História As Taras Do Bts - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Romance
Visualizações 128
Palavras 2.039
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Romance e Novela
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Em fim! O último capítulo. Obrigada a todas (os) que acompanhou até aqui. Sem mais de longas, boa leitura. Vejo vocês nas notas finais.

Capítulo 7 - Jeon Jungkook


Fanfic / Fanfiction As Taras Do Bts - Capítulo 7 - Jeon Jungkook

O dia amanheceu. Assim que os primeiros  raios de sol banhava o quarto, eu já estava acordada. Fitei o teto por alguns instantes decidindo o que eu faria. Se bem que esse apartamento está precisando de uma boa faxina.

 Olho pro Jeon que dormia como um bebê do meu lado. Aah, coitado do meu anjo! Depois de tanto trabalho duro, promoções do Wings e do You Never Walk Alone, os meninos puderam voltar para suas casas para descansar. Eh, descanso merecido! Deslizo meu corpo para fora da cama com todo cuidado pra não acordar o anjo que ainda dormia do meu lado.

 Caminhei até a janela. O dia estava ensolarado, sem nenhuma nuvem no céu. A visão que eu tinha do Porto de Busan era de tirar o fôlego. Sinto o sol esquentando minha pele. Sorriso satisfeita. Troco de roupa. Vesto uma blusa do Jeon, uma box preta que ficava como um short em mim.

 Prendi o cabelo num coque frouxo. Agora me sinto a vontade pra começar a minha faxina. Pego meu celular e os fones de ouvido, se for para trabalhar que seja ouvindo música.

~°~

 Já passava de pouco mais das 10 da manhã. Todo o primeiro andar da casa estava limpo. Preciso esperar o belo adormecido acordar. Deito no sofá e fico solta nos meus pensamentos. Me passa pela mente que depois de um futuro casamento, esse sistema de limpar casa, cuidar dos futuros filhos vai virar rotina. E sim! Tudo isso vale a pena quando está com quem se ama. E eu quero isso! Um futuro casamento mas bem lá na frente.

 _Acordou cedo hoje Princesa!

 _Bom dia! -A voz do meu Biscoito me tira desses pensamentos-. 

 _Bom dia, Mozudo! 

 Ele vem ate mim, e me abraça forte e me beija em seguida.

 _Já disse que podemos contratar uma empregada pra fazer esses serviços de casa. Pra você não se cansar. 

 _Não senhor! -Nego-. Vai que você contrata uma sasaeng. Dessas que é obcecada pelo idol. Elas vão te cobrar uma fortuna por que o apartamento é grande e corre o risco de não fazerem o serviço direito. E se eu aguento você na cama por 4 horas e meia, não é uma faxina atoa que vai me cansar. 

 _4 horas e meia? -Ele se espanta-. Isso tudo?

 _Sim! -Afirmo-. Você estava muito…. Inspirado.

 _Não tenho culpa se tenho a namorada mais gostosa do mundo. -Me beija denovo-.

 _Eu sei! -Brinco-. Eu ia te pedir pra você ir até a padaria. Não comi nada até agora. Tô morrendo de fome. 

 _Certo! O que você quer pro café? 

_Pão, mortadela, pão de queijo, e bolo de chocolate. 

 _Você é coreana com alma brasileira. Só pode!

 Esse comentário me faz sorrir. _Talvez… Quem sabe?? 

 _Vo apenas trocar de roupa.

 _Okay! 

 Ele sorri de e sobe pro quarto de volta. Agora é esperar ele sair para arrumar o segundo andar. Assim que ele volta. Está muito apetitoso. Com um jeans azul bebê desbotado, uma regata branca desbotada, boné e a máscara individual preta. 

 _Hn! Sabe qual minha vontade agora? -Digo-. 

 _Qual?

 _Te deitar nesse chão, e sentar por cima de você, ou fazer você deitar por cima de mim. 

 _Princesa, eu realmente adoraria, mas tenho que buscar algo pra gente comer.

 _Aah JungKook! Mais tarde você não me escapa! 

 _E quem disse que eu vou fugir? -Ele sorri com malícia-.

 Ele sai e me deixa com um sorriso maior do que o próprio Coringa. Jeon JungKook e suas promessas libidinosas. 

 Assim que ele sai, ligo o circuito interno de som da casa. Vou ouvir Bts. Come Back Home me dava mais animo. Subo, limpo o segundo andar e desco. Saio dançando música por música. Fire, Boy In Luv, War Of Hormones, Blood Sweat Tears, Just One Day, Spring Day. Sorriso satisfeita ao perceber que sei todas as coreografias.

 _Já pode substituir um dos membros do Bts, caso precise!

 A voz de Jeon vindo do hall de entrada me faz parar imediatamente.

 _Num fode Kook! As Armys também não iria gostar da ideia. Cada um de vocês tem um talento único dentro do Bangtan. E se destacam por isso! Desde quando você estava ai me bisbilhotando?

 _Desde War Of Hormones. -Ele sorri-.

 _E porque demorou? Já estava indo até a polícia dar parte do seu desaparecimento.

 _Do jeito que você estava entretida com a dança, divido muito! Mas demorei por que fui naquela padaria que você gosta. 

 _Aawn. Obrigado! Mas vamos tomar café. Estou com fome

. _Sim! Vamos. 

 Fomos pra cozinha. Começamos a tomar nosso café. Conversamos coisas aleatórias. Ele realmente trouxe tudo que eu pedi. Claro, os toddynhos veio por conta dele. 

 Assim que terminamos o café, deixei ele responsável por lavar a louça. Repasso mentalmente a lista de coisas que tenho que fazer. Sorte, já acabou tudo e a casa está toda limpa. Deito no sofá com as pernas pra fora. Sinto um pouco de cansaço no corpo. 

 _Já acabei aqui! -Ouço Jeon dizer-. 

 _Eu também. -Respondo-. 

 _Muito cansada? 

 _Um pouco! Porque? _Hum! Nada não. 

 _Você não consegue mentir pra mim JungKook.

 Ele senta no chão entre minhas pernas. Já sei o que ele quer.

_Na verdade, eu quero ficar com você.

 _Ficar? -Digo com toda malícia-.

 _Sim, ficar! -Ele repete-.

 _Sou toda sua Jeon. 

 Já deitada no sofá, ele desce a box dele junto com minha calcinha.

 _Sabe, eu adoro quando veste minhas roupas, mas você fica ainda mais gostosa sem ela. -Ele diz quando termina de me vestir-. Quero fazer carinho em você. 

 _Hn! Eu adoro seus carinhos. -Me deito no sofá denovo-. Já sabe o que fazer. -Digo-. 

 Ele sorri. Separa minhas pernas com as mãos. Sinto sua boca encontrar em meu sexo. A boca dele está mais quente e úmida. Assim ele começa com as preliminares. Eu começo a arfar de leve. A lingua dele passa por toda extensão no meu sexo. Um gemido trava na minha garganta enquanto eu tento respirar. 

 _Não faça isso! Não controle seus gemidos. É isso que eu quero ouvir. Ele retorna agora com a língua num ponto frágil no meu corpo. Sinto tudo dentro de mim tremer. 

 _Anw Jeon! 

 Laço meus dedos no cabelo castanho dele. Puxo de leve ouço ele gemer.

 _Você esta muito travessa hoje Baby! Acho que vou ser obrigado a amarrar suas mãos.

 Ele se levanta e sai. Me deixando ofegando bastante deitada no sofá. Assim que ele volta, trás nas mãos uma gravata. Espera…. Onde? De onde veio essa gravata? Brotou de onde?

 _Levante… -Ele pede-.

 _Só se me disser o que está se passando nessa mente perversa. 

 _Nada que você não queira fazer. Confia em mim? 

 Me levando, fico de costas pra ele, oferecendo minhas mãos para serem amarradas. Sinto outro sorriso dele. A gravata é passada pelos meus punhos e em seguida é puxada e amarrada num nó firme. Agora sim, sinto um calor horrendo no meu corpo. 

_Boa garota!

 A mão dele desfila pelo meu corpo, sinto o toque dos dedos como se fossem pequenas descargas elétricas na minha pele. O que faz um arrepio me percorrer de cima a baixo. Alisando minhas costas até a minha bunda, sinto o indicador dele percorrendo o tudo ali, até aquele dedo encontra meu sexo. Gemo alto. 

 _Quero fazer você gozar de pé. Empine um pouco mais. 

 Ele pede e eu faço de imediato. Devagar, jogo o meu corpo de contra o dele procurando um pouco mais de contato com os dedos dele, mas não consigo.

 _Jeon, quero seus dentes mordendo meu pescoço e suas unhas arranhando minha pele. Por favor...

Ele respira entre dentes, como se quisesse puxar todo o ar atmosférico pra dentro dos pulmões. Acho que eu consegui exita-lo mais ainda…

 _E terá… Agora, só aprecie o que eu posso fazer com você. 

 Com os dedos dentro do meu sexo, ele começa a movimenta. Com um vai e vem lento. Gemo devagar.

 _Oppa.. Mais… Por favor… mais rápido… 

 _Oppa… hn! Não sou seu Oppa… -Ele golpeia mais fundo-, sou seu namorado...

 _Então me fode. Forte!

 Sinto outro sorriso extremamente pevertido. 

 _Você pede com tanta vontade. Hn! Irei fazer isso. -Ele rebate-.

 Mais uma vez, ele volta a colocar agora os dois dedos dentro de mim, golpeando numa velocidade intensa. Meu corpo responde, esquentando por completo. Quero abraça-lo mas lembro que meus punhos estão amarrados. Mais forte ele movimenta os dedos, mais sinto minha intimidade molhada e muito escorregadia.

 _Hn Princesa! Você tá tão gostosa hoje. Tão gostosa! -Ele repete-. 

A sensação boa do orgasmo vai tomando conta do meu corpo cada vez mais forte.

 _Aawn…

 Gemo, chegando ao meu limite, e me desfaço nos dedos dele. Nós dois estamos ofegando. Ele planta um beijo molhado nas minhas costas e na minha nuca e tira os dedos de mim.

 _Não me diga que já está cansada. Acabamos de começar. 

 _Você sabe que eu gosto quando me deixa nesse estado.

 _Eeh, eu sei. -Ele sorri-. Mas quem quem disse que terminamos? 

 Ele me pega pela cintura e me levanta. Travo as minhas pernas em torno da cintura dele pra me dar mais equilíbrio. Caminhando até a mesa da sala, ele me senta. Retira o resto da roupa, e me encara. Mas ao invés de recomeçarmos, ele começa a se masturbar na minha frente. 

 _Isso já é tortura. -Digo-. 

 _O que? Não estou fazendo nada!

 _Jura? Então vem aqui, e se enterra todo dentro de mim. Com força. 

Ele vem, passa meus punhos amarrados em torno do pescoço dele, debruça meu corpo sobre a mesa e começa a se esfregar o membro dele em mim. 

_Peça. Me peça com carinho.

 _Aawn Kookie! Por favor! Por favor! -Me remexo inquieta-.

 _Repete… 

 _Por… fa… 

 Ele me penetra. De uma forma dura. Prendendo minhas pernas uma em cara braço. Minha nossa! A extensão de onde ele chega é impressionante.

 Dou muitos beijos dele, puxando de leve os cabelos da nuca dele. Ele geme entre o beijo, respirando fundo. Até que ele acha um certo ponto dentro de mim e o acerta diversas vezes consecutivas. Perco a força no meu corpo. E ele sente.

 _Achei.. É aqui não é? -Ele estoca mais forte-. 

 Gemo alto, jogo minha cabeça pra trás e entrego meu corpo ao segundo orgasmo do dia que vem de uma maneira turbulenta. Todo meu corpo se tenciona. E e liberado com fúria junto com outro gemido meu. E gozo. Pela segunda vez. Me deixando completamente cansada! Alguns segundos depois, sinto Kookie colar a testa na minha. Ele geme, puxando todo o ar pros pulmões e prendendo a respiração. Gozando na sequência, sinto ele se desfazendo dentro de mim, e soltando o ar dos pulmões e ofegando forte. Ele abre os olhos e me olha de uma forma doce. E sorri com um sorriso fofo.

 _Porque na hora do ápice fechamos os olhos? -Perguto-. 

 _Não sei! Adrenalina, talvez! -Ele responde-. 

 _Apesar de ser novo, você faz sexo como gente grande! -Sorrio-. As duas faces de Jeon JungKook. 

 _Eu preciso. Pra lidar com o fogo que você tem, é suficiente.

 _É sim! -Sorrio denovo e o beijo-. 

Ele desprende meus punhos. E desfaz nosso contato íntimo. Me pegando no colo devolta, ele senta comigo no sofá. E o fato de estarmos pelados não interfere em nada. Fico por cima dele. Com o cheiro doce de perfume e suor que vem dele. Céus, esse cheiro é único. 

 Sinto as mãos dele afagando meu cabelo descrenhado pós-foda. Isso me dá sono. 

 _Amor, obrigado! -Ele agradesce-. 

_Pelo que? O sexo? -Sorrio-.

 _Não! -Ele sorri de volta-. Obrigado por estar sempre do meu lado. Me apoiando, me dando força, me animando. Em fim. Por estar do meu lado todo esse tempo. Obrigado!

 _Aaiigoo Jeon! Você é tudo que eu quis. Obrigado você, por tudo! 

 Sorrio sem jeito. Ele planta um beijo casto na minha testa, sorrindo.

 _Sabe, hoje cumprimos uma tara minha.

 _Jura? Qual? 

 _Sexo, em cima da mesa. Desde novo eu ouvia minha mãe dizer que mesa é lugar de comer. 

 _Eh, hoje eu fui comida na mesa.

_Sim! Gostoso! 

 _Jeon JungKook, como você é sujo!

 Isso me faz gargalhar enquanto ele cora.

 

 NAQUELE DIA, DIAS DE FAXINA, SEXO COM AMARRAS E EM CIMA DA MESA DA COZINHA, ENTROU PRAS TARAS DO GOLD MAKNAE, JEON JUNGKOOK


Notas Finais


Então é isso amores! Obrigado mesmo por não desistir de mim. Já tenho mais fics em andamento, breve eu voltarei com novidades. Obrigado mesmo!! Bjs de luz!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...