História Astro Do Rock - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amor, Comedia, Drama, Original, Romance, Sayuri
Exibições 36
Palavras 1.170
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 15 - Pequena Camilla.


Fanfic / Fanfiction Astro Do Rock - Capítulo 15 - Pequena Camilla.

22 de Maio.

Acordo com o barulho da televisão, que estava passando Bob Esponja Calça Quadrada, Noto que estava deita em alguma coisa, ou melhor, em alguém. Olho  para cima e encontro os olhos azuis já tão familiares.

-Oliver?- Me sento na cama coçando os olhos.

-Shiu...- Ele pede silencio concentrado na TV.- Esse episodio é inédito.

Eu rio fraco e levanto da cama. Estava com um pijama da unicórnios rosa.

Franzo o cenho e olho para o ser loiro na cama.- Quem botou esse pijama em mim?

-Eu. Foi até divertido brincar de boneca com você.- Ele dá de ombros sorrindo maliciosamente e eu coro.- To brincando. Eu chamei a Eduarda.

-Ah o.k.- Saio do quarto indo até o banheiro e lá escovo os dentes. Pisco algumas vezes na frente do espelho e só agora me toco que Oliver Carter estava de cueca na minha cama. Vou correndo até meu quarto e Oliver gargalha.

-Isso que é ressaca, careta.- Ele diz e eu bufo.

-Tá, muito obrigado por seja lá oque você fez aqui, já que, você é inútil.- Digo indo até ele.- Mas, vai para casa agora!

Oliver me encara rindo.- Não.

Eu cruzo os braços.- Eu vou chamar o seu pai.- Digo.

-Chama, não tenho medo dele.- Oliver volta a atenção na TV e eu reviro os olhos.

.  .  .

Tédio. Essa palavra se resume a minha pessoa nessa tarde quente. Oliver está quase morrendo no meu lado reclamando que tá calor, enquanto eu penso em um jeito de torturar alguém com um palito de dentes.

-Se ao menos tivesse uma praia nessa cidade.- O loiro diz se sentando na calçada junto comigo.

-Para de reclamar. É só um dia de calor, não vai derreter.- Falo encaixando minha cabeça sobre minha mãos, que estavam apoiadas nas minhas pernas.

Oliver entra em casa me deixando confusa. Maluco.

Ele volta com duas bexigas e eu franzo o cenho.

-Tem uma mangueira aqui fora?- Aponto para uma no lado da casa e o mesmo vai até lá logo enchendo as duas bexigas de água.

Oliver me encara sorrindo e eu nego com a cabeça me levantando. Ele estava pronto para atirar em mim um dos balões, quando eu corri. Oliver vem até mim e me pega por trás apertando a bexiga fazendo a mesma estourar em mim.

-Oliver!- Reclamo e sinto a respiração do mesmo na minha nuca e me arrepio.

Ele nota e sorri de lado. Oliver me gira me deixando de frente a ele. Então Oliver Carter faz uma coisa muito inesperada. Me beija.

Oliver bota suas mãos na minha nuca, enquanto as minhas vão até a sua cintura. Nos separamos por falta de ar e Oliver me olha sorrindo de lado.

-Ainda está com raiva?- O loiro pergunta e eu reviro os olhos, mas ainda sim sorrindo.

Pego a bexiga que havia caído no chão e jogo no mesmo rindo.- Perdeste!

Oliver pega a mangueira no chão e liga o registro, eu tento correr, porém, Oliver me segura e bota a mangueira no meu rosto. Aos poucos eu começo a ficar encharcada e as pessoas que passam na rua nos olham como se fossemos loucos.

-Oliver Carter! Você não fez isso!- Grito brava e Oliver me manda um beijo com as mãos provocando.

Consigo pegar a mangueira da sua mão e molho o mesmo. Ele se vira de costas escondendo o rosto e eu pulo na suas costas tentado acertar água no seu rosto. Então nós caímos

-Han! Puta merda.- Oliver diz me ajudando a levantar.

Eu começo a rir e ele se junta a mim.

.  .  .

-Pode me dizer o porquê do jardim estar todo encharcado?- Elisa diz entrando no quarto sem bater.

Eu coro em ela ver essa "cena". Que cena? Bom, digamos que Oliver me puxou para cima dele e nós estávamos quase se beijando. Constrangedor? Imagina! E só um dia normal na vida de Hanna.

Saio da cima de Oliver e encaro Elisa.- Nós só se molhemos um pouquinho....

Oliver me olha sorrindo malicioso, sei que ele pensou bobagem.

-Ahn. Então vou deixar vocês sozinhos, divirtam-se.-  Elisa sai do quarto e eu coro.

-Molhemos? Hum?- Oliver sorri malicioso novamente.

-Pervertido.- Digo e ele riu.

Nós ficamos nos encarando até o silêncio ser preenchido por o toque do celular dele. Oliver tira o telemóvel do bolso e o atende.

-O que quer Damon?... Não... Merda to indo para aí.- Ele desliga e me olha.- Preciso ir para o apartamento de Josh, você pode ir junto?

-Claro, o que vamos fazer lá?

Oliver pega a chave da sua moto que estava na cômoda e nós saímos do quarto.

-Karina está tendo contrações.- Ele diz e eu paro de andar.- O que foi agora careta?

-Eu não vou.- Digo rápido e Oliver franze o cenho.- Aquela menina me odeia, melhor não.

-Foi ela que pediu para te levar, tá legal?- Ele fala e eu suspiro.- Ela disse que quer um apoio feminino ou coisa assim.

Eu assento e nós fomos até a sua moto.

.  .  .

-Finalmente!- Josh grita e eu me assusto.- Hanna, vem aqui.

Ele me puxa até um quarto e Karina estava deitada dormindo, mas ainda sim respirando pesado. Noto o nervosismo de Josh e acaricio o seu braço.

-Calma, ela tá bem, isso é normal.- Digo.- Se você ta assim agora, imagina quando o bebê for nascer.

Josh ri fraco e mexe no cabelo o bagunçando mais ainda.- Eu tô com medo de não ser o bastante para eles.

-Qual é? Você é Josha King.- Falo e o emburro de leve.

Josh me abraça me deixando sem reação, ele me aperta mais e eu retribuo o abraço.

-Obrigada.- Ele sussura.

Nos separamos e eu sorrio animada.- E ai? Já escolheu os nomes? Tipo, se for menino ou menina.

-Karina queria Bruno ou Camilla.- O moreno diz sorrindo bobo.

-Eu gostei.- Digo rindo.

Karina se remexe na cama e abre os olhos devagar. Assim que me vê sorri docemente, nem parece aquela garota no aeroporto. Josh sai do quarto nos deixando sozinhas e eu vou até ela.

-Está melhor?- Pergunto e a mesma assente.

-Johnny, não sei como, fez um chá para mim.- Eu rio pelo nariz.- Foi mal por aquele dia no aeroporto, não estava de bom humor.

-Tudo bem, sem ressentimentos?- Pergunto sorrindo

-Sem ressentimentos.- Karina assente.

-Quantos meses?

-Dois.- Ela fala.- Ontem, antes da festa, eu fui ao médico saber o sexo. Ainda não contei para Josh.

-Qual é o sexo?- Pergunto animada.

-Uma menina.- Karina passa a mão na bariga e eu sorrio alargado.- Pode chamar ele aqui?

Assento e saio do quarto. Encontro os quatro iguais loucos na sala. Josh vem até mim e segura meus ombros.

-Ela ta bem? Não morreu né?- Josh pergunta e eu me assusto.

-Não! Ela ta bem, calma.- Digo.- Ela quer falar com você.

Josh vai correndo até o quarto e eu rio.

-Não se mataram?- Johnny pergunta rindo e eu mando o dedo do meio a ele.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...