História Até o amanhecer - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias The Originals, The Vampire Diaries
Tags Delena
Visualizações 12
Palavras 2.064
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Romance e Novela, Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Canibalismo, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi galera, se eu não atraso não sou eu ahsuahsuahus. Enfim eu adoraria que vocês comentassem mais poxa só um comentário no cap passado, vamos comentar mais. Enfim eu adorei escrever o cap de hoje iria ficar bem grande pra vocês, mas infelizmente essa internet não ajudou.
Semana que vem começa minhas aulas e se eu não postar e pq eu ainda tô me adaptando com uma nova língua e tal, mas não se preocupem vou postar sempre.

Capítulo 2 - A morte entra pela frente


No capítulo anterior Lexi encontrou um alçapão escondido. Stefan abriu a dispensa que não podia ser aberta e teve surpresas, encontrou drogas. Klaus, Caroline, Bonnie, Rebekah e Enzo fizeram uma brincadeira com Lexi. As gêmeas caíram do penhasco mas felizmente se agarram a uma raiz que ali havia, e nesse momento passou uma dúvida na cabeça de Katherine quando o homem apareceu ali. Ela soltava sua irmã? Ou se soltava e ambas cairão juntas?

Enquanto acontecia a sessão de psiquiatria, a analista fazia perguntas para seu paciente que insistia em tomar atitudes drásticas. A analista Dr. Fell aumenta seus medicamentos para mais pesados, e em momento algum passa pela sua cabeça interna-lo por que pra ela o paciente só está precisando de atenção e alguém para conversar. Em momentos que eles conversam o paciente demonstra medo, frustração e raiva, juntando tudo isso ela sabia o que ele teria, por que o paciente já dava indícios de psicopatia desde seus 11 anos por um acontecido na escola, era bom que este continuasse a tanto tempo com ela por que eles já teriam criado um certo tipo de confiança e sabia que poderia contar tudo para a analista. Mesmo que ela insista para não fazer tal ato a pessoa misteriosa está decidida e não pode fazer nada além de conversa por causa de seu contrato.

- Você entende que as ações que você pode tomar possa afetar sua família?

- Entendo perfeitamente, mas vou seguir com o que pretendo, isso deve acontecer, eles têm que pagar.

- Entendo. Mas me diga, do que você tem medo entre essas duas imagens. Palhaço ou Vampiros?

- Palhaço, vampiros não existem.

- Tudo bem. Vamos continuar com essas perguntas. Barata ou besouros?

- Besouros, eles voam. E estão em todos lugares.

- Tudo bem. Vamos parar por aqui, tenho que concluir minhas anotações. Te vejo em alguns dias tudo bem? Te enviarei mensagem para quando você voltar.

- Ok, Dr. até alguns dias.

*Vídeo on*

Olá caros amigos, vocês devem estar pensando vídeo de um anônimo? Quem seria? Sim sou eu, Stefan. Hoje completa 1 ano desde a morte das minhas irmãs naquela montanha, e nada melhor que comemorar, por que minha certeza é toda que elas foram para algum lugar melhor. Sim todos vocês viram, Damon, Elena, Nicklaus, Rebekah, Enzo, Bonnie e Caroline pois já tratei de tudo que acontecerá, e o que terá, e lógico nada melhor que uma boa festa e jogos como ouija a tábua, e até esse brinquedinho aqui—nesse momento Stefan levantou um vibrador— mas vamos lá. Espero vocês, e que venham em paz.

*Vídeo of*

*Ligação on*

- Gente vocês receberam o vídeo de Stefan? Logicamente todos vamos, e acreditam que ele falou com nossos pais e eles autorizaram sem antes nos comunicar? Segundo eles precisamos no divertir pois não fazemos desde a nossa perda.—disse Rebekah

- É sabemos, nada melhor do que uma boa festa e drogas. Eu realmente adorei aquele brinquedinho inovador dele, quero experimentar em vocês meninas—disse Enzo

- Hahaha. Sabe Enzo você é muito engraçado, por que não tenta a carreira do humor? Tenho certeza que seria muito sucedido. NA FINLÂNDIA.—Disse Elena

- Nossa Elena, você anda muito irônica ultimamente, pare de andar com Damon, eu já disse, por mais que ele tente fazer o bom moço recatado, ele sempre será mal influência.—disse Bonnie

- Que isso Bonbon, tenho certeza que Elena, Nicklaus e a Car não acham isso, já que estes me adoram.—disse Damon

- Damon, além de irônico você é muito convencido, até parece que é tudo isso—disse Caroline

- Car, não liga pra ele, mas eu concordo nada melhor que uma boa ironia. Com certeza Damon é o rei disso.—disse Nicklaus

- GENTE FOCO. Parem de discutir isso que eu vou desligar, mas tudo certo todos vamos não é?—disse Rebekah

- Sim— disse todos em uníssono

*Ligação of*

04/01/2014 Província de Alberta Canadá

Depois de alguns segundos talvez minutos daquele jeito o homem apareceu ali na beira as olharam, e na cabeça de Katherine passou, eu solto a minha irmã? Ou solto a raiz e caímos juntas? Longos segundos se passaram talvez minutos, os mais demorados de suas vidas, e Katherine infelizmente ou felizmente teve que tomar sua decisão e fora se soltar para que as duas caiam, embora ela não tivesse feito esta sua escolha a raiz não aguento mais e quebrou para que as duas caíssem 60 metros e desaparecerem. O homem viu que não tinha mais chances para salvá-las então voltou ao seus trabalhos ali na montanha apenas vigiando para ver se alguém chegava a procura delas.

Momentos depois os jovens que estavam com as gêmeas chegaram a procura delas mas nada encontraram. Depois de todos terem voltados para o chalé à espera de que pessoas especializadas chegassem para procurar as meninas do jeito certo, Elena por ser grande amiga de ambas saiu novamente a procura delas até que parou no penhasco que as meninas caíram e dali foi até a ponta pra ver se conseguia ver algo ou ouvir. Quando Elena saiu da ponta pra ir embora do penhasco e voltar para o chalé, ela havia sido encurrala por vários veados e do mesmo jeito que as meninas caíram e ela foi chegando até a ponta novamente e percebendo que se desse mais algum passo cairia parou, e algum bicho indescritível passou por ali e os veados saíram correndo e Elena também, e felizmente chegou a salva para o chalé.

Dias atuais

04/01/2015 Província de Alberta Canadá, Montanhas rochosas 19:05

11 HORAS PARA O AMANHECER

Enquanto Nicklaus estava a espera do bong ele lembrava da última vez que estava ali e a descoberta de que os Pierce eram donos da montanha, ele havia lido uma lenda sobre a montanha que havia um espírito à espera do próximo que morresse ali, mas não lembrava detalhadamente apenas isso. Novamente ele estava a espera do bong e dessa vez sem Caroline e Rebekah e ele também se sentia meio leve com isso por que ele percebia que as duas só ficavam com ele para poder um dia se deitar com ele, mas o que elas não sabiam e que Nicklaus via Caroline apenas Caroline como mulher e Rebekah como uma irmã. Enquanto ele esperava o bong ele viu perto dali um tiro ao alvo e havia uma espingarda ali, e ele foi até lá para atirar um pouco. Depois de alguns acertos e erros no alvo, ele percebeu que não estava mais sozinho e olhou para trás e viu Enzo, e ambos foram se cumprimentar.

- Poxa cara, tu é ruim mesmo. Não acerta nenhuma, precisa de umas aulas e nada melhor do que com o mestre aqui.—disse Enzo em tom zombeteiro

- Ata, pode apostar eu sou melhor em qualquer coisa que você. Eu duvido que você acerte naquela latinha ali em cima do galho na árvore.—disse Nicklaus irônico

- Então tá. Mas você aposta quanto mesmo? Se eu errar te pago 100 dólares se eu acertar você me paga 100 dólares.—disse Enzo

- Então tá certo. Mas com certeza você já tá me devendo.

Enzo depois disso revirou os olhos e apenas mirou na latinha alguns minutos depois de concentração ele dispara e lança um sorrisinho irônico para Nicklaus que fica boquiaberto com tal façanha que ele conseguira fazer.

- Parece que você me deve 100 dólares—Disse Enzo rindo da cara de Nicklaus

- Vê se não enche. Otário.—disse Nicklaus que já caminhava para o bong que havia chegado.

Quando Nicklaus estava perto de entrar a porta do bong se fechou e houve um barulho novamente na casa de máquinas que opera o bong. Dessa vez Nicklaus estava disposto a saber o que estava acontecendo e quando chegava perto da casa ele tomou um susto pois Caroline havia pulado na frente de ambos meninos que ali estavam e ela caiu na gargalhada na cara de espanto que ambos haviam feito. E mesmo depois de Caroline aparecer e ser suspeita do que acabara de acontecer uma luz ainda piscava dentro da casa e ele resolveu continuar seu caminho para dentro.

- Oi tudo bem com vocês? Está tudo bem conosco Caroline e com você? Comigo está bem também obrigada por perguntarem—Disse Caroline sendo sarcástica

- Você dá um puta susto na gente e ainda quer que nos perguntamos se você tá bem? Se você quer saber eu quero te jogar rolando daqui pra baixo—disse Enzo e Caroline colocou a mão no coração fingindo chateação.

- Deixa ela Enzo, agora me ajuda a arrombar essa porta pra saber o que há dentro dessa casa—disse Nicklaus e Enzo revirou os olhos e foi o ajudar.

Quando eles arrombaram a porta como se fosse mágica a luz que piscava em outro cômodo parou deixando tudo escuro então eles pegaram seus celulares e ligaram as lanternas. Quando passavam as lanternas a procura de algo nada encontraram até que Caroline os chamam com uma voz meio espantada os meninos correram para ver o que era e se assustaram com o que viram. Havia uma cabeça de veado em cima de uma bandeja e totalmente ensanguentado e havia escrito na parece: Rosas são vermelhas violetas são azuis, vocês não escapam nem da morte que os seduz.

E como mágica novamente a luz voltou a piscar e ouviram a porta do bong sendo aberta e saíram correndo daquela casa.

- O que foi isso?—disse Caroline extremamente assustada apontando para casa.

- Eu não faço a mínima ideia mas quando encontrarmos com Stefan diremos isso a ele.—Disse Enzo também assustado

- Deve ter sido pegadinha de alguém, mas então vamos?—disse Nicklaus também, assustado e apontando para o bong

- De jeito nenhum. Nós vamos a pé isso sim, e se isso para e cai e nós estamos lá dentro e morremos. Nananinanão, vamos á pé.—disse Caroline já puxando os dois pelo braço pelo caminho que ali havia.

19:29 em outro lugar

Enquanto Damon e Elena subiam para o chalé eles encontraram vários caminhos alternativos mas dois estavam trancando com o portão eletrônico então tiveram que ir pelo único que os restava e mesmo sabendo que aquele não era o caminho certo para o chalé principal tiveram que seguir aquele único caminho que lhes restava. Enquanto andavam Elena viu algo no chão e correu para ver o que era, e viu um pedaço de totem em formato de borboleta que significa o efeito borboleta que tudo que eles fizerem e escolherem teriam uma reação, ou seja se eles escolheram ir por aquele caminho teram mais surpresas.

- Olha que legal Damon. Um totem, esse pedaço e do efeito borboleta deve ter mais espalhados por aí.—disse Elena alegremente

- Lindinha você sabe o significado do efeito borboleta? Alguém botou aí de propósito, tudo que fizemos terá uma consequência então é melhor tomar cuidado.—disse Damon mandando uma piscadela

- Ah Damon, eu realmente não sei como sou sua amiga, e como eu te aguento? Me faço essa pergunta todos os dias.—disse Elena

- Ok ok, agora vamos—disse Damon

- Espera, será que todos já chegaram?

- Acho que não, isso é um longo e demorado caminho agora vamos—disse Damon meio ríspido

19:45 outro lugar

Bonnie e Rebekah cada uma pretendia subir sozinha mas no caminho se encontraram e para não acontecer nada e se acontecer elas avisarem e chamarem ajuda acharam melhor subirem juntas. Enquanto subiam não trocavam uma palavra sequer pois eram amigas mas não das melhores. Durante a subida alguns animais passaram correndo por elas. Mas elas não entendiam o que estava a acontecer até que ouviram um choro de animal e seguiram o som e encontraram um lobo ainda vivo totalmente machucado com grande marcas de unhas e mordidas e uma faca ensanguentada do lado da sua cabeça e sabiam que o animal sofria demais e acharam melhor sacrifica-lo para não mais sofrimento. Um tempo depois elas se depararam com dois portões abertos e optaram para seguir por um, mas quando estavam entrando o portão acendeu uma luz vermelha e fechou automaticamente sozinho, e só sobrou o outro portão como se alguém estivesse as mandando para lá. Então uma dúvida surgiu pelas suas cabeças, o portão fechado é pequeno nós pulamos ele ou seguimos em frente?


Notas Finais


Desculpe qualquer erro ortográfico. Até o próximo, beijinhos. E não se esqueçam de comentar.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...