História As paixões de July - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Big Bang, EXO, House, Infinite, SHINee, UNIQ, VIXX
Personagens Cho Seung Yeon, D-Lite (Daesung), Dongwoo, Eric Foreman, Gregory House, Hoya, James Wilson, Jinki Lee (Onew), Jonghyun Kim, Kai, KiBum "Key" Kim, Kris Wu, Leo, Lisa Cuddy, Minho Choi, Myungsoo (L), N, Personagens Originais, Ravi, Robert Chase, Suho, Sunggyu, Taemin Lee, Taeyang, Wang Yibo
Tags Bigbang, Daesung, Dongwoo, Dr Eric Foreman, Dr House, Dr James Wilson, Dr Robert Chase, Exo, Hakyeon, Infinite, Kai, Kim Jongin, Kpop, Medicina, Minho, Sangue, Sunggyu, Taemin, Traição, Vixx
Visualizações 153
Palavras 858
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 7 - VII


No dia seguinte consegui acordar antes do então denominado ”irmão mais velho”, minha cabeça ainda doía por conta disto. Me arrumei e corri para preparar o café, saindo do meu quarto escuto:

-Bom dia! Terá que se esforçar mais se quiser cozinhar nesta casa.

Levei um grande susto, ainda mais assustador por não ser do meu doce e amado “irmão”, olhando vagarosamente para o meu lado direito, enxergo um ser não tão amável quanto eu gostaria de ver, Dr. House.

-Você dormiu aqui? Questionei. Sem dar tempo para resposta perguntei Onde está o Wilson? O que está acontecendo? E sai em direção ao quarto dele... House me segurou e disse:

-Primeiro, sim dormi no sofá, fiquei entediado deitado na minha cama. Segundo, está no banho e terceiro nada. Vai tomar seu café de princesinha protegida pelo cavalheiro protetor das donzelas em apuros. Ah! Só mais uma coisa você está entrando em um terreno de areia movediça e lama grudenta, aqueles olhos tem muitos problemas...

-Você está falando do quê? Perguntei sem me dar conta que ele já havia notado a atração entre Chase e eu. Não dei tempo para resposta e completei. – Não sou tão princesinha, muito menos donzela em apuros, sei bem onde piso e quando devo sair. Quanto ao Wilson me tratar assim, acho lindo da parte dele! E quanto a você, está com ciúmes por não exercer mais o mesmo poder sobre o Wilson, pois agora ele tem com quem se preocupar e não te mais tanta atenção quanto antes. Virei minhas costas, coloquei meus fones e fui tomar meu café.

Já estava quase saindo de casa quando Wilson saiu do quarto e gritou que me levaria ao hospital, agradeci e disse que não necessitava, eu pegaria um taxi, não havia necessidade de ele ter que sair de casa só para isso. Então concordou, mas diferente dos outros dias ele se ofereceu para me levar ao ponto de taxi. Por mim, tudo bem! Disse inocentemente.

Quando saímos do prédio senti como se meu sangue subisse todo para meu rosto, ele, Chase parado do lado de fora do carro me esperando. Tentei disfarçar, mas ficou claro, não precisava ser muito inteligente para perceber o que estava acontecendo. Logo veio em mente as palavras de House. Tudo que havia me dito antes do café.

Pensei: *Pronto, acabou! Ele falou algo para Wilson.*

Então Chase se aproximou de nós nos cumprimentando com aquele sorriso encantador.

- Bom dia! (Disse ele). Passei para dar uma carona para July, assim ela não precisa se arriscar em estar pegando taxi. Eu mesmo cuidarei para que chegue bem no hospital.

Wilson me olhou com olhar de reprovação mais uma vez sem falar nada.

Fiquei sem saber o que fazer, desta vez eu não tinha culpa, agradeci e disse não necessitar que me buscasse, inventei milhões de desculpas baratas só para que não ficasse ainda mais constrangedor.

Mas Chase não desistiu, e piorou a situação... – Depois do que houve ontem? No que depender de mim, você nunca mais ficará ou andará sozinha. Eu não quero me afastar mais de você!

-ONTEM? O QUE ACONTECEU ONTEM? Wilson questionou muito alterado.

E a explicação sempre fica pior que a noticia... Tentei acalma-lo com uma frase básica: - Não é o que você está pensando!

-E O QUE EU ESTOU PENSANDO! Ainda alterado.

-Não SEI! Gritei desesperada.

Então Chase teve a brilhante ideia de explicar:

-Nós nos beijamos!

Interrompi gritando –VOCÊ ME BEIJOU!

Não poderia ser pior? Sim poderia...

-Não, nos beijamos, você em momento algum tentou parar aquele beijo, então... Você me beijou também! Disse Chase com tom felicidade na voz.

Nesta confusão toda, “no meio da rua”, “vizinhos olhando”. Eu queria sumir, sem falar que já estava atrasada para ir trabalhar. Fiz uma coisa que faço só quando estou com muita raiva, comecei a chorar. Sai do meio dos dois e fui pegar um taxi. Deixei-os discutindo e fugi.

Como disse cheguei atrasada e foi me justiçar para Dra. Cuddy, pois meus colegas de equipe ficaram até eu chegar, enfim, burocracia...

Durante o restante do dia passei na emergência por não ter nenhum caso para minha equipe, o que ajudou, consegui evitar o encontro com Chase, Wilson e House, já que eles não frequentavam a emergência. (House e Chase por acharem que são bons demais para se submeterem  a este tipo de trabalho, e, Wilson por ser oncologista e ter seu consultório e atender todos lá)

Neste dia o Dr. Raphael estava no plantão, trabalhamos juntos o dia todo. Rimos muito e nos conhecemos um pouco, conversamos sobre como era difícil ser estrangeiros e ainda mais latinos. Criamos um vínculo muito legal por nossas histórias serem parecidas.

Terminado o plantão, fugi. Fui correndo pegar um taxi para ir embora.

Cheguei correndo, entrei peguei algumas frutas na geladeira e me tranquei no meu quarto para não ter que dar mais explicações.

Tomei um banho, coloquei meu pijama e deitei um pouco para descansar, lembro que o último desenho que assisti foi Bob Esponja, depois apaguei.

Acordei com meu celular despertando, levantei e vi que havia um bilhete embaixo da porta. Dizia: Durma bem! Amanhã conversamos!



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...