História At Gwanghwamun - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jungkook, Personagens Originais, Suga, V
Tags Bts, Jimin, Suga, Yoongi, Yoonmin
Exibições 92
Palavras 4.071
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Lemon, Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá como estão ? Trouxe mais um capítulo grandão para vocês ^^
Obrigada pelos favoritos e pelos comentários, boa leitura <3

Capítulo 6 - Trabalho dobrado e o vaso


Fanfic / Fanfiction At Gwanghwamun - Capítulo 6 - Trabalho dobrado e o vaso


    Jimin acordou sentindo sua cabeça doer algumas coisas veio a sua cabeça sobre o dia anterior, tinha apanhado tanto de seu pai que era até possível sentir as dores só de imaginar. O castanho se levantou, tomou um banho rápido e se vestiu correu para pegar suas coisas de trabalho, passou na cozinha para tomar café com o resto dos empregados algumas falaram sobre a briga que teve durante a noite e Jimin não sabia de nada, por fim ele foi fazer suas tarefas.
    Tirou a chave do colar que usava para poder abrir a porta do quarto de Min Yoongi, Jimin abriu a porta com todo o cuidado para evitar acordar o loiro e ter que escutar toda aquela frieza novamente. Porém Jimin se assustou com o tamanho da bagunça que estava no quarto e com o loiro deitado no chão, o castanho engoliu seco e correu até o corpo pálido de seu senhor vendo que ele tremia de frio.
- M...meu senhor posso te ajudar ? - Jimin sentiu um pouco de receio de estar ali.
    Jimin não obteve respostas apenas viu que Yoongi estava chorando, o castanho entrou em pânico por dentro sem saber o que fazer então acabou por pegar o loiro no colo e o colocou na cama, tampou para ver se ele parava de tremer e correu para o banheiro preparar o banho. Jimin podia jurar que ia acabar ficando louco por trabalhar naquela mansão, e ainda teria que fazer todo o seu serviço bem rápido para poder conseguir sair e ir atrás de um vaso de flores decente para o quarto de Yoongi. Ele conferiu a temperatura da água e estava no ponto, voltou para o quarto tento que destampar o loiro para poder ajudar ele. Jimin tirou primeiro as botas para tirar em seguida tirar toda a roupa pesada do loiro, deixando ele apenas de calça e a camisa fina.
    Não podia de jeito nenhum tocar no corpo de Min Yoongi se não seria até perigoso de morrer por isso se seu pai descobrisse, Jimin levou o loiro para o banheiro e sentou ele no pequeno banco.
- O senhor consegue se banhar ? - Jimin praticamente perguntou para as paredes, respirou fundo e saiu indo em busca do empregado mais velho da casa para poder ajudar.
    O homem fez um leve carinho na cabeça de Jimin aceitando ajuda-lo, os dois voltaram para o quarto de Yoongi e enquanto o mais velho dava banho no loiro, Jimin tratou de começar a limpar todas aquelas coisas quebradas. Deu um trabalhão para Jimin ter que varrer e varrer aquele grande tapete para evitar que ficasse um pedacinho de vidro, passou várias vezes o pano também e juntou toda aquela bagunça dentro da sacola, finalizando Jimin foi até o grande guarda roupas e separou uma roupa mais confortável para Yoongi, provavelmente que ele não iria sair do quarto então já pegou um par de roupas leves.
    Jimin saiu do quarto e começou a pensar que aquilo que os empregados estavam falando podia ser verdade, talvez teve uma briga mesmo ... Jimin arregalou os olhos e se fosse depois de ter falado todas aquelas coisas para a senhora Sunhwa ? O castanho levou um susto quando sentiu alguém tocar seu ombro.
- Estas no mundo da lua ? - Sunhwa sorriu.
- Minha senhora. - Jimin se curvou mostrando respeito. - Estas tão cedo nem mesmo clareou o dia. - Os dois começaram a andar em direção a cozinha.
- Não consegui dormir direito, tive uma briga com meu irmão. - Jimin parou para encara-la, então era mesmo verdade. - Mas foi preciso, ele não pode virar um idiota. - Falou sem humor.
    Jimin não teve o que responder então só continuou a andar ao lado dela, Sunhwa pediu a companhia do castanho para tomar café Jimin aceitou e se sentou ao lado dela na pequena mesa de madeira da cozinha. O castanho percebeu que Sunhwa não estava nada bem, ela estava custando a comer um pão.
- Por que teve que brigar com o irmão da senhora ? - Jimin cortou aquele silêncio tentando ver se ela desabafasse um pouco.
    Ela contou todo o porque não foi apenas pela a grosseria que o loiro fez, mas também por não estar satisfeita com aquele casamento ridículo que ele teve que colocar na cabeça sobre a "amiga Sumi". Não podia julga-lo por isso ele era apenas um adolescente quando tinha falado sobre aquilo, só que mesmo assim Yoongi não parecia ter coragem de colocar um fim naquilo. Sumi e a viúva Cho iriam suga-lo até ele acabar aceitando se casar de uma vez, o baile seria uma grande armadilha para Yoongi ele não iria poder fugir de sua "noiva" por causa das pessoas, se ele estressasse com ela todo o povo iria ficar sabendo e isso não iria ser uma boa.
    Sunhwa não brigou com ele para deixa-lo para baixo, ela só queria que Yoongi tomasse um atitude logo antes que essa bola de neve virasse uma bem maior. Ela iria fazer o que fosse para ajudar ele conseguir se soltar desses sangues sugas, era isso que aquele "noivado" estava fazendo com ele e Sunhwa via isso, Yoongi não tinha ânimo para nada mais e ela ficava muito mal por causa disso.
    Jimin ouvia sua senhora e ela estava certa de todos os jeitos, Jimin não gostava daquela mulher mãe de Sumi, essa mulher é assustadora fora que ele tinha que se esconder para que ela não o visse se não Jimin ouvia as piores palavras baixas e era chamado de viadinho com todo o ódio que aquela mulher tinha dentro de si. Jimin não contava nada disso para nenhum de seus senhores porque não queria mais apanhar de seu pai, doía de mais ver seu pai com tanta raiva e também sabia que lá no fundo essa admiração pelo o loiro ia acabar trazendo problemas. Todos aqueles sentimentos confusos deixava Jimin deprimente, não sabia se era mesmo paixão como Taehyung disse na verdade ele nem sabia como era se apaixonar nunca se apaixonou por ninguém e por isso era confuso.
    Jimin conheceu um pouco de Yoongi antes mesmo dele chegar a Coreia, seu pai havia lhe contado muito sobre a família do conde e seria a primeira vez que iria ver eles pessoalmente. Jimin só conseguiu ouvir qualidades sobre o tal Min Yoongi ele sabia de tudo e ainda por cima adorava o jardim e a primavera, o castanho achou isso o máximo e ficou muito curioso em conhecer mais sobre Min Yoongi. Aquela admiração aumentou mais ainda quando Jimin o viu pela a primeira vez, perfeito foi a palavra que descrevia Yoongi aos olhos de Jimin. Foi muita beleza em uma pessoa que Jimin viu com os próprios olhos, e logo pensou que todas as moças deveria cair de amor por ele. 
    A conversa entre Jimin e Sunhwa foi cortada assim que os dois viram a chuva cair do lado de fora, o castanho passou a mão no rosto, ele tinha que sair mesmo que seria nessa chuva toda.
- Jimin irei voltar para meu quarto, se precisar de mim pode ir lá me procurar. - Sunhwa falou se levantando e bagunçando os fios do outro.
- Sim senhora, obrigado. - Jimin sorriu ela era mesmo um amor de pessoa.
    O castanho esperou Sunhwa subir as escadas para ir correndo ao estabulo, seu pai estava lá e isso fez o coração do castanho disparar, mas para a sua surpresa o homem não fez nenhum comentário nem recebeu nenhum tapa, só ajudou a arrumar o cavalo para sair. Com a ajuda do pai Jimin montou no cavalo e saiu as pressas naquela chuva forte, sentindo os pingos frios tocar-lhe a pele, tinha guardado bem as moedas dentro da bolsa que estava carregando e torcia para que elas desse para pagar o que queria. Jimin parou perto de sua casa esperando por Tae, sorriu quando viu o amigo e deu a mão para que ele subisse no cavalo, sorriu quando sentiu o abraço forte de Tae e continuou o caminho até o centro da cidade.
    Jimin conversava animadamente com Tae mesmo com toda aquela chuva os dois conversavam alegremente, a única parte do dia que Jimin não se sentia tão deprimido era quando se encontrava com Tae e conversava sobre coisas idiotas com ele. Mas agora tinha encontrado mais uma amiga na mansão e o castanho contava sobre Sunhwa para Tae. Taehyung ficou aliviado em saber que pelo menos a condessa e a filha tratava bem seu Jiminie, não gostava de ver quando o amigo chorava por causa das surras que o Sr Park dava, ele não perdoava uma quando se tratava de trabalho.
    O castanho guiava o cavalo em passos mais lentos pela as ruas estreitas da cidade, faltava pouco para chegar ao destinho e agradeceu a chuva por deixar as ruas pouco vazias para poder andar livremente com o cavalo. Os dois meninos avistaram a loja que queriam, Jimin amarrou o cavalo em um ferro perto do passeio e entrou ao lado de Tae na loja. A loja só vendia coisas de porcelana então era ali a única solução que Jimin conseguiu pensar para o problema que tinha arrumado.
- Como posso ajuda-los ? - Um homem saiu de trás do balcão.
- Eu preciso de um vaso que se pareça ao máximo com esse. - Jimin abriu a bolsa e tirou um pedaço do caco que tinha quebrado do vaso e entregou ao homem.
- Este veio da casa do conde não foi ? - Jimin o encarou e confirmou com a cabeça. - Não tenho nada parecido na loja, és um material antigo e só conseguiria mandado fazer. - Jimin negou com a cabeça em desespero. - E ficaria bem caro meu jovem.
    O castanho riu sem humor e sentiu as mãos de Tae em seu ombro, estava ferrado, muito ferrado. Não sabia de onde aquele vaso tinha vindo só sabia que era antigo.
- Quanto tens ? - O homem chamou a atenção de Jimin fazendo ele tirar um pequeno saquinho de moedas.
- Tenho pouco. - Entregou ao homem.
- Paga a metade, és bastante dinheiro para um garoto como você. - Comentou o homem fazendo Jimin ter um pouco de esperança.
- Trabalhei muito tempo para conseguir, se juntar o mesmo tanto consigo pagar ? - O homem olhou o desespero do garoto baixinho.
- Na verdade não, mas como vejo que estas muito nervoso com isso eu irei aceitar. - Jimin sorriu e abraçou Tae que também sorria. - Tens até uma semana para vir aqui, se não vier até sete dias irei vende-lo para outra pessoa.
    O homem devolveu o pequeno saco de moedas ao Jimin que dava pulinhos de alegria, o castanho se curvou em agradecimento e saiu da loja.
- Terei de trabalhar dobrado. - Comentou o castanho vendo Tae fazer uma cara em reprovação.
- Deixe-me ajuda-lo hyung ? - O mais novo pediu puxando a manga da camisa do outro.
- De jeito nenhum Tae, foi eu quem causou tudo isso não posso te envolver no meio. - Disse Jimin desamarrando o cavalo.
- Mais eu quero hyung, eu não faço nada de mais no meu dia a não ser ajudar minha mãe na barraca de verduras. - Jimin arregalou os olhos quando viu o amigo se ajoelhando. - Por favor hyung quero fazer algo por você.
- Pelo amor garoto! Levante-se dai antes que eu o mate! - O castanho puxou o outro pela a blusa. - Se quer ajudar tudo bem, só não vai se gastar de mais por favor. - Tae concordou com a cabeça e recebeu um abraço do mais velho.
    Os dois montaram no cavalo novamente e voltaram pelo o mesmo caminho, a chuva já havia parado e estava um ventinho frio. Taehyung estava entalado para poder falar algumas coisas com o mais velho, só que ele estava cheio de problemas e não sabia se era uma boa hora para falar daquilo.
- Hyung és errado gostar de meninos ? - Tae não resistiu e acabou perguntando.
- Na minha opinião ou na opinião dos outros ? - Jimin olhou por cima do ombro para olhar a expressão do amigo.
- Os dois. - Tae respondeu rápido.
- És muito errado para as pessoas, irá ouvir palavras que nunca ouviu em sua vida para ofende-lo. - Jimin lembrou das palavras da viúva Cho. - Vais ser chamado de viadinho, bixinha e ser muito humilhado. - Jimin engoliu o choro, não podia chorar mais por causa daquilo tinha que ser forte.
- E para o hyung ? - Tae percebeu a tristeza na fala do amigo.
- Pra mim não, pra mim são sentimentos do mesmo jeito e sentimentos assim parece bonito. - Sorriu e logo se tocou. - Estas apaixonado por um Tae ? - Perguntou um pouco alto e sentiu um tapa do amigo em seu braço.
- Não sei, é diferente. - Responde meio confuso, Taehyung sabia que estava apaixonado só não conseguia acreditar que estava realmente acontecendo.
- Quem és a pessoa especial que roubaste o coração do meu Tae ? - Jimin sorriu fazendo Tae sorrir também.
- Aquele garoto que mudaste a uns meses para cá. - Tae corou, era a primeira vez que estava falando aquilo.
- Deus Tae ele és muito fofo. - Riu fazendo o amigo corar mais ainda.
    Os dois conversaram até chegar na pequena vila onde moravam, Jimin desceu um pouco para ver como sua mãe estava. Sra Park brigou com os dois por estarem todos molhados, deu a eles uma muda de roupas secas e fez um café. Serviu o líquido quente em xícaras e deu um pedaço de bolo para cada um, ela sorriu quando viu os dois comendo bem.
    O castanho não pode ficar por muito tempo tinha que voltar para poder trabalhar mais e juntar o dinheiro que precisava, pelo menos ele se sentia melhor em roupas secas e tinha descaçado bem. Voltou para a grande mansão e deixou o cavalo no estabulo, correu para a cozinha para poder se achar alguma tarefa para fazer em troca de moedas. Uma das moças sabia o que aconteceu com o vaso então ajudou o castanho, pediu para que ele fizesse o chá já estava quase na hora de servir em troca de uma moeda. Jimin sorriu era bom na cozinha também, então logo se tratou de fazer a grande quantidade do chá para seus senhores.
    As outras moças entendeu o que o pequeno queria e deu a ele tarefas também em troca de moedas, assim que ele terminou de fazer o chá e preparar a grande bandeja ele foi para a próxima tarefa e era um pouco mais complicada, era levar lanche ao Min Yoongi. Jimin engoliu seco, porém iria ganhar três moedas em troca, sabia que ela estava o testando em relação ao loiro depois que todos souberam do escândalo feito pela a viúva Cho, ele não deixou-se levar por provocações e acabou aceitando colocando tudo na bandeja para poder levar ao quarto.
    Assim que terminou de arrumar Jimin pegou a bandeja e saiu da cozinha em direção as escadas, viu a condessa descendo e sorrindo. Ela parou e olhou o pequeno fazendo outras tarefas que não era dele, não questionou nada por Sumi e a madame Cho estarem presentes também então deu passagem a ele para continuar e subir as escadas. Como sempre que Jimin passava perto da madame Cho ele ouviu aquelas palavras rude novamente e como sempre estava lá a condessa o defendendo, deixou um ar pesado escapar pelo seus lábios e continuou seguindo em direção ao quarto de Min Yoongi.
    Abriu a porta com cuidado e viu que o loiro dormia, respirou aliviado e entrou no quarto tentando não fazer barulho nenhum. Deixou a bandeja na mesinha e se virou sentindo seu coração disparar.
- É você que faz esse trabalho também ? - O loiro estava deitado ainda, porém acordado.
- N..não senhor. - Abaixou a cabeça.
- Por que estas aqui então ? - Perguntou com a voz rouca.
- Preciso de juntar dinheiro. - Jimin foi sincero.
    O quarto voltou para o silêncio e Jimin sentia o olhar de Yoongi em suas costas enquanto servia o chá, quando se virou para levar a bandeja até ele o loiro estava mesmo o encarando e muito. Jimin estava muito nervoso com aquilo mesmo assim deixou a bandeja perto do loiro que se sentava na cama, quando Jimin foi entregar a xícara viu que as mãos do loiro tremiam muito. O castanho encarou o loiro que estava suando também, em um ato de preocupação levou a mão até a testa dele para conferir e Yoongi estava com febre.
- O senhor não estas bem. - Jimin comentou baixo vendo o loiro apenas concordar com a cabeça. - Volto já.
    O castanho saiu do quarto se xingou tanto por não conseguir ignorar quando se trata de Min Yoongi, ele saiu as pressas atras do pai para conseguir um remédio para resfriado. Para piorar o homem não estava no estabulo e nem no jardim, Jimin xingou mais ainda mentalmente por que estava tão preocupado por causa de uma pessoa ignorante ? Bateu o pé no chão indignado, passou as mãos no cabelo e andou em volta de toda a mansão procurando pelo o pai e sorriu quando avistou o homem fumando no portão da casa. Quando foi correr até o homem Jimin simplesmente travou, como iria pedir remédios a seu pai ? Iria ter que contar que estava com o maldito Min Yoongi.
- M...meu pai preciso de remédios. - Jimin abaixou a cabeça.
- Pra que ? - Perguntou frio.
- Min Yoongi estas doente. - Conseguiu encarar o homem que o olhava com uma certa raiva.
    O homem começou a andar e Jimin o seguiu, eles foram até a pequena plantação que tinha nos fundos da casa e o mais velho pegou várias folhas verdes variadas e no final, foi até suas coisas pegou um frasco de remédio e entregou ao filho.
- Faça chá dessas folhas e dê a ele junto desse remédio, avise a condessa ou o conde primeiro. - Jimin concordou com a cabeça e pegou as coisas, quando foi saindo foi impedido pela a mão do pai. - O que eu lhe disse sobre ficar perto de Min Yoongi ?
- Eu preciso de dinheiro para comprar o maldito vaso, tenho que fazer outros tipos de trabalhos aqui na casa, não estou me aproximando de Min Yoongi. - Se soltou da mão áspera do homem e fez o que ele mandou.
    Preparou o chá, avisou a condessa que ficou preocupada e foi até o quarto do filho, Jimin ficou aliviado da mulher estar ali o clima não ficava tão tenso. O castanho deu o remédio para Yoongi e esperou para tirar a bandeja, e finalmente sair do quarto. A condessa quando viu o baixinho saindo, ela deixou um beijo na testa do filho e saiu atrás de Jimin.
- Jimin estou muito grata de coração por você ter pegado remédios para meu filho. - Ela sorriu e fez um carinho na cabeça dele.
- Não precisa minha senhora é meu trabalho cuidar do quarto. - Sorriu sem humor e caminhou ao lado dela até um certo ponto.
    Quando chegou na cozinha recebeu as moedas pelo o trabalho, isso deixou o castanho um pouco mais animado. Se sentiu estranho por falar que era só pelo o trabalho que estava fazendo aquilo enquanto lá no fundo sabia que não era só por isso, era também um pedido de desculpas a Yoongi pelo o vaso. Jimin se sentia tão sufocado por tudo o que estava acontecendo, mas respirou fundo e foi procurar mais coisas para fazer.
        [...]
    Foi assim para Jimin durante uma semana inteira, ele estava se gastando de mais para conseguir o dinheiro por um lado com a ajuda de Tae foi bem mais rápido para conseguir juntar aquela grande quantia. Estava fazendo o turno da noite com alguns empregados também e acabava ficando muito cansado, mas faltava pouco quando contou pela a décima vez para conferir e viu que faltava bem pouco.
    O Sr Park estava vendo que o esforço do filho estava sendo muito mais do que ele pensou que Jimin faria, não aguentou ver o filho trabalhando assim por causa de um vaso e acabou ajudando ele com algumas moedas. Jimin ficou muito surpreso apesar de não conversar mais com o pai como conversava antes, o castanho ficou muito feliz pelo o pai ter ajudado também. Ele tentou ser o mais discreto possível para não deixar nenhum de seus senhores perceber, se não iria ter que acabar falando e eles não iriam deixar comprar o vaso.
    Jimin também percebeu que durante a semana Yoongi não saiu dia nenhum de dentro do quarto, a febre também custou a passar só que mesmo assim o loiro não quis nem ver a claridade do dia. E estava lá mais uma vez Jimin batendo no ar por ficar preocupado com o loiro, por estar trabalhando mais ele via o loiro mais vezes no dia, então aquela semana foi bem mais difícil do que parecia, foi bem raro quando entrou no quarto e Yoongi estava dormindo.
    O castanho entrou pela a porta da cozinha sem tentar fazer muito barulho, era tarde da noite e ele tinha ido na casa de Tae, estava segurando o saquinho de moedas como se ele fosse sumir a qualquer momento. Foi até a escada que era o lugar mais iluminado e se sentou lá começando a contar moeda por moeda, Jimin sorria a cada vez que pegava uma para poder contar e quando chegou na última ficou tão feliz que tinha conseguido que deixou um riso baixo escapar. O castanho se assustou quando viu que Yoongi estava no comodo, o loiro não tinha expressão nenhuma só se aproximou do mais novo.
- Conseguiu a quantia que querias ? - O loiro perguntou vendo Jimin sorrir e confirmar com a cabeça. - Seu esforço valeu mesmo apena. - Sorriu fraco.
- Estas a se sentir melhor meu senhor ? - Jimin perguntou se referindo a febre, Yoongi confirmou e se sentou ao lado do castanho.
- Obrigado. - Jimin arregalou os olhos, não estava acreditando que estava ouvindo aquilo. - Se não fosse pelos seus chás acho que teria sido pior. - Riu.
    Jimin conseguiu sorrir sem se sentir sufocado, era a primeira vez que trocava muitas palavras com Yoongi e ele o agradeceu. O castanho dormiu muito bem naquela noite por ter conseguido todo o dinheiro e por não ter se sentido sufocado com a presença do loiro. 
    No dia seguinte estava a mesma chuva de antes e Jimin foi correndo a cavalo junto de Tae na loja de porcelanas, o homem da loja contou o dinheiro e ficou impressionado com provável esforço que aquele garoto deve ter feito para conseguir todo aquele dinheiro. Ele deu a volta no balcão e pegou o vaso e entregando ao menino, Jimin e Tae sorriram por terem conseguido o castanho estava se sentindo tão aliviado parecia até que tirou vários pesos e se livrado de problemas de seus ombros. Fez o mesmo caminho na volta, deixou Tae e seguiu ainda chovendo mesmo assim Jimin manteve um ritmo no cavalo não muito rápido para evitar que o vaso se quebrasse novamente.
    Ao chegar na mansão ele deixou o cavalo no estabulo e logo foi dar um jeito de colher as rosas mais bonitas que tinha no jardim, não se importou por está com a roupa toda molhada só foi se trocar depois de ter retirado todos os espinhos das rosas e ter colocadas no mais novo vaso. Um sorriso satisfeito brotou no rosto do castanho e ele foi se trocar para poder entrar na mansão e ir até o quarto de Yoongi.
    Quando estava na porta do quarto ele torceu para que o loiro estivesse dormindo, apertou o vaso ao redor de seu braço e entrou no quarto sorriu aliviado por Yoongi estar coberto até a orelha. Andou em passos leves e colocou o vaso em seu devido lugar com água e as rosas dentro, deu a última olhada e saiu do quarto todo sorridente tinha mesmo conseguido o que queria.


Notas Finais


Me desculpe os erros, espero que vocês estejam gostando :o
Bom acho que é só, até sexta feira que vem <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...