História Ashley Lying - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Exibições 45
Palavras 677
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


BOH!
Assustei não foi?
boa leitura <3

Capítulo 4 - Destrutível...


-Lili?

-Sim?

"Não, ash, não faça isso"

-Eu...eu...acho que quero conversar...sobre...o que aconteceu comigo...

"O QUE? AH, CÉUS, ESTOU PERDIDA"

-Voc-cê...nossa eu...ahmm, tudo bem...

flashback on

Era sexta, e eu estava animadissima!

Eu ia sair com joshua, lauren, anne, e gillian

Eu usava uma blusa cinza de renda com o decote ate o umbigo, porém, cobria bem os peitos, e uma saia preta, de renda também 

Meu cabelo estava solto, e ondulado, o ruivo me deixava sexy e ao memso tempo inocente.

-Já vai, mon cher?-mamãe disse

-Oui, maman, je vous aime-"sim, mamãe, eu te amo"

Ouvi o carro de josh buzinar, fui correndo até ele

-Oi, ash.

-Salut, mon cher- oi, meu querido-tudo bem?

-Sim! as meninas estão nos esperando lá...

-Então, vamos!

~Quebra de tempo: na balada 01:45

-Um drinque para jovem aqui-revirei os olhos

-Vaza, não quer...tio?

Era meu "tio" na verdade, um velho amigo da mamãe

-Oi...então, o que faz aqui?

-Saindo com amigos, e o senhor?

-Bebendo...

-Oh...entendo

-Aqui está senhor-o garçon disse a ele, entregando o que me parecia...wiski?

-Tome...-ele me entregou 

Tomei um gole e fiz uma careta

-Ah, meu deus! isso é horrível, queima a garganta!

Ele riu.

Fiquei tonta e apaguei.

Quebra de tempo: o prédio da rua hunkermaid.

Acordei no banco de trás de um carro olhei pela janela

Rua hunkermaid.

Peguei meu celular e sem que ninguem visse mandei o endereço a josh

Ash: venha com políçia...acho que me sequestraram...hunkermaid, por favor, por favor, não demora! é um prédio azul...josh eu to assustada pra caralho

Sem resposta.

Ele nem ao menos visualisou.

"merda...droga, droga, droga...se alguma coisa acontecer, vou culpar josh. eu juro"

Parece que, quer quer que fosse, percebeu que eu estava acordada e me acertou um soco. Desmaiei de novo.

Acordei. Estava num quarto totalmente vermelho, com uma estande de vidro, dentro havia chicotes. Todos os tipos, cores, tamanhos.

-Oh, você acordou, finalmente, podemos começar?-era ele...o meu tio...

Tendei voar para cima dele, mas eu estava preza num tipo de geringonça que me deixava de braços e pernas abertos.

-PARA COM ISSO, ME SOLTA! POR DEUS! ME SOLTA!

-Grite o mais alto que puder querida...eu adoro isso...

Eu sabia o que ele ia fazer. isso me enojava, me enoja. Só que eu, naquela noite, estava com raiva, raiva de homens, de toda essa raça que acha que mulheres são inferiores

-Sei que não vai conseguir evitar gritar, ashley-ele disse, como se soubesse o que eu Sentia.

Ele pegou um. o sarcasmo dele foi pegar um com minha cor favorita. rosa.

Eu contei. foram 55 vezes. não gritei em nenhuma. eu permaneci calada.

A dor verdadeira veio quando ele me amarrou na cama.

Ele estava entrando e saindo de dentro de mim.

Dizia coisas nojentas.

Ele sorria como o gato de alice in wonderland

E eu so sentia as lagrimas caindo, mas minha expressão era neutra.

Não que eu não estivesse sofrendo.

Não queria me demonstrar fraca.

Eu estava cansada de homens como esse.

A pior parte foi quando ele gozou. dentro de mim. sentir aquilo entrando foi pior que qualquer coisa no mundo.

No final, esse filho da puta trocou um remédio que ia me matar por vitamina C. 

P A T É T I C O.

Josh, veio. com a policia. mas ele já estava bem longe.

Nossa...ter que olhar para minha mãe foi a pior coisa.

Eu ouvi ela dizer "meu bebê, minha garotinha, ele acabou com ela. quero matar esse filho da puta"

Ela tinha razão...a garotinha tentou ser forte. Mas não sou diamante para ser indestrutível.

Na verdade, ele me deixou bem destruida.

Parei de acreditar em Deus uma semana depois.

Por que ele se importaria? e, caralho. Se ele for real, eu juro, eu quero que ele queime Como papel. 

Flashback off

-Ash-ela colocou a mão na minha bochecha.

-Tá tudo bem.

-Não, não tá...eu...droga! eu vou encontrar esse cara, eu juro!

Sorri fracamente.

-vem-eu disse-vamos comer.

Jantamos em silêncio e depois assistimos cisne negro.

Dormi com a cabeça na sua barriga, com os braços envoltos na sua cintura.

 


Notas Finais


Um breve aviso: eu não estou bem. pode demorar a sair outro cap


desculpe-me


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...