História Assim, do nada... (Imagine BTS - Suga) - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Exibições 567
Palavras 1.312
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Hentai, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura ❤

Capítulo 2 - ...primeiro dia de aula e aborrecimentos...


— _______ ACORDA QUE A CASA TA PEGANDO FOGO! — Já disse que eu odeio quando a minha mãe tenta pagar de mulher original?

— Jura...? E eu sou a chapeuzinho vermelho... — respondi, sonolenta.

Virei para o outro na intenção de voltar a dormir. Fail.

— Nananinanão! Primeiro dia de aula, anda! — disse, arrancando o meu cobertor.

— Ow, mas é hoje? Ah não, podia começar mês que vem... — falei e puxei meu cobertor de volta.

— _______ Blake, ou você acorda, ou eu vou pegar teu celular... — ela disse e eu me levantei rapidinho. Ninguém toca no meu filho.

Peguei a minha toalha e me dirigi ao meu banheiro. Tomei um banho quente porque Seul faz frio pra caralho. Escovei meus dentes e saí.

Vesti a minha lingerie preta e procurei o que vestir... Hmm... Vai assim mesmo...

Peguei uma calça preta, uma blusa do Slipknot e meu coturno. Me vesti e calcei meu sapato. Logo, peguei a minha jaqueta de couro e a vesti. Coloquei uma touca e passei um lápis de olho.

Arrumei meus materiais e desci.

— O que é isso? Foi convidada pra um enterro? — perguntou Edgar.

— Oxi '-' o que tem de errado em minhas roupas?

— São muito... Chamativas... — respondeu.

Fiz cara de "foda-se" e me sentei pra tomar café da manhã. Comi algumas panquecas que minha mãe fez e tomei um suco de morango.

Após minha refeição, esperei meu padrasto pra ele me levar até meu colégio, apenas hoje.

— Anda logo! — gritei.

— Calma _______, já estou indo! — ele disse e saiu de casa, junto com a chave do carro.

Entramos e seguimos o caminho todo em silêncio.

Após chegarmos, me surpreendo com o tamanho do colégio e deixo meu queixo cair pra baixo.

— Pelo menos 1 semana sem se meter em encrencas... — disse e eu o olhei tipo...ãnh?

— Nada prometido... — falei e saí de seu carro.

Me aproximei dá entrada e pronto, a atenção de todos foram diretamente para mim. Ignorei o fato de estar sendo encarada por milhares de alunos e segui em frente, com o olhar frio como expressão.

Cheguei dentro da escola. Tá legal... A diretoria fica aonde?

Fui pra perto de uma garota e cutuquei seu ombro.

— Aí, pode me dar uma força? — perguntei e ela assentiu. — Pode me informar onde fica a diretoria?

— Ah sim, você vira o corredor da esquerda e entra na terceira sala. — respondeu.

— Ah, obrigada...

Fui direto ao caminho que ela me mencionou e lá estava. "Diretoria". Que nostalgia ao entrar nesse lugar...

Bato na porta e escuto um "entrei" e vi um velhote sentado na cadeira.

— Oh! Você deve ser a senhorita _______, estou certo? — perguntou.

— Sou eu sim... — respondi.

Ele logo me entregou um papel. Armário 93, sala 3° "A" e horários de aula. Blerk, que tédio.

Saí de sua sala e fui até o meu armário. Coloquei meus materiais alie peguei as coisas de matemática. Procurei por minha sala, levando exatamente 2 músicas.

Ao encontrar a minha sala, bato na porta e escuto um "entre". Adentrei a sala e vi a atenção toda a mim e o professor me olhando.

— Ah... Licença... Sou aluna nova... — falei.

— Ah sim! Por favor, entre e se apresente! — Ele disse e eu entrei na sala, fechando a mesma. Que ótimo, essa escola não tem frescura pra uniforme, assim, não me sinto a única louca que voltou de um enterro.

— Bom, sou _______ Blake. Tenho 17 anos e... Só '-' — falei, pois acho desnecessário isso de se apresentar à turma. Coisa inútil, sério...

— Se sente lá no fundo, por favor... — o professor disse e eu vi uma carteira vazia. Fui até ela e me sentei.

O professor estava explicando a matéria e eu voando no mundo da Lua. O sinal tocou e logo veio a segunda e a terceira aula, e por fim, o recreio.

Me levando e saio da sala, indo para o jardim que vi hoje mais cedo. Mas sabe quando o destino decide pregar uma peça em você e te jogar a coisa mais clichê do mundo?

Tipo... Esbarrar em um menino, que julgo ser uma parede ambulante.

O problema foi que... Bom, ele estava segurando um Capuccino e... Derramou na camisa preta dele.

— Você tá cega, é garota? — perguntou, alterando a voz. Valeu, eu ia tentar ser educada com o senhor, mas já que é grosseiro...

— Ops! Cara... Cê acredita que sou mesmo...? — falei.

— A camisa é nova! — falou.

— Olha a minha cara de quem tá muito preocupada com isso... — falei.

— Cega do caralho... — falou.

— Olha... Deixe-me terminar meu serviço madame. — falei e peguei o copo do Capuccino. Fiquei na ponta dos pés e joguei o resto em sua cabeça. — Prontinho alteza, deseja mais alguma coisa?

— Cê tá maluca!? — perguntou.

— Se eu tô? Eu sempre fui meu amor... Tchauu~

Esbarrei em seu ombro e fui pro jardim. Me sentei de baixo de uma árvore e fiquei escutando algumas músicas divertidas.

O sinal tocou e eu voltei pra minha sala. Me sentei em meu lugar e fiquei vendo o nada.

— Oi... — escuto uma voz masculina e olho pra cima, vendo um Deus Grego.

— Olá... — respondi.

— Eu sou o Jungkook, e você é a...

— ______... — completei.

— Ah sim... Espero que goste da escola... — ele disse e saiu.

Sussurrei um "obrigada" e voltei a olhar pro nada.

[...]

Graças a Deus, as aulas acabaram. Gloria! Me enjoava, era que o mesmo menino que molhei, ficava me olhando mortalmente, com um olhar sério, cruz credo.

Depois de sair da escola, eu voltei pra minha casa, por incrível que pareça. Quer dizer, eu tentei né... Chegou uns cara aí de carro, que pareciam ser da mesma escola que eu...

— Oi Oi Gatinha... — disse o garoto que estava à frente.

Apenas olhei pra ele e virei a cara.

— Quer uma carona? — perguntou.

— Foi mal, estranho, tô cansada de ficar sentada, prefiro caminhar... — falei.

— Ah, coe? Entra aí! — falou.

— Olha, já falei que não tô afim... — respondi.

— Anda! Vai ser divertido! — falou e outro ser abriu a porta de trás.

— Divertido, vai ser eu passando a faca no seu pescoço se você não parar de me encher a paciência! — falei, já ficando com raiva.

O garoto de trás fechou a porta e o cara que dirigia acelerou e eles sumiram do meu campo de visão. Revirei os olhos e dessa vez, consegui ir pra casa.

[...]

Enfim, lar doce lar. Melhor casa ever. Me joguei no sofá, já percebendo que estava sozinha. Fui até a cozinha e vi se tinha comida, e graças a divindade do meu espelho, tinha Jeová. Obrigada. Peguei a comida e coloquei pra esquentar no microondas. Meu celular apitou e era uma mensagem do Marcel.

" Eai gata, causou!? "
" Causei pra caralho! Zuei um menino hoje, acho q ganhei boa fama "
" Mas o menino era bonito? "
" Até que era... Conheci um tal de Jungkook, ele é muito lindo, se você estivesse aqui, tu também acharia! "
" Ai miga, cansei dos baitolinha dessa escola, quero conhecer boys novos ;-; "
" Vem pra cá porra, aqui é cheio ;-; "
" Vou baruiar a minha mãe! "
" Tomara que ela deixe! "

(N/A: Hello, pra quem não sabe, baruiar, é tipo "convencer" a pessoa, flw?)

Bloqueei novamente o meu celular após escutar o "bip" do microondas. Peguei meu prato me sentei à mesa e fiquei comendo, enquanto vasculhava as coisas no facebook...

Mas... Algo me chamou atenção...


Notas Finais


YOOOOOO espero q tenham gostado, love u ❤
Beijocas <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...