História Assassinato Na Rua 13 - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Norminah
Exibições 40
Palavras 1.285
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Suspense
Avisos: Linguagem Imprópria, Mutilação, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá, espero que gostem

Capítulo 13 - Cap. 13 - I love... You


P.O.V Normani

Após a chegada de Ashlee as coisas tinham ficado tensas, não só entre mim e Dinah, como entre as outras meninas. Lauren e Camila agora me olhavam como uma traidora e eu não podia culpá-las já que eu estava sendo a "nova Zendaya", eu mal conversava com elas, agora toda a minha atenção estava voltada para Juno, não que eu tivesse feito algo demais, não usei minha nova posição para fazer mal à ninguém, tudo que eu já tinha feito de errado na vida, desde tráfico de drogas ilícitas à assassinatos, era por ordens de Drake, nisso eu não havia mudado, mas elas não tinham como saber, ele nos tinha nas mãos pois sabia que não faríamos nada que prejudicasse nossas famílias e por isso eu também não poderia contar nada a elas.

Era uma segunda feira chuvosa, quando Drake ordenou que eu acompanhasse Dinah até um consultório médico, se pudermos chamar assim. No começo achei estranho, já que quem costuma acompanhar ela é Camila, mas não questionei já que qualquer chance de estar à sós com ela era importante pra mim.

- Está pronta? - perguntei suavemente entrando em um dos quartos da nossa casa, onde Dinah estava concentrada em fazer um choque alto, linda como sempre.
- Estou - respondeu simples e passou por mim em direção à saída.
- Hey, fala direito comigo - pedi.
- Direito comigo - respondeu no melhor jeito Dinah Jane de ser.
- Para de agir feito criança.
- Eu não estou agindo feito criança - respondeu emburrada. Claramente uma criança, por mais que ela negasse era essa a verdade.
- Então me conta, porque está agindo assim? - é claro que eu sabia, ela estava com ciúmes, ou melhor, morrendo de ciúmes.
- Não quero falar sobre isso - respondeu já entrando no carro.
- Por favor Dinah, não me trata assim, eu sinto sua falta, sinto falta de estar com você, de sentir seu cheiro - falei me aproximando para beijar o seu pescoço, por um momento ela ficou parada, me ignorando, mas pareceu mudar de ideia e me deu um selinho demorado.
- Eu também sinto sua falta, amor, mas você parece não ter tempo pra mim, agora vive grudada naquela Ashlee - o bom e velho ciúmes que apimenta a relação de alguns e arruina a de outros.

Eu não podia culpá-la por se sentir assim, eu realmente vivia com Ashlee, mas estávamos juntando todas as provas de todos os crimes de Drake para que quando ele fosse preso não tivesse chances de recorrer, fora que tínhamos que pôr as mãos em seus capangas primeiro, para que ele, mesmo na cadeia não tentasse contra nossas vidas, havia muito trabalho a ser feito, ele era louco, mas também muito inteligente, não costuma deixar rastros, não se chega ao nome de Drake com facilidade, ele tem muitos laranjas, gente que assumiria a culpa por ele, havia muito dinheiro e poder envolvidos.

- Dinah? Olha pra mim, olha nos meus olhos - ela me encarou esperando que eu continuasse, fiz uma pequena pausa e respirei fundo para tomar coragem e falar - Eu te amo... Não sei ao certo com isso aconteceu, mas eu simplesmente te amo, e faria qualquer coisa pra te proteger, tudo em minha vida agora, gira em torno de você, você é meus pensamentos enquanto estou acordada e você é meus sonhos enquanto durmo, eu troco a minha vida por ver você e o bebê bem, se você não tivesse aparecido naquele galpão meses atrás com esse seu senso de humor exótico, suas piadas péssimas e seu sarcasmo, eu estaria agora provavelmente pensando em suicídio, porque sim, eu já pensei nisso, eu nunca contei pra ninguém mas eu não ia suportar por muito mais tempo. Mas aí você surgiu e Dinah... Você é meu caminho, meu  objetivo, eu não sei se ainda existe uma versão de mim sem você, e não sei se você acredita em destino aliás nem eu sei se acredito nisso, mas de alguma forma algo ou alguém quiseram que a gente tivesse aqui hoje, talvez tudo que aconteceu na minha e na sua vida até hoje, foi escrito precisamente pra que a gente se encontrasse, não foi um caminho fácil, mas eu acredito que foi necessário e o que eu te peço agora é que nunca, nunca duvide do que eu sinto por você, porque é algo grande, tão grande que eu nem sei descrever.

Ela me encarou, olhou tão fixamente em meus olhos que eu me perguntei se ela podia ler meus pensamentos através das minhas pupilas. Vi que seus olhos estavam marejados e que ela se esforçava pra falar algo, mas não conseguia. Pegou a minha mão que estava sobre sua coxa e levou até os lábios em um beijo delicado, entrelaçou nossos dedos e tornou a me olhar nos olhos.

- Eu sou sua... Sou sua desde que coloquei os olhos no seu sorriso, eu vou ser sincera, eu não queria isso, no começo achei que era uma espécie de síndrome de Estocolmo - riu baixo - mas depois de um tempo em percebi que quando você não estava perto, era como se eu fosse morrendo aos poucos, que eu simplesmente precisava te ter por perto, que eu precisava de você... E eu te amo, de todas formas, e eu te quero de todas as formas.

Coloquei a mão em sua nuca e a trouxe mais perto, a puxei suavemente até meus lábios, onde tentei descrever o turbilhão de sensações que haviam dentro mim através daquele beijo.

- Vamos, a gente tem que ir ao médico, precisamos ver o nosso bebê - falei ainda com os lábios nos seus e senti ela sorrir.
- Vamos ver nosso bebê - completou.
•••

Já eram quatro da tarde quando retornamos, o bebê estava bem, Dinah estava bem e eu estava tão feliz que não poderia descrever mesmo que tentasse. Eu estava me sentindo em família novamente, Dinah era meu lar, meu porto seguro.

Desci do carro e pouco tempo depois Ashlee apareceu, ela estava visivelmente impaciente.

- Normani? Preciso falar com você... É muito importante - alternou o olhar entre mim e Dinah.

- Amor, eu preciso que confie em mim, ok? - falei me virando para Dinah que apenas balançou a cabeça em sinal de afirmação, dei um beijo rápido em sua testa e saí atrás de Ashlee.

Nos afastamos um pouco do galpão e das outras casas ao redor, assim como fazíamos sempre que precisávamos falar em segredo, já que tínhamos medo de Drake ter colocado câmeras ou qualquer tipo de escuta em todas as salas e até em nossos quartos, sem que nenhuma de nós percebesse, não podíamos nos dar ao luxo de sermos descobertas em meio à investigação.

- Dê uma olhada nisso - tirou uma folha de papel pardo do bolso da jaqueta e me entregou.

A folha era um pouco fina e velha, parecia ter uns bons anos, era isso que alguns pequenos furos diziam, nela estavam escritas as simples palavras "devedores" logo abaixo uma lista de nomes muito conhecida por mim: Clara Jauregui, Alejandro Cabello, Jerry Hernández e por último Andrea Hamilton. Depois havia outra lista, que tinha por nome "pagamento" e logo em seguida vinham outros nomes: Lauren Jauregui, Camila Cabello, Allysson Brooke e Normani Hamilton.
Haviam outros nomes também, incluindo o de Shawn, mas não dei muita atenção já que eu estava perdida devido ao impacto daquelas palavras ali datilografadas.

Demorei bons minutos para absorver a informação, mas nada parecia fazer sentido, nós éramos o pagamento da dívida de nossos pais. Não estávamos aqui porque Drake nos enganou, mas porque nossos pais haviam nos entregado pra ele.


Notas Finais


Oi gente, como vão?
Então... Esse capítulo foi só pra não abandonar a fic mesmo e pra gente começar a entender essa obsessão do Drake pelas meninas.
Genteee, leiam All to you, que é a minha outra fic Norminah e tá aí no meu perfil.
Bjos no core


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...