha que vai me conquistar dizendo isso? — Continuou a provocar, segurando o riso.

Lydia bateu os pés no chão, impaciente. Olhou para dentro da sala, vendo que o professor já estava lá, mas não fez menção de entrar. Pensou um pouco no que dizer para fazer Scott parar o drama e abriu um mínimo sorriso quando percebeu que seria fácil.

— Scott, por favor, pare de drama! Sabe que eu amo você... — E foram aquelas últimas palavras que fizeram Scott virar para trás, o sorriso consumindo todo o rosto.

Ela riu baixinho da felicidade boba do amigo e foi surpreendida por um beijo estalado na bochecha. Ele bagunçou o cabelo ruivo e depois, se afastou, ainda sorrindo.

— Na sua casa ou na minha?

— Na sua. — Ela respondeu e então, entrou na sala e Scott continuou a andar pelo corredor quase vazio.

McCall não tinha um plano do que fazer, só sabia que não queria ter que assistir a aula de inglês. Andou sem rumo e foi surpreendido quando viu Stiles entrando na escola, afobado, tropeçando nos próprios pés.

— Eu vou participar de um concerto semana que vem! — Stiles despejou as palavras para o melhor amigo, o rosto cansado e animado na mesma medida. — Dá para acreditar?! Eu sou novo na escola de música, eles têm vários alunos talentosos e decidiram me convidar para substituir um garoto que quebrou o braço na sexta-feira e não vai mais poder ir!

— O que você vai tocar?! — Scott perguntou feliz com a notícia, batendo uma mão no ombro de Stiles em uma forma muda de o parabenizar.

— Violoncelo! — Disse orgulhoso, sorrindo como um bobo. — Já consegui ingressos para os meus pais, Lydia e você! — Completou satisfeito. — Recebi uma ligação sábado de manhã com essa notícia, e nos dois últimos dias fiquei o tempo todo ensaiando... Até o dia do concerto, não vou ter tempo para mais nada!

— Então foi por isso que Lydia disse que acordou sozinha no sábado...

— Lydia? Você falou com ela?! — Stiles interrompeu com as perguntas apressadas.

— Ela acabou de entrar na sala. — Scott disse e apontou um dedo para trás, mostrando a direção da tal sala.

— Ela parecia chateada comigo?! Mal consegui falar com ela, nem expliquei sobre o concerto.

— Acho que não — Scott respondeu confuso, o rosto franzido. — Lydia ficaria tão chateada por acordar sozinha ou por vocês não terem conversando tanto? Vocês sempre ficam juntos.

— É que eu tenho que contar uma coisa... — Stiles sorriu convencido, lembrando que o melhor amigo ainda não sabia da novidade.

— Você e Lydia são péssimos amigos. — Scott resmungou erguendo uma sobrancelha e cruzando os braços acima do peito. — Fala logo.

— Não sou mais virgem.

Scott arregalou os olhos e abriu a boca, encarando o amigo. Depois de alguns segundos em completo silêncio, ele agarrou Stiles em um abraço forte demais, estapeando as costas do amigo.

— Você transou com a Lydia! — Berrou empolgado, sem nem se dar conta dos poucos alunos que estavam por perto. — Não ia esperar a casa da árvore ficar pronta?!

Stiles explicou rápido que não aguentou esperar depois da dança sexy de Lydia durante a festa. Falou sobre o desafio, as provocações e sobre o sexo. Scott começou a perguntar diversos detalhes e o Stilinski respondeu com satisfação, rindo do melhor amigo.

— Ela tem mesmo cara de que é maravilhosa na cama... — Foi o único comentário de Scott que foi capaz de tirar o sorriso do rosto de Stiles.

— Ela é minha! — O Stilinski lembrou rabugento e socou o ombro do amigo, o fazendo resmungar de dor.

— Calma, eu sei, não precisa me agredir! — Scott disse em um misto de reclamação e zombaria. — Não consigo entender porque vocês não namoram logo.

Stiles fez uma careta e coçou a nuca, desconfortável com o assunto. Se apoiou em uma parede e cruzou os braços antes de responder ao amigo.

— Você só tem transa casual e não entende que eu não namoro?

— É diferente, Stiles! — Quando o McCall percebeu a expressão teimosa do melhor amigo, revirou os olhos e acrescentou: — Como você ia reagir se a Lydia quisesse ficar com outra pessoa?

— Por quê?! Derek falou alguma coisa para ela? — Sem entender a motivação de Scott, Stiles ficou afobado de imediato, temendo que a melhor amiga tivesse tentada a ficar com alguém. — Eu juro que se o Hale tiver...

— Stiles, eu não sei de nada! Mas viu como você fica alterado só de pensar na possibilidade?!

Sem poder negar, Stiles fechou as mãos em punho e continuou com a expressão fechada, os pensamentos ainda perdidos em seu ciúme. Odiava imaginar Lydia nos braços de outra pessoa.

— Eu só não quero ela com o Derek. — Tentou justificar, a voz cansada.

— E ia aceitar se fosse com outra pessoa? — Scott não deixou que Stiles respondesse, pois logo interrompeu dizendo: — Agora que não é virgem, você transaria com alguém que não fosse a Lydia?

— Cara, a Lydia é perfeita! Por que eu iria querer outra garota?!

— Exato, Stiles. Vocês têm um relacionamento exclusivo, então por que não para com essa bobeira e a pede em namoro?

Stiles abriu a boca, mas voltou a fechar. Não tinha resposta para àquilo.

— Escuta o que eu estou dizendo, se não fizer isso, vai se arrepender. — O tom sério de Scott alertou Stiles. Não era comum o amigo falar daquela forma.

— Ela ficaria com outra pessoa? —  Stiles perguntou mais para si mesmo, receoso e Scott encolheu os ombros, sem responder.

**

Lydia saiu da sala com Derek ao seu lado, conversando. O garoto segurava o material pesado da amiga e ela ria baixo da piada boba que o Hale tinha acabado de dizer.

— Seus amigos não vieram hoje? — Ele perguntou enquanto andavam até o armário de Lydia, para deixar ali os livros.

— Scott matou aula e Stiles eu não sei.

Derek franziu o rosto e hesitou antes de perguntar. Respirou fundo e por fim, falou:

— Você e Stiles não são tipo... namorados? — Testou a palavra, sabendo que a amiga se constrangia com aquele tipo de assunto. Ela arregalou os olhos e se encolheu um pouco enquanto andava.

— Melhores amigos. — Ela corrigiu em um sussurro e Derek não pode evitar, ergueu uma sobrancelha e a expressão se tornou consideravelmente maldosa.

— Amigos com muitos benefícios.

Lydia corou e se surpreendeu com a frase de Derek. Por ele também ser tímido, era raro o Hale falar qualquer coisa relacionada a sexo, mas naquele momento ele tinha um sorriso perverso nos lábios bonitos.

— A gente só...

— E você gosta dele! — Derek interrompeu a fala da menina com a nova constatação. — E mesmo não gostando do jeito do Stiles, é óbvio que ele também gosta de você e que a trata bem.

A Marin encarou o amigo por alguns segundos e parou de andar quando chegaram em frente ao seu armário. Ela abriu a fechadura e Derek colocou ali todo seu material.

— Eu sei que ele é um pouco convencido e faz o típico gênero popular de filmes clichês de adolescente, mas ele é gentil e...

— Vocês estão apaixonados, eu sei. — Mais uma vez, Derek a interrompeu. — Se eu não soubesse disso, juro que teria dado uma surra nele quando você inventou de me levar para sair com ele e o Scott!

— Não consigo imaginar você batendo em ninguém. — Ela confessou e Derek riu.

— Só porquê você nunca me irritou o suficiente. — Derek zombou, fazendo uma falsa expressão de malvado.

— Ah é? Se não, você faria o quê? — Ela aprovou a brincadeira, rindo.

Derek se colocou a sua frente, a encurralando entre os armários, colocando as mãos ao lado da cabeça de Lydia. Os dois riam, entretidos na brincadeira infantil. Mas aos olhos de Stiles, que chegou no corredor a tempo de ver a cena, aquilo não pareceu nada inocente.

— Ia destruir esse seu rostinho lindo. — Derek fez a falsa ameaça, rindo ainda mais enquanto falava.

— Aposto que eu vencia você em uma luta! — Ela provocou, o rosto corado e com um sorriso dominando os lábios.

— Hey, vocês dois! — Stiles chamou a atenção dos amigos com o chamado enciumado. Scott estava atrás dele, rindo.

— Stiles! — A menina falou com uma euforia exagerada e logo depois, corou.

Stiles foi a passos rápidos na direção da melhor amiga e Derek, intimidado, se afastou dela. Apesar do Stilinski ter vontade de abraçá-la, ele parou no meio do caminho e deu um sorriso forçado na direção do Hale.

Derek também se esforçou para sorrir e desconfortável, começou a dizer:

— Eu tenho, sabe, um compromisso...

— Fica aqui! — Lydia interrompeu decidida, segurando no braço do Hale.

Stiles estreitou os olhos, mas não fez nenhum comentário. Lembrou da promessa que tinha feito a Lydia de se comportar diante de Derek, de tentar aceitá-lo.

— Vou participar de um concerto! — O Stilinski anunciou para se distrair do fato de que Lydia continuava segurando o Hale. Ele contou rápido sobre como foi o convite para tocar e foi presenteado com um sorriso imenso de Lydia. — Foi por isso que deixei você sozinha depois que...

Ao perceber a vergonha da amiga, Stiles parou de falar. Não queria constranger a menina, nem a expor mais do que necessário. Ela olhou para o chão e mudou o rumo do assunto.

— Hoje você ainda vai estudar comigo? — A pergunta foi direcionada para Derek.

— Claro que sim, eu prometi!

Ela sorriu com a resposta do amigo e depois, encarou Stiles e mordeu o lábio inferior.

— Já vou encontrar com você na biblioteca, eu só quero... — Lydia não precisou terminar a frase, Derek entendeu que ela queria ficar sozinha com Stiles.

O Hale concordou com a cabeça e depositou um beijo estalado na testa da menina. Stiles revirou os olhos e Scott riu, ele estava parado atrás do Stilinski só para se divertir com toda a situação.

— Então você não vai ter muito tempo para mim... — Ela murmurou manhosa, a expressão adorável.

Stiles sorriu com malícia e aproximou o rosto da orelha de Lydia para que Scott não ouvisse.

— Isso não quer dizer que eu vou deixar de transar com você. — Avisou em uma provocação baixa e arrastada. — O que acha de ir até a sala do treinador?

Ela abriu a boca em forma de “O” e o rosto perdeu a cor.

— Aqui na escola? — Perguntou surpresa, assustada.

— Será que vocês podem falar mais alto? Estou tentando ouvir a conversa! — Scott reclamou irritado, mas foi ignorado pelos melhores amigos.

— Depois eu vou para a escola de música e não consigo parar de pensar no que a gente fez... —Ele confessou repleto de expectativa, os olhos brilhando. — E eu já marquei ginecologista para você, vi na agenda da minha mãe o número da médica que ela sempre vai.

— Você marcou...?

— Você quer sexo seguro e eu quero gozar dentro de você.

A explicação fez Lydia corar mais. E aquela frase, Scott ouviu, o que o fez rir e murmurar para si mesmo “esse é o meu garoto”. Stiles acabou rindo também e segurou as duas mãos da menina.

— Eu não vou sozinha, né? E-eu...

— Sereia, se você quiser que eu vá, é claro que vou estar ao seu lado. — Ele a tranquilizou, a fazendo sorrir. — Além de que vai ser uma bela paisagem ver você naquela cama com as pernas abertas para...

— Cala a boca! — Ela reclamou rindo e revirando os olhos.

— Pensou na minha proposta sobre a sala do treinador?

Ela espremeu os lábios quando uma ideia indecente surgiu em sua mente. Precisou respirar fundo para criar coragem.

— Você vai para a próxima aula? — Perguntou com uma falsa inocência, que Stiles facilmente acreditou.

— Vou! Não posso matar todos os tempos. — Lamentou baixo e ela balançou a cabeça em concordância.

— Nesse intervalo eu preciso estudar com o Derek, mas depois, na aula, a gente senta juntos e se... — Ela travou no meio da frase, fechou os olhos por alguns segundos e enfim, disse: — Se você me deixar excitada, eu vou para a sala do treinador, ou qualquer outro lugar que você quiser.

Stiles ficou tão chocado com a coragem da menina, que não conseguiu responder. Escancarou a boca, maravilhado com aquela ousadia que ela parecia conquistar cada vez mais e viu, atordoado, ela olhar para o chão e se afastar com passos rápidos.

— O que ela disse?  — Scott perguntou ansioso, curioso.

— Como eu faço para enlouquecer ela durante uma aula?! — Stiles devolveu com outra pergunta, os olhos fixos no quadril de Lydia que rebolava ao andar.

— Posso fazer uma lista! — O McCall disse orgulhoso, rindo.


Notas Finais


Então, o que acharam?? Podem esperar por muitas cenas Stydia!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...