História Asa noturna: A Ascensão em Blüdhaven - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Asa Noturna, Batman, Novos Titãs (Teen Titans)
Personagens Asa Noturna, Barbara Gordon, Bruce Wayne (Batman), Dick Grayson, Richard John "Dick" Grayson
Tags Ação, Asa Noturna, Aventura, Batman, Jovens Titãs, Robin, Romance, Serie
Visualizações 55
Palavras 4.301
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Luta, Policial, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Peço mil desculpas pela demora. Aconteceu uma serie de imprevistos, mas finalmente o capitulo saiu.

Não tenho tanto tempo, então para garantir que capítulos com qualidade, vou tentar lançar um por mês.

Espero que gostem bastante!

Capítulo 4 - Meu Nêmesis


Fanfic / Fanfiction Asa noturna: A Ascensão em Blüdhaven - Capítulo 4 - Meu Nêmesis

Banco de Blüdhaven 21h25min

 

 

As viaturas já haviam chegado e tinham cercado o prédio. Ryan estava do lado de fora falando com os policiais.

 

Policial1: Como esta a situação?

 

Ryan: Não mudou muita coisa do que eu informei no rádio, ainda não mataram alguém.

 

Policial1: Ótimo.

 

Ryan: O que faremos?

 

Policial1: Não fizeram nenhuma exigência ate agora e o esquadrão especializado ainda não chegou para podermos invadir. O que nos resta fazer é esperar e controlar a situação.

 

Ryan: Droga – Diz frustrado.

 

Dentro do banco um dos bandidos se aproxima do líder.

 

Bandido1: O drone que colocamos no telhado foi desativado.

 

Líder: Quer dizer que ele chegou e trouxe companhia. Ok, vamos começar com as exigências – Então ele pega um megafone e começa a falar – Senhores policiais! Não queremos nenhum problema! A cidade agora é do Duas-Caras! O que quer dizer que tudo nela é dele, não estamos roubando nada. Queremos sair dessa rapidinho, então vamos levar os reféns com a gente, e enquanto não deixarem a gente passar, vamos matar um refém de meia em meia hora, começando agora!

 

Nesse instante o líder joga o microfone no chão, pega seu fuzil e atira na cabeça de uma das moças. A atingida morre na hora com furos em sua testa deformando seu rosto, o sangue espalha pelo chão e a outra mulher começa a gritar.

Enquanto isso os policiais de fora começam a se agitar.

 

Ryan: Cade esses caras que não chegam, temos que fazer alguma coisa se não mais gente vai morrer!

 

Policial2: Não podemos fazer nada se a central não aprovar, sinto muito.

 

Ryan: Isso não pode ser verdade!

 

Policial2: Se fizermos algo podemos piorar as coisas.

 

Ryan: Não posso aceitar isso… – Se frustra ainda mais.

 

Dick e Barbara estavam escondidos no prédio, o Asa Noturna estava na ventilação, enquanto a Batgirl estava no segundo andar. Ambos se comunicavam pelo comunicador em suas máscaras.

 

Batgirl: Droga, mataram alguém, temos que nos apresar, para que mais ninguém morra.

 

“De vez enquanto as coisas saem do controle, mas não podemos perder a cabeça, se não, mais alguém pode morrer, inclusive a gente.”

 

Asa Noturna: Já estou me aproximando dos reféns, cuide dos homens próximos a você.

 

Nosso herói aciona o modo detetive, em que sua máscara analisa o ambiente e interage com o batcomputador trocando informações. Mesmo esquema usado no capítulo 1.

 

Asa Noturna: Captei algo perto de mim, acho melhor olhar antes de resgatar alguém, pode ser importante.

 

Batgirl: Entendido.

 

A ruiva usa seu arpel e sobe em uma gárgula presa na parede, dois homens estavam abaixo dela e longe dos demais. Então a garota morcego cai cuidadosamente atrás deles usando sua capa como um para quedas, com sua força faz a cabeça dos dois colidir nocauteando-os. Em seguida esconde os corpos para que os outros não percebam. Agora faltam 5 criminosos. O lider estava no andar de baixo junto aos reféns e um capanga, o local era separado de onde Barbara estava por uma grande escada.

 

Nossa heroína se esconde e espera que um dos criminosos suba as escadas para verificar como estão os demais. No momento ideal Batgirl se mostra ágil e precisa deixando o inimigo no chão sem fazer muito barulho. Depois disso ela decide se comunicar com Dick.

 

Batgirl: Como estão as coisas ai?

 

Asa Noturna: Tudo ótimo, já peguei dois.

 

Batgirl: Então estou ganhando, peguei três – Brinca – Onde você está?

 

Asa Noturna: Do lado de fora.

 

Batgirl: O Que???????? – Surpresa – Mas e os reféns?

 

Asa Noturna: Estou com um certo pressentimento, e se eu não estiver correto, eu confio plenamente em você para salvar todos.

 

Batgirl: Você não está falando coisa com coisa, tá de brincadeira?

 

Asa Noturna: Como estão os reféns?

 

Barbara dá uma olhada no local onde os indivíduos estavam, e tem uma surpresa, os criminosos não estavam la. Verifica sua visão detetive mas não encontra eles em lugar nenhum.

 

Batgirl: Será que eles fugiram e Dick está os aguardando do lado de fora, faz sentido, porém como ele sabia que eles abandonariam os reféns? – Fala com sigo mesma.

 

A ruiva se aproxima das vítimas e começa a desamarrar as cordas que prendiam os mesmos.

 

Batgirl: Ta tudo bem agora – Diz com uma voz acolhedora – E os envolvidos a agradecem.

 

Pouco tempo atrás, do lado de fora, o líder junto ao capanga restante, saiam correndo enquanto falavam.

 

Capanga: Por que abandonamos os reféns? Se o Duas-Caras descobre que a gente amarelou, ele nos mata, quer dizer, é cinquenta por cento de chance disso acontecer.

 

Líder: Isso é tudo parte do plano, não vamos precisar deles, vão servir de distração.

 

Capanga: Distração pra que?

 

Líder: O plano nunca foi roubar o banco, todas as saídas estão trancadas, quer dizer que não dá mais para sair por métodos convencionais, e os vigilantes devem agora estar ocupados libertando os reféns.

 

Capanga: O que torna nossa fuga perfeita?

 

Líder: Não, eles rapidamente nos encontrariam a algumas quadras daqui, mesmo que demore mais um pouco, e sem levar ninguém conosco estaríamos mais na desvantagem ainda.

 

Capanga: Então o que raios estamos fazendo!? – Diz agitado.

 

Líder: Uma bomba, quando estávamos la dentro, implantei uma bomba com alto poder destrutivo, dada de bom grado pelo sócio do nosso chefe. Resumindo, o plano é dele, e agora os pés no saco vão pelos ares!!!!!

 

Capanga: Serio!? O que está esperando, acaba com eles!

 

Líder: Estava só querendo ficar em uma distância segura. Agora prepare-se para o show!!! – Pega um botão que guardava no bolso e o aciona, só que ao contrário do previsto nada acontece – O que!? Não é possível! – Desespera.

 

Asa Noturna: A, é possível sim – Diz com tom convencido.

 

Os criminosos se assustam ao perceberem que nosso herói estava próximo deles, mas antes que pudessem fazer alguma coisa, Dick arremessa seu bastão eletrico no lider o deixando atordoado enquanto socava o capanga ate o mesmo desmaiar. Após isso, Asa Noturna com sangue nas mãos parte em direção ao que sobrou, mas não podia eliminá-lo antes de umas perguntas. Então quebra a arma do bandido e o joga em direção a parede.

 

Asa Noturna: Duas-Caras, fale o que você sabe antes que eu te deixe como o seu amigo ali – Diz apontando para o nocauteado – Mas eu acho que ate fui muito bonzinho com ele, vocês matara uma pessoa, então que tal nunca mais andar? – Diz sério pressionando o homem sem desviar o olhar.

 

Líder: Tudo bem eu falo – Desespera – Eu não sei onde ele esta agora, mas amanhã ele estará na rua Norwood 312, vai se encontrar com alguns de seus principais socios e eu estaria incluso, uma e vinte dois da manhã, não tem erro – O homem parecia falar a verdade, porém sempre tem a chance do encontro ser cancelado.

 

Nesse momento um policial surge por trás dos dois.

 

Policial: Parados ai! Vocês estão presos!

 

O vigilante rapidamente aciona uma bomba de fumaça e foge sem ser visto. Próximo da li ele acha um local seguro e se comunica com a sua ex.

 

Asa Noturna: E ai, como foram as coisas?

 

Batgirl: Os reféns já estão com a polícia, eu tive que sair sem que me vissem, não queria ser pega. Pegou os caras maus nê? Ou você me explica direitinho o que aconteceu ou eu vou te bater ate você implorar de joelhos por piedade!

 

Asa Noturna: Lembra que eu te disse que captei algo?

 

Batgirl: Sim.

 

Asa Noturna: Era uma bomba próxima aos reféns, se eu não tivesse achado, estaríamos mortos uma hora dessas, é como o Bruce disse, temos que tomar o máximo de cuidado.

 

Batgirl: Agora entendi a estratégia deles. Tudo isso pra te matar, acho que o Harvey te odeia mesmo.

 

Asa Noturna: Provavelmente é verdade – ri – Agora tenho uma pista de onde ele estará amanhã, espero que leve a algum lugar. Pena que você não estará aqui comigo quando eu for investigar.

 

Batgirl: Sabia que você sentiria minha falta – Fala convencida – Eu bem que gostaria, mas o Bruce tá precisando de ajuda com o Máscara Negra, e ainda tenho minhas obrigações a cumprir, meu pai ficaria uma fera. Eu sei que você vai conseguir! – Diz animada.

 

Os dois voltam para casa.

 

 

Esconderijo do Duas-Caras 00h46min

 

 

Harvey estava de pé inquieto, enquanto o homem misterioso permanecia sentado. Uma televisão no local dava notícias do ocorrido.

 

Duas-Caras: Agora o seu plano falhou e meu dinheiro foi para o ralo. Vou acabar tendo que cancelar a reunião de amanhã, não dá pra saber se aquele cara abriu o bico.

 

?????: Não, não cancele, essa é a nossa oportunidade – Diz calmo.

 

Duas-Caras: O que pretende fazer?

 

?????: Eu não achei que esse plano daria certo, era mais um teste, como pensei, terei que enfrentá-lo com minhas próprias mãos.

 

Duas-Caras: E por que não fez isso antes? Soube que você é bom, mas, mesmo assim, perdeu para o Batman.

 

?????: Eu subestimei o morcego, dessa vez eu tenho tudo preparado e o peixe é menor. Tudo que houve ate agora teve um motivo, aquela bomba não era só uma simples bomba.

 

Duas-Caras: Continue, estou te ouvindo – Fala curioso.

 

 

Prédio de Dick e Ryan 2h11min

 

 

Ryan chegava no prédio cançado e um pouco decepcionado, quando vê Dick pelas escadas usando roupas pretas normais.

 

Ryan: Como sempre você ainda está acordado…

 

Dick: Sim, já me acostumei a dormir bem tarde. Conseguiram pegar os bandidos?

 

Ryan: Nós não, o Asa noturna conseguiu, só tivemos que limpar tudo e cuidar da burocracia, ganhei algum mérito por ter avistado o ocorrido, mas eu não precisava nem ser policial para fazer isso.

 

Dick: Você fez o que pode, era muito perigoso entrar e resolver as coisas sozinho. Tem que parar de se preocupar tanto.

 

Ryan: Tem razão, eu acho – Suspira – Eu só queria ser mais que um simples vigia de parque, mas parece que só vou ser promovido se eu capturar algum grande vilão, ou o Asa Noturna, do jeito que a chefe pega no pé dele.

 

Dick: Nunca se sabe, as vezes você consegue pegar o Duas-Caras.

 

Ryan: Duas-Caras? Como sabe que era ele que estava por trás de tudo?

 

Dick: Eu não fico só jogando videogames, passou em todos os canais o ocorrido.

 

Ryan: É verdade, tinha muita gente da mídia la, mas nem vieram me entrevistar. Agora que descobrimos quem esta por trás de tudo vai ficar mais fácil capturá-lo. Mas por que será que ele se revelou?

 

Dick: Cedo ou tarde ele seria descoberto e seus planos estavam sendo frustrados pelo Asa Noturna, talvez ele precisava se declarar o dono da cidade para recuperar a confiança do submundo. Ele é famoso, agora que sabem quem é, vão querer se aliar a ele.

 

“Fora que ele devia estar confiante da vitória e me exibir como troféu seria o trunfo de que precisava.”

 

Ryan: Não sei não, parece que falta algo nessa história… A é! Sua amiga ainda esta por ai? – Muda de assunto.

 

Dick: A Barbara já deve estar dormindo, se quiser eu acordo ela para você.

 

Ryan: Você é louco!? Acha mesmo que pode acordar uma mulher a essa hora da noite? Ela vai é me odiar por ter feito você fazer isso.

 

Dick: Tem razão, esquece o que eu falei – Ri.

 

Ryan: E como ela é? Fiquei curioso para saber que tipo de mulher você gosta.

 

Dick: Ela é ruiva de cabelos longos, tem olhos verdes, é muito bonita, inteligente e brincalhona, só que as vezes me irrita pra caramba.

 

Ryan: Então você se deu bem em! Quem me dera ter uma namorada assim.

 

Dick: Já disse que é só uma amiga – Brinca.

 

Ryan: Vou fingir que acredito. Pena que eu não vou poder conhecê-la.

 

Dick: Quando ela voltar para cidade, eu lhes apresento com certeza, combinado?

 

Ryan: Sim – Ri – Eu gostaria de conversar mais, mas estou com sono, meu metabolismo não é igual ao seu e tenho trabalho hoje de manhã também, apesar de ser sábado – Se mostra cansado.

 

Dick: Sem problemas, pode ir nessa, vou dormir também, depois a gente se fala, ainda tenho que te dar as dicas que te falei.

 

Ryan: Ok, então falou, ate mais.

 

Os dois se despedem e vão para seus apartamentos. Richard ao entrar em seu quarto se depara com Barbara dormindo em sua cama usando roupas íntimas vermelhas. O mesmo então arruma um espaço e deita agarrado na moça, ele toca em sua pele macia e percebe que ela ainda está acordada. Apesar de tentar, Dick não consegue resistir a aquela mulher e então tenta algo.

 

Dick: Que tal repetirmos a noite de ontem? – Sussurra no ouvido da ruiva.

 

Porem, para sua surpresa, sua mão é tirada do lugar em que estava.

 

Barbara: Nos não voltamos, lembra? – Repete o que foi dito na mensagem.

 

O rapaz então só dá uma leve risada e para o que estava fazendo.

 

“Eu poderia tentar mais alguma coisa, mas senti que deveria deixar assim, não quero dar mais poder para ela.”

 

Então os dois dormem.

 

Lado de fora do prédio de Dick 8h24min

 

 

Barbara estava usando uma camisa verde e um shortinho, segurava sua mochila pronta para sair. Nosso herói vestia as mesmas roupas da madrugada.

 

Dick: Então é um adeus nê? – Sorri.

 

Barbara: Aaaaaaah não fica assim, eu volto – Exagera a situação.

 

Dick: Eu sei, esse é o problema – Brinca.

 

Barbara: Seu grosso, nem sei porque já namorei você – Ambos riem.

 

Dick: É uma pena não ter dado para você conhecer o pessoal.

 

Barbara: É verdade, eu gostaria de ter conhecido o seu amigo Ryan, e também aquele grupo de ajuda que você trabalha, me ver animaria aquelas carinhas tristes, principalmente dos meninos.

 

Dick: Capaz de eu ter que iniciar uma terapia intensiva depois disso.

 

Barbara: Seu mau! – Ri – Mudando de assunto, hoje você vai investigar o lugar que me falou ontem certo?

 

Dick: Sim.

 

Barbara: Toma muito cuidado Dick, nunca se sabe o que pode acontecer.

 

Dick: Pode deixar, você sabe que eu sempre tomo.

 

Barbara: Sei sim – Sorri novamente – Então é isso, acho que é adeus – Faz uma cara triste.

 

Dick: Sim, não se esquece de mandar um oi pro Bruce pra mim.

 

Barbara: Não vou me esquecer. A e tem mais uma coisa.

 

Dick: Diga.

 

Barbara: Se você arranjar outra namorada, eu mato você! – Brinca.

 

Os dois riem bastante e dão um apertado abraço de despedida, então a nossa querida vigilante parte.

 

 

Rua Norwood 312, Prédio abandonado 1h22min

 

 

Asa noturna estava em cima de um prédio próximo usando um binoculo para observar o lugar informado.

 

“Já faz um tempão que estou a espreita, nunca se sabe, apesar de ter o horário correto, tudo pode acontecer.”

 

 

O vigilante avista uma van chegando no local, para sua surpresa de dentro dela sai Harvey Dent o Duas-Caras junto a quatro homens armados. O vilão entra no prédio com dois deles, enquanto o resto ficou na porta vigiando

 

“Achei que a informação não levaria a nada, quem poderia imaginar que Dent viria mesmo ate aqui, mas tenho que tomar cuidado pode ser uma armadilha. De acordo com o criminoso, mais gente vai aparecer.”

 

Pouco tempo depois, dois carros chegam com mais homens, ao todo eram quatro. Asa Noturna chega pouco mais próximo cautelosamente e usa seu modo detetive para identificar os meliantes. Um deles era Andrei Ribakov, um criminoso famoso de Blüdhaven que tinha voltado as ruas recentemente, era russo, branco, alto, tinha cabelos loiros, olhos azuis e uma barba completa. O outro era William Jones, também conhecido na cidade por motivos parecidos, branco, estatura media, olhos castanhos, cabelos negros e uma cicatriz no queixo. Todos os suspeitos entram no prédio.

 

“Tudo está acontecendo como planejado, vou dar um jeito de entrar sem ser visto, não sei se mais gente vai chegar, então não posso eliminar os dois homens da frente, seria arriscado demais.”

 

Sendo assim Dick usa seu arpel para entrar em uma das janelas do prédio sem ser visto, se certificando que não daria de cara com alguém. Ainda com a visão detetive, procura Harvey através da assinatura de calor. Rapidamente o objetivo é avistado, os criminosos estavam reunidos alguns andares a baixo falando sobre negócios como tráfico de drogas e divisão das áreas da cidade.

 

Asa noturna faz uma rápida verificação nos arredores, poderia haver alguma armadilha como outra bomba. Porém o batcomputador não acha nada.

 

“Se eu fizer tudo corretamente conseguirei acabar de vez com esse problema, verifiquei os registros, nenhum dos presentes tem alguma habilidade de luta preocupante para mim, se eu tiver o elemento surpresa conseguirei neutralizar todos. Devido à proximidade em que eles se encontram e o fato deles estarem em local fechado, a melhor opção é usar a bomba de fumaça e acabar rapidamente com isso.”

 

O vigilante põe seu plano em prática e faz uso de seu apetrecho, a fumaça toma conta do local e nosso herói vai na direção do primeiro homem, mas algo estava errado, apesar de toda aquela fumaça o bandido não parou o que estava fazendo e nem demonstrou reação, isso era simplesmente impossível. Richard tentou tocar nele, mas apesar de sua visão detectar algo, sua mão passou direto, o criminoso não estava ali, não ninguém ali, imediatamente desativa sua visão detetive.

 

“Não pode ser! Isso é algo que nem mesmo eu imaginaria, nem que tenha sido por só algum tempo o sinal do batcomputador foi hackeado!”

 

Dick sempre confiou no que o batcomputador mostrava, pois a ferramenta nunca havia falhado antes, e esse foi o seu grande erro. Sem que pudesse fazer algo a parte do chão em que estava quebra, ele é puxado para baixo pela mão de alguém e cai com força no andar de baixo. Atordoado ele olha pra cima e vê um a silhueta de um homem que se aproximava lentamente em sua direção. A medida em que ficava mais próximo dava para ver melhor.

 

O homem era alto, forte, usava um traje de batalha, carregava uma espada em suas costas e tinha uma máscara metade laranja em seu lado esquerdo e metade preta em seu lado direito, sendo que o lado preto tampava seu olho. Dick nunca tinha visto aquele homem pessoalmente, mas suas características batiam com alguém que Bruce enfrentou no passado. De acordo com que ele tinha visto, era uma pessoa que tinha habilidades de luta excepcionais, além de força e intelecto sobre-humanos, era ninguém mais ninguém menos que Slade Wilson o Exterminador.

 

Slade: Ora ora, você fez tudo que eu tinha planejado, devo dizer que foi um pouco decepcionante Robin…

 

Asa Noturna: É Asa Noturna – Diz cuspindo sangue.

 

Slade: Pesquisei sobre você e sei muito bem sobre seu passado ao lado do morcego, seu estilo de luta e jeito de agir não enganam. Acho que Robin fica melhor, representa o passarinho frágil que é, mas nem fara diferença, já que daqui alguns instantes você estará morto…

 

Asa Noturna: Tenta a sorte – Fala com um sorriso confiante olhando para Slade.

 

O Exterminador pega sua espada e tenta cravá-la no peito de Dick, mas mesmo atordoado ele consegue rolar desviando do golpe. O vigilante põe se de pé e puxa seus bastões elétricos. Porém Slade não parece nem um pouco preocupado.

 

Slade: Não me faça rir, Robin…

 

Asa Noturna: Já disse que é Asa Noturna!

 

E então uma feroz batalha se inicia. Slade avança usando dando um golpe vertical com a espada, Grayson defende com seus bastões formando um x, com sua força nosso herói empurra a arma do inimigo para cima gerando uma abertura para encaixar um golpe frontal. Porém o Exterminador é mais rápido e desvia virando seu corpo, um giro é dado e o vilão atinge com um chute a lateral desprotegida do herói que grita com a dor, mas não vai ao chão. Dick tenta segurar a perna do inimigo, só que Slade a tira de cena antes e tenta um corte horizontal, Asa Noturna sem poder fazer uma defesa favorável desvia andando esquivando-se para trás, dessa e mais duas tentativas do mercenario, na quarta uma chance é dada e Richard salta pelo ombro do inimigo caindo do outro lado, mas antes que pudesse fazer algo toma uma rasteira precisa.

 

Novamente o vigilante se encontrava no chão e prestes a ter seu corpo perfurado, para salvar-se arremessa um de seus bastões no rosto do vilão que desvia dando tempo para uma rápida recuperação. Grayson encontrava-se ofegante, nunca tinha enfrentado alguém tão forte, apesar de ser treinado para manter a calma, bem no fundo tinha medo de perder.

 

“Talvez esse seja o meu fim.”

Slade: Estou impressionado. Sabe, eu tenho um filho que deve ter a sua idade, ele queria ser um soldado assim como eu, o ensinei algumas coisas, mas quem me dera ele tivesse a habilidade que você tem.

 

Asa Noturna: Cansou de lutar e agora vai bater papo? – Provoca.

 

Slade: Não, é claro que não, dá pra ver quem está cansado aqui. Só gosto de reconhecer a habilidade de quem enfrento. Gosto de enfrentar gente como você, apesar de eu ser pago por isso. Por que não tornamos as coisas mais interessantes? Você perdeu uma de suas armas, então está com uma certa desvantagem devido ao calibre da minha. Gostaria de te enfrentar no mano a mano. O que acha?

 

Asa Noturna: Tem algum truque nisso?

 

Slade: É claro que não – Joga sua espada no canto da sala, que cai fazendo um barulho característico.

 

Asa Noturna: tudo bem então – Guarda o bastão.

 

Slade: Vamos começar!

 

Os dois então lutam, a troca de socos e chutes é intensa, nenhum dos dois conseguiu atingir um golpe em cheio, mas mesmo ambos conseguindo bloquear tudo, Slade era o que fazia mais estragos devido a sua força e resistência incomuns.

 

Slade: inútil, inútil, inútil, inútil!

 

Já com os braços atordoados Dick tenta um soco de direita desesperado porém seu punho é tirado de cena pelo braço esquerdo de Slade, nessa abertura um soco é dado no estômago do vigilante que cospe sangue.

 

“Todos os brutamontes que eu enfrentei, apesar de fortes, não tinham um terço da capacidade de luta do exterminador e mesmo que Bruce se equipare em técnica, sua resistência não é tão grande. Talvez se eu tivesse começado a luta no meu estado pleno… Não, nem assim teria alguma chance. Sem dúvidas ele é o meu maior inimigo, ele é o meu fim.”

 

Ainda agonizando Asa Noturna tenta um soco de esquerda, porém agora estava muito fraco, assim seu braço é pego e quebrado pelo exterminador, um grito de dor é solto. Agora nosso herói não tinha mais condições para lutar, é agarrado e levantado pelo pescoço.

 

Slade: É uma pena que já tenha terminado Robin…

 

Asa Noturna: É Asa Noturna! – Mostra sua força apesar de estar em estado crítico.

 

Slade: Tudo bem! Asa Noturna! – Fala imponente.

 

Grayson é arremessado em direção ao chão caindo e quebrando algumas costelas. Agora o Exterminador pega sua espada que estava no chão e quando se vira encontra o vigilante de pé olhando para ele, o que estava em sua frente era um espírito de luta formidável, apesar de derrotado o jovem se mantinha de pé. Mas agora já tinha terminado. Slade mirando em seu coração, corre em direção ao rapaz e o perfura, só que não consegue acertar o local em que mirava, pois em seu esforço Dick consegue desviar um pouco o golpe. Noturna usando seus pés empurra Wilson e retira a espada de seu corpo, olha pela janela e em seu desespero salta caindo em um caminhão de lixo que passava coincidentemente ali. Exterminador não conseguiu pular para alcançá-lo, mas não era necessário, ele é um assassino e sabia que pelo ponto que atingiu, Dick morreria em minutos de hemorragia e não havia hospital próximo a aquela área que pudesse socorrê-lo a tempo. Era o fim, só faltava esperar ate o outro dia e ver a notícia que encontraram o herói morto em algum lugar.

 

 

Algumas quadras dali 2h14min

 

 

Dick estava acabado, tinha saltado do caminhão na esperança de encontrar alguém que pudesse ajudá-lo, mas o sangramento era grande e sua visão começou a embaçar, seu corpo não aguentou e caiu no chão. O herói de Blüdhaven estava prestes a ter seu fim, olha para frente e vê a figura de alguém, mas sua visão não deixava saber quem era.

 

A pessoa era alguém que Richard já viu, mas nunca soube seu nome. Era aquela garota de cabelos negros, mechas roxas e pele bem clara. A mesma que não quis participar de seu grupo de ajuda. Dessa vez estava de cabelos soltos, usava uma camisa roxa, saia jeans azul em cima de uma calça preta rasgada.

 

Garota: Merda! – Fala surpresa ao ver o herói no chão.

 

 

Casa da garota 2h19min

 

 

A garota entrava em casa aflita com o rapaz nas costas fazendo bastante barulho. Nesse processo um menino de dez anos que dormia acordou e veio ver o que estava acontecendo, ao chegar na sala, acende a luz e se depara com a garota segurando Dick. O garoto tinha curtos cabelos pretos, olhos castanhos, era branco e vestia pijama azul-marinho.

 

Menino: Pera, esse é!? – Diz assustado.

 

Garota: É sim Billy, é ele mesmo e se não fizermos alguma coisa ele vai morrer – Diz desesperada suja de sangue do vigilante.

 

Billy: Precisamos levá-lo ao hospital!

 

Garota: Eu já pensei nisso, não dá tempo – Coloca Dick no sofá.

 

Billy: Não me diga que você vai fazer aquilo?

 

Garota: Eu não sei, tá legal!

 

Billy: Tem que fazer, você mesma disse que ele vai morrer, não deixa ele morrer!

 

Garota: Aaah! Ok! Vamos la! Espero não me arrepender disso.

 

Billy: Toma cuidado, você sempre fica mal depois.

 

Garota: Acha que eu não sei!?

 

Billy: Vai Rachel, você consegue!

 

Então Rachel respira fundo, põe as mãos na cabeça de Richard e começa a se concentrar.

 

Rachel: Sua dor é minha dor, sua dor é minha dor, sua dor é minha dor…

 

 

 

 

 

 

AZARATH METRION ZINTHOS!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Notas Finais


Preciso dizer algo? Acho que não nê?

Próximo capítulo: O Anjo das Trevas


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...