História As pessoas se apaixonam de maneiras misteriosas - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Christian Figueiredo, Júlio Cocielo, Lucas "T3ddy" Olioti, Mauro Nakada
Personagens Lucas Olioti, Personagens Originais
Tags Declaraçoes, Erros, Romance, Verdades
Exibições 115
Palavras 1.046
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Crossover, Festa, Ficção, Romance e Novela

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 7 - Opa! O clima esquentou


Fanfic / Fanfiction As pessoas se apaixonam de maneiras misteriosas - Capítulo 7 - Opa! O clima esquentou

- Continua? -ele sorriu, o olhei-

- Talvez não era pra ter sido aquele dia. Talvez fosse diferente. Dizem que as coisas acontecem na hora certa né? -ele assentiu-

- Malu? -ele me olhou eu o olhei-

- O quê? -parei meu mundo ali naquele segundo. O cara que me arranca sorrisos por videos que a Loma me fazia assistir tava ali na minha frente. Que mundo pequeno, não? Confesso que desde o momento que minha amiga me mostrou um video dele pela primeira vez, eu gostei do jeito dele. Pelo menos do jeito que ele era ali. O sorriso que ele dava. Ah mano, eu fui grossa com ele mas cedo sim. Ele mereceu. Ele pode ter os defeitos dele, mas ele foi sincero. E a sinceridade que ele teve comigo me deu uma rasteira. Talvez pra acordar e perceber o que de fato tava acontecendo-

- O que foi? Tá me olhando assim -ele estalou os dedos perto dos meus olhos, me fazendo sair dos meus pensamentos-

- Eu só reparei no teu olhar, na tua voz. Até pensei que poderia ser você mas  eu sou lerda -rimos-

- Ué, com todas aquelas luzes um estranho vem  tentando te agarrar, eu daria na cara da pessoa se ela fizesse isso -eu o encarei-

- Não você não daria -revirei os olhos, e o encarei também-

- Não me olha desse jeito 

- Eu sei que sou irresistível, pode falar -rimos-

- Queria fazer uma coisa ( ele pegou o celular e olhou as horas) já são  3:10 da manhã e não consigo dormir. Culpa sua, roubando meu sono

- Tô roubando sono de ninguém, você tá na sua casa, não dorme por que não consegue parar de falar comigo -passei minha mão sobre sua testa ajeitando a franja dele que caia sobre seus olhos, ele sorriu-

- Vai ficar jogando na minha cara agora? -eu assenti-

- Você queria fazer algo? 

- Quero -nossos olhares se cruzaram-

O T3ddy se aproximou, e como estávamos no canto do sofá, o espaço era pequeno. Me sentei sobre o colo do T3ddy cruzando meus pés nas costas dele. Ele sorriu, nossos corpos já estavam mas do que colados. Já sentíamos a respiração um do outro. O desejo já tomava conta. Não sei o que estava acontecendo. Sei que era muito bom. O T3ddy pôs sua mão em minha nuca fazendo com que nossos lábios se tocassem. E isso foi como se ele pedisse permissão pra fazer o que ele desejava. E esse desejo já não era só dele. Eu apenas comecei o beijo, um beijo calmo, que aos poucos foi ficando quente. Sua língua pediu passagem! Passagem concedida com sucesso. Nossas línguas se encontraram iniciando uma dança perfeita. Parece que o mundo parou. Não vou negar. O beijo tava muito bom. Eu não queria saber se ia ser só aquele momento. Eu não sabia se ia acontecer de novo. Só queria que aquele momento não terminasse. Mas a falta de ar bateu na porta e paramos o beijo com alguns vários selinhos.

- T3ddy -falei um pouco ofegante-

- Não faz isso -ele estava ofegante também-

- Eu não fiz nada, só comprovei que sou irresistível -rimos-

- Você é! Já beija bem assim  imagina fazendo outras coisas, que delícia -sorriu malicioso, dei um tapa no seu ombro- Não me bate 

- Você é safado -fui me levantar pra sair do colo dele, ele não deixou que eu saísse. Envolveu suas duas mãos em minha cintura- Oooh meu Deus

- Fica ai um pouquinho vai -nos olhamos eu sorri-

- T3ddy, o que é isso? 

- Hm? O quê? -ele adentrou suas mãos no meu cabelo-

- Me deixa sentar no sofá vai T3ddy -falei ainda sobre o colo dele, e já sentia seu membro mesmo sobre a calça, quase querendo saltar pra fora-

- Calma pô -ele me olhava gostando da situação. Não que eu não estivesse gostando. Mas agora não-

- Não me faça ser grossa com você -o olhei séria, como se estivesse brava, ele riu e me deu passagem pra sair do colo dele, me sentei ao seu lado- Muito obrigada

- Imagina, ficou nervosa? ( eu o olhei e assenti) Desculpa, tá?

- Desculpar o quê? Me poupe 

- Então gostou? 

- Você até que beija bem ( mudei de assunto e sorri de canto)

- Tudo que eu faço, eu faço bem feito ( soltei uma gargalhada, ele me olhou)

- Convencido demais 

- Um dia você vai concordar comigo

- Eu também sou boa em tudo que eu faço

- Oooh não tenho dúvidas ( falou mordendo o lábio inferior e me olhando de cima abaixo) 

- Você nem disfarça, mds 

- Pra quê? Você sentiu? ( o olhei confusa) quando tava sentada aqui ( falou colocando a mão sobre seu membro)

- LUCAAAS ( exclamei) seu escroto ( ele apenas riu) 

- É sério, fiquei de pa.. ( imterrompi ele)

- Cala a boca, eu senti sim! 

- Hmmmm né, era só fica aqui quietinha no colo do pai 

- Teu c* ( dei um tapa nele, rimos)

- Não xinga não desgrenhada 

- Não me xingue, vai dormir Lucas

- Bora dormir comigo? Não do jeito que você ta pensando, tipo.. é.. pra, pra você não ficar aqui ( Lucas falava e eu apenas ria dele se atrapalhando)

- MEU cê ta bugado, eu não pensei em nada quando você me chamou pra dormir com você ( ele arqueou as sombrancelhas) você que só pensa naquilo

- Hmm, naquilo, tenho um bom tempo sem esvaziar ( ele falou, eu revirei os olhos)

- Vai dormir T3ddy, vai logo 

- Pior que vou mesmo, tô sugadão aqui ( falou se levantando) vamo comigo? Lá no quarto tem um sofá você fica na cama e eu durmo no sofá

- Ai que romântico, vai ceder sua cama pra mocinha? ( falei rindo) ah T3ddy sei lá

- Vou ceder minha cama, meu corpo lindo, meu p.. Opa, tudo que você quiser

- Acho que vou dormir aqui, você quer me dar muita coisa em um dia só ( ele abriu um sorriso, e que sorriso pqp)

- Okay Malu, quer algum cobertor?

- Não T3ddy, muito obrigada

- Vou indo, pro meu quarto é..é boa noite ( falou se aproximando e depositando um beijo na minha bochecha) foi um prazer te conhecer, obrigada por hoje. Espero que isso se repita ( falou no meu ouvido, me arrepiei toda. Ele saiu andando)






Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...