História Até o Último Suspiro - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 6
Palavras 654
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Ficção, Luta, Magia, Romance e Novela, Sobrenatural
Avisos: Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


A imagem que é a capa da história, foi editada por mim, a fonte dela é do jogo "Final Fantasy VII", por isso o crédito da imagem é de quem fez, eu apenas fiz uma edição para fazer um tipo de junção a história.

Capítulo 1 - O início, e o fim?


          É difícil de acreditar, mas e se eu disser que ja salvei a Terra, quer dizer, nós ja salvamos ela de uma imensa catastrofe, você não acreditaria né? Mas por mais estranho que aparenta ser, aconteceu mesmo. De todo modo, vou deixar isso para o final e começar realmente a história.

Tudo começou quando eu me tornei um "Origami"(os Origamis são a classe inicial, também eramos conhecidos como "soldado pequeno") de uma agência conhecida como IMP(Instituição de Missões Perfeitas), enfim, não era secreta, mas quase ninguém conhecia, eramos algo invisível pra população... praticamente isso. Mas meu maior desejo, era chegar no topo dessa agência, então bom, eu era uma das pessoas que conhecia ela, e achei incrível o que faziam lá, e também, tinha umas pessoas com tipo de "patente" mais alta, e a força deles eram insanas e eu admirava muito isso. Enfim, lá eu era solitário, ninguém vinha falar comigo, mas acho que também naquele lugar não acontecia muito essas coisas. Lá estava eu treinando, até que nossa agência é atacada por algumas coisas parecidas com robôs que viam de algum outro lugar, estavam destruindo tudo, então a agência é alertada:

-Alerta! Todos os Origamis e agentes de classe superior encaminhem-se para a entrada. Repito, todos os Origamis e agentes de classe superior encaminhem-se para a entrada.

-Mas o que diabos está acontecendo nesse lugar, não entrei aqui pra ser atacado, e sim pra atacar.- disse um Origami do meu lado.

-Calado! Entramos aqui para proteger e servir à esta agência, e não para fazer o que quisermos.- disse eu tentando acalmar todos.

Chegando ao hall de entrada, estava tudo realmente destruído, e bom, o que eu poderia fazer era lutar. E por algum motivo no meio dessa historia eu não disse meu nome, sou Steve e por enquanto, tenho 20 anos. Voltando a história, percebi algo estranho, tinham poucos inimigos no hall, e por um instante, o tempo para, ninguém se mexe, e uma vóz muito suave passa por meus ouvidos, dizendo:

-Pobre jovem, sendo engando pelo próprio chefe, por quê ninguém desconfia que acharam essa localização rápido? Ha ha ha ha...

-P-Por que nunca me veio isso pela mente? O que está acontecendo? M-Minha cabeça dói de mais, mas se algo ou alguém me disse isso, tenho que ver se é verdade! - disse eu com medo.

Mas espera, nem eu entendia o do por quê estava com medo, mas não podia me deixar levar por esse caminho, tinha que dar um fim a isso. Então retorno para dentro, subo as escadas rapidamente, o lugar estava totalmente isolado, não havia ninguém por dentro, só uma pessoa, o nosso chefe Wall, eu estava vendo ele, olhando pela janela, rindo do que estava acontecendo, não conseguia acreditar no que estava vendo:

-Chefe, o que é isso, por quê acha isso engraçado? Todos estão morrendo pra proteger esse lugar... você armou tudo isso?

-.......Steve certo? Por que não está lá com eles? Você também devia estar protegendo este lugar, não?

-Como assim? Você quer matar todos? Me responda logo, você armou tudo isso? -

-Steve, Steve... já dei ordens para você proteger este lugar não foi? Mas se quer tanto saber se fui eu que fiz isso... sim, claro que fui eu, odeio todos vocês por algum motivo, ainda busco saber por quê. Mas se todos estão morrendo lá em baixo, você não devia estar também?

Nesse momento, eu não conseguia me mover, era como se aquelas palavras me deixasse preso em um lugar, meu coração estava parando de pouco em pouco, não sentia direito meus batimentos, estava ficando fraco... como se tivesse morrendo, e o mais estranho de tudo, parecia que uma força gravitacional estivesse me jogando pela janela do último andar. As unicas coisas que pude ver naquele momento, era o sorriso maníaco do Wall e depoir fui caindo, até que chegou o ponto de eu só conseguir ver... o escuro.

Continua...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...