História Até física quântica é mais simples que a vida. - Capítulo 36


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, D.O, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Kai, Rap Monster, Suga, V
Tags Chanbaek, Jikook, Kaisoo, Lemon, Namjin, Taekook, Threesome, Vhope, Yaoi, Yoonseok
Exibições 232
Palavras 4.101
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Lemon, Orange, Romance e Novela, Shounen, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


MEU SANTO CRISTO
JA SEI Q É 3 DA MADRUGS PQ OUÇO PASSARINHOS CANTANDO

então

que comecem as tretas...

Capítulo 36 - Dormir


Fanfic / Fanfiction Até física quântica é mais simples que a vida. - Capítulo 36 - Dormir

 

 

******************** Kyungsoo POV*******************

 

 

-Me desculpa, me desculpa... Eu sei que fiz algo bem estranho... Droga, é que... Aish... – Falei rapidamente rolando os olhos de um lado para o outro não encarnado a face do mais alto que ainda me prendia na porta do carro – Não fica com raiva... Eu posso explicar, você se afastou e me pediram rpa fazer isso... Eu só queria saber o que estava acontecendo...

 

-Kyunsgoo... – Me interrompeu e eu parei de falar rapidamente.

 

Mantive meu olhar fixo nos meus pés até arriscar olhar para o rosto do mais alto.

 

Jongin me encarava com uma expressão calma. Eu não entendi direito. Ele deveria estar com uma puta raiva de mim, por que estava me encarando com uma cara  calma desse jeito. Por que tão lindo desse jeito?

 

-Por que estava fugindo? – Perguntou como se não estivesse ali por que eu tinha enfiado uma câmera na casa dele.

 

-Hum... Fiz uma cosia errada... Certo?! – Falem em tom de duvida.

 

-Fez... Seus pais não estão? – Perguntou e eu gelei.

 

Se meus pais soubessem disso eu tava ferrado. Se bem que a vergonha por ser pego por Jongin já me fazia querer chorar.

 

-Sim. – Falei tentando me acalmar.

 

Ele era o Jongin, a pessoa que me alegrava sempre, que me acalmava, que conversava comigo... Ele não me faria ficar na pior.

 

-Entra no carro. – Falou ainda calmo abrindo a porta e em seguida rodando o carro e entrando na porta do motorista ligando o carro.

 

Tratei de entrar e fiquei em silencio enquanto seguíamos para algum lugar que eu não fazia idéia de onde era.

 

-Está com fome? – Perguntou me dando um susto.

 

-Ahm... É... – Murmurei confuso com a pergunta – Sim...

 

Talvez ele não fosse falar agora sobre o assunto.

 

-Certo... Vamos comer alguma coisa. – Comentou virando em uma avenida e dirigindo algumas quadras até parar na frente de um restaurante.

 

Entramos no local, eu ainda meio acuado e confuso com a situação, e nos sentamos em uma mesa no segundo andar depois de fazer os pedidos e pagar na recepção.

 

-Bom... Pode me explicar o por que fez aquilo? – Começou me fazendo suspirar.

 

Travei um pouco antes de explicar sobre Xiumin ter me pedido para enviar os e-mails. Ele me encarava o tempo todo e não deixou o olhar sair dos meus nem quando a garçonete trouxe a comida. Aquilo me deixava nervoso. Não conseguia saber se ele estava irritado ou se fazia aquilo para me deixar nervoso de propósito.

 

Quando terminei de explicar ele apenas sorriu mínimo.

 

-Bobo de mais... – Comentou me deixando indignado.

 

-Como assim? – Perguntei.

 

-Sobre a câmera... Por que simplesmente não me ligou? Não precisava disso. – Falou enquanto mexia no prato e começava a comer.

 

Senti o meu rosto ficar vermelho e comecei a comer também para tentar não ter que responder as próximas perguntas sobre o pro que Xiumin tinha me mandado fazer aquilo e se era verdade.

 

Acabei por contar tudo o que eu sabia sobre Taehyung deixando um Jongin preocupado me encarando. Claro que ocultei o motivo das ameaças. Seria estranho para ele saber que Taehyung me ameaçava com o fato de sermos... Próximos? Corria risco dele se afastar.

 

Terminamos de comer e eu me sentia nervoso. Saímos do restaurante, era umas 9 horas da noite, andávamos até onde o carro estava estacionado, entrei em silencio e eu tomei um susto ao ver meus pais caminhando na calçada fazendo com que eu me jogasse pro lado dentro do carro, enquanto Jongin dava a partida, numa ligeireza incrível que eu nem mesmo senti a dor de bater minha barriga no câmbio do carro que se moveu  e eu escutei um grunhido ao bater minha cabeça em algum lugar... Macio?

 

Senti o carro descer e me revirei assustado agora batendo a cabeça no volante com a freada brusca.

 

-Ai, caralho... – Me apoiei no banco de Jongin levantando com cuidado só então vendo que tinha batido a cabeça em um lugar não muito legal. Ele fazia uma careta  de dor e tampava o meio das pernas com as mãos.

 

Por que essas merdas sempre aconteciam comigo?

 

Foi o que passou na minha cabeça antes de eu me desesperar em pedir desculpas e tentar ver se meus pais já tinham passado ao mesmo tempo em que queria sair correndo de vergonha.

 

-Tudo bem... Por que fez isso? – Perguntou se ajeitando no lugar e olhando para mim rindo.

 

-Meus pais passaram por aqui... Se me vissem ia dar uma tremenda confusão. – Comentei desejando do fundo do meu coração que ele não tivesse a idéia de procurá-los.

 

-Hum... Vou te deixar em casa então. Sobre o que aconteceu... Posso te perdoar pela câmera, mas trate de me contar sobre essas coisas. Ale de professor eu sou seu amigo certo? – Comentou novamente dando partida no carro me fazendo ficar com mais vergonha. Assenti e em seguida seguimos até a minha casa.

 

Fiquei um pouco constrangido na hora de me despedir então apenas me virei murmurando um “tchau” seco e sai do carro correndo pra porta da frente, sofrendo com meu desespero em abrir. Aquela desgraça tava zoando com a minha cara.

 

Tomei um susto com a mão direita de Jongin cobrindo a minha direita que segurava a chave e a esquerda cobrindo a minha que segurava a maçaneta em seguida puxando-a ao mesmo tempo em que girava a chave abrindo facilmente.

 

 

-Seu desespero é palpável. – Comentou em um tom baixo de mais para a minha mente ridícula.

 

Ele estava encostado à minhas costas ainda segurando as minhas mãos falando próximo de mais do meu ouvido.

 

A casa estava vazia e...

 

Meu deus, o que eu estava pensando?

 

Ele tinha falado alguma coisa e eu apenas viajava na sensação boa que passava pelo meu corpo em tê-lo tão perto.

 

-O que você disse? – Perguntei meio perdido sentido-o se afastar e me virar para encará-lo.

 

-Perguntei se está tudo bem em você ficar sozinho aqui. Se Taehyung fez tudo o que fez, talvez você corra risco por estar sozinho depois de ter mandado os e-mails... – Falou desviando o olhar e em seguida me olhando sério.

 

Aquilo soou muito tentador... Não... Eu não deveria pensar coisas assim. Ele só estava preocupado.

 

-Hum acho que ...

 

-Desculpa... Eu... Não deveria falar coisas assim. – Me interrompeu em seguida mordeu o lábio inferior como se se repreendesse pelo que dissera.

 

Iria repreendê-lo eu mesmo.

 

Me aproximei o suficiente para puxar o rosto dele para baixo e capturar os lábios macios em uma mordida leve e em seguida selando calmamente sentindo a textura dos lábios fartos e macios que começaram a se mover em aceitação ao mesmo tempo em que senti suas mãos abraçarem minha cintura colando nossos corpos.

 

Ah meu deus... Ele estava correspondendo o meu beijo!!

 

Com a emoção do momento acabei não prestando atenção em mais nada só notando agora os passos que havia dado para trás estando agora encostado na porta que se abria conforme andávamos. Eu podia apenas sentir seus lábios se movendo contra os meus e aos poucos sua língua pediu passagem quando enfim estávamos dentro da casa.

 

Aquilo era surreal a ponto de eu começar a passar as mãos por todo o corpo de Jongin com medo de que fosse algum sonho esquisito que eu estivesse tendo, meu deus... que merda eu estava pensando?

 

Pude escutar o barulho da porta se fechando e então senti ser girado e encostado na porta novamente enquanto ele agora sugava meu lábio inferior em seguida soltando-o e deixando um suspiro escapar. Abri meus olhos quando a respiração quente bateu na minha bochecha mas o beijo não continuou.

 

Eu tinha feito algo errado?

 

Encarei Jongin de olhos fechados, com a boca entreaberta e vermelha respirando pesado. Ele abriu os olhos me olhando por um tempo e em seguida abaixou a cabeça se afastando.

 

Mas que?

 

-Eu vou... Vou embora. Toma cuidado e não faça mais nada que Xiumin te pedir. – Falou abrindo a porta e saindo rapidamente sem nem me encarar ou esperar uma resposta.

 

Aquilo foi um tanto que confuso. Eu não tinah entendido nada e me esforçava a pensar que aquilo tinha sido ruim. Ele provavelmente estava se sentindo mal por ser meu professor.

 

Na realidade quem estava confundindo tudo era eu...

 

Ele era meu professor, só me via como mais uma criança que ele dava aulas...

 

Por que eu tinha sido idiota de beijar ele?

 

Mas ele correspondeu...

 

...Mas todo ser vivo reage...

 

Ele tinha gostado!

 

Esse pensamento foi o suficiente para que eu não conseguisse dormir relembrando o beijo e tentando não ter pensamentos sobre o que teria acontecido se tivéssemos continuado.

 

 

******************** Hoseok POV*******************

 

 

Sabe quando você faz a prova inteira a lápis daí faltando 5 minutos você termina de passar tudo a caneta e quando ta apagando vc acidentalmente rasga a folha toda?

 

 

Eu me sentia assim.

 

 

Decepção. Raiva. Ódio. Frustação.

 

 

Talvez todos juntos...

 

Depois do que Yoongi disse eu tive a certeza de que ele tinha entrado na onda daquele clube ridículo.

 

Isso me irritou muito, tanto que cheguei a discutir com Taehyung no mesmo dia que saímos da casa de Yoongi fazendo-o chorar no meio da rua então tive que pedir desculpas e comprar algum doce pra criatura.

 

Me assustava a falta de preocupação dele, mas então parei para pensar:

 

Chanyeol não estava mais frequentando os clubes, então eles tinham acabado?

 

A idéia me pareceu ridícula e eu custava a acreditar nisso.

 

 

Meu nível de irritação parecia intenso. Não conseguia fazer uma cosia sem xingar e xingava até Taehyung todas as vezes que ele me repreendesse por demonstrar essa irritação.

 

A verdade era que eu queria fazer algo. Queria correr atrás de Yoongi. Mas não podia.

 

Eu la queria ser o Naruto da vida que fica correndo atrás do Sasuke o tempo todo? Não né?

 

 

O que eu poderia fazer?

 

 

Meus tempos vagos giravam nisso e eu não conseguia pensar em nada. Logo minhas idaias se dissipavam com a raiva que sentia.

 

A realidade era que Yoongi era uma pessoa horrível e eu era o hipócrita que não conseguia aceitar isso. Taehyung me contava, das vezes em que eu questionava, como era a amizade deles e cada vez mais eu tinha raiva de Yoongi.

 

A tarde de segunda feira passou tranqüila. Depois dos clubes, fomos avisados que na manhã seguinte iríamos para o clube poliesportivo onde seriam as apresentações e as competições.

 

Naquela tarde havíamos ensaiado uma ultima vez e eu me sentia satisfeito, sabia que nos sairíamos bem e ansiava pela apresentação.

 

 

Decidi ignorar naquele momento toda a confusão relacionada com Yoongi e apenas me focava em entrar no ônibus certo já que quase não escutava o que os professores falavam com a bagunça dos alunos.

 

Acabamos eu e Taehyung no mesmo ônibus de Baekhyun, Yoongi e Xiumin. Pude ver a discussão de Baek com o cara de hamster sobre quem sentaria do lado do branquelo assim que entramos no onibus.

 

-Aish... – Escutei Taehyung murmurar parando enquanto encarávamos o escândalo.

 

Yoongi apenas encarava alguma coisa na cortina da janela totalmente alheio a situação me deixando com vontade de jogar um balde de água naquela cara de limão azedo dele e jogar açúcar junto aproveitando pra fazer uma limonada. (NT/A: AI QUE DELICIA, PAREI GENTE)

 

-Da pra vocês da licença? Tem mais gente para entrar. – Taehyung falou alto chamando a atenção de Baekhyun e Xiumin que logo tratou de empurrar o barraqueiro seguir para outro banco.

 

Passamos e nos sentamos no banco com nossos nomes que era na fileira da esquerda um banco pra trás de onde Yoongi e Baekhyun agora estavam sentados.

 

Durante a viagem, me pareceu tentador de mais vigiar Yoongi, mas Taehyung mostrava-me vines o percurso inteiro e de certa forma aquilo me manteve entretido bem.

 

A viagem durou umas duas horas, considerando que saímos da escola la pelas sete, agora era cerca de nove e meia. A cidade um tanto que longe e o ônibus ia mais lento que o meu avô dirigindo uma S10.

 

Chegamos logo sendo acordado aos berros pelos professores que nos mandavam tirar as malas e esperar a chamada para os dormitórios. Peguei as minhas coisas e Taehyung já falava algo sobre ensaiar no tempo livre quando começaram a chamar os nomes.

 

 

 

Não era como se eu quisesse...

 

Ta certo, eu torci, torci muito para que colocassem Yoongi no mesmo dormitório que eu. E como torci... Pareceu ter dado certo, até escutar o nome de Xiumin em seguida.

 

Olhei para Yoongi logo vendo a careta emburrada de Baekhyun, que olhou diretamente para mim me fazendo desviar o olhar para Taehyung, que parecia não entender nada com uma expressão confusa enquanto perguntava alguma coisa que eu nem tinha escutado.

 

Seguimos nós quatro para dentro do prédio onde seriam os dormitórios procurnado pelo numero anotado no mapa do local.

 

O silêncio era matador. Nem Taehyun ousara falar algo com Yoongi, ou ele conosco o percurso inteiro.

 

Entramos no quarto e o primeiro a abrir a boca fora Xiumin enquanto se espreguiçava deitando na cama de baixo de um dos beliches. Eu joguei minha mochila na outra e Taehyung logo tratou de subir na de cima. Apenas Yoongi ficou parado no meio do quarto encarando tudo meio confuso sem falar nada.

 

-Parece que você vai ter que dormir encima de mim Yoon. – Xiumin falou sorrindo estranho e o branquelo bufou em resposta.

 

-Idiota. – Murmurou em um tom baixo.

 

 

Aquela aproximação dos dois me irritava...

 

 

-O que foi? Não gosta de ficar encima? – Perguntou ainda sorrindo.

 

 

 

A frase de duplo sentido principalmente...

 

 

-É que eu me mexo muito quando estou dormindo... De qualquer forma só vão ser alguns dias. – Falava indiferente indo até a cama.

 

 

Ele realmente se mexia muito quando dormimos juntos.

 

 

Me levantei e joguei minha mochila no cama onde o branquelo se preparava para subir.

 

 

-Você fica naquela. – Falei num tom ríspido até de mais, subindo rapidamente na cama e ignorando a cara desentendida de Taehyung para mim.

 

 

Eu era idiota de mais... Ainda me preocupava com ele.

 

 

.

.

.

 

 

Depois de arrumarmos nossas cosias nos quartos, por volta das dz da manhã nós tomamos café e seguimos em seguida para a orientação que os professores fariam, explicando sobre os jogos, as apresentações, datas e horários. Cada aluno recebeu um formulário com todos os horários e fomos liberados para atividades.

 

Taehyung e eu passamos a procurar Jimin no meio dos alunos até encontralo sentado com uma cara nada boa e ao lado de Jin e Kyungsoo.

 

-Jimin? – Chamei encarado os outros procurando uma resposta e só agora vendo os olhos vermelhos do baixinho que parecia chorar – O que aconteceu?

 

-Jungkook, ele pediu um tempo. – Jin falou e pude escutar um soluço de Jimin que tentava falhamente segurar o choro.

 

-Por que? – Perguntei confuso.

 

Eles namoravam a um bom tempo, que merda estava rolando?

 

-Se você... Não fosse tapado... do jeito que é... Saberia o porquê... – Jimin falou se levantando e encarando Taehyung em seguida se afastando seguindo até um banheiro.

 

-Alguem pode me explicar? – Perguntei e todos se manteram em silencio – Porra, Jimin é um amigo importante para mim, vamos apresentar daqui alguns dias, da pra me explicar que caralhos aconteceu? Cadê o Jungkook? – Falei me virando com raiva.

 

Por que parecia que todos ali estavam me escondendo algo?

 

-Eu vou... Buscar umas garrafinhas d’água... – Kyungsoo falou meio nervoso, saindo dali rapidamente.

 

-Hoseok, Jungkook só pediu um tempo, eles não terminaram. Jimin está sendo precipitado. – Namjoon falou puxando meu ombro e me encarando sério.

 

-Hobi, se acalma, depois conversamos melhor com o Jiminnie, vamos deixá-lo se acalmar melhor. – Taehyung falou aparecendo do meu lado e apertando a minha mão – Ele deve estar triste com isso e nervoso por causa da apresentação. Não podemos pressioná-lo agora, vamos dar um tempo pra ele.

 

Namjoon apenas encarava Taehyung e em seguida virou o olhar para mim sem proferir mais nenhuma palavra.

 

-Tudo bem... – Murmurei bufando.

 

Conversei um pouco com Namjoon e Jin, rindo da idéia dos dois disputando corrida em seguida fui para uma sala de espelhos ensaiar com Taehyung.

 

A coreografia já estava pronta, perfeita, bem ensaiada, carismática. Tudo certo. O que me preocupava era Jimin. Ele deu duro ajudando muito na montagem da coreografia e fora quem me incentivou a continuar e entrar na disputa, ele tinha definitivamente que apresentar.

 

Fiz uma pausa e mandei uma mensagem para ele que não respondeu nada e apenas visualizou me deixando com raiva.

 

-Não respondeu né? – Taehyung falou se sentando do meu lado enquanto abria a garrafinha e tomava água.

 

-É... Desgraçado. – Murmurei mandando muitas mensagens até que ele parou e visualizar.

 

Bloqueei a tela e comecei a encarar eu e Taehyung pelo espelho.

 

Realmente... Taehyung era bonito, mas nunca daríamos certo.

 

Pensei nisso por longos minutos enquanto ele mexia em seu celular até seu olhar parar no meu que encarava-o fixamente.

 

-O que foi? – Perguntou com uma cara confusa e em seguida virou me olhando agora sem ser pelo espelho.

 

-Só estava admirando sua beleza. – Falei em tom risonho e ele sorriu envergonhado.

 

-Só agora percebeu o quanto eu sou lindo? – Falou mexendo nos cabelos e sorrindo.

 

-Não, você sempre foi bonito Tae. – Falei rindo soprado e me levantando em seguida.

 

-Não o suficiente para você me escolher... – Ele falou em um tom baixo, mas ainda assim o suficiente para que eu escutasse.

 

Parei encarando-o um tempo pelo reflexo.

 

Qual mal teria em aceitá-lo...? Eu poderia tentar mais uma vez?

 

Eu tinha certeza que nunca daria certo, mas Taehyung parecia tão triste me encarando pelo espelho.

 

-Tae, eu não consigo gostar de você... – Comentei imaginando a dor que aquelas palavra causavam nele – Como posso aceitar ficarmos juntos sendo que só você tem sentimentos na relação? – Ele foi falar algo, mas se calou, deu alguns passos abraçando-me por trás e ficando um bom tempo em silêncio até decidir falar algo:

 

-Só... Aceite... Não me importo com o fato de você não gostar de mim. – Falou baixo apertando mais o abraço – Só quero ter você Hoseok. Por favor... – Falou em tom de suplica e eu suspirei pesado.

 

Talvez eu devesse tentar mais uma vez... Talvez aceitar isso não fosse uma má idéia.

Taehyung parecia realmente gostar de mim e eu não entendia por que me sentia tão mal em não conseguir aceitá-lo.

Talvez eu não quisesse aceitá-lo, eu queria acreditar que Yoongi voltaria para mim, que Yoongi gostava de mim.

Yoongi se tornou o motivo pelo qual eu não aceitava Taehyung e agora eu não tinha mais isso.

 

Eu não o tinha mais se quer por perto...

 

Talvez o certo fosse aceitar isso.

 

-Interrompo algo? – Escutei uma voz irritada soar na sala e me virei encarando Jimin que parecia em vez de calmo, furioso.

 

-Na...

 

-Sim. – Taehyung me interrompeu logo se afastando – Mas já que interrompeu vamos continuar o ensaio né? – Falou em um tom mais feliz e logo começamos o ensaio tentando ignorar a falta de comunicação de Jimin apenas tentando manter um clima bom na sala.

 

 

Depois do almoço nós fomos para alguns treinos físicos e em seguida tivemos que correr pela trilha que seguia em torno de todo o clube.

 

Cada bloco de dormitório recebeu uma cor, o nosso foi azul. Seguimos correndo calmamente pela trilha. O lugar era calmo e silencioso, as unicas coisas que se ouvia eram os murmúrios de conversas dos alunos, pássaros, o som dos nossos passos e as folhas do topo das arvores se movendo com o vento.

 

Procurava Yoongi com o olhar até encontrá-lo ao lado de Xiumin, mas não pude ver mais nada já que Taehyung apareceu me puxando para o outro lado mostrando alguma ave no top ode uma das arvores.

 

Terminamos os primeiros dois quilômetros em uma cabana com garrafas d’agua e algumas barrinhas de cereais, então logo seguimos para a outra sempre parando a cada dois quilômetros para bebe água e comer algo. Até completar 10 quilômetros e enfim chegarmos ao ultimo onde pudemos descansar.

 

Acabei me jogando no chão mesmo e cochilando um pouco.

 

Aquela corrida durou praticamente a tarde toda e eu estava exausto. Acordei com o tumulto dos alunos e uma movimentação do meu lado até ver Yoongi com uma cara lesada se levantando lentamente e andando ainda mais lento até a porta por onde os alunos saiam quase que correndo.

 

Ah sim, o jantar... Observei rindo o branquelo tentando passar, mas parecia que levava choque só de se aproximar dos alunos que passavam rápido de mais pra lerdeza dele.

Como se fosse um mar de cardumes e ele uma tartaruga tentando passar no meio.

 

 

-Vamos? – Olhei para o lado notando Taehyung que agora em arrastava até a porta onde vi Xiumin puxando o branquelo pelas mãos indo para o lugar onde jantaríamos me deixando com raiva.

 

Por que diabos Xiumin estava tão próximo dele?

 

 

******************** Yoongi POV*******************

 

 

Depois de jantarmos, o que fiz tão espontaneamente que quando acabei eu nem mesmo tinha notado, seguimos para os dormitórios e eu tentava não me sentir nervoso.

 

 

Sentei-me na cama vasculhando minha bolsa em busca dos remédios que ainda estava tomando aproveitando para tomar uma segunda dose do calmante.

 

Ter Hoseok e Taehyung no mesmo quarto que eu não era algo legal. A troca de cama com Hoseok foi algo estranho que me fez ficar confuso, mas seria bom não dormir com medo de cair da cama e quebrar o nariz no chão. Sem contar o susto que tomei quando acordei depois da corrida, momento que não me lembro, mas acho que despenquei assim que entrei no lucal de descanso, e Hoseok estava dormindo serenamente do meu lado.

 

 

-Tsc, tsc – Escutei o estalar de língua desaprovando algo e encarei Xiumin que acabara de entrar no quarto e se sentava em sua cama – Se entupindo de calmantes só por causa de estar no mesmo quarto que ele. – Comentou rindo da minha cara.

 

-Não estou me entupindo de calmante, só quero dormir melhor. – Comentei colocando minha bolsa no chão e me deitando emburrado.

 

Xiumin era uma pessoa legal, mas também sabia ser chato.

 

Eu tinha decidido ignorar seu contato com Taehyung quando ele, no dia anterior durante o treino, comentou algo sobre não aprovar as cosias que Taehyung fazia.

 

Quer que eu te faça dormir melhor? – Falou sorrindo malicioso me fazendo xingá-lo e me virar para a parede com intenção de cortar nosso diálogo.

 

O que eu não esperava era que ele se deitasse atrás de mim se aconchegando perto de mais e me abraçando. Não era ruim, mas a sensação era de medo.

 

Medo de Hoseok ver aquilo.

 

-Xiumin, vai pra sua cama. – Falei tirando a mão dele de cima de mim, mas ele voltou puxando a minha cintura para mais perto.

 

-Eu quero ficar aqui agora. Você vai dormir bem melhor com alguém perto. – Comentou em um tom baixo subindo a mão pela minha barriga e deixando-a solta ali.

 

-Não, droga... Vai pra sua cama. – Falei com raiva me virando e encarando-o sério.

 

Senti uma pontada de culpa com o olhar triste dele.

 

Ele realmente estava tentando me ajudar?

 

-Desculpa... – Falou baixo se sentando e coçando a cabeça constrangido – Eu tenho uma coisa pra te dar. – Falou se levantando indo até a bolsa dele e voltando com dois pequenos objetos em mãos.

 

-O que é isso? – Perguntei desconfiado encarando os dois pequenos pacotinhos que pareciam bala ou algum tipo de doce.

 

-Bala ué. – Falou como se fosse obvio, mas eu ainda desconfiava – Olha, eu só fumo ta bom? De qualquer forma, por que eu te daria alguma droga sendo que dividimos o quarto com duas pessoas que você odeia? – Falou com uma cara indignada e eu ri.

 

-Tudo bem... – Peguei um dos doces e ele o outro.

 

Era uma daquelas balas de cereja que conforme você chupa, ela vai ficando mais fina até cortar a sua língua. Isso sempre acontecia comigo.

 

Ele falava alguma coisa sobre gostar muito daquelas balas e  depois de alguns minutos eu já me sentia com sono graças aos meus poderosos remédios.

 

-Tudo bem se eu dormir enquanto você fala? – Murmurei já me deitando e virando para parede, irritado com a luminosidade.

 

-Claro, mas só se você deixar eu dormir com você. – Falou a frase em tom pidão e eu ri soprado.

 

-Ta, ta... – Falei já começando a pegar no sono enquanto ele se aconchegava atrás de mim me abraçando e comentando bem baixinho sobre algo da trilha de hoje.

 

A sensação era boa... Mas ao mesmo tempo eu tinha medo. Talvez Hoseok nem ligasse...

 

Pude escutar quando começava a dormir o som da porta de abrindo e algumas vozes, mas minha preguiça era de mais para se quer abrir os olhos ou realmente acordar.

 

 

...Continua...

 


Notas Finais


OQUE ACHARAM MEU POVO?

AI DMS
COMENTA AI
QUERO SABER !!!



PERDOA MEUS ERROS
tava escrevendo loucamente pq queria terminar hj pra vcs <3

*-* obrigada a todos que leem <3 amo mt vcs ><
até os proximooos <3 <3 <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...