História Assim, do nada... (Imagine BTS - Suga) - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Exibições 510
Palavras 1.477
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Hentai, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Mais um cap pra vocês amores ❤
Boa leitura! ❤

Capítulo 4 - ...Brigar é Divertido...


Acordei no meu horário de sempre. 6:00 AM. E por incrível que pareça, de mal humor. (Novidade...)

Tomei um banho e me arrumei. Escovei meus dentes e desci para tomar café da manhã.

Não disse nenhuma palavra enquanto comia, não queria levar um tapa na cara por ficar respondendo meus "pais".

Saí de casa, escutando "Don't cry". Demorou apenas aquela música pra mim chegar na escola. Entrei na mesma e procurei a minha sala de aula. Sabe, o sinal não tinha tocado, mas eu queria chegar logo pra não ter que ter toda a atenção voltada à mim.

Me sentei e peguei meu celular e fiquei mexendo nele, com os pés na mesa. Logo, o sino bate e os alunos vão entrando na sala e logo vem o professor. Guardo meu celular e "presto" atenção na aula.

Passei meu olhar pela sala pra ver se eu achava o Yoongi, e por glória, eu vi ele, dormindo. Oxi, alguém não dormiu à noite, foi?

Depois das aulas passarem, eu decido comer um pouco. Fui pro refeitório e comprei um lanche qualquer. Eu ia indo pro jardim, quando eu escuto uma voz masculina me chamar. Olho em direção e vejo... Porra... Como é o nome dele mesmo? ... Ah sim! Jungkook!

Ele me chamava e fui até ele.

— Sim? — Nossa, como fiquei tão formal assim?

— Senta aqui com a gente... — ele disse e eu me sentei.

O Jungkook me apresentou o pessoal. Agora é anotar num papelzinho, o nome de todos, porque senão eu me confundo e rola altos fuzuê.

J-Hope, Jin, Jimin, Taehyung e Rap Monster. Só os apelidos estão ótimos. Olho pro canto da mesa e vejo o Yoongi dormindo. Caralho, tá dormindo mais que eu essa porra aí.

— Err... Garota... — olho pro lado e vejo uma guria cor-de-rosa. — Sai daí que é o meu espaço. — ela disse e eu sorri cinicamente.

— Foi mal fofa, não tô vendo teu nome aqui... — falei.

— Ah, mas você vai ver ele, quando eu escrever meu nome com o seu sangue! — ela disse, tentando me ameaçar.

— Uiii que meda de você! Quem poderá me defender né? — coloco minha mão na testa, parecendo cena dramática. — Querida, tem a rua "vai tomar no cu", e a rua "vai se fuder", entrando uma das duas, você encontra um edifício que eu esqueci o nome, mas que me lembra muito você, chamado... "Drogaria". Toma tudo o que tem lá, depois cê vem falar comigo, tá fofa?

— Você se acha... — falou.

— Eu não me acho, eu tenho certeza. Agora, você segue reto, vira à esquerda, e vai se fuder. — eu falei e eu só senti uma bufetada na minha cara.

— Você não é ninguém pra falar assim comigo! — gritou.

— Ahh, mas agora eu sou o alguém que vai arrancar isso, que tu chama de "cabelo". — pulei na guria, dando vários murros nela. Puxei cabelo, dei tapa, dei soco, dei chute, a menina chega pediu piedade.

Sinto alguém pegar em minha cintura, e era o...

— TÁ! CHEGA COM ESSA BRIGA! — Jin ordenou, me tirando de cima da garota.

— CALMA QUE EU ACABEI DE COMEÇAR! — gritei, me debatendo nos braços do Jin.

— MAS O QUE QUE ESTÁ ACONTECENDO AQUI!? — olhei pra entrada do refeitório e vi o diretor.

— PAI! FOI ELA! — gritou a guria.

— EU QUERO SUN, ________ E JIN NA MINHA SALA, AGORA! — ele gritou e Jin froxou um pouco a minha cintura, ainda com medo que eu partisse pra cima da menina.

Olhei pra ela com muita raiva, mas se eu partisse pra cima dela de novo, a coisa ficaria bem mais feia pro meu lado. O Jin me soltou e a gente foi pra diretoria, acompanhados pela Sun.

Entramos e eu e Sun nos sentamos nas cadeiras. O Jin ficou em pé, apenas esperando que o diretor prosseguisse.

— O que foi aquilo, senhorita _______? — perguntou.

— Eu tava na mesa, comendo com os meninos, quando ela chegou e começou a me ordenar à sair do meu lugar. E eu disse que não queria, pois não tinha o nome dela. Acordei de mal humor hoje e xinguei ela um pouco. Aí, ela ficou putinha, e me bateu, e eu perdi a paciência com ela e parti pra cima. Pode castigar o quanto quiser, não vai fazer diferença! E o Jin, não tem nada a ver com isso diretor, ele apenas me tirou de cima da sua filhinha... — contei a verdade.

— Eu acredito em você _______, mas terá punição... — disse o diretor. — E você Sun, eu converso com você, depois, já estou cansado de receber reclamação sua...

A Sun saiu da sala, acompanhada de Jin. Eu encarei o diretor, esperando que ele me falasse tudo o que deveria fazer. E acabou, que fiquei por arrumar todos os livros da biblioteca, por cores e letras. Tá, ele passou longe de mais, mas não vou questionar, a coisa vai ficar feia.

[...]

Depois das 2 aulas, eu fiquei na escola. Entrei na biblioteca e vi a bagunça que estavam aqueles livros. Pelo amor de Deus, é orgia.

Deixo meus materiais em cima de uma mesa e vou na primeira ala de estante de livros, e me deparo com... O Yoongi e uma garota qualquer se beijando alí...

Faço uma tosse falsa e eles me olham.

— A putaria deve estar ótima crianças, mas eu fui obrigada a arrumar essa biblioteca, então... — eu falei e eles entenderam. Logo, se separaram e a garota foi embora, sorrindo pra mim. Oxê.

— Quer ajuda? — perguntou Yoongi.

— Que? N-Não precisa... Eu sei me virar... — falei.

— Ah, Qualé. Eu faço isso pois você me ajudou... — ele disse e começou a tirar os livros.

Fui pro lado dele e toquei em seu braço, ele logo parou e eu comecei a tirar os livros e à colocar em suas maos. Se fosse ao contrário, acho que a minha cara sumiria com 10 livros.

Depois de tirar alguns, arrumei a primeira ala. Os de cima, eu deixei pro Yoongi. 1,56 de altura né amor...

Fomos pra segunda prateleira. Depois pra terceira, quarta, a quinta e por último, a sexta. Lá em cima, tinha um livro que me chamou a atenção. O Yoongi tinha ido ligar pros seus pais, dizendo que demoraria um pouco pra chegar em casa.

Eu tentei pegar o livro com os meus pulinhos de "criança". Não deu muito certo.

Sinto uma mão quente pegar em minha cintura e me levantar pra pegar o livro. Quando peguei, a pessoa me soltou. Me virei pra pessoa e era o Yoongi. Ai mano, fiquei vermelha pra caralho.

Ele estava super próximo de mim, eu virei a cara e saí andando.

— Bom, terminamos por aqui... — falei. Fui na listinha da bibliotecária e coloquei meu nome e o nome do livro que peguei.

Peguei a minha mochila e eu e Yoongi saímos da biblioteca.

— Me acompanha a uma sorveteria? Eu pago! — falei. Era o mínimo que eu poderia fazer, já que ele me ajudou nessa porra.

— Claro! — ele disse e seguimos pra uma sorveteria perto da escola.

Pedi um sorvete de chocolate e açaí, e ele pediu um de creme.

Tomamos o sorvete e ficamos conversando um pouco. O Yoongi era gente boa, sério.

— Eai, qual foi o motivo do teu padrasto ter me expulsado da sua casa? — perguntou.

— Eu perguntei pra ele, mas... Ele não quis me dizer... — falei. — Mas relaxa, eu vou descobrir...

— Não se sinta obrigada a fazer isso... — falou.

— Que? Imagina! Eu quero descobrir porque bateu uma curiosidade... — respondi. — Como você se saiu na recuperação?

— Ah, tirei 9,0 na prova. Obrigado pela ajuda. — falou, sorrindo docemente. Acho que eu sei qual é a do "Suga".

— Que nada, sempre que precisar, pode contar comigo. — Quando fiquei tão gentil assim? Oxeee.

— Bom, tô indo ________. — disse Yoongi. — A gente se vê na escola!

— Até...

Ele foi embora e eu fiquei com cara de paisagem, lembrando do toque dele na biblioteca. Cara, ele é muito quente. Deus é mais. Paguei o meu sorvete e o dele. Eu poderia simplesmente sair correndo dalí, mas eu quero parar um pouco com isso. Sabe, ser presa não é a melhor coisa do mundo.

Fui em direção à minha casa, havia um carro familiar em frente à ela. Eu não me lembro de quem é, mas deve ser de alguém da minha familia. Ou, amigo do meu padrasto.

Abri a porta de casa e meu queixo caiu ao ver quem era... Família Sparks... Ah não, ele não...

— Que bom te ver ________!


Notas Finais


Eeeeeeeita! Quem será que falou isso, né?
Os meus suspenses são horríveis, entenda ;-;
Enfim, até o próximo capítulo! <3
Beijocas ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...