História Assault Love - Capítulo 31


Escrita por: ~

Postado
Categorias The Vampire Diaries
Personagens Damon Salvatore, Elena Gilbert
Tags Delena, Tvd
Visualizações 245
Palavras 1.312
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Ficção, Luta, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 31 - Ela é louca


Elena Pov.

Até que ponto você pode ser cega? Como nunca percebi que a implicância de Rebekah com Damon era simplesmente para mascarar o seu interesse por ele. Quando a vi tocar nele com as suas mãos imundas ainda fechei os olhos pensando que tratava-se de um pesadelo mas ao abrir e ver a boca aproximar-se do que não lhe pertencia deixei cair a garrafa de água que tinha nas mãos. Bekah olhou para mim assustada e depois de perceber o que estava a acontecer baixou o olhar e estranhamente Damon continuava a dormir.

-- Lena, eu posso explicar. – Disse ela com uma voz desesperada

-- Saí de perto dele. – Pedi mas ela pareceu não escutar - SAI DE PERTO DO MEU NAMORADO. – Gritei com todas as minhas forças e ela afastou-se dele e quando estava na minha frente dei-lhe uma bofetada com toda a minha força.

Ficamos um tempo olhando uma para a outra sem dizer anda até que escutei a voz de Caroline no corredor.

-- Elena. O que aconteceu para estar aos gritos? – A loira entrou no quarto enrolada em uma toalha pois devia estar no banho e ao ver Damon dormindo na cama totalmente nu ficou surpresa. Olhou para mim e viu que não estava bem e depois focou em Bekah – Céus. O que aconteceu aqui? – Perguntou mas a ignorei

-- Sua vagabunda. – Voltei a dar um tapa em Rebekah que caiu no chão e olhava para mim com os olhos cheios de lágrimas. Puxei os cabelos dela e dei mais uns tapas mas Car conseguiu afastar-me da maldita.

-- O que aconteceu? – Perguntou a barbie mais uma vez

-- Essa vadia que se dizia minha amiga estava prestes a dar um boquete no meu homem. – Disse com raiva e Car arregalou os olhos

-- Minhas suspeitas estavam certas. – Sussurrou – Você queria ficar com o Damon? – Perguntou a Bekah que negou

-- Eu queria ficar com os dois. – Disse com a voz embargada Bekah e quem não entendeu foi eu

-- Porque ele não acorda? – Perguntou Car olhando para o Damon

-- Posso ter batizado o suco dele com um calmante para o pôr a dormir mais relaxado. – Minha vontade era de partir para cima dela mas dentro de mim tinha dois bebés e não podia aventurar-me daquela forma, mas a raiva era tanta que foi contra o que pensei. Avancei em cima de Rebekah dando mais uns tapas e puxando os seus cabelos e o que mais irritava era que ela não fazia questão de defender-se. Caroline a muito custo, uma vez que tentava segurar a toalha conseguiu separar-me dela uma vez mais e saiu por um instante do quarto voltando com um copo de água e jogou no rosto de Damon que acordou sobressaltado. Ele olhou para mim e sorriu até perceber que não estávamos sozinhos e que ele estava nu.

Damon Pov.

Estava a ter um sonho lindo onde brincava com os meus filhos enquanto Elena preparava o jantar quando comecei a afogar-me. Abri os olhos e percebi que alguém tinha jogado água no meu rosto, sorri ao ver minha Elena mas o olhar dela não era dos melhores e então percebi que não estávamos sozinhos e que eu estava nu. Pulei daa cama e peguei no lençol enrolando-o em volta da minha cintura.

-- O que está a acontecer aqui? – Perguntei confuso ao ver Rebekah quase nua e Car enrolada somente em uma toalha

-- Ficarei aqui como mediadora desta conversa que não vai ser fácil. – Disse Caroline e não entendi. – Você precisa participar nesta conversa barra briga pois ela diz respeito a você também.

-- Rebekah estava a ponto de estuprar você, baby. – Disse Elena e olhei-a em choque sem querer acreditar

-- Como é que é? – Olhei a loira azeda que sempre pensei que me odiava

-- Ela batizou o seu suco com um calmante e antes de eu entrar preparava-se para fazer um boquete em você. – A voz de minha mulher era fria e eu nem conseguia acreditar no que ela dizia

-- Isso é brincadeira. – Nenhuma das três mulheres que estavam ali negou – Ela sempre me odiou. – Cuspi

-- Isso não é verdade. – Rebvaca falou – Eu só não sabia mostrar o que sentia por vocês.

-- Como assim “por vocês”? – Perguntei confuso. A droga que ela usou no meu suco devia ser forte pois eu não estava a conseguir raciocinar direito

-- Sou bissexual e estou apaixonada por você e pela Elena. – Ok. Agora acho que estou a sofrer de alucinações e a escutar errado por isso comecei a rir mas ao ver que a loira se mantinha séria parei.

-- Você estava de caso com o Enzo. – Disse ríspido

-- Para esquecer vocês. – Ela começou a chorar e aproximei-me de Elena segurando-a pela cintura.

Elena Pov.

Estava ao ponto de surtar mesmo depois de ter libertado um pouco a minha raiva quando bati em Rebekah. Como assim a ela era apaixonada pelo Damon e por mim? Desde que nos conhecemos ela sempre foi heterossexual, vivia com um garoto diferente todos os dias.

-- Desde a minha adolescência que soube que não era igual as outras garotas. Eu gostava de ficar com os meninos e do sexo, mas depois percebi que sentia atração por meninas, por uma em especial, pela Elena. Eu a queria do mesmo jeito que queria os meninos mas era errado segundo os meus pais que decidi sufocar essa minha vontade. Viramos melhores amigas e só ter ela perto de mim já era suficiente. – Contava Bekah – Tudo estava bem até o Damon aparecer. Ele era tudo que uma mulher podia querer, e eu o quis, mas ele só tinha olhos para você, Elena. Fiquei com inveja e ciúme dos dois por isso o tratava mal para o afastar de nós mas ele foi persistente e conseguiu conquista-la. Ver os dois juntos fez com que eu percebesse que eram o que sempre quis, um complementava outro para mim. Entendam que não os quero separar, apenas quero ficar com vocês, podemos ter uma relação a três. Seria perfeito.

-- Você é louca. – Disse Damon – Pegue nas suas coisas e saia de minha casa.

-- Então é assim? Vocês vão expulsar-me daqui por eu assumir meus sentimentos? – Perguntou ela irritada

-- Você me dopou e ia abusar do meu corpo sem consentimento. – Rosnou o moreno e depois ambos olharam para mim

-- Elena. – Disseram ao mesmo tempo e olhei para Car que assentiu com a cabeça mostrando que estava do meu lado

-- Neste momento não tenho condições para te ter por perto Rebekah. Você acaba de confessar que tem sentimentos por mim a anos e só o fez porque quase te peguei violando o meu homem. Porque não confiou em mim antes? Sempre vi como levava seus relacionamentos e não acredito que ame nós dois por isso afaste-se por um tempo.

-- Se eu sair deste apartamento será para ir na casa do Kai contar o que vocês planeiam. – Ameaçou

-- É uma maldita mesmo. – Disse Damon – Se fosse homem já tinha levado um soco.

-- Apenas não quero ficar longe de vocês. É difícil de entender o quanto os amo?

-- Ama nada. – Respondi irritada – Você está iludida. Sempre estive do seu lado e agora que viu que o Damon é o homem da minha vida ficou com medo de ser colocada de parte e nessa sua mente criou a história de que é Bissexual.

-- Não podemos deixar que conte tudo ao Kai. – Sussurrou Car para Damon

-- Ela que fique mas a mantenha afastada de nós.

Caroline tirou Rebekah do nosso quarto que chorava muito e eu corri para os braços do Damon. Não sabia o que fazer ou pensar depois de tudo que escutei. Posso ter sido dura com Bekah mas eu não acreditava mesmo que ela nutria sentimentos por mim além de uma amizade.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...