História Até meu último suspiro - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Erza Scarlet, Gray Fullbuster, Jellal Fernandes, Juvia Lockser, Levy McGarden, Lucy Heartfilia, Macao Conbolt, Makarov Dreyar, Mavis Vermilion, Natsu Dragneel, Wendy Marvell, Zeref
Tags Anime, Colegial, Drama, Ecchi, Escolar, Fairy Tail, Hentai, Jerza, Mangá, Mavis, Mavis Vermillion, Mistério, Nalu, Romance, Sexo, Shoujo, Tragedia, Zera, Zeref, Zeref Dragnell, Zervis
Visualizações 26
Palavras 1.413
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Fantasia, Ficção, Hentai, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência, Visual Novel
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oeeee <3 Como vocês estão? Eu to com fome :v
Achei que esse cap ia sair ontem, mas vai hoje mesmo.
Obrigada por favoritar:
~UmaMilaQualquer
~DIDIfanfic
~Meikoh
~etheriosddddddd
~Kiruto079
Lembrando que as imagens não são da minha autoria gente.

Capítulo 10 - Capítulo X


Fanfic / Fanfiction Até meu último suspiro - Capítulo 10 - Capítulo X

21:31 Pm Em casa

Mavis — Ele me ama! Ele me ama! Ele me ama! Ele me ama! - digo dando pulinhos pelo quarto, segurando um urso de pelúcia, que supera meu tamanho - Ouviu Teddy? Ele me disse! Ele até fez... - escorrego e caio com as costas no chão. 

Ele até fez aquilo comigo... Aquele idiota. Começo a rir de tanta felicidade, apertando o urso gigante. Faz apenas alguns dias, mas Zeref roubou meu coração e levou minha alma de brinde. Não me arrependo do que fiz, na verdade, me sinto mais viva agora do que nunca. Mas em que isso irá nos transformar? Namorados ou simplesmente amantes? Ah, agora não é hora pra se preocupar, afinal, agora eu sou dele. Hum, acho que meus olhos estão brilhando agora. 

Começo a rolar pelo chão, ainda apertando Teddy. Ouço os passos da minha mãe no corredor, levanto-me rapidamente, colocando o urso na cama e correndo para o banheiro. Se ela me ver feliz desse jeito vai perguntar porque, eu não vou me segurar e vou começar a gargalhar e isso não vai acabar bem. Tranco a porta do banheiro, antes dela conseguir iniciar seu interrogatório. 

Mavis — Cara, olha só o meu estado... - pronuncio, olhando para o espelho, vendo as marcas ao redor do meu tronco. Volto a rir. 

Ah, é mesmo! Amanhã tenho que entregar os chocolates e me declarar direito, porque depois daquilo, eu não consegui dizer nada e meio que deixei ele no vácuo... Mavis, sua boba!
Sinto um calafrio pela minha espinha. Olho para a banheira, estática. Eu sei que aconteceu algo aqui, eu sinto, mas não consigo me lembrar e também, não sei se quero. Alguma hora vou me lembrar, mas não agora.

Dispo-me, ligando a água e entrando na banheira. Tento relaxar, todavia, não consigo. Estou muito tensa... Sabe, agora eu estou começando a me perguntar...Como vou encarar ele amanhã? 

9:57 Am Terça, aula de física 

Ok, tudo bem. Está tudo ocorrendo bem até agora. Zeref veio, mas por algum motivo, foi chamado a diretoria. Felizmente. 
Agora só vou ter que esperar até o almoço. Vamos repassar o plano : 

1º - Levar Zeref até o telhado;

2º - Entregar os presentes;

3º - Me declarar e esperar a resposta dele;

4º - Caso a resposta for positiva, pergunto como ficamos;

5º - Caso seja negativa, aceito e saio correndo. 

Mas o que eu estou pensando? Ele disse que me ama, então é óbvio que ele irá aceitar. Contudo, ele pode não querer algo sério...  Vamos, não é como se ele fosse dizer "  desculpe-me, mas eu prefiro sexo sem compromisso", né? 

Começo a suar frio, lembrando da nossa tarde juntos. Da nossa dança, das suas frases sem sentido para mim e dos prazeres que ele me proporcionou. Engulo em seco, será que o momento de saber a verdade se aproxima? Eu iria investigar mais, contudo, ele me pediu para esperar e é isso que eu vou fazer. 

12:34 Pm Horário de almoço 

Isso aí! Vamos começar com o plano. Primeira fase: Levá-lo até o terraço. 

Corro até a diretoria, segurando uma sacolinha, toda decorada com corações e flechas de cupido. Vejo a porta da sala entreaberta. Eu vou devo dar uma espiada? Mas é claro. 
Me posiciono em frente a porta, tomando cuidado para não ser vista. 

— Você não vai poder fugir por muito tempo. Logo eles viram atrás de vocês e nós não conseguiremos protege-los -  uma voz masculina e grave disse.

Vocês tem que tentar! Por ela! Você mesmo viu, droga. Durante todas essas décadas ela sofreu, sofreu, sofreu e sofreu. Eu não aguento mais isso! Até mesmo a fada saiu dos bastidores. E vocês estão com medo?! Por favor, sabem muito bem que quando eles chegarem, vamos todos morrer! De novo! Não podemos mais fugir... Laxus , eu imploro, vamos lutar - é a voz de Zeref. 

 Argh, merda, certo! Se é isso que você deseja... De qualquer maneira meu destino está envolvido também - ouço passos - Quer dizer, o nosso destino está em suas mãos, Vossa Onipotência. 

Mais passos em direção a porta. Me encosto na parede, na falha tentativa de me esconder. Um homem alto, loiro e com uma cicatriz em forma de raio no olho direito sai da sala e fica me encarando por alguns segundos. Engulo em seco. Ele estreita o olhar e meu corpo treme. 

Laxus — Tsc, você não muda nunca, primeira - ele passa a mão e minha cabeça e vai embora. 

Primeira? Mais importante que isso, eu conheço ele? Mais importante ainda, que diabos foi isso?!

Zeref — Você estava ouvindo? - seu tom de voz é e reprovação, por isso, balancei a cabeça negativamente - Ótimo.

Ele fecha a porta da sala e volta seu olhar para mim. Segunda fase: entregar os presentes! Peço que me siga até o terraço e ele o faz. Isso tudo foi muito estranho, mas antes de adicionar mais uma preocupação as minhas costas, preciso aliviar-me de uma. Estou me resgando por dentro com tanta curiosidade? Sim. Vou explodir sem realizar meu objetivo do dia? Não. Então, sigamos em frente. 

Chegando ao terraço, me viro para ele, reunindo toda a coragem e sentimento em meu coração e voz. Curvo-me, estendo os braços em sua direção, com as mãos segurando a sacolinha. 

Mavis — P-p-por favor, aceite isso! - droga, eu gaguejei.

Zeref — Hum.. O que é isso? - ele pega a sacola de minhas mãos, assim, volto a ficar ereta.

Mavis  Hoje é dia dos n-n-namorados, então eu hum... - digo, tocando um dedo indicador no outro - pensei em fazer isso pra você... 

Zeref — Ah... Entendo. Obrigada baixinha - ele sorri e eu me desmancho por dentro. 

Mavis — N-n-não terminei ainda...Escute bem porque só vou dizer uma vez - respiro fundo e faço o melhor olhar determinado que posso. Terceira fase: me declarar - Eu amo você Zeref, por favor, aceite meu sentimentos!

Silêncio constrangedor. Ele não diz nada, só me encara, com uma expressão indecifrável para mim. Então sua expressão muda para algo que eu conheço bem... Infelizmente. 

Zeref — AHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA! Cara, isso foi tão engraçado, hahahahaha, a sua cara foi a melhor - ele está se acabando de rir - Fazia muito tempo que eu não via essa cara! hahahahaha - ele sentou no chão. 

Não sei se foram muitos ou horas, porém ele simplesmente ficou lá no chão, rindo. Minha vontade de ir embora me corrói, mas vou ficar aqui e ver o final disso. Esse idiota está rindo tanto, que lagrimas começaram a escorrer. Ele está muito doce, mas com certeza eu não. Cada vez que ele ri, me zango ainda mais. Por que eu não espanco ele agora mesmo? Simples, eu amo ele. 
Maravilha, agora ele está rolando no chão. Merda, chega de palhaçada. 

Vou em direção a saída, com cara de poucos amigos. Esse idiota vai me pagar. 

Zeref — Espera! - segura minha mão - Não fique assim, tá bom? Eu só ri um pouquinho daquela expressão tão fofa que você fez - ele diz se levantando do chão. 

Encaro-o com o olhar estreito. Mas que diabos, ele ri de mim e agora vem com desculpas?! Ah não, sem essa, eu não sou palhaça de ninguém. Eu choraria, se minha mente não estivesse tão sedenta por sangue. Corrigindo, pelo sangue dele. Eu seria capaz de matar nesse momento? Caralho, sim!

Como você foi idiota, Mavis Vermillion. 

Zeref — Não faça essa cara para mim - diz manhoso - Eu não estou rindo de você, só estou feliz por essa declaração... Eu estava até me perguntando se ia demorar algum tempo mais para você admitir que me ama e se tornar minha mulher. Mas sabe, as coisas vieram meio foras de ordem sabe? - está começando a rir novamente - Primeiro se torna minha mulher e depois diz que me ama. Está muito a frente de seu tempo, Mavis - ele me puxa, colando nossos corpos -  Vejo que não tenho escolha certo? 

Zeref se ajoelha no chão, tirando uma caixinha do bolso do uniforme, abrindo-a em seguida, relevando um par de anéis prateados com o que parece ser um diamante em um deles.

Ele vai fazer o que eu acho que vai fazer? 

Zeref — Mavis, quer namorar comigo? - ele diz com aquele sorriso encantador que só ele tem.

Ok, retiro tudo o que disse antes, na hora da raiva.

 


Notas Finais


Aeeeeeee, finalmente, nem eu tava aguentando mais. Então, agora a coisa vai começar a esquentar ( não gente, não só na cama) :3 Boa madrugada pra quem tiver ai. Beijos e até o próximo capítulo. Ai vai o link da imagem dos anéis.
https://www.reidasaliancas.com.br/media/catalog/product/cache/1/image/650x/040ec09b1e35df139433887a97daa66f/a/l/aliancas-de-compromisso-namoro-florianopolis-8712.jpg


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...