História As paixões de July - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Big Bang, EXO, House, Infinite, SHINee, UNIQ, VIXX
Personagens Cho Seung Yeon, D-Lite (Daesung), Dongwoo, Eric Foreman, Gregory House, Hoya, James Wilson, Jinki Lee (Onew), Jonghyun Kim, Kai, KiBum "Key" Kim, Kris Wu, Leo, Lisa Cuddy, Minho Choi, Myungsoo (L), N, Personagens Originais, Ravi, Robert Chase, Suho, Sunggyu, Taemin Lee, Taeyang, Wang Yibo
Tags Bigbang, Daesung, Dongwoo, Dr Eric Foreman, Dr House, Dr James Wilson, Dr Robert Chase, Exo, Hakyeon, Infinite, Kai, Kim Jongin, Kpop, Medicina, Minho, Sangue, Sunggyu, Taemin, Traição, Vixx
Visualizações 142
Palavras 541
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


12/06/2012

Capítulo 13 - XIII


Hoje acordei mais disposta, pois havia tido uma injeção de ânimo e carinho. Corri para cozinha coloquei o café a passar, coloquei uns bolinhos de queijo no forno, arrumei a mesa e fui tomar banho. Estava quase terminando de tomar meu banho e Edu entra no banheiro dizendo que iria junto e que era para eu sair logo...

Terminei de me aprontar, fui para cozinha terminar de arrumar o café, mas Wilson já havia se encarregado disso, então só esperávamos pelo Edu, como sempre, enquanto isso Wilson e eu conversávamos sobre a Sra. Cosgrowe e sua cirurgia que enfim ela aceitou.

Edu entrou na sala como a “rainha do Egito” (expressão também usada por mim no Brasil). Tomamos café e fomos para o hospital, desta vez eu tinha certeza de que meu dia seria muito bom. Edu tinha um senso de humor indescritível, assim como uma sinceridade quase ingênua, era bonito, forte, 1,85 de altura, moreno, cabelo liso (usava um penteado estilo Kris do EXO), um sorriso realmente arrebatador, sempre causando muito por onde passa.

Chegamos ao hospital, e nada diferente de quando saímos em Porto Alegre (capital do Rio Grande do Sul, cidade onde morávamos), olhares e risinhos voltados ao Edu, o qual sempre me apresentou como irmã, então eu faria o mesmo.

Deixei Edu com Dr. Wilson e me dirigi para minha sala, o que seria a coisa mais rápida e fácil se não fosse o fato de Edu ter chego comigo. Para mim seria muito mais fácil dizer para as meninas que ele era gay, porém nós dois nos divertíamos com a situação. Sempre fizemos isso, desde nossos 16 anos.

Levei quase vinte minutos até minha sala, trajeto que faria em três.

Cheguei na minha sala e fui bipada para comparecer no vestiário feminino, achei estranho, mas fui mesmo assim. Wanda não estava passando bem, estava vomitando muito e sentia dor em sua nuca, nas verificações feitas antes da minha chegada estava com a pressão meio alta e batimentos cardíacos meio acelerados. Pedi para as enfermeiras levarem ela para emergência e desci logo em seguida para atende-la. Quando cheguei, Raphael já estava com seu prontuário e me atualizou das novas verificações. Tudo levava a crer que algo que ela comeu não havia feito bem. Medicamos e Raphael pediu mais alguns exames para descartarmos algo mais grave.

Fiquei um tempo na emergência, atendi uns dois pacientes com gripe, mais um com estomatite e fui chamada na recepção. Ao chegar não entendi bem o que estava acontecendo, só sei que havia um homem parecendo estar embriagado e um garoto com uns 17 anos. Fui até eles me apresentei, perguntei em que poderia ajudar, porém não tive resposta, aguardei alguns segundos e sai, quando estava saindo o garoto, me chamou.

-Dra, meu pai foi atingido, acho que está machucado.

Foi então que olhei para parte de trás de sua cabeça, havia um afundamento em seu crânio, chamei os seguranças e pedi que o levassem para emergência a mesmo tempo que ligava para o Raphael espera-lo.

Voltei correndo para emergência, quando cheguei tudo já estava sendo organizado, uma enfermeira e uma psicóloga com o garoto e o Sr. já estava aos cuidados do Raphael.

Tudo mais calmo agora vou procurar o Edu. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...