História As pessoas se apaixonam de maneiras misteriosas - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Christian Figueiredo, Júlio Cocielo, Lucas "T3ddy" Olioti, Mauro Nakada
Personagens Lucas Olioti, Personagens Originais
Tags Declaraçoes, Erros, Romance, Verdades
Exibições 87
Palavras 1.188
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Crossover, Festa, Ficção, Romance e Novela

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 13 - Ciúmes?


Fanfic / Fanfiction As pessoas se apaixonam de maneiras misteriosas - Capítulo 13 - Ciúmes?

Ficamos por uns dois minutos ali na cama, deitados, ainda sem roupa. Resolvo quebrar o silêncio. 

- T3ddy -falei, ele olhou pra mim- Que foi? 

- O quê? Você me deixou mó cansado -rimos- 

- Isso na primeira vez, imagina das próximas -sorri maliciosa-

- Já quer de novo? Podemos fazer agora -ele falou se virando e ficando por cima de mim-

- Saí oh meu! Safado -falei tentando empurrá-lo, mas ele era mas forte- 

- Okay, vamos guardar as energias pra próxima -falou me dando um selinho, saiu de cima de mim e se levantou da cama- Vem tomar banho comigo? 

- Vou depois meu bem, vai logo pra se vestir -falei sem conseguir parar de olhar pro seu corpo. Cada parte pqp-

- Já vou, vai que você me ataca -rimos- Já volto, não some

- Não vou sumir -falei e ele foi em direção ao banheiro-

Fiquei ali pensando em tudo que tinha acontecido e no quão bom tinha sido. Foi maravilhoso. Fiquei esperando o T3ddy que demorava mas que tudo. O celular dele tocou. Me enrolei no lençol e levantei da cama. Peguei o celular que      não parava de tocar, olhei a tela  que tinha o nome 'Natália'. Não pensei duas vezes e atendi.

~ Ligação on ~ 

- Alôô? T3ddy? -falava de um jeito que parecia estar desesperada-

- Não é o T3ddy -falei com à maior calma-

- Quem é? Passa pra ele por favor, preciso muito falar com ele 

- Ele não tá aqui. Quer deixar.. -ela me interrompeu-

- Você não ta entendendo, eu preciso dele aqui 

- Precisa dele? Pra quê? -falei irônica-

- Qual é a sua garota? Eu preciso falar com o T3ddy, qual parte você não entendeu? 

- Qual parte você não entendeu? -falei imitando o tom de voz dela- Vê se não fica ligando, beijo

~ Ligação off ~


~ P.O.V on / Malu ~

Aquela mesma garota daquele dia? Não sei se o T3ddy ainda tá ficando com ela, mas também não importa. A gente só tá ficando mesmo. Ele não vai mudar do dia pra noite, pelo menos é o que eu penso. Mas aquela  Natália conseguiu me tirar do sério. Sei bem como ela precisava do T3ddy. Se ela acha que ainda vai ter algo com ele, ela ta enganada.

~ P.O.V off / Malu ~

- Alguém ligou? -ele falou saindo do banheiro, eu ainda estava em pé com o seu celular na mão-

- É..é sua amiga -falei indo em sua direção e entregando o celular- Acho que vou pra casa

- Não vai não. Tem peças íntimas suas aí. Pega uma camiseta minha, toma um banho, tô te esperando na sala -falou saindo do quarto, me deixando sem resposta-

~ P.O.V on / T3ddy ~

Mano, que mulher é essa? Pqp! Foi melhor do que eu imaginei. Quando saí do banheiro, ela falando que já ia ir embora. Lógico que não ia deixar. Desci pra sala, fui ver quem tinha ligado. Era a Natália. Ultimamente ela tem ligado sempre. Depois daquele vídeo que eu e o Mauro gravamos com ela, ela vêem com segundas intenções. Retornei a ligação.

~ P.O.V off / T3ddy ~


~ Ligação on ~

- Alô? Nah?

- Pensei que não tava em casa -falou com voz embargada, parecia que tinha chorado-

- Tava tomando banho, você tá bem?

- Não foi isso que me falaram! Não tô bem, preciso de você aqui. Tava passando uns dias com minha mãe, mas a gente brigou. Então voltei pro meu apê e agora tô aqui sozinha

-  Poxa Nah! Que chato isso

- T3ddy vem aqui? Se não poder eu vou ai 

- Não. Hoje não -engoli seco- É..é tem gente aqui

- Sua amiga? Eu só quero conversar um pouco, por favor 

- Amiga -falei ao revirar os olhos- Natália escuta, não tem como. Amanhã a gente se fala e.. -antes que eu terminasse de falar, ela desligou-

~ Ligação off ~

- Oi -falei entrando na sala e sentando ao seu lado-

- Pegou logo minha  camiseta preferida -T3ddy falou sorrindo-

- Quer que eu tire? 

- Sim e não. Mas pode ficar com ela 

- Olha que eu não devolvo mas, faço igual à outra que tá lá

- Malu? -o olhei- a Natália te falou o quê?

- Tava precisando que você desse um trato nela -mordi o lábio, ele sorriu-

- Então ela vai ficar esperando, por que não vou -falou com firmeza-

- Falando sério, ela tava fazendo ceninha. Me poupe, que mulher iria ligar pra um cara quase às onze da noite pra querer conversar? 

- Ué, existe mulher assim

- Mas ela não é assim, com aquela cara de sonsa. Ridícula. Não gostei dela -ele olhava pra mim e ria- É o quê?

- Já tem a ficha criminal dela? Fbi ambulante -falou rindo-

- Teu cu -revirei os olhos- Não gosto de julgar as pessoas, mas pra mim ela é tudo isso que eu falei, sua ex -sorri de canto-

- A gente só ficou, ela até queria ficar com o Mauro também -ele falou arrumando o cabelo-

- Vai dizer que não levou ela pra cama?

- Levei sim. Mas nem chegou perto do que a gente fez ali no quarto -me olhou nos olhos-

- Eu me garanto -rimos-

- Sério -falou segurando minha mão- Com você foi diferente, não ache isso clichê. Mas sei lá mano

- Você fode bem -rimos-

- Opa, minha especialidade

- Desculpa perguntar, mas ficou com quantas essa semana? 

- Ficar? -eu assenti- Umas duas

- E pra cama foi quantas?

- Uma, pqp a mina parecia muito com você, mas chega nem perto do que você faz na cama

- Você é ridículo -falei rindo e lhe dei um tapa- eu tô com fome

- Eu já comi né -me lançou um olhar malicioso, o mostrei o dedo do meio- Você é escrota, bora ali fazer algo pra comer

- Ah não, não sei cozinhar

- Então fodeu, somos dois. Imagina quando a gente casar

- Imagina quando a gente casar -o imitei-

- Ridícula, tô falando sério -cruzou os braços-

- Pega algum biscoito, vou desmaiar aqui -me deitei no sofá de bruço-

- É bolacha -falou me dando um tapa na bunda-

- Porra -exclamei- Vai meu bem

- Faz isso de proposito né? Provocando te digo nada, já volto -apenas sorri, e ele se levantou e foi até a cozinha-

- T3DDY -falei em um tom alto-

- Sabe esperar não hein? -falou entrando na sala, me sentei no sofá-

- Sei não -sorri, ele me deu o biscoito e se sentou ao meu lado-

- Ficou com ciúmes né? -o olhei confusa- da Natália?

- Me poupe -falei rindo-

- Ah então eu poderia ter ido ver ela? 

- Se você quisesse você teria ido. Ou se ainda quer ir vá -falei meio irritada-

- Tá vendo. Eu não quero mano, se toca 

- Se toca, não me tira do sério igual tua ex não -revirei os olhos-

- Como você falou, minha ex, não tô com ela. Tô agora com você

- Tá ficando agora comigo, só isso. Jà até ficou com outras esses dias

- Eu tô aqui agora com você e quero ficar com você não só agora. Vê se coloca na tua cabeça que você não vai ser só mas uma na minha vida. Quero você do meu lado até onde der pra gente ir junto -o olhei sem reação-







 



Notas Finais


Contínua?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...