História Atração Fatal - Capítulo 15


Escrita por: ~ e ~gab_fofa

Postado
Categorias A Seleção
Personagens America Singer, Aspen Leger, Maxon Calix Schreave
Tags A Seleção, América, America Singer, Aspen, Iléa, Maxon Schreave
Exibições 51
Palavras 1.530
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Mistério, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi oi povo mais lindo que está acompanhando a fic, como ceis tão? Tudo tranquilo? Esperamos que sim, hoje tem mais um capítulozinho pro ceis, esperamos que gostem. Boa leitura..

Capítulo 15 - Provocar é isso.


Pov Maxon

Fui para o escritório e pedi que chamassem Carter, ele esta me ajudando com a investigação do incêndio. Eu estava sentado e minha mesa o esperando quando ouvi uma batida na porta Imaginei que fosse ele então pedi que entrasse mas fui surpreendido por Kota.

- Kota, o que faz aqui? – perguntei curioso

- Senhor eu vim conversar com você sobre a princesa.- ele disse se sentando a minha frente

- O que tem ela?

- Sabe senhor, nós planejamos durante muito tempo esse sequestro para poder usá-la como forma de conseguir poder, mas já passou um tempo considerável desde que ela chegou e o senhor não dá andamento ao plano.

- Eu estou dando andamento ao plano, só que as coisas são difíceis com ela.

- Mas senhor você nem comunicou ao povo que ela está aqui e você passa muito tempo com ela.

- Kota, eu sou o líder e eu decido o que vou fazer e com quem vou gastar meu tempo, agora se me der licença tenho assuntos para resolver.

- Eu acho que ela está te deixando mole.- ele murmurou fechando a porta

Será mesmo que eu estou ficando mole, mas eu não gosto dela, ou gosto? Não eu não gosto ela é só uma forma fácil de chegar ao poder, não passa de um plano. Mas por que eu estou tão irritado com o que Kota disse?

Fui tirado de meus pensamentos pela figura de Carter adentrando a sala.

- Carter algum progresso no caso?

- Os oficiais acharam isso senhor.- ele estendeu a mão me mostrando um isqueiro

- Bom então isso prova que o incêndio foi provocado por alguém.- eu analisava o isqueiro que agora estava em minhas mãos

- Sim senhor. Só precisamos descobrir quem.- ele falou pensativo

- Bom, acho que tenho uma pista. Sente-se.

- Qual seria?- ele perguntou já sentado de frente pra mim

- America me disse que ela estava em seu quarto e que uma criada levou uma jarra de suco pra ela e que depois que ela bebeu o suco, ela apagou.

- Então quer dizer que ela não desmaiou por causa da fumaça mas sim porque alguém colocou sonífero no suco?

- Creio que sim. Quero que você vá pessoalmente a cozinha e pergunte quem foi encarregado de servir o suco a America e mande que os oficiais procurem provas por todo o acampamento.

- Sim senhor.

- Ah e mais uma coisa.

- O que?

- Peça para que Paige venha até minha sala.

- Pode deixar.- ele disse saindo

Peguei um relatório recém entregue a mim pela equipe de contenção de incêndio e comecei a analisá-lo, ele continha alguns detalhes técnicos e algumas análises sobre as possíveis causas do incêndio.

Depois de uma meia hora analisando o relatório eu havia acabado de lê-lo quando ouvi uma batida na porta, deve ser a Paige.

- Entre.

- Precisa de algo senhor?- perguntou Paige assim que entrou

- Sim.- eu disse apontando a cadeira a minha frente para que ela se sentasse

- O que posso fazer pelo senhor?

- Eu preciso que você organize o quarto ao lado do meu para ser o novo quarto de America.

- Okay, o senhor tem algum pedido especial para fazer com relação a decoração ou algo do tipo?

- Coloque móveis brancos e faça a decoração em tons de azul, coloque também uma estante com livros e um vaso de rosas azuis no criado mudo ao lado da cama dela.

- Tudo bem senhor. Mais alguma coisa?

- Eu quero que a cama seja tão grande quanto a minha e peça que as criadas façam várias roupas novas para ela.

- Vou tentar fazer tudo o mais rápido possível senhor.

- Ah e só mais uma coisinha.

- O que senhor?

- Leve algumas roupas para America para o meu quarto.

- Pode deixar.

- Muito obrigada Paige.- eu disse e ela saiu

Pensei em ir ver America mas eu tenho muito trabalho a fazer, e bem, eu preciso refletir sobre o que Kota falou, afinal eu deveria usá-la como meio de conseguir poder, por que isso parecia tão difícil?

[...]

Já era tarde então decidi ir para o quarto descansar. Quando cheguei lá me deparei com America já dormindo em minha cama, como ela era linda dormindo. Fui para o banheiro, tomei um banho e coloquei uma calça de moletom e uma regata, me deitei na cama ao lado de America que depois de alguns minutos se aconchegou em meu peito, fiquei fazendo carinho em seu cabelo até eu pegar no sono.

Pov America

Quando acordei estava deitada no peito de Maxon, olhei pra cima e ele ainda dormia e céus como ele era lindo dormindo, me levantei e fui para o banheiro, tomei um banho bem relaxante, sai e coloquei meu roupão, voltei pro quarto e me dirigi para a pilha de roupas que Paige tinha deixado lá, estada distraída quando fui surpreendida por um ser passando as mãos por minha cintura e beijando meu pescoço.

- Bom dia.- disse Maxon ainda me beijando

- É bom ver que você tem muito alto controle.- eu disse irônica

- Não sou eu que estou provocando.- ele disse me virando fazendo com que eu ficasse de frente pra ele

- Ah tomar banho agora é provocar?- eu disse ainda irônica

- Tomar banho não, mas ficar desfilando sem roupa pelo meu quarto sim.

- Primeiro que eu estou de roupão e segundo que eu estava tentando pegar uma roupa.

- Pois para mim isso é uma provocação.- ele disse passando a mão em volta da minha cintura e me puxando mais para perto

- Pois para mim, provocar é isso.- ei disse dando beijinhos em sua orelha e depois algumas mordidinha

- Bom agora você está realmente me provocando.- ele me fez parar o que eu estava fazendo e me puxou para um beijo intenso e urgente, eu correspondido mas logo depois me separei dele, puxei uma roupa qualquer da pilha e saí correndo em direção ao banheiro, assim que entrei fechei a porta.

- America abre essa porta agora.- ele batia e tentava abrí-la eu não consegui segurar e soltei uma gargalhada alta- isso não é engraçado. Abre agora!

- Não, eu não vou abrir e sim, isso é muito engraçado.- eu disse começando a me trocar

- Pois eu não vou sair da frente dessa porta enquanto você não abrí-la.

- Você quem sabe eu disse

Devo ter ficado uma hora e meia no banheiro, depois que eu me troquei eu arrumei os cabelos em uma trança lateral e fiquei enrolando, pra quem tinha pego uma roupa ao acaso até que não estava tão ruim, eu estava usando um vestidinho verde de manguinha que ia até três dedos acima do joelho, era justo até a cintura e depois tinha uma saia rodada. Depois de enrolar bastante resolvi sair, assim que abri a porta vi que Maxon não estava mais lá.

- Eu sabia que ele ia desistir.- pensei alto

- Nem em sonhos ruivinha.- fui surpreendida por Maxon que me pegou no colo e me colocou na cama ficando por cima de mim

- Me solta.- eu comecei a dar tapinhas nele mas ele segurou minhas duas mãos em cima da minha cabeça me imobilizando

- Sabe querida...- ele disse enquanto fazia uma trilha de beijos que ia de minha orelha até o canta da minha boca- você fica ainda mais atraente irritada.- ele sussurrou em meu ouvido me fazendo arrepiar

Eu desci os olhos por seu corpo, não tinha reparado como ele ficava lindo de pijama, seus músculos ficavam todos expostos e Maxon tinha um corpo lindo, acho que ele percebeu que eu estava analisando seu corpo porque ele deu uma risada.

- Eu sei que eu sou lindo.- ele disse com um sorriso convencido no rosto

- Aí Maxon, não é nada disso.- eu tentava me soltar mas não conseguia, ele começou a beijar meu pescoço.

- Então. O. Que. É? – ele intercalava as palavras e os beijos

Tentei responder mas não conseguia formar frases

- Hum...Maxon para...- ele me deu um beijo intenso e só nos separamos quando faltou o ar, logo depois ele me soltou e eu me levantei e fui pro espelho me arrumar, ele me observava ainda na cama apoiado nos cotovelos

- Só quero que você saiba que foi você quem provocou.- eu podia ver o sorrisinho na cara dele

- Eu? Eu não fiz nada senhor Iléa, eu sou uma pobre garotinha inocente.- disse me virando e o encarando

- Sim você, que não tem nada de inocente.- ele dava risada, ele então se levantou e foi para o banheiro

- O que vai fazer? – eu perguntei curiosa

- Eu vou tomar um banho, porque tenho que trabalhar, tenho muito o que ver sobre a investigação do incêndio.

Quando ele falou do incêndio senti meu estômago revirar, não podia acreditar que alguém tentou me matar, mas quem poderia ter sido e por que?

- Espero que peguem logo o culpado.

- Eu também.- ele soltou um longo suspiro e fechou a porta do banheiro


Notas Finais


Eita, só falto o Kota mexer com a cabeça do Maxon, já não basta a Kriss? Ah e esses dois hein😏


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...