História Atração Fatal - Capítulo 7


Escrita por: ~ e ~gab_fofa

Postado
Categorias A Seleção
Personagens America Singer, Aspen Leger, Maxon Calix Schreave
Tags A Seleção, América, America Singer, Aspen, Iléa, Maxon Schreave
Exibições 81
Palavras 1.090
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Mistério, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi oi gente! Chegamos aqui com mais um capítulo pra vocês. Boa leitura.

Capítulo 7 - Então isso é um desafio?


 

 

Pov America

 

Estava deitada na “minha” cama, encarando o teto, repassando mentalmente o que acabou de acontecer, o que Maxon acabou de me falar. Quanto daquilo era realmente verdade? Quem garantiria que na primeira vez que eu o tirasse do sério eu não iria apanhar novamente? Ele foi realmente fofo, mas eu não sou burra, eu pedi um tempo para pensar e já sei o que vou dizer para ele, ele disse que me daria tempo e que faria de tudo para que eu me acostumasse a morar aqui, pois bem.

Me levantei e saí do quarto, agora a porta não ficava mais trancada, Maxon me disse que era o primeiro passo para que eu me sentisse em casa, me dirigi até sua sala e bati na porta, ele abriu apenas um pedaço, dava para ver apenas seu rosto.

- America que surpresa.- ele disse sorrindo

- Eu posso falar com você?

- Adoraria conversar com você mas agora estou em meio a uma reunião com o conselho.- ele disse fazendo bico

- Ah, então tudo bem.- eu disse chateada

- Você poderia me esperar em seu quarto?

- É seu quarto, você está apenas me emprestando.

- Como quiser.- ele ameaçou fechar a porta mas eu coloquei a mão.

- Ei, eu estarei esperando.- eu disse e dei um sorriso pra ele.

Depois que ele fechou a porta, comecei a caminhar pelos corredores, estava distraída perdida em meus pensamentos quando bati com tudo em algo e cai no chão.

- Mil desculpas senhorita.- disse um homem alto, loiro me estendendo a mão para me ajudar a levantar.

- Imagina, eu que deveria prestar atenção por onde ando.- me levantei batendo as mãos no vestido para limpá-lo.

- Mesmo assim me desculpe, eu também estava distraído.

- Qual é o seu nome?

- Carter, senhorita.

- Prazer, America.- eu disse estendendo a mão para que ele apertasse mas ele a pegou e deu um beijo.

- Foi um prazer conhecê-la senhorita America.- ele disse saindo

- Até.- eu disse acenando.

Continuei meu caminho até “meu” quarto sem mais interrupções, entrei e me deitei na cama voltando a encarar o teto.

[...]

Deviam ter se passado mais de duas horas, não tinha muita noção do horário já que eu não tinha um relógio, só sabia que estava tarde pois já fazia tempo que havia escurecido. Fiquei rolando de um lado para o outro na cama, levantei, caminhei pelo quarto, na esperança do tempo passar mais rápido e nada, voltei pra cama e continuei a encarar o teto, comecei a pensar se estava certa do que eu queria fazer, eu estava realmente disposta a fazer aquilo, antes que eu pudesse responder a minha própria pergunta, a porta se abriu e Maxon entrou, ele vinha em minha direção.

- Acenda a luz por favor.- eu disse fazendo ele dar meia volta e ir até o interruptor ao lado da porta- precisamos conversar.

Ele não respondeu, apenas voltou a caminhar em minha direção, me olhando nos olhos a todos momento, eu me sentei encostando na cabeceira da cama, ele se sentou em minha frente e se inclinou para me beijar mas eu virei o rosto.

- Maxon é sério.- ele me encarava com cara de confuso

- Eu apenas achei que poderia te beijar.

- É sobre isso que vamos falar.

- Você pensou na minha proposta.- ele disse preocupado

- Sim, aliás ela não sai da minha cabeça.- quando disse isso ele tinha um sorrisinho vitorioso nos lábios.

- E então?

- Sabe Maxon você precisa entender que eu estou em uma situação bem complicada e...

- Eu entendo- ele disse me interrompendo

- Maxon, por favor me deixe falar.- ele apenas acentiu com a cabeça- Eu estou em uma situação complicada, já te falei isso, você me fez muito mal, você tem noção de como é ruim ser arrancado de sua casa, de sua vida, de sua família contra sua vontade? Está sendo horrível pra mim. Minha decisão não tem só a ver com você, tem a ver com toda a minha vida.- eu podia sentir as lágrimas descerem pelo meu rosto.

- America, eu...- ele começou a acariciar meu rosto com o polegar, limpando as lágrimas- eu queria dizer que te entendo, mas eu não te entendo, mas mesmo que eu entendesse e me colocasse no seu lugar não ia ser a mesma coisa. Eu só posso te pedir desculpas, eu não posso te soltar, espero que entenda isso, essa decisão não depende só de mim, mas eu posso fazer tudo o que estiver ao meu alcance para que você se acostume a viver aqui.

- Maxon, e...eu não- antes que eu pudesse terminar ele me interrompeu me beijando de uma maneira terna, um beijo suave, no começo não correspondia mas ele se ajoelhou em minha frente e me puxou pela cintura e eu passei os braços em volta do seu pescoço, ele me puxava cada vez mais pra si, eu sentia o gosto salgado das minhas lágrimas, não era justo ele fazer isso comigo, eu estava tão confusa, tão vulnerável. O beijo foi se tornando mais urgente mas eu tirei meus braços de seu pescoço e coloquei em seu rosto pedindo que ele se afastasse, ele então parou e me olhou.

- Aconteceu algo?- ele mantinha as mãos em torno na minha cintura

- Maxon, eu não posso.- eu disse me sentando, fazendo com que ele me soltasse.

- America eu...

- Maxon por favor, você disse que ia me dar tempo.

- Eu sei.

- E também disse que faria qualquer coisa para que eu me acostumasse a viver aqui.- eu disse repousando meus braços ao lado do meu corpo

- Farei tudo que estiver ao meu alcance.- ele colocou a mão em cima da minha

- Maxon, eu não sei se posso confiar em você.- eu precisava ser sincera com ele.

- Por que?

- Maxon, quem me garante que você não vai me bater de novo?

- America, eu estou muito arrependido.- ele pegou minha mão e começou a acariciá-la

- Maxon, confiança não é algo que se dá assim desse jeito, é algo que se conquista.

- Então isso é um desafio?- ele disse com um sorriso malicioso nos lábios

- Entenda com quiser.- disse sorrindo

- Então me aguarde senhorita America.- ele me deu um selinho rápido e saiu.

 

 

 

 

Eu me levantei e fui até o interruptor apagar a luz, voltei pra cama e peguei no sono logo que deitei, amanhã será um dia longo.

 


Notas Finais


Eita, o que será que o Maxon vai fazer hein?
Ah vou aproveitar e contar uma coisa pra vocês. Eu Nutella_unicorn escrevi uma oneshot do Maxon e da America, posso dizer que tá arrasadora de corações, se puder de uma passadinha lá
https://spiritfanfics.com/historia/photograph-7110926


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...