História Atormenta - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Hopekook, Jikook, Namjin, Taegi, Vhope, Yoonseok
Exibições 16
Palavras 2.505
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Lemon, Musical (Songfic), Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Em especial pra uma leitora, espero que goste migs.
Se não gostou problema é teu...
Brinks te amo!

Capítulo 4 - Todo tipo de dor


Fanfic / Fanfiction Atormenta - Capítulo 4 - Todo tipo de dor

Deveras estava ficando louco, vendo coisas provavelmente, a mente costuma pregas várias peças nas pessoas, era perturbante não poder fazer nada, não conseguir fazer nada, mas por incrível que pareça era ele, sim me recordo muito bem e agora com a luz poderia ver claramente o quanto aquele rapaz era uma perdição, poderia ficar admirando sua beleza por horas, seu cabelo alaranjado lembrava o pôr do sol, aparentemente parecia ser mais alto que eu, ainda estava estasiado, em choque mesmo, por encontrá-lo ali sem nenhum esforço de minha parte, a vida tinha me feito desistir sem ao menos tentar, estava lá por pura coincidência e estava mais que grato por isso. Mas e Yoongi o que estava fazendo ali seria ele o amigo que tinha mencionado a pouco? De onde eles se conheciam? Aquela malditas dúvidas começaram a me perturbar novamente, Yoongi não tinha nos visto ainda e pensava na hipótese de estar com cara de idiota olhando para eles, queria rir daquilo tudo, a ficha não tinha caído ainda pra mim, queria ir até ele e contar tudo e conhecê-lo melhor. Eram grandes as possibilidades de ações naquele momento, mas só poderia fazer apenas um e ter cuidado com a consequência. JungKook me despertou dos pensamentos e apontou e chamou por Yoongi que não fez uma de suas melhores caras ao me ver junto a JungKook no mesmo lugar que ele, fiquei super nervoso poderia fazer alguma besteira, sim podia, era vergonhoso pagar um migo na frente de alguém que não conhecia, mas pior ainda foi quando vieram falar conosco. 

- Oi Hoseok, não esperava te encontrar aqui. - Yoongi estava sem jeito assim como eu, não sabia o que dizer ou fazer, por que raios o Kook teve que chamá-los? A situação entre nós três já não era das melhores... - Ah esse aqui é o meu amigo. - Foi então que o rapaz que estava calado todo esse tempo se apresentou.

- Olá... Meu nome é Kim Taehyung! - Seus olhos encontraram os meus pela segunda vez e meu coração se manifestou novamente, suspirei afim de recuperar os batimentos, eles não estavam muito normais desde que eles entraram por aquela porta. Ele estendeu a mão para nos cumprimentar.

- Muito prazer, Sou Jung Hoseok e esse é meu amigo Jeon Jeongguk...- Ele abriu um sorriso modesto e olhou para Jungkook que o olhava meio desconfiado mas o cumprimento com um aceno e desviou o olhar para mim.

- Por que vocês não se juntam a gente? - Ah não Kook você só pode estar brincando, com que cara que eu ia dizer que não agora? Além de tudo Yoongi não estava animado pelo pedido do mais novo com certeza.

- Claro... Tudo bem por você Tae? - Tae? Que danado de apelido é esse? Que intimidade é essa? Calma o que eu to dizendo eles são amigos afinal, meu deus o que esta acontecendo comigo? E como assim ele aceitou? Tá não tinha como fugir, só aceitar e pronto, seja que Deus quiser... Juro que queria muito sair dali de fininho e me enterrar vivo, além de não poder ter uma conversa com o JungKook, agora o rapaz que eu nem conhecia e já estava me deixando louco era amigo do meu melhor amigo e estava dividindo uma mesa conosco, que confusão...

- Sem problemas... - Eu não sei como meu coração ainda esta batendo, aquele rapaz carregava consigo um grande mistério, qualquer um percebia isso, ou talvez eu fosse observador demais, fazer o que ele era atraente demais... Não consigo controlar meus hormônios, seu sorriso era diferente meio quadrado, tinha sua  própria marca, qual seria o gosto daquela boca maravilhosa? Qual seria o gosto de tê-lo só pra mim? Meus pensamentos podem ser tão impuros as vezes, nem era coisa minha, mas quando os fazia era totalmente outra pessoa.

Almoçar ali com eles estava sendo muito agradável, o clima entre Yoongi e JungKook tinha diminuído, pena que não poderia ter aquela conversa na qual tinha vindo aqui, mas tudo estava indo bem era o que importava. Uma vez ou outra Yoongi falava algo no ouvido de Taehyung e ele ria até a morte, me senti curioso e invejei aquilo, queria conhecê-lo parecia ser tão amigável diferente de mim que era tímido demais para tomar uma iniciativa direta. Ficamos só conversando e quando digo só conversando digo eles dois falando e eu e o JungKook ouvindo, na verdade eu estava apenas admirando o rapaz já Kook estava muito inquieto na cadeira. 

- Bem eu preciso ir... - Mas já ainda estava no seu horário de almoço por que ele já queria ir? Yoongi chamou o garçom e pediu a conta.

 - Deixa que eu pago... - Não dê uma de bom moço não, conheço bem você e sei que quer se exibir.

- Deixa eu eu pago, afinal eu que convidei. - Finalmente ele se manifestou por algo, pagou e saiu. Ato que me surpreendeu ele não falou com ninguém, senti necessidade de ir a trás dele para saber o que houve, mas talvez ele quisesse um tempo sozinho e eu iria respeitar.

- Bem não sei o que houve, mas me desculpo por ele... As vezes ele é assim... - Taehyung riu do nada será que ele percebeu algo e eu não? - Enfim você vem com a gente?

- Claro aproveito e já deixo minha coisas lá. 

~

O caminho foi puro silêncio tentei ligar para JungKook diversas vezes mais só dava na caixa postal, por que ele estava me ignorando agora? Que bipolaridade heim, nem eu... Confesso que era poucas as vezes em que ele fazia isso comigo e me ignorava completamente, depois vinha pedir desculpas por ser assim e não queria me deixar preocupado, mesmo sabendo que tudo aquilo iria se repetir demonstrava que não ligava para aquele seu jeito egoísta de lidar com as coisas e sempre estaria presente na hora que ele precisasse de mim. O caminho para casa do Tae era rápido, o trajeto era até familiar para mim, mas não me recordava de ter passado alguma vez por aquele bairro, Tae rsrs já podia chamá-lo assim? Na minha mente pode tudo... Deixa de ser assim HoSeok, te controla. Yoongi dirigia e ele parecia saber o caminho, uma ou duas vezes perguntava se era pra virar a esquerda ou seguir em frente. Ele estacionou o carro em frente a um prédio alto, o barulho do freio de mão indicou que havíamos chegado. Poderia esperar no carro mesmo não estava a fim de desce, apenas queria falar com JungKook.

- Não quer conhecer meu ap? - Wow que ousado ou eu era pervertido mesmo. - Até que ele não ta tão bagunçado,  mas se preferir ficar no carro... - Ele fez um biquinho muito estilo pidão, meu deus ele tem noção do quanto esta me flertando?

- Tudo bem eu vou... - Ele não morava num andar muito alto, mas pra quem tinha um certo medo de elevador como eu considerava aterrorizante ter que subir aquilo tudo. Yoongi sabia do meu medo e assim que entrou no elevador começou a rir da minha cara de panico e despertou curiosidade do Tae.

- De que ele ta rindo? - Ai meu deus que vergonha alguém me salva, o desesperou tomou de conta de mim e eu não conseguia falar nem mexer um músculo sequer. O elevador parou no quinto andar e uma senhorinha entrou segurando algumas sacolas me empurrando até a parede do elevador respirei fundo tentando me acalmar um pouco, na parede dava pra sentir ainda mais o elevador subir e isso gelava minha espinha. Yoongi segurava o riso mais que tudo. - Alguém me explica o que ta acontecendo? - Ah Yoongi você me paga... Me fazendo passar vergonha assim cara que mancada. A senhora nos olhava com cara feia e apertou o botão para descer no próximo andar, ela pegou suas sacolas e desceu resmungando. Assim que a porta se fechou a sua gargalhada descontrolada atingiu meu ouvido ao mesmo tempo que um susto. - Gente alguém fala alguma coisa. - Não deu tempo de responder o elevador se abriu no andar de seu apartamento. Sua porta era de madeira e sua chave tinha um pingente pendurado. Aparentemente morava sozinho e não era nada bagunçado, do modo como tinha falado deu a entender que fosse.

- Desculpa, poderia me dar... - Faltou ar eu estava muito tenso, nunca tinha passado mal daquele jeito, tinha medo excessivo, o que as pessoas chamavam de fobia. Yoongi não parava de rir queria muito matá-lo, ajuda pelo menos...

- Que? 

- Água... Água... - Definitivamente hoje não era meu dia. - Não tô me sentido muito bem... Acho que é o calor... - Uma boa desculpa ninguém precisava saber das minhas vergonhas.

- Ele tem medo de elevador. - O fuzilei com os olhos, ele não precisava saber né, mas agora que você já se intrometeu.

- Ata... - Ele também riu e me senti um idiota, affs mancada. - Desculpa... por te fazer subir... - Fiz que estava tudo bem e ele retribuiu trazendo um copo d'água com açúcar. - Toma tudo e relaxa ai um pouco.

~

Eu desci de escada por que nem a pau que iria voltar naquele elevador, cansei um pouco mas era melhor que passar mal novamente, eles já estavam lá em baixo me esperando, eu só dou trabalho, não era mais criança para ter medos bestas e causar incomodo nas pessoas, e como sempre odiava incomodá-las me sentia inútil ou culpado por ser assim e por pensar dessa maneira, era arrogância minha, mas não sabia controlar, era automático. Meu telefone tinha ficado no carro, ansioso para saber se JungKook tinha retornado, mas nem ao menos ligado o celular tinha, ainda dava na mesma caixa postal, e isso começou a me preocupar. Liguei para Jimin para saber se ele tinha ido lá ou falado com ele, depois de mim Kook só procurava Jimin para conversar, mas o ruivo disse que não tinha feito contato com ele desde ontem e que se tivesse noticias me avisaria na hora, Jimin era super apegado a ele e tinham um carinho muito grande um pelo outro, Jimin era super ciumento quando se tratava do mais novo. Nem ao menos vi quando chegamos, estava ocupado demais tentando se ao menos atendido. 

Eles me deram apenas uma caixa para que eu subisse com ela, infelizmente seria pela escada né, mas tudo bem ficava feliz em apenas ajudar, passei pelo corredor, estava vazio, quieto demais, e me assustei pela terceira fez naquele dia ao escutar um barulho vindo do lado de fora das escadarias, onde seria o quarto do zelador, criei a maior coragem para abrir a porta e quase desmaio ao encontrar o JungKook todo machucado e sangrando. Automaticamente entrei em choque e tentei levantá-lo o mais rápido possível, tentando não machucá-lo mais, não podia deixá-lo ali por mais tempo, não sabia o que havia acontecido, mas me concentrei e ajudá-lo primeiro. Ele não conseguia ficar de pé então o coloquei no colo e o retirei daquele comodo apertado, chamei um táxi o mais rápido possível, ele precisava ir a um hospital. Com certeza os outros iriam sentir a minha falta, mas não haveria problema Yoongi daria seu jeito.

Fizeram vários exames para saber se houve alguma lesão ou algo do tipo, apenas uma torção na perna e nada mais grave, colocaram geso em sua perna e fizeram alguns curativos em seus cortes, ele sempre reclamava de dores no abdômen, o médico lhe deu uma anestesia e passou alguns analgésico caso a dor lhe incomodasse em casa, algumas horas em observação médica e levou alta para ir para casa ficar de repouso até amanhã. Ele tentou se levantar da cama e quase cai.

- Calma JungKook...- Ajudei a sentar na cadeira e o levei até lá fora, estava fazendo muito frio e ele estava tremendo aparentemente, entreguei meu blazer a ele, já estava me sentindo muito culpado pelo que ouve mas me manteria forte até sair de suas vistas. Acenei para um táxi e ele parou imediatamente.

- Não tem pressa senhor. - Abri a porta e ele já queria se levantar sozinho, as vezes seu orgulho era fora do normal. Segurei sua mão e o ajudei a entrar ele se acomodou e entrei em seguida.

Toquei a campainha e sua mãe se apavorou ao ver seu filho todo cheio de curativos sendo carregado no colo por mim, só faltava ela desmaiar, não daria conta de acudir duas pessoas no mesmo dia, ela se sentou no sofá e eu levei JungKook ao seu quarto para que descansasse. Expliquei tudo a ela, estava mais calma e depois pediria explicações a ele, mas agora deixaria que ele dormisse um pouco.

- Obrigada por tudo HoSeok! - A culpa me tomava a cada minuto e sentia que estava prestes a desabar ali mesmo, mas não o faria.

- Confesso que fiz mais que minha obrigação... Ele é como um irmão pra mim. - Ela sorriu e lhe entreguei os medicamentos. Meu celular tocou e me lembrei dos meninos, era Yoongi. - Bem desculpe, não posso ficar, mas qualquer coisa me ligue que venho correndo. - Ela fez que sim e lhe dei um abraço já na porta.

~

Yoongi me ligou diversas vezes durante aquelas horas, mas não pude atender, e já estava chegando na empresa. Esqueci a caixa de Tae lá em baixo e voltei para pegá- la, chamei um elevador fodasse tudo, meu medo ia ter que ficar pra outra hora. Eles não estavam lá aproveitei deixei tudo na mesa e fui ao banheiro, não aguentava mais segurar. Abri a torneira da pia e lavei o rosto, o fato de JungKook ter se machucado tinha sido minha culpa, deveria ter seguido-o enquanto pude, troca HoSeok você é um péssimo amigo... Sentei no chão frio e me permiti chorar, era o que mais queria, minha vida estava indo de mal a pior, e cada vez mais me desapontava comigo mesmo. 

- Inútil....- Soquei a porta de um dos banheiros, estava tomado de raiva e tristeza, quem seria eu, aquele não era eu, deixei meu amigo se machucar, deixei meus sentimentos visíveis demais, passei transparência demais. 

- HoSeok é você? - Alguém entrou pela porta, não olharia que era, nada mais me importava, já não chorava soluçava, meio a querer livrar-me daquela dor imensa acumulada em meu peito, precisava botar pra fora tudo o que estava sentindo. Fui surpreendido por um abraço quente, aquilo me confortou, percebi que não estava sozinho aquele mundo, e que alguém ligava pra mim. Era apenas Yoongi, Tae estava ao seu lado sem entender o que havia acontecido, não me questionara apenas respeitaram minha dor e me deixaram chorar o tanto que quisesse o tanto que precisava. Existem vários tipos de dor, aquelas físicas e aquelas que são sentidas apenas pelo emocional, minha dor era psicológica, aquela que brinca com a mente e com seus sentimentos.


Notas Finais


Chorei com o Kook machucadin e vocês?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...