História Asexual |Larry Stylinson| - Capítulo 1


Escrita por: ~

Exibições 172
Palavras 1.385
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Primeira história aqui no Spirit, espero de coração que vocês gostem. <3

Capítulo 1 - One - proposal accepted


– Harry, você será transferido para a academia de ballet de Doncaster. A professora sofreu um acidente e está afastada, em um ano ela voltará. Tudo bem para você?

– sim, tudo ótimo. Ouvi dizer que lá tem muitos talentos. - sorri um pouco ao lembrar de uma apresentação que vi em um vídeo.

– realmente, os alunos são muito esforçados e focados. Tenho certeza que irá gostar. - a diretora Delevigne disse com um sorriso simpático. - preciso que esteja lá na segunda feira pela manhã.

– certo. Mal posso esperar para começar. - dei um sorriso animado. - muito obrigado, Cara.

– obrigada você, Harry. - ela se levantou assim como eu e me deu um longo abraço. - irei sentir falta do meu professor de ballet preferido.

– também vou sentir falta da diretora mais chata que já conheci. - ela riu e me deu um soco no braço.

Cara e eu nos conhecemos na faculdade de ballet, desde então estamos na carreira de dança lado a lado. Quando acabamos a faculdade, decidimos fundar uma academia de ballet, só não imaginávamos que seria uma das melhores da Inglaterra, apesar de estar localizada em uma minúscula cidade chamada Holmes Chapel – se é que pode ser considerada uma cidade.

– tenho que ir, vou resolver algumas coisas antes de ir para Doncaster.

– tudo bem. Te vejo daqui à um ano. - ela disse colocando a mão no coração e fingindo limpar lágrimas inexistentes de uma forma dramática.

– você vai sobreviver sem mim. Seja forte, querida. Eu vou voltar para você. - eu disse entrando na brincadeira.

– sério, vou sentir muito sua falta, meu Deus! Quem é que vai me lembrar de trancar as portas da academia? -ela perguntou dramaticamente e eu ri – Eu estou perdida, Styles!

– como eu disse, você vai sobreviver. - eu disse e a abracei novamente. – cuide dos meus bailarinos, sim?

– pode deixar. Avril vai ser a nova professora da sua turma até que você volte.

– estão em boas mãos então. - sorri.

Após mais algumas despedidas dramáticas de Cara, finalmente me dirigi a casa da minha mãe –Anne, para dar a notícia de que passaria um ano em Doncaster. Não que ela não esteja acostumada, ir para outras academias já é quase uma rotina para mim. Mas eu nunca substitui um professor por um ano.

Uma experiência nova, e eu tenho certeza que vou adorar. Sempre bom trabalhar com pessoas novas.

Cheguei a minha antiga casa, onde eu vivia correndo e brincando ao redor com Gemma – minha irmã mais velha. Ainda havia um balanço, agora desgastado. Uma grande árvore que eu costumava me sentar em baixo e ler um bom livro durante toda a tarde, e a noite me deitar na grama baixa e observar as estrelas. A caixa de correio ainda pintada de flores que eu havia feito com Gemma quando criança.

Estacionei o carro em frente a garagem e logo entrei na grande casa de um tom amarelo claro. Ouvi uma música sendo cantarolada vindo da cozinha e sorri. Já na cozinha, encontrei Anne cortando alguns legumes, e assim que me viu, me deu um grande sorriso.

– Harry! - ela me cumprimentou, saindo de trás do grande balcão de mármore para me dar um abraço. – não sabia que viria.

– oi, dona Anne. - devolvi o abraço, logo nos separando e ela voltando para a bancada, onde havia diversos legumes cortados. – não vou demorar, só vim dar uma notícia.

– que notícia? Harry Edward Styles, o que você aprontou? - ela perguntou me fazendo rir, logo voltando a atenção para mim.

– eu não sou mais um adolescente que só se mete em encrenca, mãe. - fui até fruteira e peguei uma maçã. - aliás, eu nunca me meti em encrenca. - sorri enquando dava uma mordida na maçã. - mas enfim, eu recebi mais uma proposta de professor substituto.

– isso é bom. - ela disse jogando cenouras já cortadas na panela.

– na Doncaster academy ballet. - continuei.

– wow. Isso é melhor ainda. A academia de ballet de Doncaster é maravilhosa! Eles são muito empenhados, pelo o que eu ouvi. E você é um ótimo professor, tenho certeza que vão te amar. Todos amam. - ela disse e eu corei levemente. – você aceitou?

– sim. Começo na segunda de manhã.

– por quanto tempo? - ela perguntou concentrada no que fazia.

– um ano.

– estou feliz por você- espera! Um ano?! Wow. É muito mais tempo do que o habitual, não acha? - assenti – mas passa rápido, então tudo bem.

– yeah.

– vou sentir falta do meu bebê. - ela disse fazendo uma voz fina e eu revirei os olhos, rindo.

– bebê? Eu tenho 24 anos, dona Anne. Eu já sou um homem.

– e daí? Continua sendo meu bebê. - ela disse e eu balancei a cabeça em negação.

– você não tem jeito. - eu disse sorrindo e indo até ela, dando um abraço e vários beijos pelo seu rosto, recebendo risadas dela. - vou sentir sua falta, mãe.

– pare com isso. Eu vou acabar não deixando você ir!

– ok, ok. Onde está Gemma? - perguntei sentando-me no balcão de mármore.

– saiu com uma garota. Acho que é um encontro. - ela disse dando uma risadinha. - A tal garota se chama Charlotte, veio de Doncaster.

– oh, é mesmo? Bem legal. Será que ela vai demorar para chegar? Tenho que fazer as malas, vou amanhã de manhã para acertar o lugar que vou morar por enquanto.

– ela saiu por volta das 15 horas. - olhou para o relógio na parede. - já são quase 18. Ela disse que chegaria cedo.

– vou esperar mais um pouco então. Ah, mãe! Seria pedir muito se eu pedisse para você ou Gemma irem lá em casa pelo menos cinco vezes por mês? Não quero chegar daqui a um ano e minha casa estiver parecida com o quarto de Gemma. - o quarto da garota parecia um cômodo abandonado, coberto de poeira.

– não, querido. Pode deixar. - ela disse colocando todos os alimentos cortados na panela junto com alguns temperos.

Passamos a próxima 1 hora jogando conversa fora. Falando sobre tudo e nada. O bom da minha mãe, é que ela me trata como um melhor amigo e visse e versa. E é extremamente admirável seu espírito jovem.

Estávamos falando sobre culinária quando ouvimos a porta da frente ser aberta.

– mãe, o Hazz tá aqui? O carro dele tá lá fora. - a loira perguntou vindo a caminho da cozinha.

– onde mais eu estaria se meu carro estivesse aqui, burrinha? - eu respondi quando a garota chegou no cômodo.

– palhaço. - ela disse revirando os olhos e se sentando ao meu lado na bancada.

– como foi o encontro? - Anne perguntou.

– céus. Não foi um encontro, mãe. Foi um piquenique, de amigas.

– aham. - Anne e eu dissemos sarcasticamente em uníssono.

– não está rolando nada... Ainda. -ela disse sorrindo.

– sabia. - sorri. - ok, mudando de assunto. Vou para Doncaster amanhã. Nova proposta para professor substituto, por um ano. Não surta. Eu sei que você vai sentir muito a minha falta, mas você vai sobreviver.

– seria meu sonho, um ano sem te ver? Que maravilha! - ela disse em um falso tom de alegria e eu ri.

– quando eu saí por aquela porta, você já vai se encontrar chorando em posição fetal no canto do seu quarto empoeirado. - ela revirou os olhos.

– sonha.

Após eu me despedir de Gemma e Anne, fui para minha casa. Deixei minhas malas prontas, me certificando várias vezes de que eu não havia esquecido nada. Já era por volta das 20 horas quando eu recebi uma mensagem de Cara, com o endereço do apartamento que eu iria ficar e o endereço da D.A.B.(Doncaster Academy Ballet). Deixei as malas no canto da sala e fui para a cozinha preparar algo para comer.

Após ter jantado, fui para o quarto e tomei um longo banho quente, relaxando todos meus músculos. Depois do longo banho, me deitei na cama e rapidamente peguei no sono. Amanhã o dia será longo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...