História Até que a última folha caia - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Visualizações 30
Palavras 1.525
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


ALOOOO TURUBOM?
eu vou chamar vocês de bolinho mesmo pq eu não tenho criatividade pra apelidos hehsjks
Enfim, espero que gostem do cap, se tiver algum erro por favor me avisem :)
~planteneides~

Capítulo 2 - Primeira folha


Primeira folha

Dizem que você só dá valor a algo quando perde não é? Pois é, eu deveria ter dado valor a tudo que eu tinha antes de receber a bela notícia de que tinha pouco tempo de vida, poderia ter deixado de ser um adolescente rebelde e ter tratado as pessoas melhor, é incrível como o ser humano precisa de dias contados para se tornar bom né? Pois é, eu não me orgulho de ser esse lixo que eu sou, queria ter sido uma boa pessoa antes de ter passado por aquela maldita porta de hospital, a qual me acostumaria passar sempre

•••••♪♪♥♥♪♪•••••

Quinta feira, 20 de março

Sabe quando você sonha que algum parente seu morre e quando você conta pra eles, dizem que é saúde? Pois é, eu devo estar com bastante saúde porque sonhei que estava morrendo afogado, cara ainda sinto o desespero pra respirar, mas o que importa é que eu tenho saúde, eu acho.

Levanto da minha cama e percebo que eu não acordei com o despertador- estranho, eu sempre acordo com ele. Pera, que horas são?- Pego meu celular para ver as horas.- 6:50. Puta que pariu-

Troco de roupa o mais rápido possível e nisso quase bato a cabeça na pia. hoje o dia vai ser ótimo.

Desço as escadas e vou em direção a porta da frente se casa sem nem dar bom dia para a minha mãe, ela sabe que eu atrasei, se é que ela está ai.

Minha mãe é residente de um hospital próximo de casa e vive fazendo plantões, resumindo, fico sozinho quase todos os dias e quando ela está aqui em casa é como se ela não estivesse pois ela dorme, mas não a culpo, ela gosta do seu trabalho e também se não fosse por ele morreriamos de fome.

Graças a Deus minha escola não é tão longe de casa porém o suficiente para mim chegar suando igual um macaco que fez uma maratona. Ew

E como eu previ, foi isso mesmo que aconteceu, cheguei soando como um macaco e o sinal nem tinha batido, na verdade não tinha nem metade da escola ainda, eu não acredito que vou ficar aqui plantado esperando o jimin, geralmente acontece o contrário.

Você deve estar se perguntando quem caralhas é o Jimin não é? Bom

Park Jimin e eu somos amigos desde o primário, lembro até hoje de como nós nos conhecemos...

Estava correndo até um balanço antes que alguém pegasse, estava esperando há séculos alguém sair dali.

Enquanto eu corria eu tropecei em uma pedra, lembro-me de ter doído muito, mas eu ignorei e voltei a correr, nem tinha reparado que saia sangue do meu joelho, já que foi onde eu bati na pedra.

Quando estava chegando no balanço uma garotinho de bochechas gordinhas sentou- se bem no meu balanço, eu me lembro de ter ficado vermelho de raiva e ter ido na sua direção chutando todas as pedras que eu via pela frente.

Eu parei na frente dele como se fosse dar um soco nele, tadinho ele só queria brincar no balanço e eu agia como se ele fosse meu.

O garoto bochechudo sorriu para mim e disse:

- você estava vindo aqui não é? Eu vi que estava esperando aqueles garotos saírem daqui para poder brincar e como você caiu eu sentei para que você pudesse brincar também. – lembro me de ter ficado chocado com as suas palavras já que pensava que ele tinha pego o meu lugar.

- Ah, bem obrigado, eu estava esperando mesmo alguém sair daqui, mas se quiser brincar não faz mal- sorri do melhor jeito possível mesmo não gostando muito do meu sorriso quadrado.

-Não pode brincar, eu vou te empurrar- ele se levantou e deixou que eu me sentasse. Seus olhos que antes encaravam meu rosto agora encarava meu joelho ralado.- Você está machucado, não está doendo?- o jeito que ele se importava com alguém que nem conhecia era fofo, Jimin sempre foi muito bondoso.

- Não está doendo tanto, foi só um arranhão, vamos brincar!- na verdade depois eu tive que ir no médico para conferir se estava tudo bem, no fim levei alguns pontos.

-Tudo bem, se doer me avise, a propósito qual é seu nome?- a gente conversava a mais de dez minutos e não falamos nossos nomes.

- Meu nome é Kim Taehyung, e o seu?

- Park Jimin, gostei do seu nome, vou te chamar de taetae.

- Taetae? Gostei! Vou te chamar de ChimChim!

E após esse dia nunca mais se desgrudamos.

Por falar no Jimin ele está a vindo na minha direção, deve faltar pouco para o sinal bater, glória, não aguento mais ficar plantado na frente da escola.

Jimin atravessou a rua correndo com os braços abertos e dava aquele eye smile que eu tanto amava- fofo-

-Tae tae! Chegou antes de mim, aconteceu algo?- gosto de jeito que ele se importa comigo, é bonitinho-

-Oi chim, na verdade aconteceu sim e a história é ótima, meu relógio estava errado então o despertador tocou cedo e eu não ouvi, quando eu acordei olhei para o celular e achei que estava atrasado mas na verdade estava acordado 20 minutos mais cedo.- após falar isso o Jimin teve um ataque de risos, nunca vi uma pessoa que ri tanto, e o pior é que a risada dele é contagiante-

-jura? Poxa tae lamento, mas pelo menos chegou cedo não é? Agora sabe como é triste e solitário ficar esperando os coleguinhas, agora ve se aprende e acorda mais cedo seu otário.- ele me deu um peteleco na testa que por sinal doeu muito.-

O sinal tocou assim que entramos na escola, e lá vamos nós para um dia super divertido!

No recreio não encontrei o Jimin, eu estava no segundo ano do ensino médio e ele no terceiro então só nos encontrávamos no recreio. Preferi ficar sentado no banco ao lado da minha sala e esperar o sinal ensurdecedor tocar.

••••••••••×××××××××ו••••••••••

Eu fico me perguntando que tipo de ser humano acha que 6 aulas fazem bem para alguém, sério mesmo. Quer dizer até que as aulas passaram rápido, mas mesmo assim ainda parece uma eternidade.

Encontrei o chim na frente da escola, ele conversava com uma garota, pera eu conheço ela, Sun hee! Pera ela não é aquela vadiazinha que todos os meninos já pegaram? É ela mesmo, será que ela está tentando algo com o Jimin? Tadinha mal sabe que é gay.

Eu lembro que ano passado ela me chamou para um beco perto da escola, eu achei que ela ia me vender drogas ai sai correndo, depois que eu descobri as verdadeira intenções dela fui me desculpar, no que resultou em nós dois quase se engolindo no mesmo beco de antes. Pois é, quando eu digo que essa é atirada não é pouco.

O Jimin não está gostando nem um pouco da presença dela, deixa eu ir resolver essa coisa antes que ele mate a menina, o Jimin pode ter esse jeito todo fofinho e bondoso mas quando ele está com raiva ninguém aguenta, uma vez ele quase quebrou meu braço.

-Sun Hee! Como vai a vida? Tá ganhando quanto a cada programa?

-Ah se não é o estranho do sorriso quadrado! Como vai? Eu estava tentando conquistar o bonitinho aqui mas parece que ele curte outras frutas não é mesmo? Tudo bem, eu também gosto de meninas então não me importo, mas caso resolver mudar de ideia bebê, estarei aqui. Após essas belas frases Sun Hee mandou um beijo para o Chim e saiu desfilando como sempre faz- Estranha-

-Tae eu nunca pensei que fosse agradecer a sua presença! Muito obrigado por aparecer e não deixar eu matar uma mocreia.- ele me abraçava tão forte que eu não conseguia nem respirar-

-De nada, será que dá para me soltar agora?- ele me soltou com um bico fofo nos lábios-

-Eu não te entendo, você vive falando que eu não te dou amor e carinho, mas sempre recusa meus abraços, bipolaridade mandou beijo viu?- Realmente, as vezes a minha carência me assusta-

- Carinho é uma coisa, sufocar é outra. Jimin, vamos para o lugar?- lugar era onde a árvore mais bela do bosque perto da minha casa ficava.-

-Eu estava esperando você pedir-

•••••••••••••••••••••••♪••••••••••••••••••••••••

Sempre que subimos esse morro eu sinto que estou voando porque eu nunca sinto dores, acho que já estou acostumado com a subida, mas hoje estranhamente meu corpo dói e eu me sinto zonzo, já senti isso algumas vezes mas nunca tão forte assim, isso vem acontecendo desde o ano passado. Estranho.

-Tae está tudo bem? Você está suando feito um porco e está vermelho!- Jimin me fez parar e colocou a mão no meu rosto-

-Jimin eu não me sinto bem, acho melhor irmos para a minha casa- Tudo girava e eu sentia que ia vomitar, eu acho que vou desmaiar-

-Tudo bem, se apoie em mim, quer que eu ligue para a sua mãe?

-Não precisa, eu aguento.- após dizer isso tudo apagou, senti meu corpo se chocar contra o chão, não escutava mais nada, não sentia nada.

Eu tinha desmaiado.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...