História Astro's Soulmates - Capítulo 1


Escrita por: ~ e ~vkookiller

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen
Tags Baekhyun, Baekyeol, Chanbaek, Chanyeol, Exo, Yaoiprism
Exibições 161
Palavras 5.017
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Shonen-Ai, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Repostando.

Capítulo 1 - Capítulo Único


Desde pequeno eu sempre achei astrologia uma verdadeira babaquice, afinal, como a posição de uma lua, um vênus ali e o caralho a quatro ali poderiam definir sua personalidade ou até mesmo com quem você tem chances de dar certo? Assim não tinha como te defender astrologia, não que os astros só girassem em torno de signos, o que a grande maioria das pessoas pensam, e eu também pensava bastante sobre isso, achava que quem estudava sobre, ficava sentado em uma cadeira fazendo mapa astral o dia inteiro, até conhecer Jongdae, um sujeito estranho viciado em azul e astrologia, por incrível que pareça eu não sentia tanta vontade de desfigurar a cara dele, até deixá-lo irreconhecível, assim que ele abria a boca para falar sobre como os astros e corpos celestes eram maravilhosos, e como aplaudir o sol era legal. 

Era irritante as vezes, mas eu acabei por me interessar assim que ele me mostrou meu próprio mapa astral, eu tinha a lua em capricórnio! No momento que ele falou aquilo achei super dez, capricórnio tinha um nome legal então devia fazer algo produtivo no meu mapa, mas quando Jongdae me explicou de forma detalhada que ter lua em capricórnio era pior do que ter lua em câncer, eu vi que era realmente sério. 

Com essas exatas palavras, Jongdae cavou minha sepultura. 

"— Chan, não acredito que você está feliz por estar na merda. Lua em capricórnio é horrível, você deve ser bem tímido para se expressar, que pena, isso ferra completamente o signo positivo e liberto que é sagitário." 

Se eu disser que não entendia nada do que ele falava eu estaria sendo cem por cento verdadeiro, eu não entendia nada sobre signos e Jongdae só complicava ainda mais a minha situação falando que eu estava na merda com a bendita lua em capricórnio, pelo que parecia, lua em capricórnio era pior do que ter lua em escorpião e peixes, e eu também não entendia o motivo, capricórnio não parecia mais ser tão legal assim e eu nem sabia o porquê. 

Depois desse dia fatídico eu fui a fundo em minhas pesquisas em relação a astrologia, lua em capricórnio, em câncer, escorpião e em qualquer um dos doze signos do zodíaco, em menos de duas semanas eu já estava formado em astrologia nível três, e pronto para julgar alguém pelo mapa astral e saber sua personalidade através de minhas pesquisas, sim, eu acabei me tornando uma versão menos deteriorada de Kim Jongdae e seu vício por signos. 

Ficamos conhecidos pela faculdade como "Os corpos celestes da ala de programação e astrologia", se eu liguei? Nem um pouco! A maioria das pessoas que falavam isso provavelmente eram de gêmeos, bando de duas caras sim! Em especial Kim Junmyeon, um sujeitinho não confiável que fazia o seu segundo ano em psicologia, por trás nos chamava de Corpos celestes, mas vivia se matando em nosso aplicativo para ver sua compatibilidade no amor com Zhang Yixing. 

É aquela famosa frase, eu sei de tudo, eu sou o Diabo e não, eu não tenho nada contra pessoas de gêmeos, até tenho alguns amigos que são. 

E quem sou eu? O maravilhoso é claro Park Chanyeol, criador do melhor aplicativo para você achar sua alma gêmea através do signo, claro que eu tive uma grande ajuda do Jongdae através de ideias para o design bonitinho do aplicativo, virginianos são os melhores para esse trabalho, sempre ridiculamente organizados e maníacos por limpeza, não querendo generalizar as ações e personalidades das pessoas pelo signo, longe de mim fazer algo parecido, mas é certo que grande parte do mapa dizia a verdade a seu respeito. 

Jongdae sem saber havia criado um monstro de signos, conhecido como Park Chanyeol. 

Vocês devem estar se perguntando como surgiu o bendito aplicativo, é aí que Jongdae entra na história, ele estava de olho em um ariano, sim, o pobre coitado caiu nas garras de um demônio de áries, mas o pouco que eu sabia e via do tal Minseok, era que ele parecia ser o inverso de seu signo, sempre tão quieto, tímido e fofinho, parecia um bichinho de pelúcia de tão amorzinho que era. No dia em questão que ele me falou que estava encantado pelo garoto, nós estávamos jogados sobre a minha cama e reclamando sobre o nosso azar no amor, nós conseguíamos juntar o casal mais impossível do mundo e ainda sim continuávamos na mesma merda de sempre. Foi aí que eu pensei, porque não testar a compatibilidade de duas pessoas no amor através do signo? Se eu consegui juntar um aquariano e escorpiano e os dois estão sobrevivendo a dois anos de namoro aturando um a chatice do outro, eu podia muito bem fazer um aplicativo para isso.• 

Tudo posso na astrologia que me fortalece, e com esse pensamento positivo foi que finalmente saiu o Astro's Soulmates, nome legal não é? Com meus conhecimentos de programação e o pouco que precisava para criar o aplicativo, junto com os conhecimentos de design e organização de Jongdae, conseguimos criar um aplicativo que funcionava mesmo, para achar sua cara metade bastava colocar seus dados, local que estuda ou trabalha (caso seja um lugar fixo), idade e o principal, hora do nascimento e signo, assim poderíamos calcular seu ascendente e achar alguém que te aguentasse — caso você seja geminiano por exemplo, como eu dizia, nada contra. — e com isso, testamos primeiro com Jongdae, já que o dito cujo já estava ficando louco pelo baixinho de cabelos arroxeados, consegui invadir o sistema da faculdade e colocar o máximo de dados necessários no sistema do aplicativo, como nome e o dia em que nasceu, o resto ficaria por conta de quem utilizasse o aplicativo, pelo incrível que pareça, a compatibilidade dos dois era péssima, não tinha ao menos vinte por cento de chances de um relacionamento entre os dois dar certo, a não ser que seja na amizade. Mas, eu sou o criador do aplicativo, por tanto se Jongdae queria Kim Minseok mesmo que não durassem em um mês de namoro, ele teria, dei o golpe no meu próprio aplicativo, foi complicado? Sim! Mas o que eu não faço pelo meu melhor amigo, loucura certo? Ambos os futuros soulmates que estivessem conectados receberiam mensagens com o nome, signo, idade e compatibilidade, o resto era com eles, eu dava o empurrãozinho sim, mas quem fazia a mágica era o Deus das caras metades. 

E foi assim por um bom tempo, ninguém sabia quem havia criado o Astro's Soulmates e continuavam a acessar o aplicativo sem saber que quem dava o empurrãozinho, era justo o Corpo Celeste da ala de programação, com o passar dos meses, ver a faculdade recheada de casais dando certo com sua compatibilidade no topo me fez ficar um tanto triste, não era justo o cupido da astrologia ser o único sozinho que não tinha nem ao menos alguém para tirar as aranhas da boca, Jongdae havia me deixado de lado por Minseok e ambos já estavam quase fazendo cinco meses de namoro, mesmo com a compatibilidade abaixo de trinta! E olha que eu pensava que o relacionamento não ia fechar nem um mês direito, eu me sentia sozinho, e finalmente quis procurar minha cara metade, mas quem ia querer um programador viciado em mapa astral? 

Sabe aquele ditado que é mais ou menos "não cuspa no prato que comeu, alguma hora você vai querer comer de novo"? Era isso que eu estava fazendo, eu colocava tanto a boca no trombone para atacar os corpos celestes que agora eu preciso deles para achar alguém que aguente um sagitariano inseguro. 

Passei a ficar sozinho no intervalo das refeições, aguentar o casal do inferno astral era um saco, eu já estava ficando diabético e me dói muito dizer que estava com muita inveja sim, era pedir muito alguém que me desse carinho e todo o amor do mundo? Eu aceitava até um leonino mesmo que ele passasse o dia observando sua aparência através do reflexo dos meus olhos. 

Eu estava definitivamente na merda, mas pelo menos o meu mapa astral estava em dia e meu sanduíche de pasta de amendoim e geleia gostoso, talvez eu estivesse apenas na metade da merda, pelo menos até agora. 

— Chan, descobrimos como te tirar do fundo do poço! — Minseok falou e se jogou do meu lado direito enquanto Jongdae se acomodava no assento do lado esquerdo. 

Ah não, tudo menos aqueles dois. 

— Hm, certo. — murmurei mais preocupado em tirar as cascas do sanduíche do que em prestar atenção no que meus amigos falavam. 

Aquele sanduíche seria um bom partido para ser minha alma gêmea. 

— Você não está interessado em saber? — Jongdae perguntou e eu o encarei com um ar entediado. 

— Não muito. 

— É sério Chanyeol! Tem esse aplicativo que eu conheci o Chen Chen, tenho certeza que o cupido da astrologia vai achar alguém para você. 

— Creio que não. 

— Me de seu celular, vamos baixar agora mesmo! — Minseok conseguia ser um tanto mandão quando queria, se pararmos para analisar, era bem irritante, mas infelizmente ninguém conseguia bater naquela carinha porque ele é fofo, essa era a nossa triste realidade. Entreguei meu celular para o baixinho e ele navegou por ele pesquisando Astro's Soulmates na Play Store, qual é! Eu tinha amor próprio, claro que não ia baixar meu aplicativo, as pessoas fazem isso por mim todos os dias praticamente. 

Esperei o aplicativo baixar e passei a prestar atenção redobrada no sanduíche, que para deixar claro, acabou muito rápido para o meu gosto. Minseok entregou o celular para Jongdae, o deixando com o posto de colocar minhas informações enquanto eu observava ao meu redor.  

— Prontinho Chan, vamos esperar alguns minutos para o aplicativo processar tudo. — Jongdae sorriu e eu revirei os olhos, não é como se eu não soubesse o tempo que demorava para juntar casais no meu sistema, ele era muito eficiente e não demoraria menos que quatro minutos, ou era o que eu pensava, pois o intervalo acabou, a segunda aula já havia ido para o espaço e nada do meu celular apitar avisando que eu estava pronto para conhecer minha soulmate, pelo visto, eu estava fadado ao fracasso. 

Quase três horas se passaram até a bendita notificação aparecer: 

Sua soulmate está próxima a você!

Nome: Byun Baekhyun. 

Idade: 22 anos 

Signo: Touro 

Compatibilidade: 90% 

Local: Universidade de Seul

Foi aí que eu percebi que algo muito errado estava errado para um caralho voador, em que mundo um sagitariano daria noventa por cento de compatibilidade com um taurino? No da astrologia é que não. 

Sagitário gosta de mudanças, touro odeia. 

Sagitário é livre como um pássaro, touro é mais possessivo que um jumento. 

Praticamente éramos o oceano do outro, já que o oposto de touro era escorpião, era por isso que eles se davam bem! Opostos se atraem. Um tanto perturbado, mandei uma mensagem no grupo mais abandonado que minha vida social, onde ficava o casal diabético e a vela — as vezes chamada carinhosamente apenas por Park Chanyeol — 

Yeol: Quem diabos é Byun Baekhyun?! 

KimJ: Byun quem? 

Minseok: É um baixinho que faz T.I, é viciado em astrologia também.  

Yeol: Você conhece? 

Minseok: Sim, por quê? 

Yeol: Apareceu aqui que ele é minha alma gêmea¿¿? 

Minseok: Que ótimo! Baekhyun é um doce. 

Yeol: Ele é de touro. 

KimJ: Jesus! O sistema falhou pela primeira vez? 

Yeol: Acho que sim, estou desacreditado ainda, deu 90% de compatibilidade. 

KimJ: Espera, Baekhyun é aquele de cabelo rosa que fica para cima e para baixo com um Notebook a tira colo? 

Minseok: Ele mesmo 

Yeol: Ah tá, valeu. 

Com a cor dos cabelos do sujeito anotado e a descrição de Minseok eu já colocava em prática a operação fugindo de Baekhyun, se eu era um fodido por estar fazendo isso? Era sim!  

Na manhã seguinte eu já estava preparado para virar o novo Usain Bolt e sair correndo assim que o algodão doce ambulante desse as caras, fiquei de olho em cada corredor com o capuz do moletom cobrindo meus cabelos acinzentados, quem olhasse para a forma que eu estava agindo e parasse para analisar, provavelmente estava achando que: 

A) Eu estava planejando um assalto 

B) Eu era pirado na batatinha 

C) Tinha feito alguma merda 

Já estava ficando paranoico em observar o corredor da ala de programação e T.I tão próximas uma da outra, eu estava tão focado em observar a maldita sala que não notei a aproximação de um garoto com cara de poucos amigos se esgueirar até onde eu estava. Ele me cutucou de forma impaciente e eu me virei o encarando assustado. 

— Você é Park Chanyeol? — falou meio em dúvida e eu engoli em seco. 

— Depende, quem é você? 

— Do Kyungsoo. 

— Sou, o que posso fazer por você? 

— Não é o que você pode fazer por mim, é o que pode fazer por Byun Baekhyun que está te procurando igual louco por essa faculdade maldita! 

— E o que posso fazer por esse Baekhyun? 

— Quem sabe conversar com ele sobre a merda do Astro's Soulmates? Cara, eu estava dormindo e ele me acordou só para te procurar, só fale com ele. — murmurou e foi tomando rumo até a sala em que os estudantes de Tecnologia da Informação ficavam, em dúvida, puxei seu braço e perguntei um coisa que martelava em minha cabeça desde que eu botei os olhos nele. 

— Você é capricorniano, não é? 

— Vá se ferrar! Se eu precisar voltar aqui para te procurar Park Chanyeol eu arrebento sua cara. — apontou o dedo em meu rosto e se virou ainda com cara de poucos amigos. 

Bicho bruto, com certeza era de capricórnio. 

Dei de ombros e esperei o sinal estridente soar para que finalmente pudesse entrar na sala, tudo que eu precisava era apenas evitar Byun Baekhyun e Do Kyungsoo, eu não passaria minha vida colado a um taurino maluco e possessivo e me manteria com o rostinho lindo que Deus me deu intacto, bastava ficar de olho que tudo daria certo. 

Assim que o sinal tocou entrei rapidamente na sala e me sentei bem no meio, estava ansioso, com o desenrolar dessa história de horrores, prestar atenção na aula foi mais fácil do que capturar uma galinha, minhas pernas faziam um tipo de batuque no chão e eu não conseguia controlar o nervosismo, na penúltima aula antes do intervalo eu consegui me acalmar por ser aula prática, tudo numa boa. 

Assim que novamente o sinal estridente passou a tocar Thriller do Michael Jackson, sai rapidamente da sala, eu me perguntava se quem colocava aquele bendito sinal não percebia que era impossível de reconhecer a música, a qualidade era péssima e parecia que estávamos novamente em sei lá, 2009 com aqueles computadores mais lentos que raciocínio de libriano, ouvindo música naquela caixinha de som péssima. 

Esperei o amontoado de pessoas passar e finalmente andei até o refeitório, mas, parei ao ouvir uma voz chamando meu nome, que seja uma assombração mas não seja Byun Baekhyun, rezei mentalmente e virei a cabeça para a direita de forma lenta, fingindo que não havia escutado, mas olhando de esguelha pude ver a cabeleira cor de rosa. 

Eu podia olhar para os lados e para frente, mas infelizmente, o olho de trás era cego, não há muito o que eu possa fazer sobre isso. 

— Park Chanyeol! Espere! — gritou novamente e eu continuei andando, colocando disfarçadamente o fone no ouvido. — Chany? Poste? Pintor de teto? Pau de amarrar jegue? 

Eu ia dar na cara daquele homem! Quem ele pensa que é para me chamar de pau de amarrar jegue? 

— Será possível que vou precisar falar com o Kyungsoo. — gritou alto e eu olhei para frente, pegou pesado Baekhyun, o Do vinha em minha direção igual a uma assombração, os punhos cerrados, mas não me encarava, eu tinha apenas cinco segundos até o pintor de rodapé chamar sua atenção e minha cara ficar desfigurada. Lentamente virei minha cabeça para trás, e de forma bem fingida e profissional retirei os fones fazendo uma cara confusa. — Park Chanyeol, oi! Eu estou te chamando a quase vinte minutos, pensei que estivesse me ignorando. — riu sem graça e eu dei um sorriso amarelo, estava fazendo exatamente isso. 

— Que nada, estava apenas ouvindo algumas músicas para relaxar, você é o Baekhyun, certo? 

— Certíssimo! Sua futura alma gêmea. — piscou e eu dei uma risada fraca, Baekhyun segurou em minhas mãos timidamente e me puxou para o lado contrário, onde ficava o jardim. Me deixei ser levado pelo mais baixo e sorri discretamente vendo como sua mão ficava bonitinha colada junto a minha, os dedos eram um tanto finos e femininos, mas ainda sim, era uma mão atraente, não que eu seja um tarado por homens com mãos femininas, mas aquelas mãos eram realmente bonitas. Ele até que era muito atraente, mas uma placa enorme e brilhante aparecia na minha cabeça dizendo "atenção redobrada taurino" e não me deixava esquecer aquele fato, assim que chegamos até o vasto jardim nos sentamos em uma mesa perto de algumas arvores, ficando na sombra, era bem confortável até, julgando que a mesa e o banco eram de pedra, Baekhyun colocou seu notebook ali e ficou me encarando com as bochechas coradas, realmente fofo. 

— Então... — falei e ele riu baixo. 

— Então Chanyeol, recebi a mensagem do Astro's Soulmates, lá tinha todas as suas informações, creio que você tenha recebido uma com as minhas também, sei que você é sagitariano e gosta de ser livre, mas eu acho que podemos tentar fazer isso dar certo, sabe? 

— Nós somos como água e óleo Baekhyun. 

— Você sabia que se juntar os dois da para fazer um frango? 

— O que? — gargalhei e ele se encolheu aparentemente envergonhado. 

— Receita de família. 

— Entendi, acho que podemos tentar se estiver tudo bem, qualquer coisa, vamos manter apenas a amizade. 

— Certo! Hm, vamos lá, eu sou Byun Baekhyun, gosto de ler, invadir sistemas e assistir anime. — estendeu as mãos e eu sorri contido com a fofura do mais baixo. 

— Prazer Baekhyun, eu sou Park Chanyeol, sou viciado em mapa astral, gosto de animes e criar aplicativos. 

— Meu mapa astral é até interessante se você parar para analisar. — sorriu e me entregou o celular onde tinha uma foto do mapa, arregalei os olhos e firmei os pés no chão para não sair correndo dali. Meus olhos só se focavam na distribuição de gêmeos e áries no mapa, não corra Park Chanyeol. — Isso é um sinal Chanyeol. 

— De desgraça? — mordi o interior das bochechas e Baekhyun riu mas logo ficou sério. 

— Se você pisar na bola, ta' ferrado. 

— Nossa. 

— Brincadeira, calma. 

— Quem disse que eu estou nervoso? 

— Seus pés batendo assim no chão, eu preciso ir agora, amanhã, me encontre na sorveteria da esquina as dez. — piscou e saiu. 

Deus me ajude a não enfartar aqui mesmo, lua em gêmeos, o homem fofinho tinha a porra da lua em gêmeos. 

Eu quero a minha mãe. 

Δ 

Uma semana havia se passado desde que saí a primeira vez com Byun Baekhyun, depois daquele dia, tudo que eu menos queria era um bis daquela catástrofe, dez horas em ponto eu estava na sorveteria, mas quem disse que o bendito taurino estava lá? Ele só apareceu na sorveteria quase dez e quarenta, todo descabelado, os olhos cheios de remela e as roupas estavam do avesso! Sim, me lembro de ter comentado com ele sobre isso e o abusado apenas murmurou "Se vamos namorar você tem que gostar primeiro da minha parte desarrumada, já que a maravilhosa já está inclusa, que sou eu no caso" até aí tudo estava meio merda depois ficou péssimo, a garçonete me mandava olhares indiscretos e Baekhyun só faltava rosnar igual a um cachorro, aquilo seria engraçado se não fosse trágico, ele grudou em meus braços e não soltou nem por reza braba. 

Mas para compensar tudo isso, Baekhyun tinha um bom papo e era gentil quando não rosnava na direção de outras pessoas, a nota do encontro foi oito. E assim se seguiu até o quinto encontro, sim, nós tivemos quatro encontros só semana passada, hoje seria o quinto. Ele pelo menos foi pontual, estava bem vestido e pasmem, sem uma remela sequer no olho, um ponto a mais, gostaria de não ser tão crítico a esse ponto, mas infelizmente, eu sou assim eu nasci assim eu sou o Chany, quem gostou bate palmas quem não gostou paciência. 

Nós primeiro decidimos passear por um parque, estávamos meio abraçados com nossas mãos grudadas, a conversa era boa e descontraída, Baekhyun fazia de tudo para ficar mais colado ao meu corpo e eu achava aquilo bem fofo, passei a andar com as mãos na cintura larga do mais baixo enquanto ele me abraçava agarrado a minha cintura, realmente, parecíamos um casal. 

Agora, nosso próximo destino era uma lanchonete simples com vista para o Rio Han, eu também sei ser romântico, por mais que a imagem seja um tanto engraçada, pelo menos na minha cabeça. Entramos no estabelecimento e sentamos um de frente para o outro, os minutos seguintes foram dedicados a apreciar aquela bela paisagem, Baekhyun encarava tudo maravilhado. Era realmente algo bonito a ser apreciado, tanto o rio como o sorriso que ele sustentava. 

— Obrigado por ter dado uma chance para nós dois Chany, e agradeço principalmente por ter me trazido até esse lugar maravilhoso. — Sorriu agradecido e colocou sua mão sobre a minha, acariciando a palma com seu polegar. 

— Sabe, no começo eu pensei que seria uma loucura, eu sempre me relaciono com as pessoas através do mapa, se a personalidade dela for algo que bata com o meu signo, creio que o relacionamento será duradouro. 

— E deu certo? 

— Não, acabei namorando um escorpiano pensando que daria certo, minha vida se tornou um inferno! Se eu olhasse para o lado do armário eu encontraria o maldito me encarando bem do lado, parecia um filme de terror. 

— Então com isso podemos concluir que nem o seu mapa astral te ajuda no amor, eu penso que devemos namorar alguém que consigamos aceitá-la e apreciar ao todo. Não adianta nada você gostar apenas das qualidades dela se você ao menos conheceu os defeitos, seres humanos são feitos de qualidades e defeitos, erros e acertos em cada porozinho, não é justo amarmos apenas as partes boas se nós ao menos conseguimos apreciar as partes ruins, entende o que eu quero dizer? — Perguntou e eu concordei, era incrível a forma que Baekhyun pensava, e de alguma forma, eu me senti envergonhado pela forma crítica que eu julgava as pessoas, rotulando as formas que elas agiam e que pensavam por causa do signo. 

— Entendo perfeitamente, acho seu pensamento muito bonito, me sinto um pouco envergonhado por julgar as pessoas pelo mapa depois de tudo que você falou. — desabafei e ele sorriu parecendo verdadeiramente feliz. 

— Não se sinta, todos temos uma forma avaliativa para saber se pode ou não dar certo no amor, alguns fazem uni duni te, bem me quer mal me quer, outros usam o mapa, eu gosto de usar o Doctor Love, um aplicativo que eu mesmo criei. 

— E como funciona? — falei curioso e ele se sentou ao meu lado, puxou o celular e colocou em um aplicativo cor de rosa, no meio da tela tinha um coração enorme e vermelho, um espaço para nome, idade, características, personalidade e gostos particulares. 

— Aqui você preenche sobre os gostos da pessoa e o seu, cores favoritas, filmes e por aí vai, assim podemos ver as chances que o assunto vai render, e se nossos pensamentos são iguais ou parecidos, não é legal ter uma pessoa que pensa igual a você, é legal conversar e se relacionar com pessoas que tenham os ideais parecidos e concordam de certa forma com a mesma coisa, além de ter assunto, pode trocar ideias, esclarecer dúvidas e debater sobre o assunto, é algo que eu gosto. Por isso criei esse aplicativo, com ele eu posso ver qual é a minha compatibilidade com a pessoa, claro que isso é só uma base, mas confesso, se o resultado for menor que vinte eu não levanto nem da cama. 

— Interessante, você mediu nossa compatibilidade através desse aplicativo? — se eu estava interessado? Muito! Era algo que eu futuramente poderia usar. 

— Sim, olha, você coloca os dados aqui. — de forma bem habilidosa Baekhyun colocou todas as nossas informações e clicou no coração vermelho gigante e bem gay no centro da tela, aquilo começou a girar e eu me segurei para não gargalhar, era engraçado pelo menos ao meu ver.— veja, nossa compatibilidade aqui é 90% 

— Que estranho, o mesmo resultado do Astro's Soulmates. 

— Me fala uma coisa Chany, se o Astro's Soulmates fosse um aplicativo parecido com esse, qual seria a nossa compatibilidade no amor através do signo? 

— Menor que dez? 

— Que pessimismo. — reclamou. — pois bem, um resultado menor que dez seria algo que te faria levantar da cama? 

— Claro que não! 

— Viu, se você tivesse esse péssimo resultado nós nem estaríamos sentados aqui tendo essa conversa, tudo por causa de uma compatibilidade astrológica. 

— E aonde é que você quer chegar? — falei confuso. 

— Eu sinto muito, mas nossa compatibilidade no Astro's Soulmates não é 90%. — falou cabisbaixo. 

— Baekhyun, eu criei aquele aplicativo. Se ele achou que nós somos noventa por cento compatíveis, então somos. — tentei o confortar mas ele negou, seu corpo tremeu levemente e eu fiquei ainda mais confuso. 

Por que diabos Byun Baekhyun estava chorando? 

— Sabe, desde o meu segundo ano em Tecnologia da Informação eu sempre quis falar com você, por mais maluco que você parecesse andando com blusas “Geminiano por aqui não passará” ou “Somos todos contra Satanaries” confesso que pensei que você fosse retardado no começo, mas aí eu comecei a prestar atenção e vi que você era bem melhor do que parecia, eu tentei me aproximar de você através do Minseok, mas você parecia nem notar a minha existência, sabe o que é gostar de alguém sem nunca ter tocado? Era o que eu sentia, fora uma vontade imensa de te encher de amor e carinho, Jongdae em um certo dia deixou escapar que você era o criador do aplicativo que todos estavam viciados, foi aí que eu vi a minha chance, eu passei a tarde inteira no banheiro tentando invadir o aplicativo, foi muito complicado, mas ainda sim eu tive um atraso de quase três horas só para mudar as informações, sua porcentagem no amor era cem por cento com Zhang Yixing, libriano. Eu só precisei mudar o nome, signo, idade e a porcentagem, me desculpe por isso, mas essa foi a minha única tentativa em tentar fazer com que você me notasse. 

— Sabe, fico feliz que seja você que esteja aqui e não o Zhang. 

— Chanyeol? — falou com um biquinho choroso, as lágrimas descendo por suas bochechas fartas e rosadas, acariciei o local limpando o rastro e sorri em sua direção, tentando passar algum conforto. 

— Você sabe que o Junmyeon é de gêmeos certo? Ele gosta do Yixing, caso tivéssemos um encontro ele seria o pão que o diabo amassou na minha vida. Prefiro mil vezes a calmaria que você transmite mesmo quando rosna igual a um cachorro. 

— Chanyeol! — gritou e socou meu braço, rindo baixo. 

— Um cachorro fofo. 

— Bem melhor! 

— Você não está bravo ou algo parecido? — fungou e eu neguei, o acolhendo em meus braços. 

— Sabe, quando eu criei o aplicativo, coloquei um dispositivo para fotografar e invadir o sistema de quem tentasse me hackear ou algo parecido, depois de perguntar sobre você a Minseok, fui dar uma olhada e achei uma foto um tanto interessante nos arquivos do sistema. — ri baixo e pesquei o celular no meu casaco, colocando na galeria e entregando ao mais velho. Nessa galeria em particular, tinha várias fotos de Baekhyun fazendo caretas, chorando e se empanturrando de comida no banheiro da escola. 

— Eu não acredito nisso. — falou perplexo e eu concordei fingindo uma cara nervosa. 

— Muito menos eu! Comer no banheiro é uma puta falta de higiene, fora as bactérias que podem impregnar no alimento. 

— Chany? Calado. 

— Invade meu sistema e ainda quer se achar no direito de me mandar calar a boca, hm! 

— Que tal agora você, invadir o meu sistema? — sussurrou e acariciou as maçãs do meu rosto, francamente. 

— Como vou invadir seu sistema se eu ao menos tenho um computador aqui comigo? 

— Quem sabe com a língua, Chanyeol. — revirou os olhos e antes que eu me pronunciasse ele me beijou. 

Sim! Depois de quinhentos anos antes de Cristo eu finalmente estava beijando uma boca humana, não que eu beijasse outras coisas mas ah, você me entendeu! Os lábios de Baekhyun eram tão macios e quentinhos que eu me senti culpado por passar a maior parte do tempo fugindo dele igual o Diabo fugindo da cruz. Se eu soubesse o que estava perdendo eu nunca teria moscado tanto para sentir aqueles lábios colados ao meu, eu sentia um sentimento tão bom no peito, algo confortável junto aquele friozinho gostoso na barriga, fazia muito tempo que eu não me sentia tão bem como estava me sentindo, eu não me importava com os olhares que receberíamos quando déssemos fim ao ósculo, desde que Baekhyun estivesse lá para me fazer esquecer daqueles olhares novamente com um beijo. Era aconchegante estar enfiado entre seus braços, sentir o calor de seu corpo contra o meu, as mãos geladas brincando com os cabelos de minha nuca. 

Realmente, maravilhoso. 

Sem o choque de realidade de Baekhyun eu ainda continuaria preso em mapa astral, acharia que minha cara metade e os relacionamentos só dariam certos se nossos mapas batessem, as coisas não vão para frente se você acreditar que só pelo mapa ser compatível, tudo vai dar certo. Não depende apenas dos astros, você que faz dar certo, a não ser que você seja de gêmeos, aí a pegada é mais hardcore. 

Deixando de lado meu amor por geminianos, as coisas não dependem apenas da forma que você testa sua compatibilidade com alguém, depende de você fazer ou não aquilo dar certo, e nada mais que isso importa. 

Veja só, noites atrás Baekhyun havia invadido o meu sistema, hoje, eu invadia o dele e conhecia as camadas de seu hardware. 

Hm, obrigado por isso astrologia. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...