História Astro Do Rock - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amor, Comedia, Drama, Original, Romance, Sayuri
Exibições 42
Palavras 1.204
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 11 - Um Grande Imbecil (Ou Nem Tanto)!


 Naquele segundo
Eu pensei que até te odiava
Mas respirei fundo
E vi que eu te amava.- Henrique e Juliano.

20 de maio.

Acordo com o - irritante - toque do meu celular. O pego e franzo o cenho em ver que era quatro horas da manhã, e o pior, era Oliver.

Atendo pondo o telemóvel no ouvido direito me deitando novamente.

-O que quer?- Pergunto e o ouço a respiração dele ofegante.- Olha Oliver, eu só espero que não esteja bêbado! Porque se não...

-Cala a boca careta, deixa eu explicar.- Ele diz e eu bufo.- Dá para abrir a porta?

-O que?! Você ta aqui?

-Abre a porra da porta.- Ele manda e desliga a chamada.

Eu suspiro hesitando, mas escolho ir abrir.

Assim que abro a porta de casa, me espanto em ver Oliver com um corte na sobrancelha feio. Em um ato involuntário, passo a mão ali, ficando bem próxima do seu rosto.

-Aí.- Ele reclama.

-Que merda você fez?- Pergunto enquanto Oliver entra.

Vejo o mesmo revira os olhos.- O que acha? Eu estava brincando com meus melhores amigos pôneis.- Diz sarcasticamente.

-Acho que foi uma péssima ideia...- Murmuro mas mesmo assim ele ouve.

O mesmo suspira.- Eu briguei com um cara naquela festa e quando eu cheguei em casa nesse estado, meu pai me expulsou de casa.

Eu ponho a mão na boca não acreditando.- E o que eu tenho haver com isso?

-Sabe... eu pensei que você poderia cuidar de mim.- Ele diz fazendo bico e eu reviro os olhos.

-Por que não pede para a Karina?- Pergunto irônica arqueando a sobrancelha.

-Por que eu pediria a ela (...) - Ele se aproxima sorrindo sacana -(...) se eu tenho você?

O emburro.- Você não "tem" a mim.

-Então não vai cuidar de mim?- Oliver fez bico novamente.

-Não.- Digo seca.- Procure Karina.

-Dá para parar com esse ciúmes idiota?!- Ele diz irritado e eu bufo.

-Vai acordar os outros Oliver.- Digo.

-Nem tentou negar?- Oliver pergunta me ignorando.- Está apaixonada Lancaster?

-O que? Me poupe Oliver! Claro que não.- Nego e ele continua próximo.

-Então, se eu te beijar agora, não vai fazer diferença?- Ele pergunta e minha respiração falha.

-Não.- Digo decidida.- Mas você não vai querer beijar uma careta, não é?

Oliver se distância.- Realmente, não.

Aquilo foi como uma facada. Espera! Hanna, você já sabia disso... sabe que Oliver Carter não é o seu "tipo" nem você o dele!

-Não SEI.- Ele completa e eu franzo o cenho.

-O que disse?

-Ahn. Perguntei se você tem uma caixa de primeiros socorros.- Ele diz e eu assento.

O puxo para o meu quarto e Oliver logo senta na cama. Pego minha caixa de remédios de ralamentos e coisas do tipo na minha mala e alguns esparadrapos  e fitas.

-Por que tem isso na mala?- Ele pergunta curioso. 

-É nisso que dá ter muitos primos garotos.- Digo e Oliver arqueia a sobrancelha.- O que foi?

-Joga bola com eles?

-Claro. Acha que eu vou ficar só olhando?- Sento no seu lado.- Já que eu tenho que sempre cuidar deles, eu participo.- Dou de ombros.

-Por que sempre você?- Ele pergunta enquanto passo o remédio no seu queixo ralado.

-Eu acho de "castigo da família por não ter namorado igual minhas primas".- Falo e Oliver ri.- Para seu retardado! Quase botei remédio na sua boca.

Nós ficamos em silêncio, apenas escutando a respiração um do outro. Droga! Eu não consigo ter raiva desse garoto!

-Hanna.- Ele me chama e eu arqueio a sobrancelha.- Desculpa.

-O que?- O encaro.

-Pelo oquê eu disse mais cedo.- Oliver murmura e eu assento.

-Eu sei que é verdade. Mas você meio que estragou o modo que eu tava fugindo da verdade.- Rio sem humor, mas Oliver continua sério.- Não me encara assim!

-Assim como?- Ele sorriu.

-Eu sei lá! Mas me deixa com vergonha, então para.- Mando e continuo a fazer curativo na sobrancelha.

-Eu assisti um vídeo seu.- Oliver diz.- Você é boa.

-Obrigada.- Agradeço.- Assistiu quantos?

-A série toda de Undertale e alguns vídeos de Lol.- Ele diz e eu rio.

-Tenho um novo inscrito?

-Com certeza.- Oliver diz e eu sorrio me distanciando.- Acabou?

-Sim. Agora pode ir para sei lá aonde.- Digo sorrindo fraco.

-Não vou a lugar algum.- Oliver cruza os braços.

-Oliver...

Ele me ignora levantando e começando a tirar a blusa. Oliver tira a blusa e atira a mesma em mim. Eu coro em ver seu corpo. Ele era cheio de tatuagens, algumas que eu entendia o sentindo, outras não.

-Pode pôr agora!- Mando estendendo a blusa vermelha para ele.- Não vai dormir aqui Oliver.

-Por que não?- Oliver deita na minha cama e logo se cobre.- Pode dormir com a blusa se quiser.

Eu bufo desistindo de discutir com ele. Saio do quarto indo até a cozinha. Abro a geladeira em busca de água. Pego uma garrafa e tomo nela mesmo. O relógio marcava quatro e meia.

Vou até o banheiro e hesito vestir a blusa em minhas mãos, mas acabo pondo. Acho melhor não tirar o short, então não tiro. Faço um coque no meu cabelo e saio do banheiro indo até o quarto novamente. Quando entro vejo uma coisa que nunca pensei ver, Oliver estava mexendo nas minhas coisas de costas para mim, suas costas nuas eram completas por duas asas tatuadas, oque deixava o mais sexy ainda. Ele estava vendo minhas fotos sorrindo.

Pego as fotos da sua mão o fazendo se assustar.

-Que susto porra!- Ele reclama.

-O que estava fazendo?!

-Só vendo suas fotos, não posso?- Oliver volta para a cama.

-Não. É minha privacidade.- Reclamo indo até ele.

-Quem é o menino?- Oliver pergunta me ignorando.

Eu franzo o cenho.- Que menino?

-O de estilo emo.- Ele diz.

-Ah... E o Gustavo.- Digo.- Vulgo, Guma.

-Guma? Que apelido estranho.- Eu deito no seu lado.

-É porque o nome completo dele é Gustavo Matheus, então ficou Guma.- Digo e Oliver assente.

-Vejo que botou a blusa, você ta pegável.- Ele sorri de lado e eu coro.- To brincado, vem cá.

Oliver me puxa mais para ele e descansa o braços envolta da minha cintura. Ele se abaixa um pouco, ficando do meu tamanho e me encara sorrindo. 

-O que foi?

-Por algum motivo, eu adorei ver suas sardas aparecendo.- Oliver diz e eu sorrio sem graça.- Por que esconde elas?

-Nem todas as pessoas gostam.

-E você liga para elas? Para certas pessoas nós temos que falar "foda-se" às vezes.- Ele diz e eu rio pelo nariz.

Eu bocejo.- Você vai embora que horas?

-Não sei... Só quero dormir um pouquinho.- Oliver me abraça mais.

-Vou botar para despertar seis e meia, ta legal?- Pergunto pegando o celular.

Ele assente e fecha os olhos. Eu ponho o celular para despertar, boto o telemóvel na comoda novamente e encaro Oliver. Ele já havia dormido e sua respiração estava lenta e calma, sua boca entre aberta estava tão rosada que até pensei que ele havia passado alguns dos meus batons. Meu olhar para em seu corte, com que será que ele brigou? Bom, depois eu pergunto. Em ato involuntário, eu beijo sua testa e me aconchego nos seus braços enormes.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...