História Asas negras - MITW - Capítulo 21


Escrita por: ~

Exibições 251
Palavras 792
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Fantasia, Festa, Ficção, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Drogas, Linguagem Imprópria, Mutilação, Suicídio
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oin turma <33

Espero que gostem <33

Esse cap ... ;-;

<3

Capítulo 21 - Por favor - 02


Fanfic / Fanfiction Asas negras - MITW - Capítulo 21 - Por favor - 02

Esse garoto... Não gostei nem um pouco...

Só tenho que disser uma coisa...

 Mexeu com minha propriedade.

Mexeu com ele, mexeu comigo.

 

[ ... ]

 

P . O . V    Tarik

 

O sinal bateu, olha... Estou com um pouco de medo do Pedro, pouco não, muito. E logo vejo ele olhar para mim e me chamar com a mão.

- Tarik, não é?

- Sim, mas me chame de Pac

- Bom, vamos? – Ele perguntou e eu assenti com a cabeça...

Aquelas asas davam medo... Não são iguais as asas negras, são vermelhas iguais a sangue. Uma pessoa não pode ser anjo caído, mas pode ser demônio, não entendo.

Eu passei no corredor com ele, muitas pessoas encaravam. Afinal como não poder encarar?

Eu vi o Mike andando no corredor, ele olhou pra mim e logo em seguida quando estava passando ao meu lado ele parou e sussurrou;

- Cuidado – Ele havia falado e logo continuou a andar. Rezende encarava sem entender nada.

- Você pode me mostrar os quartos e a biblioteca? – Ele perguntou, olhando diretamente os meus olhos ao ponto de eu ter que desviar o olhar.

- S-Sim...

 

[ ... ]

 

Eu havia mostrado os quartos a ele e fui mostrar a biblioteca, o corredor estava sem ninguém afinal já estava um pouco tarde.

- Aqui – Falei entrando na biblioteca onde não havia ninguém, estava escura e só havia a claridade batendo, iluminando só um pouco.

- Você pode pegar aquele livro ali pra mim? – Ele perguntou, eu me virei e coloquei minha mão no livro. Na hora que eu me viro escuto um barulho enorme, me virei e vi Rezende no chão e Mike logo ao lado...

- Ora, ora... Linnyker? – Rezende perguntou eu notei uma faca no chão... Ele ia tentar me matar?

- Não toque... Na minha propriedade seu filho da puta – Mike disse e eu fiquei corado, vi os olhos do Rezende virar puro ódio.

Rezende voou até e agarrou o Mike pelo pescoço levantando ele... A força dele é enorme...

  - Não sabe voar, anjinho de merda? – Rezende disse... Ele estava levantando e enforcando o Mike cada vez mais...

Preciso ajudá-lo... Preciso salvá-lo... Mas eu não tenho força... Não tenho nada...

Ele começou a se engasgar... ELE VAI MORRER, PRECISO AJUDÁ-LO, POR FAVOR! FIQUE COMIGO!

 

           - Fuja – Escutei novamente aquela voz – Eu cuido da situação.

 

Fui perdendo os sentidos, tudo estava ficando preto, Mike... AJUDE ELE POR FAVOR!

Perdi os meus sentidos.

 

P . O . V   Mikhael

 

Eu estava quase morrendo, o ar estava acabando, é o dia que eu vou morrer... Nunca achei que chegaria tão cedo assim...

Cellbit...

Pac...

Mãe...

Desculpe por eu ser tão fraco, me desculpe por tudo isso que eu causei a vocês.

Eu olhei para o lado e vi o Pac... Pac? Tentei chamar a atenção dele, ele não notava nada, suas asas perdiam o brilho... Começaram a ficar cinza, e logo ficando mais negras que a escuridão, nunca vi asas tão negras assim... As asas dele eram brilhantes como a neve, e negras como a escuridão...

O ar estava faltando... Vi ele pegar a faca... Não... Não faça isso...

Ele deu uma facada na perna do Rezende, Rezende caiu no chão e eu cai junto.

- AAh – Rezende gemeu de dor, eu estava no chão tossindo, consegui respirar finalmente... Pac...?

Virei para ele e vi o mesmo tirar a faca da perna do Rezende, ele levantou a faca para cima em sinal de que ia matá-lo. Não. Fui até ele e segurei sua mão.

- Não... Por favor... – Eu pedi, ele ia pecar se isso acontecesse... Não posso deixar isso acontecer, eu quero ver aquelas asas brilhantes mais uma vez...

- Por quê?... – Sua voz havia mudado, parecia uma frieza na sua voz... Esse não é o Tarik que eu conheço, não pode ser ele – Não se meta nos meus assuntos – Ele disse curto e frio, segurei suas mãos... Cadê o choque?...

- Você... Deixe o Tarik em paz... Por favor – Eu falei, percebi o que estava acontecendo...

- Eu sou ele, ele sou eu, e por que se importa, não devia estar se importando com sua “namoradinha”? – Ele disse sorrindo de canto, como ele sabe?

- Me ama tanto assim? – Eu perguntei e ele acabou sorrindo de canto.

- Eu? Amar você? Errado, ele ama você, eu não te amo – Ele falou

- Mas vai amar – Falei segurando sua mão e ele acabou corando e largou no mesmo instante.

- Vamos ver, Linnyker  – Ele falou e logo o vi cair nos meus braços, ele havia desmaiado.

Rezende parecia ter desmaiado, foi por pouco... Foi por muito pouco.

Logo as asas do Pac voltaram a sua cor normal, brancas e brilhantes...

Como eu amo essas asas...

 

 


Notas Finais


Espero que tenham gostado <33


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...