História As oito meninas da minha vida. - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Vocaloid
Personagens Gumi Megpoid, IA, Len Kagamine, Luka Megurine, Miku Hatsune, Rin Kagamine
Tags Len Harem
Exibições 25
Palavras 1.881
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ecchi, Escolar, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


olá jovens

Capítulo 3 - Ferido


Fanfic / Fanfiction As oito meninas da minha vida. - Capítulo 3 - Ferido

Len não devia ter desafiado o homem que lhe ensinou karate agora o loiro estava jogado sobre os restos de uma mesa com sua visão embaçada por duas razões uma pela surra que levou outra pelo olho direito que foi fechado depois de um violento soco seu corpo não se mexia.

-eu gostei do nosso tempo pai e filho –leon o loiro limpava a boca que sangrava-da ultima vez você nem me tocou esta melhorando.

O loiro queria responder com um sonoro vá pro inferno mais não tinha forças para isso seu pai andou pelo cômodo trocando as roupas sujas de sangue por novas enquanto len tentava levantar sem sucesso seu braço esquerdo parecia quebrado e suas pernas eram como gelatina quando seu pai terminou de se trocar se serviu de um copo de vinho.

-bebe ?-ele ofereceu a len que apenas o olhou serio e o homem riu alto.

-estou oferecendo bebida ao meu filho que péssimo pai eu sou-o homem riu e len queria cuspir no chão mas sua boca sequer se abria.

-vamos fale algo não me lembro de ter estraçalhado sua mandíbula –o homem disse e mais uma vez len ficou em silencio observando seu pai beber seu vinho sentado na única cadeira que restou na sala.

-tem visto sua mãe?-o homem perguntou  e novamente silencio.

O homem discou um único no celular e logo yohio surgiu pela porta e olhou para  a sala destruída e para os dois loiros como se já soubesse que aquilo iria acontecer o maior apontou para len que yohio colocou de pé com dificuldade len estava no limite da consciência.

-se quer proteger sua irmã tem que ser melhor que isso –o pai lhe disse –leve ele daqui.

-para onde senhor ?-yohio perguntou e o homem os ombros.

-na esquina que o pegamos esta ótimo –ele disse e o jovem concordou com a cabeça e começou a levar um ferido len para baixo.

Len mal conseguia ver o caminho por onde era levado estava ferido ,derrotado ,humilhado seu pai não lhe deu a mínima chance para a vitória o loiro só se lembrava de acertar o primeiro golpe e depois seu pai o chutou e começou a espancar o loiro que nada pode fazer diante de um faixa preta bem mais experiente que ele.

Len foi colocado no banco da frente de um carro conseguia sentir suas pernas e elas doíam como o inferno quando yohio deu partida as palavras do pai ressoavam na cabeça do loiro que estava se sentindo culpado impotente e inútil quando chegou ao destino yohio freou desceu do carro abriu a porta onde len estava e com cuidado o tirou do carro.

-sinto muito len-sama não ordens –o jovem disse colocando len encostado na parede da esquina –lhe desejo melhoras.

O mordomo do pai o deixou ali encostado na parede ferido e no limite da consciência lhe só pensava que aquele era um péssimo modo de começar a semana o loiro jogou sua cabeça para o lado e se deixou adormecer.

Gakupo havia acabado de sair do hospital e kaito foi busca-lo e explicar tudo ao seu velho amigo o azulado esperava que gakupo o culpasse pelo irmãs ,mas o roxo não fez nada disso ele sorriu e abraçou o amigo mesmo depois de kaito ter chorado pelas coisas que o irmão fez.

-esta tudo –gakupo lhe disse –vocês não são iguais.

Kaito esperava que sim dês de sua expulsão o azulado estava fazendo o que podia para se tornar uma pessoa melhor passava mais tempo com a irmã estudava em casa e no cursinho e já tinha a faculdade de ciências naturais em mente até havia feito as pazes com len kagamine apesar do azulado nunca souber ao certo o que o levou a ser tão mal com o loiro que se revelou um grande amigo quando depôs no julgamento de akaito declarando que seria melhor o ruivo ser internado em uma instituição psiquiátrica do que ir para a cadeia kaito devia muito ao novo amigo.

-então e as meninas ?-gakupo perguntou enquanto pegavam o elevador kaito riu.

-se foram junto com a escola ,mas tem uma garoto muito especial no meu curso-o azulado revelou se lembrando da linda menina de olhos roxos.

Os dois amigos saíram do hospital contando piadas um sobre o outro enquanto andavam para a casa do mais velho kaito olhou para uma esquina e viu uma figura loira caída ele não queria acreditar ,mas chamou gakupo puxando sua camisa o roxo olhou para ele que apontava com o dedo para a figura o roxo arregalou os olhos e correu até o loiro caído.

-o que aconteceu len?-gakupo perguntou tocando o loiro que estava desmaiado seu corpo estava completamente ferido todo sujo de sangue.

-liga pro hospital –o roxo disse para kaito que discava outro numero igualmente importante a pessoa atendeu no terceiro toque.

´´o que você quer ?-a voz de miku ressoou no telefone.

´´miku e o len –kaito disse –ele esta muito mal.

Miku estava saindo da casa do pai quando seu celular tocou a esverdeada viu que era seu ex namorado kaito e suspirou deixando o telefone tocar enquanto se aproximava da cidade novamente porém o celular não parava de tocar a esverdeada atendeu no terceiro toque.

´´o que você quer –a esverdeada disse rude.

-´´miku e o len –kaito parecia alarmado em pânico –ele esta muito mal.

´´onde vocês estão ?-a esverdeada disse alarmada e parou um taxista no ato.

Depois de kaito lhe passar o endereço a esverdeada ligou para suas irmãs que ainda deviam estar na escola a única que atendeu foi neru que ficou tão abalada quanto a esverdeada e prometeu que buscaria as outras meninas e pediu para miku levar len para casa a esverdeada obedeceu assim que chegou na esquina e encontrou kaito e gakupo vigiando um desacordado len que agora estava nas costas do roxo.

-o que aconteceu !?-miku perguntou em pânico.

-não sabemos o encontramos assim –kaito disse e ajudou gakupo a colocar len dentro do taxi.

-vamos para casa –miku disse e deu o endereço ao taxista enquanto seu coração se rasgava ao ver o estado do loiro.

O intervalo estava bem chato para rin que comia com as meninas no telhado miku não estava lá parecia que a princesa saiu por causa de um pedido de seu irmão a loira não sabia que miku tinha irmã ,mas era bem fácil imaginar miku como a princesa mais nova de seu pai.

-ai então acertamos um chute nele –gumi sorria contando de seu dia a dia no conselho disciplinar.

Luka sorriu assim como IA neru que estava com len não mandou uma mensagem sequer e aquilo deixava rin inquieta muito inquieta ela desconfiava que o irmão foi ver sua mãe a pessoa que nunca levantou uma mão para defender nenhum dos dois de seu pai louco.

-esta vigiando princesa –luka disse em sua orelha e rin deu um pulo para trás com a mão no peito se recuperando do susto a rosada sorriu assim como gumi e IA.

-estamos todas preocupadas –IA revelou –mas temos que confiar que ele vai nos contar.

Rin sorriu para as amigas que eram sua família a loira abraçou as três com força coisa que fez gumi a menor das três perder o ar ,mas sorrir para a amiga a porta foi aberta com força por um alarmado gumo.

-vocês não tem celular não !?-ele disse nervosa teto vinha atrás dele a ruiva estava em pânico.

-o que aconteceu ?-gumi perguntou.

-e o len –teto disse e as meninas se voltaram para ela –ele esta mal.

O coração da loira se apertou.

Neru nunca imaginou que o resultado do primo ir ver seu pai seria ele voltar todo machucado e com um braço quebrado a loira abriu a porta para miku ,kaito e gakupo que colocaram o loiro no sofá len mal respirava enquanto a loira se esforçou para colocar sua perna no lugar e pegar uma caixa de primeiros socorros.

-miku me ajude –a loira pediu e miku ajudou enquanto elas tiravam as roupas ensanguentadas do loiro.

Len estava pior que a loira havia pensado haviam cacos de vidro em suas costas como se ele tivesse sido jogado contra uma mesa ou algo assim quando o loiro estava só de cueca elas começaram a tirar os cacos e fazer curativas pelo seu corpo ,kaito gakupo voltaram com inúmeros remédios e curativos a loira começou pelo braço do loiro que foi estraçalhado ela o colocou sobre uma tipoia o melhor que pode enquanto ajudava miku a cuidar da perna do loiro,a porta se abriu rapidamente e as meninas chegaram como um furação.

Rin foi a primeira a chegar ao lado do herói e agarrar sua mão olhando preocupada para o irmã a loira tinha lagrimas nos olhos as outras também neru terminou os curativos e o loiro dormia pesadamente ela lhe deu um beijo na testa e se virou para as meninas ,kaito e gakupo ela tinha que ser sincera.

-eu sei quem fez isso –ela disse e todas olharam para ela com ódio em seus olhos.

-quem ?-teto perguntou e neru suspirou.

-seu pai leon kagamine –a loira disse e olhos de rin se arregalaram.

-ele ...nos encontrou –a loira disse e se abraçou em pânico antes de ser abraçado por gumi teto parecia furiosa.

-maldito não me importa quem fez –IA disse com um olhar sinistro –nunca vai encostar na rin ou no len nunca mais.

Neru concordou com ela assim como a maioria das meninas ,luka fez o almoço para as meninas furiosas e temerosas que observavam o loiro que ainda estava desmaiado a loira maior estava pensando em como impedir o tio de levar os primos ou melhor ele queria rin deixou isso bem claro quando expulsou len de casa.

Rin observava o irmão melancólica nem no dia que foi expulso de casa o loiro apanhou assim sua raiva borbulhava em sua barriga enquanto ela se lembrava de seu pai e seu sorriso irônico a campainha soou e a loira foi atender a porta e se deparou com um homem alto de cabelos amarelos e olhos azuis profundos e seu sorriso canalha.

-oi filha –leon kagamine disse –como seu irmão esta?.

Rin ficou paralisada diante do pai e moveu a mão para lhe dar um tapa no rosto o homem não reclamou do tapa pelo contrario ele sorriu como se sua raiva o divertisse ele olhou para dentro da casa e viu len no sofá coberto pelos curativos e dormindo.

-bem acho que ele aprendeu a respeitar seu velho –o homem disse e se virou para a filha –então pronta para voltar para casa?.

Rin respondeu com outro tapa ,mas dessa vez seu pai segurou sua mão e a olhou no fundo dos olhos viu o medo no olhar da filha e estava pronto para falar algo quando neru surgiu agarrou a loira a puxou para trás de si para os braços de gumi enquanto ,kaito ,IA,neru e teto ficaram a frente do homem.

-sobrinha –o homem disse e sorriu –e amigos.

-saia daqui tio –neru disse fria –ela não vai com você.

-e se eu não quiser –o homem disse.

-nós tiramos você –IA disse seria.

-interessante –o homem sorriu.


Notas Finais


até a próxima.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...