História As rosas sussurram - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Romance
Exibições 1
Palavras 3.218
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Romance e Novela

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Olha eu de volta pessoinhas!!
Foi mal a demora, tive uns probleminhas para terminar o capitulo, mas no fim tudo deu certo. Demorou mais chegou, aqui está como prometido um capítulo novinho em folha para vocês.
Como sempre, espero que gostem e perdão pelos erros ortográficos.
Bjus!

Capítulo 4 - A verdade


Fanfic / Fanfiction As rosas sussurram - Capítulo 4 - A verdade

 

- ... - Amélia não pronuncia nenhuma palavra e nem retribui meu aperto de mão, estava me encarando como se procurasse algo. Foi quando de repente ela gritou. - JOSEPH???

- Quem? - Eu e Lilla falamos ao mesmo tempo.

 

Continua ...

 

 

Não sei o que aconteceu, mas Amélia caminhou em minha direção e me deu um grande abraço cheio de amor de mãe, o que me deixou sem palavras. A muito tempo que eu não tinha esse sentimento, era como ter minha mãe me abraçando novamente.

- Mamãe? O que está acontecendo. - Dizia Lilla enquanto Amélia ainda me abraçava.

- Me desculpe. - Falou Amélia me soltando. - Foi muita felicidade para uma pessoa só.

- C-como assim? - Eu falei ainda chocado com aquele abraço repentino.

- Eu irei explicar tudo. Lilla, sinto muito mais o passeio de vocês ficará para outro dia. - Ao terminar de falar Amélia puxa nós dois e leva para dentro da casa.

 Até chegar na casa tinha um caminho cercado por um enorme jardim, havia muitas flores várias coloridas, mas de alguma forma, elas não eram como as da cidade, essas pareciam tristes, eram grandes e tenho que confessar que eram bonitas, porém não demonstravam alegria.

- Pode se sentar no sofá Darius. - Falou Amélia com um grande sorriso estampado em seu rosto.

- O-obrigado... - Eu ainda estava achando aquilo muito estranho.

- Mamãe, poderia nos dizer o que é tudo isso? - Perguntou Lilla curiosa.

- Bom, primeiramente eu gostaria de lhes pedir desculpas por essa repentina ação minha. Desculpa, Lilla minha filha e Darius. - Falou Amélia com uma voz calma. - Agora sem mais delongas contarei tudo o que for necessário para vocês dois, principalmente para você Darius. -

- Como assim dona Amélia? A senhora por acaso me conhece? - Pergunto com medo de saber a resposta.

- Sim, te conheço melhor que qualquer um, até de você mesmo. - Ela responde com um grande sorriso de satisfação. - Você é Darius Cooper, filho de Michele e Joseph Cooper, membro também da família Lótus.

- Como assim mãe? Darius... ele é... da nossa família?- Pergunta Lilla enquanto eu não consigo pronunciar nenhuma palavra.

- Sim... - Amélia respondeu com um tom feliz, mas de certa forma triste. - Finalmente...-

- Eu ... não entendo... - Finalmente consegui falar, ou quase isso.

- Eu explicarei tudo Darius. - Disse Amélia sorrindo. - Eu sou prima do seu pai. Só te conhecia por foto, você era tão pequeno, mas mesmo assim consegui lhe reconhecer. Afinal você é idêntico ao Joseph.-

- O meu ... pai ... - Ao falar isso senti uma enorme raiva me percorrendo e sem pensar acabei gritando. - ONDE ELE ESTÁ? ME DIGA!!.-

- Darius?... Por favor se acalme. - Falou Lilla tentando me acalmar, o que não chegou nem perto de dar certo.

- Não se meta Lilla... - Respondi com raiva.

- Darius po- Lilla tentou falar novamente mas eu a interrompi.

- EU MANDEI NÃO SE METER! - Eu estava com muita raiva, apenas em ouvir o nome daquele homem eu me descontrolei.

- Eu irei lhe contar o que precisa ser contado, mas por hora se acalme Darius. - Falou Amélia.

- Eu quero que você me conte agora, aonde ele está? - Respondi tentando me acalmar mas não deu muito certo.

- Não falarei nada enquanto você não se acalmar. Está muito nervoso, você está assustando a todos na casa. - Fala ela me fazendo olhar ao redor, Ana e mais uma porção de empregadas estavam nos olhando, mas precisamente me olhando.

- Só quero que você me fale para onde esse desgraçado foi, mais nada. - Estava tentando manter a calma e quando eu pensei que tinha conseguido Amélia reage a minha fala.

- NÃO O CHAME ASSIM!! ELE É SEU PAI! - Amélia gritou.

- ELE NÃO É MEU PAI E NUNCA VAI SER! - A pouca paciência que eu tinha fora toda embora, bati a mão na mesa e derrubei o vaso de flor que estava em cima da mesa quebrando-o em vários pedacinhos.

- Já chega ... por favor... parem ... - Lilla falou tão baixo que quase não pude ouvir, mas mesmo ouvindo não dei importância.

- Agora fale de uma vez para onde ele foi? Onde está Joseph? - Já não aguentava, eu parte de mim queria a resposta, mas outra parte queria sair daquela casa.

- Eu não falarei com você até que se acalme. - Amélia falou abaixando o tom e virando de costas para mim.

- Volte aqui, não vá embora!! Só está protegendo aquele inútil, ele nem ficar do lado da sua família foi capaz! - Falei com uma voz áspera e um tom provocativo, o que deu certo. Ela se virou com um olhar de raiva.

- COMO PROTEGER ALGUÉM QUE NUNCA QUIS PROTEÇÃO? COMO PROTEGER ALGUÉM QUE SAIU DE PERTO DE MIM PARA SER FELIZ COM OUTRA PESSOA? EU TENTEI!! - Amélia perdeu a compostura. - Mesmo ele não querendo... mesmo ele se afastando de tudo... eu tentei protege-lo, eu sempre tentei... e sim, estou protegendo ele, mesmo quando ele negava, eu queria protege-lo... eu quero... ele nunca quis que ninguém cuida-se dele, ele era quem queria proteger as pessoas. Joseph encontrou a pessoa que ele queria proteger e fez uma família, tentando protege-la até o fim. Ele ainda protege vocês, ele ama vocês! Então não irei permitir que você fale assim de alguém que deu sua vida para proteger sua família. - Amélia ao terminar de falar perdeu as forçar e caiu no chão com lágrimas nos olhos.

- Mãe?... - Lilla falou, ou pelo menos eu acho que ouvi ela falar.

- Protegeu? Ele nos protegeu? Como ele fez isso? Abandonando minha mãe quando ela mais precisava? Indo embora e nunca mais voltando? Que tipo de proteção foi essa? - Perguntei indignado e com muita raiva.

- Chega... não aguento mais falar sobre isso... chega... - Fala Amélia sem forças para continuar a conversa.

- Chega não, isso não acabou, você ainda não me disse onde ele está. Já acabou o tempo de você protege-lo, onde ele está? - Não aguentava mais a enrolação dela, só queria saber onde ele estava.

- ... - Amélia olhou para mim com um olhar triste e cheio de mágoa. - Ele ... ele está muito doente Darius... Jospeh... está no hospital á meses... e não se tem mais esperanças... - Ao terminar de falar ela caiu aos prantos chorando. Lilla estava do meu lado sem saber o que fazer, Ana estava do lado de Amélia junto com mais duas empregadas tentando acalmar a mulher. Eu? Eu estava paralisado, não pude me mover, não pude falar nada, não pude sentir nada, acho que ouvi Lilla me chamando várias e várias vezes, mas não consegui responder.

*Darius of*

*Lilla on*

Sempre soube que minha mãe e meu pai nunca se deram muito bem, sempre soube que ela nunca amou de verdade o meu pai e nem meu pai a amou, apenas me tiveram porque a família precisava de um herdeiro, depois de me ter nunca tiveram a ideia de ter outro filho.
             ....

Minha mãe havia perdido a compostura, eu sabia que ela teve um amor proibido quando era mais jovem, mas nunca iria adivinhar que essa pessoa era o pai de Darius. Ela começou a falar dele, e a cada palavra que ela dava era mais lágrimas escorrendo de seus olhos, nunca vi minha mãe desse jeito. Ao ela terminar de falar Darius ainda estava com muitas duvidas e cheio de perguntas, eu rezei para ele não perguntar, mas ele perguntou e não só suas perguntas foram respondidas como também descobriu que seu pai está prestes a morrer. Ele estava parado, sem nenhuma expressão no rosto, estava sem falar, sem se mover.

- Darius!! Darius!!! - O chamei mas ele não respondia.

Não sabia o que fazer, nos conhecemos a pouco tempo, talvez o normal seria eu não me importar muito com ele, mas não era assim. Eu me importo com ele, quero ver ele sorrir e a expressão que ele fazia nesse momento para mim era dolorosa demais. Sem perceber uma lágrima caiu de meus olhos. Minha mãe estava no chão chorando incontrolavelmente, todos estavam assustados com o que acabara de acontecer, Darius estava do meu lado paralisado e eu no meio disso tudo querendo apenas me dividir em duas para poder abraçar Darius e minha mãe.

Depois de tudo o que aconteceu aqui em casa Darius foi embora sem dizer nada, quando dei por mim ele simplesmente ele não estava mais do meu lado, por um momento senti um leve aperto na garganta. Quando chegou a noite fui falar com minha mãe para ver como ela estava.

- Mãe? A senhora está ai? - Disse batendo na porta de seu quarto.

- Lilla? Pode entrar filha! - Ela respondeu de dentro do quarto.

- Mamãe eu queria conversar com a senhora sobre hoje mais cedo, pode não ser uma boa hora ou talvez a senhora queira falar disso outro dia, mas não consigo parar de pensar em tudo o que aconteceu. - Falei tão rápido que fiquei sem ar. - Sei que não sou de ficar fazendo perguntas, mas não consigo ficar parada. -

- Oh meu anjo... claro que vou explicar tudo, sinto muito não ter falado antes. Nunca pensei que ele apareceria aqui. - Minha mãe finalmente começou a contar tudo. - Eu dês de nova era apaixonada pelo meu primo, Joseph, ele sempre foi muito animado, nunca ficava parado, por isso sempre se machucava e voltava para casa todo arranhado, eu sempre o ajudava. Ele sempre queria proteger tudo a sua volta, não importava o que, ele sempre protegia a nossa família, muitas pessoas falavam mal de nós por causa das lendas que foram sendo criadas com o tempo... -

- Por causa da nossa ligação com a natureza não é? - Perguntei já sabendo a resposta

- Sim Lilla, eram criadas muitas histórias falsas sobre nós, porém ele nunca se sentia abalado ou triste, ele vinha e nos encorajava, é por isso que me apaixonei por ele não importava o quanto seria difícil, o quanto as pessoas nos odiassem ou nos ameaça-se ele sempre estava lá nos apoiando e cuidando de todos nós. Graças a ele toda a família foi se arrumando e ficando cada vez mais forte. Um dia tudo mudou... ele havia se encontrado com alguém especial. Depois disso ele, quando voltava pra casa estava sempre com um sorriso enorme e sem nenhum machucado, de certa forma era bom ver ele assim, mas eu sempre acabava triste pois ele não estava precisando de mim mais... isso me deixou com raiva. Um dia ele trouxe uma mulher para casa, ele apresentou ela para todos e avisou que eles dois iriam se casar, foi tudo tão rápido que eu nem consegui parabeniza-lo, eu estava com raiva, triste, com inveja, muito ciúmes e ele ainda disse que não ficaria na casa, Joseph se casaria e iria embora com sua esposa. Senti uma enorme vontade de chorar,  eu fugi, sai da sala sem ninguém me ver e fui para o jardim, de repente vejo Joseph e Michele, sua esposa, do meu lado...

* Flash Back on*

- Fico muito feliz em poder te conhecer! - Michele falou com um enorme sorriso.

- Amélia! Essa é a Michele, minha noiva. - Joseph falou se aproximando de Amélia.

- E o que isso tem haver comigo? - Amélia falou fechando a cara.

- Não seja assim, dentre todas as pessoas você é quem eu mais quero apresentar a mulher que mudou tudo dentro de mim. - Ele falou muito feliz.

Por que? Por que logo eu? Não quero que me diga isso, não quero que ela seja mais especial que eu...

- Amélia... eu quero agradecer por sempre cuidar de Joseph, ele nunca parava de falar de você então estava com muita vontade de te conhecer. Sei que isso deve ter sido um grande baque para você, eu também sou mulher então sei perfeitamente como você se sente sobre ele. - Michele falou piscando para mim. - Perdão por tomar ele de você.-

- ... - Estava tão chocada com a fala dela que nem pude me mexer e nesse momento olhei para Joseph, durante cada palavra de Michele ele não havia tirado uma vez sequer o olhar de perto dela. Ele estava feliz.

- Não entendi muito o que vocês estão falando mas só sei que quero agradecer muito a você Amélia, você sempre esteve do meu lado me ajudando, estou saindo de casa mais ainda sou seu primo, okay? Você é muito especial para mim e isso nunca vai mudar. - Ele falou colocando a mão na minha cabeça e dando o seu melhor sorriso. Pode-se dizer que eu me apaixonei por ele uma segunda vez, mesmo não podendo.

*Flash Back of*

- Depois de tudo isso, eu apenas me conformei de que nunca poderia ficar do lado dele como sempre quis, mas dessa vez estava feliz por eles, os dois estavam muito felizes, sorriam um para o outro com muito amor. Eu percebi que eles realmente se amavam e que eu não tinha o direito de interferir nisso. Após muito tempo, soube que Michele estava grávida, por mais estranho que pareça estava muito feliz por eles. Eu já tinha me casado  e estava gravida também. Depois de um tempo recebi uma ligação, era Joseph, ele disse que Michele estava passando por um momento difícil, que seu corpo era frágil e não suportaria dar a luz, mas se suporta-se teria sequelas. Fiquei muito preocupada e tentei dar o máximo de mim para encontrar um jeito de ajudar Michele, como eu também estava grávida e estava perto dos dias do bebê nascer eu não podia sair de casa, por fim liguei para Joseph e o informei que tinha encontrado uma forma de salvar Michele, havia achado um médico que era famoso por suas cirurgias milagrosas, mas ele era difícil de achar, mesmo assim falei com Joseph e ele resolveu vim atrás desse médico. No fim quando ele encontrou a casa do médico descobriu que ele tinha morrido e também foi o dia que ele descobriu que estava doente. Joseph estava com câncer no fígado, mas não era só isso, o câncer já tinha se espalhado, não tinha mais o que fazer.-

- Tenho que... contar para Darius. - Falei meio incerta.

- Sim, claro que temos, mas duvido que ele queira ouvir toda a história. - Minha mãe comentou com um sorriso meio torto. - Como eu pude ver, ele parece um menino muito cabeça dura.-

- Realmente... mas temos que contar. - Falei decidida.

- Eu tenho uma ideia! - Mamãe falou saindo do quarto com um sorriso enorme que dizia: "Sou uma gênia!".

*Lilla of*

*Darius on*

 Eu estava um caco, depois de tudo o que aconteceu hoje, acho que nunca mais pisarei naquela casa. Estou cansado... não aguento mais essa cidade, quero ir embora, mas tenho primeiro que saber aonde ele está, terminei saindo da casa de Lilla sem nem ao menos dar tchau... ahahh ela deve estar com raiva agora. Só irei esquecer e vou dormir, como já estou habituado a dormir virado para a parede nem sinto mais o cheiro da tinta, sou imune agora.

 Logo uma grande luz preencheu meu quarto, meu despertador senhor sol estava na ativa, tive que acordar, basta amanhecer para o calor brotar dentro do quarto, sinceramente do que essas paredes são feitas? Levantei da cama me sentindo morto e fui tomar meu banho, estava terminando de trocar de roupa quando batem na minha porta, 'Quem deve ser uma hora dessa? Nem terminei de me trocar... deve ser aquele velho chato!', fui abrir a porta com o maior desgosto.

- Que foi? - Falei com raiva, mas me surpreendo ao ver que não era aquele velho chato e sim uma linda garota de cabelos roxos que eu jurava de pé junto que nunca mais olharia na minha cara. - L-lilla?? -

- Ah... é que.. d-desculpa p-p-por vim a-aqui a essa hora é q-que... - Ela estava toda vermelha e falava gaguejando, eu ia questionar quando percebi que eu estava com a blusa no ombro.

- AH! - Soltei um breve grito sem querer e coloquei a blusa tão rápido como nunca. - Sinto muito não sabia que seria você na porta. -

- S-sem problema, a culpa é minha também eu não avisei que iria vim te visitar. - Lilla termina de falar e eu a convido para entrar.

-  Aliais como você sabe que eu moro aqui? - Perguntei curioso.

- Digamos que eu tenha meus contatos. - Ela fala rindo.

- Stalker... - Falei sério o que a fez entrar em pânico.

- N-n-não é a-assim, e-eu n-n-não sou esse tipo de p-p-pessoa! - Lilla fala super nervosa.

- hahahaha... Estou brincando! Não precisa se preocupar. - Falei fazendo com que ela ficasse mais vermelha do que antes.

- Pode parar!! - Ela falou com raiva.

- Parei... bem, pensei que você não fosse mais querer olhar na minha cara depois de tudo o que aconteceu... mas já que você está aqui, quero me desculpar pelo jeito que agi na sua casa. Sinto muito... - Falei me sentindo a pior pessoa do mundo, afinal, eu a fiz chorar, lembro de cada lágrima que caiu de seus olhos... foi culpa minha.

- Não, não precisa se preocupar com isso, eu sei que você não teve culpa. Na realidade deve ter sido difícil ter escutado tanta coisa em um dia só. - Lilla estava tentando me animar.

- Vamos para de falar sobre isso. Eu vim aqui porque queria lhe entregar uma coisa.- Ela fala tirando um embrulho de sua bolsa. - Isso aqui é para você. -

O embrulho não era muito grande mas dava para ver que tinha sido feito com muito cuidado. Eu abri com cuidado e vi que dentro havia uma flor, ela era toda branca e tinha mais pétalas do que eu poderia contar. Por que ela me deu isso?

- O que é isso? - Perguntei confuso.

- Uma flor! - Ela disse sorrindo.

- Isso eu sei, mas.. por que está me dando isso? - Estava cada vez mais confuso.

- Só quero que você a segure e pense na discussão que teve com minha mãe. Tudo vai ser explicado... Eu prometo. - Lilla ao terminar de falar se afastou de mim e foi para a janela observar as flores que estavam no canteiro, enquanto isso eu segurava aquela flor sem saber se deveria fazer o que ela disse ou não, mas no meio de meus pensamentos confusos acabei pensando na discussão com Amélia.

 Eu ouvi tudo, ou melhor, eu vi tudo, uma luz veio em cima de mim e só consegui enxergar uma coisa, Amélia, ela estava chorando, era como se meu corpo estivesse sendo invadido por uma enorme onda de sentimentos. Quando me dei conta eu estava no meu quarto, Lilla me olhava fixamente, lágrimas caiam de meus olhos e eu sabia de tudo. Toda a verdade estava implantada dentro de mim.

 

 

Continua....
 

 

 

 


Notas Finais


Está entregue, como prometido!

Darius está a cada dia descobrindo uma coisa diferente, como será que está a cabeça dele nesse momento? Provavelmente muito confuso.
Como Darius reagirá a essa nova descoberta? Ele irá atrás de seu pai?
Muitos mistérios ainda rondam a família Lótus. Qual será o próximo segredo a ser revelado?

Nos vemos no próximo capítulo! Bjus!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...