História Atração Fatal - Capítulo 9


Escrita por: ~ e ~gab_fofa

Postado
Categorias A Seleção
Personagens America Singer, Aspen Leger, Maxon Calix Schreave
Tags A Seleção, América, America Singer, Aspen, Iléa, Maxon Schreave
Exibições 60
Palavras 1.472
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Mistério, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oiz gente linda do nosso core, estamos aqui trazendo mais um capítulozinho da fic pro ceis , boa leitura

Capítulo 9 - Nunca, querida ninguém vai tirar você de mim.


Pov Clarkson

Desde que o soldado Leger saiu do palácio eu não tenho um minuto de paz. Primeiro porque tenho que ficar inventando desculpas toda hora para os empregados do porque America nao aparece aqui no castelo. Segundo porque Amberly não para de falar que eu deveria ter tomado conta dela, que tem milhões de soldados aqui e ela mesma fica se culpando que poderia ter sido uma mãe melhor e blá blá blá... a questão é que America não morreu e Amberly fica aos prantos o dia inteiro, sério isso?! America está viva em algum lugar e vamos encontrá-la.

Não sei se foi a melhor opção do mundo escolher o soldado Leger como comandante da missão mas sei que ele é fiel ao reino e não fugiria com a minha filha... pelo menos espero que não... sei que ele não seria capaz de algo assim. De qualquer forma a viagem está demorando muito já se passou 1 semana que ele foi e ainda não voltou, mandei ele ir até Shalom porque sei que ele pode me ajudar, ele me ajuda a pensar quando estou estressado, e nesse momento não podia pensar em nada,apenas agir como um pai agiria...

De qualquer forma o sumiço de America afetou a todos no palácio, não tem mais um pingo de alegria nesse palácio, as reunioes de parlamento estão se tornando cada vez mais chatas sem America para interrompê-las, sem ela correndo de meias no palácio, sem ela comendo sem nenhuma classe, como se a vida de rainha e rei fosse um trabalho apenas nosso, como se ela confiasse que fazíamos tudo e quando ela estivesse pronta tomaria conta de tudo por aqui... Agora não tem mais graça, os almoços e jantares estão uma chatice, quase chorei quando era quarta feira e a sobrimesa era torta de morango e ela não estava aqui para comer uma torta quase inteira. Não senti falta dela ate tomarem ela de mim...

Amberly entra no quarto calada e com cara de abatida como se tivessem levado toda a alegria que ela um dia poderia ter tido, não a via assim desde que perdeu o bebê...

- Clarkson...

- Diga amor.

- Já se passaram 2 semanas que America...-ela comecou a chorar e sentou na cama-America sumiu há 2 semanas e nada dos guardas a encontrarem... acho que ela .... ela....

- Não diga uma coisa dessas Amberly, nós vamos a encontrar querida o reino é grande e só podemos vasculhar algumas áreas por vez para não corrermos risco...

- Eu sei Clarkson mas...

- Não se preocupe querida vamos encontrar America. -sento ao seu lado e a envolvo em meus braços,quero ser um marido melhor pra ela...

De repente começa a chover e eu me lembro de America, a lembrança é tao forte que ameaço chorar, mas não posso, não na frente da Amberly...

- Amor eu preciso ver como anda a busca e resolver uma questão antes da chegada do rei e da rainha da Itália... mas já venho.

- Não se preocupe comigo Clarkson.

- Amor...

- Sim...

- Eu te amo querida- dizendo isso a beijo suave e delicadamente como a muito tempo não fazíamos, senti ela se assustar com o beijo mas não recusou, acho que gostou tanto quanto eu- me perdoe querida.

- Pelo que?

- Por deixar nossa relação esfriar.

- Eu te amo Clarkson.

Sorrimos e coramos um pro outro como se tivessemos 16 anos...

[...]

Quando cheguei no jardim fui direto ao banco dela perto das flores azuis que ela ama, com o passar do tempo se tornaram minhas flores favoritas também. A chuva apertou mas eu não me importei,as minhas lágrimas se misturavam com a chuva em meu rosto....

Flashback on

- Papai dança comigo?

- Não querida está chovendo.

- Mas pai está chovendo e assim é mais legal.

- Adoro brincar com você America mas a chuva pode te deixar doente.

- Papai só está chovendo um pouco.

- Dance você que eu te olho então.

- Tabom papai vou ensinar você pra dancar comigo na próxima.

- Okay.

- Então você pega a minha cintura assim e me roda assim, ai você vai pra direita 1,2,1,2,1,2,1,2 ai você me roda de novo e nós agradecemos um pro outro e nos abracamos. Vou fazer de novo pra você ver.

-America a chuva está ficando muito forte querida.

- Só mais uma vez.

- Rápido.

Houve um trovão e ela correu para o meu colo.

- Papai me protege.

- Eu vou querida, prometo.

- Não deixa o trovão me levar papai.

- Nunca, querida ninguém vai tirar você de mim.

-Promete?

- Prometo.

Flashback off

Pov Aspen

Assim que cheguei ao palácio fui atrás do rei, eu e May entramos bem na hora da chuva e eu me lembrei da America e sua alegria em dias de chuva. Ameacei chorar mas precisei ser forte, já tinha chorado e não podia me apresentar ao rei chorando...

Assim que entrei fui a sala do rei não o vi em lugar nenhum, fiquei esperando achando que ele estava no banheiro e esperei... depois de 10 minutos cheguei a conclusão de que ele não sairia tão cedo de lá então mandei um criado avisá-lo que tinha voltado quando ele aparecesse...

Desci até o jardim pra ficar olhando a chuva na bad pela America, sei que ela não morreu mas ficar 2 semanas sem saber nada a respeito nem se está bem, viva, e o pior onde ela está, se estão cuidando dela... sem perceber começo a chorar e me dirijo a chuva para disfarçar, pelo menos teria a desculpa de que eu estive na chuva por isso da cara molhada...

Enquanto me dirIjo ao bando dela ouço passos, sei que sou um guarda mas mesmo assim nunca se sabe quem pode estar por perto sem contar que com essa história de sequestro está evidente que há rebeldes no palácio...

Vou andando até o banco com minha arma na mão mas a abaixo diante daquilo que vejo...

- Aspes, Aspen. - Lucy chama

-Oi Lucy. -desvio o olhar daquilo sem acreditar no que vi

- Como está querido?

- Bem obrigada mas preciso ir.

- Mas espere...

- Lucy não posso falar agora tenho muita coisa pra resolver com o rei a respeito da America, realmente preciso ir, tenho que ver os próximos passos para encontrá-la, ela precisa ser salva o quanto antes....

-É SEMPRE ASSIM.

- Lucy pra que gritar?

-ME DEIXA FALAR.

Acenti deixando ela falar.

-VOCÊ SÓ FICA ATRÁS DA AMERICA E DE TUDO QUE DIZ RESPEITO A ELA NUNCA ME DEU BOLA PRA NADA, EU DEI TODOS OS SINAIS CLAROS DE QUE EU TE AMO, QUERO VOCE PRA MIM E VOCE NÃO LIGA, SE NÃO ME QUERIA ERA SÓ DIZER, VOCÊ É UM SEM CORAÇÃO RIDÍCULO!!!!- ela se virou para ir embora mas eu puxei seu braço

-AGORA QUEM VAI ME OUVIR É VOCÊ... NUNCA ME APAIXONEI POR VOCÊ E ACHO QUE DEIXEI ISSO CLARO, QUEM SE ILUDIU FOI VOCÊ

-ENTAO É ASSIM?

- Sempre foi Lucy.

- Você vai me pagar, Aspen Leger, pode anotar vai pagar muito caro por isso...

Ela saiu andando toda molhada querendo ter alguma moral sobre mim, oxe não sei o que deu nela...

Viro o meu olhar de novo para onde estava olhando e a cena ainda era a mesma parecia nao ter notado o showzinho feito pela Lucy, decidi não interromper a cena apenas ria baixinho...

O rei dançava algo parecido com uma valsa, meio desengonçado, parecia estar abraçando alguém muito baixinho e murmurando algumas coisas, seja lá o que estivesse fazendo era perceptível que estava chorando, de repente parou de dançar e ajoelhou no chão chorando, me assustei e corri até a rainha para lhe avisar o que aconteceu.

- Rainha.- me aproximei e fiz uma reverência

- Aspen algum problema? É America? A encontraram?

- Ainda não rainha, mas preciso que me acompanhe para ver uma coisa.

- Aspen está me assustando.

- Fique calma, só preciso que veja uma coisa.

Ela me seguiu e voltamos ao jardim onde o rei continuava do mesmo jeito agachado chorando e murmurando.

- Obrigada Aspen pode deixar que eu assumo daqui. -ela disse e me olhou com um sorriso que não via há muito tempo, desde a primeira vez que ela pegou eu e America juntos na nossa árvore depois de eu ter salvo ela, ela me agradeceu e ficamos conversando abraçados, a rainha veio até o jardim e nos viu juntos deu esse sorriso quando viu que eu zelava pela vida de America e desde então comecou a me chamar de Aspen e manter em segredo quando nos encontravamos na nossa árvore...

- Querido está tudo bem?- sai do transe e acenti

- Tudo, vou deixar vocês a sós.

- Obrigada querido.


Notas Finais


E aí? O que acharam? Aquele flashback foi💔, ah e deixa eu contar pra vocês, eu (nuttela_unicorn) fiz outra one shots Maxerica, vou deixar o link, espero vocês lá.
https://spiritfanfics.com/historia/dead-to-me-7126149


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...