História Ativos! - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Fugaku Uchiha, Itachi Uchiha, Kushina Uzumaki, Mikoto Uchiha, Minato "Yondaime" Namikaze, Naruto Uzumaki, Sasuke Uchiha
Tags Fugamina, Narusasu
Exibições 186
Palavras 3.031
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Fluffy, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Adultério, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


A fase adolescente deles está chegando, mas vai acontecer no capítulo 10 porque eu quero escrever mais capítulos com fofura suprema entre esses dois, mas talvez nem chegue no capítulo 10 porque eles são muito fofos! *-* Trouxe mais uma delícia de capítulo pra vocês, aproveitem a leitura e até as notas finais.

Capítulo 7 - Idiota


Fanfic / Fanfiction Ativos! - Capítulo 7 - Idiota

A fase adolescente deles está chegando, mas vai acontecer no capítulo 10 porque eu quero escrever mais capítulos com fofura suprema entre esses dois, mas talvez nem chegue no capítulo 10 porque eles são muito fofos! *-* Trouxe mais uma delícia de capítulo pra vocês, aproveitem a leitura e até as notas finais.

O chuveiro estava ligado, o caos entre a família Uzumaki e a família Uchiha se estabilizou, Fugaku tomava um banho para se lavar após ter uma relação sexual com Minato. Passava o sabonete primeiro em seus peitos musculosos e ao olhar para eles imaginava Minato chupando seus mamilos, o que fez com que ele se excitasse e seu membro ficasse completamente ereto. Ao olhar para seu membro, esfregar o sabonete nas mãos e passá-las no mesmo lembrava-se de quando introduziu ele em Minato e quando o loiro o chupou pela última vez. Era como se fantasmas do prazer voltassem do passado e estivessem tocando em seu corpo naquele momento, o desejo pela carne o tomava, ele precisava sentir o prazer de dominar outro corpo novamente, mas o corpo de quem ele queria era o de Minato, entretanto estavam brigados. Não aguentou, ele precisava ejacular. Colocou a mão esquerda em seu membro e começou a fazer os movimentos de vai e volta, a glande dava-lhe cada vez mais prazer, Fugaku sentia que estava mais perto de ejacular a cada movimento. Concentrava seus pensamentos na pessoa amada Minato, com seus olhos fechados era possível ter uma visão de que ele estava com seu membro introduzido no loiro e fazendo os movimentos fortemente, Fugaku lembra muito bem de como são os gemidos de seu loiro e imaginou-os na cena também. Com tudo de necessário introduzido na cena ele começou a imaginar a hora da sua ejaculação chegar, colocou sua mão direita em sua entrada e encostou na parede para ter algum apoio, com toda a força ele aumentou a velocidade dos movimentos e continuou sentindo a água do chuveiro cair em si, imaginando serem várias ejaculações de Minato acertando-lhe. Soltou com tudo o sêmen que guardava e continuou fazendo os movimentos enquanto ejaculava, uma enorme quantidade de sêmen atingiu a porta de vidro do box do banheiro, o Uchiha aproximou-se de todo aquele líquido melado e lambeu tudo com sua língua e seus olhos fechados para ter mais prazer ainda imaginando ser o sêmen de seu loirinho. Assim que finalizou o banho após aquele momento de prazer e de se enxugar, Fugaku colocou uma cueca Box preta, uma calça social azul escura e uma camisa social branca. Foi até a sala e deparou-se com Mikoto e Minato sentados ao redor da mesa de jantar esperando-o.

Fugaku: Então já devem saber de tudo não é? Ótimo, poupam-me trabalho.

Mikoto: Idiota!

Mikoto se levantou rapidamente de sua cadeira e avançou em Fugaku, mas a força e o reflexo dele impediram que ele levasse um tapa no lado esquerdo de sua face.

Mikoto: Tem ideia de onde estão os meninos agora? Não, eu aposto que não. Isso é tudo culpa sua!

Fugaku: Minha? Não se faça de boba que você guardou esse segredo também, sabe bem que poderia ter contado a ele sobre mim.

Mikoto: Ele é uma criança e ficou escutando a vida toda de você coisas ruins sobre os gays, o que ele iria pensar? Eu te disse para falar sempre coisas boas porque se ele fosse gay iria se sentir acolhido, mas não. Aí você virou gay e foi se juntar com esse aí.

A matriarca dos Uchiha apontou para Minato com sangue nos olhos, ele se levantou surpreso.

Minato: Quer dizer que a senhora já sabia de tudo?

Mikoto: Não me chame de senhora, eu já estou encaminhando os papéis do divórcio com ele aos poucos. (pensando) Na verdade já estou bem avançada no processo, ninguém sabe do que eu estou fazendo por trás e logo o Fugaku perderá uma grana preta. (falando) Eu sempre soube de vocês dois, desde que o Fugaku me contou que era gay. Quantas vezes deu pra ele, hein, seu abusado?!

Minato: O que disse?

Fugaku: Acalme-se, Mikoto.

Fugaku segurou a ainda esposa para que ela não arrebentasse seu amante, porém teve de segurá-lo também para que ele não a arrebentasse. Ela não ficaria impune após fazer uma pergunta daquelas ao loiro, no entanto, a matriarca foi rápida e chutou no meio das pernas do marido, fazendo-o cair ajoelhado no chão, então avançou em Minato e deu-lhe um soco que o fez despencar no chão. Seus lábios sangraram um pouco.

Fugaku: Ah! MINATO! SUA VACA, VAI LEVAR UMA BEM DADA!

Minato: Ah… Essa doeu mesmo. Ah… FUGAKU, ESPERA, NÃO FAZ ISSO, ELA É MULHER!

Fugaku: Dane-se.

O Uchiha se levantou ainda com um pouco de dor em seu membro atingido pelo salto da esposa e deu-lhe um tapaço no lado direito de sua face, fazendo-a girar e cair no chão. Havia desmaiado.

Minato: Fugaku… Olha o que você fez.

Fugaku: NÃO FIQUE DO LADO DELA, ELA TE BATEU! EU NÃO VOU DEIXAR QUE NINGUÉM TE BATA, NINGUÉM!

O Uchiha começou a falar enquanto chorava por ter feito algo horrível por seu amado.

Minato: Fugaku… Vem aqui.

O loiro se aproximou de seu moreno ainda com dor no lado esquerdo de sua face e seus lábios sangrando um pouco para abraçá-lo, seu abraço o acalmou um pouco com tudo o que estava acontecendo. Tudo o que o Uchiha precisava, afinal, era de sentir o calor do corpo de Minato novamente.

Minato: Fugaku, tá tudo bem, Ok Não faça mais esse tipo de coisa para me defender, a Mikoto apenas está zangada com você, ela não é uma má pessoa.

Fugaku: Às vezes eu acho que eu sou.

Minato: Não diga besteiras, você é um amor de pessoa e eu te amo, seu fofinho.

As palavras de Minato acalmaram completamente Fugaku e até fizeram um sorriso sair de sua boca, uma risada discreta também. Eles colocaram Mikoto na cama de casal do quarto suíte e deixaram ela descansando no escuro. Minato reparou que o moreno estava com uma cara de preocupado e imaginou sobre o que estaria pensando, então o tranquilizou abraçando-o mais uma vez.

Minato: Não se preocupe, a Mikoto vai ficar bem. Ela é forte. E a relação entre vocês não vai mudar por causa de um momentos e descontrole.

Fugaku: Será?

Minato: Confie em mim, Fugaku. Eu confio em você, ou melhor, confiava.

A face de Fugaku entristeceu-se novamente ao lembrar da briga que os dois tiveram, então ele beijou a testa de Minato e ajoelhou-se para ele.

Fugaku: Minato-kun, eu prometo nunca mais fazer algo do tipo. Prometo! Perdoe-me, por favor, não sei viver sem você.

O loiro ficou vermelho e bastante envergonhado, então levantou Fugaku e deu-lhe um rápido selinho que respondeu sua pergunta.

Minato: Eu sou mesmo um coração mole, não é? Já tinha te perdoado quando eu descobri, Fugaku.

Fugaku: É esse coração que me encanta em você. Você realmente tem um lindo coração.

Fugaku abraçou Minato novamente, dessa vez por trás, o loiro amoleceu bastante com as palavras que ouviu e já estava vermelho que nem uma pimenta, tentando disfarçar ele cortou o clima completamente pisando no pé direito de Fugaku com seu pé esquerdo, o moreno gritou na hora.

Fugaku: AHHHH!

Minato: Idiota, não diga besteiras.

Fugaku: Eu só tava tentando criar um clima entre nós. Não gostou?

Minato: Eu gostei, mas… Ai, você só sabe me deixar com vergonha, Fugaku!

O moreno riu e pulou em cima de seu loiro, os dois caíram e ficaram com seus lábios próximos um do outro, até que foram se aproximando mais e mais, e beijaram-se como um príncipe beija outro príncipe num conto de fadas nunca contado.

Minato: Porque está me olhando com essa cara? Só me deixa com vergonha. Vamos que temos que resolver o problema do desaparecimento dos nossos filhos, a Mikoto vai ficar uma fura se acordar e nos ver aqui se pegando.

Fugaku: Eu sei, mas eu não ligo. Deixamos isso pra depois, antes eu quero te dizer uma coisa.

Minato: E o que é? Fala logo para podermos ir.

Fugaku chegou perto da orelha esquerda de Minato e sussurrou algo que o deixou completamente arrepiado.

Minato: Fugaku… Não diga essas coisas, nós… Nós estamos num momento inadequado para esse tipo de coisa.

Então ele sussurrou mais alguma coisa em sua orelha e dessa vez Minato ficou com os olhos completamente arregalados e suas bochechas vermelhas.

Minato: Ah… Fugaku, eu já disse para não dizer essas coisas pra mim que eu fico sem graça.

Fugaku: Na cama você não é nada sem graça, dá pra mim com tudo.

Minato: Ah, idiota!

Minato reagiu rapidamente dando um tapa na cara de Fugaku, mas então o silêncio prevaleceu no local por alguns segundos e ambos avançaram um no outro beijando-se loucamente e esquecendo de tudo ao seu redor.

Minato: (pensando) Você é realmente… um idiota.

Fugaku: (pensando) Você é realmente… um fofo.

Minato: (pensando) Fuga-kun…

Fugaku: (pensando) Mina-kun…

O dia escureceu e a lua apareceu para embelezar o céu junto às estrelas, a chuva prevista nos jornais em Tóquio não apareceu e quase nenhuma nuvem no céu também. Naruto e Sasuke continuavam perdidos no meio da cidade de Tóquio, sozinhos. Seria uma boa oportunidade para os dois se aproximarem mais, pois poderiam fazer coisas que não fariam com seus pais por perto. Ambos permaneceram na mesma caçamba de lixo porque ela era velha e não mais utilizada, o pequeno moreno estava passando frio novamente e o casaco de Naruto já não o esquentava mais, pois havia previsão de muito frio esta noite, o que forçou ele a abraçar e ficar coladinho com seu moreno, que corou as bochechas.

Sasuke: Naru, o que faremos sozinhos no meio de Tóquio? Estamos passando frio, não iremos sobreviver muito tempo sem os nossos pais por perto.

Naruto: Não se preocupe, Sasu. Eu te protegerei! Tem a sorveteria aqui perto, lembra? Podemos pegar sorvetes de lá quando quisermos porque o velho vendedor é muito legal com a gente e nos dá duas casquinhas de graça para cada um.

Sasuke: Mas eu tô com medo, eu não me sinto seguro. Eu nunca passei por uma situação como essa, nós…

Naruto: Nós vamos sobreviver! Eu prometo à você, Sasu. Vou te proteger!

Sasuke: Naruto-kun…

O moreno olhou com os olhos arregalados e brilhando como estrelas para seu acolhedor louro, suas bochechas coraram um pouco e ele começou a chorar.

Naruto: Ué… Ah… Ah, não precisa chorar também, Sasu. Nós não estamos tão desesperados assim.

Sasuke: Desculpa, Naru, é que… É que você é muito fofo.

Naruto: Ah…

O loiro sorriu, abraçou o moreno, riu discretamente e passou a mão na nuca do mesmo.

Naruto: Você que é fofo, Sasu. Ah, vamos, não precisa ficar assim também. Eu estou aqui, não precisa chorar.

Sasuke: Você… É que você sempre me ajudaaaaaaaaa.

O moreno continuou a chorar, mas parou quando recebeu um beijo na bochecha de seu melhor amigo, a sua cabeça havia explodido naquele momento, pois ficou com muita vergonha de receber um beijo de quem amava tanto.

Naruto: Então fique aqui enquanto eu vou lá pegar os sorvetes, está bem?

Sasuke: S-si-sim.

Naruto: Beleza, eu já volto.

Sasuke: (pensando) O Naru é tão lindo… Eu fico com o coração a mil só de estar perto dele e o meu pênis aumenta de tamanho. Será que com o Naru acontece a mesma coisa? Será que o pênis dele também fica assim quando ele tá perto de mim? Ainda bem que ele não percebeu o meu.

Naruto voltou com duas casquinhas de chocolate na mão direita e duas casquinhas de chocolate na esquerda, os dois ficaram chupando aquele sorvete sozinho dentro da caçamba de lixo até que um pouco caiu no short de Sasuke e Naruto percebeu. Naruto abaixou um pouco sua cabeça e lambeu o sorvete caído bem na parte em que se encontrava o membro duro de Sasuke, porém ele não sentiu nada de estranho, mas Sasuke sentiu o toque e o lamber de sua língua, corou por um segundo e quase gemeu.

Naruto: Não podemos desperdiçar, não é?

Sasuke: Hã? Ah, s-sim…

Naruto: Onde está com a cabeça, Sasuke?

Sasuke: Hã? Porquê?

Naruto: Parece não prestar a atenção no que eu falo.

Sasuke: E-eu n-não… Eu tô prestando, é só preocupação com nós sozinhos aqui mesmo. Sabia que tem pessoas que não capturam para vender nossos órgãos?

Naruto: Eu não sou idiota! E você acha que iriam nos procurar num local como este? Sasuke, se liga, estamos numa caçamba de lixo.

Sasuke: T-tem razão.

Naruto: É mesmo, não devia ter tomado sorvete. Ainda está com frio?

Sasuke: S-sim…

Naruto: Eu te esquento.

Naruto ficou abraçadinho com Sasuke novamente, o moreno ficou com sua cabeça no peito do amigo e o calor de seus corpos foi compartilhado. Mas o loiro estava preocupado em como eles iriam sobreviver apenas com sorvete, aquilo era impossível e ele não estava querendo recorrer a algo como roubar um restaurante, pois ambos não eram crianças criminosas e ele sabia que Sasuke não lidaria nem um pouco bem com a ideia. Já era hora de seus pais os terem achado, mas nem haviam avisado a polícia ainda. A barriga do loiro roncava, mas ele não deixava isso abalá-lo porque tinha algo a proteger. Tinha que proteger o Sasuke. O pequeno Uchiha sorriu ao fechar os olhos por sentir-se seguro colado com quem gostava tanto e corou suas bochechas de um jeito suave.

Naruto: Sasu… Você já se masturbou?

Sasuke: Hã? Ah, claro.

Naruto: SÉRIO?

Sasuke: PERA, O QUÊ? O QUE VOCÊ PERGUNTOU?

Naruto: Se você já se masturbou.

Sasuke: O quê? Eu não, você que já me… (pensando) Você que já me fez um boquete, seu idiota! (falando) Eu não, porquê? POR QUE ESSA PERGUNTA REPENTINA PRA CACETE?

Naruto: Por nada, eu só quis saber.

O loiro se aproximou novamente do moreno que havia se afastado com susto após entender sua pergunta, fez biquinho e o beijou, o moreno não corou suas bochechas naquela vez, pois era muita coisa e não bastava suas bochechas ficarem rosadas, ele já estava explodindo por dentro e com o coração a mil. E foi aí que ele ficou com as bochechas mais vermelhas que rosas vermelhas. O loiro colocou sua mão esquerda dentro de seu short, mas não dentro da cueca, e ficou acariciando o “algo” que estava lá dentro. Isso aumentou a temperatura corporal de Sasuke, que excitou-se ainda mais, pois já estava excitado ao ver Naruto tão perto de si.

Naruto: Está com frio ainda?

Sasuke: Um pouco.

Naruto: Então que tal eu avançar mais um pouco?

Sasuke: Pode ser…

Naruto: Certo, então… Você sabe o que vou fazer, não é, Sasu?

Sasuke: Eu sei.

Naruto: Tem certeza de que quer?

Sasuke: Eu quero! Eu quero! Faça logo. (pensando) Além de que eu estou completamente duro e no meu limite. Preciso me aliviar urgentemente e o Naru… O Naru vai fazer isso por mim.

O loiro puxou o short junto a cueca do moreno para baixo e deixou-o com seu membro completamente ereto a mostra, naquele momento, ele ficou com as bochechas um pouco rosadas por ver algo tão belo e surpreendente a sua frente. As bochechas do moreno não se encontravam num estado diferente.

Naruto: Então lá vou eu, darei o meu melhor por você, Sasu.

Sasuke: (pensando) Naruto-kun… Ele realmente vai dar o seu melhor por mim, está fazendo tudo isso apenas para me proteger. Ele sempre me protegeu. Sinto meu sangue percorrer as minhas pernas e ir até meu pênis, estou ficando com calor. O calor está subindo. É. Agora eu sei. Ele realmente está dando o seu melhor e fazendo tudo isso por mim. Então darei o meu melhor também! Não posso decepcioná-lo após vê-lo se esforçar tanto. (falando) Ah… Ah…

Naruto: Humm… Mhhuu… Mhhh…

Sasuke: Na-ru-to-kun… Ah… Está quente, Naru-chan. Eu não consigo segurar. Ah… Pode parar, Na-ru-chan. Naru-chan… AHHHHH!

Sasuke ejaculou e Naruto ficou todo melado com seu sêmen, seu membro foi baixando aos poucos, enquanto isso, os dois se beijavam, Sasuke abriu as pernas fazendo com que Naruto ficasse entre elas e seu membro perto da entrada do mesmo. Naruto forçou a entrada de sua língua na boca de Sasuke e as duas se entrelaçaram, ele usou suas mãos para levantar a camisa do moreno e mexer levemente em seus mamilos com os dedos de suas mãos.

Sasuke: (pensando) Ele realmente… faz de tudo por mim. Para me proteger. Sinto meu sangue explodir de felicidade, mas não sei explicar muito bem essa sensação dentro do meu corpo. Naru-chan… Você realmente conseguiu fazer tudo isso dentro de uma caçamba de lixo? Você é realmente um… idiota.

Sasuke riu e os dois dormiram após algumas horas. No dia seguinte, a caçamba foi aberta por um lixeiro que estava passando no local com um caminhão de lixo, mas que se assustou ao encontrar dois garotos dormindo juntos ao invés de lixo lá dentro. Ele ligou para as autoridades e o caso do desaparecimento dos dois foi resolvido assim que a polícia, Fugaku, Minato e Mikoto foram comunicados. Os lixeiros levaram os dois até o prédio onde eles moravam para que pudessem se encontrar com seus pais novamente. Separaram-se, cada um foi para o seu apartamento para resolverem tudo o que tinha de resolver.

Fugaku: Sasuke, nós precisamos conversar sobre eu e o Minato.

Sasuke: Tanto faz, pai. Nem ligo mais pra isso, não ligo se vocês forem felizes ou quiserem se explodir.

Mikoto: Isso é jeito de falar, meu filho?

Fugaku: (pensando) Meu filho… Você realmente mudou. O que aconteceu com você e o Naruto enquanto estavam longe de casa?

Mikoto: Bom, depois que tomar um banho quero você todo cheirosinho e arrumado para comer uma refeição caprichada preparada por mim, meu filho.

Sasuke: Já sei que vou amar, mãe.

Então, o pequeno Uchiha seguiu até seu quarto e despiu-se, entretanto viu que havia um papel caído no chão antes de entrar no banheiro para tomar banho e o pegou. Era uma mensagem de Naruto para ele.

Sasuke: Um papel? Ah, agora eu lembro. O Naru-chan disse para eu abrir e ler o que estava escrito antes de tomar banho hoje. Então vamos ver o que tem dentro dele.

“Observação: não se esqueça de lavar bem o corpinho, principalmente aquela região lá que eu chupei. Com carinho, seu Naru-chan”

O moreno ficou mais vermelho que uma pimenta, mas deu um sorriso e riu.

Sasuke: Só podia ser você mesmo, Naru-chan. Ai, ai, Naru-chan… Você é realmente um lindo e fofo… idiota.

Continua...

Agora postarei com mais freqüência, postarei nas sextas. Obrigado por lerem, digam o que acharam nos comentários e até o próximo, gente. ^-^ Mesmo sem postar meus favoritos chegaram a 170, muito obrigado. No próximo tem mais fofura *.*


Notas Finais


Agora postarei com mais freqüência, postarei nas sextas. Obrigado por lerem, digam o que acharam nos comentários e até o próximo, gente. ^-^ Mesmo sem postar meus favoritos chegaram a 170, muito obrigado. No próximo tem mais fofura *.*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...