História Atração Perigosa - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias A Lei e o Crime
Tags Delena, Jelena
Exibições 33
Palavras 4.786
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação
Avisos: Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Gente eu percebi que no segundo cap (se nn me engano) falei do irmão da Aspen, o martin. Logo depois falei que o dylan estava na casa dela e não falei bem oque ele era dela. Ele é amigo dela, se vcs perceberem outro erro desses. Por favor, me falem :)

Capítulo 6 - Your world is my world


Acordei com uma dorzinha de cabeça horrível. Mais um dia, que droga! Levanto da cama com uma puta preguiça e vou ate o banheiro faço minhas higiene matinais e volto pro quarto. Meu celular começa a tocar e pego o mesmo vendo que quem estava me ligando era demi

- iai vadia? - ela disse

- iai! Como você ta?

- eu to bem! Agora você ta uma merda só pela a voz. 

- to te esperando!

- vou levar dylan. 

Ligação finalizada

Demi sempre sabia como me ajudar com essas coisas, era a primeira vez que eu e dave havíamos terminado  e acho de verdade que não vai ter mais volta. caminho pra sala e vou ate a vidraça olhar o movimento na rua. Tudo era tão normal de manhã, havia uma garota passeando com um cachorro, dois senhores conversando perto da boate, uma mulher com um cara de mãos dadas passeando por ali e Jason entrando na boate, sério? Eu acho que esse merda não merece essas borboletas no meu estômago. De ontem pra hoje eu não tinha parado um só minuto de pensar no mesmo, era algo forte que me atraia muito pra ele, algo como se vinhesse do passado, mas como eu, justo EU poderia ta apaixonada? E ainda mais pelo um merda como esse? Maquimerda! Ouvi a campanhia tocar e fui até a porta abrindo mesma. 

- hi, my favorite bitch. -demi disse entrando, olhei pro dylan e o mesmo abrio um sorriso maravilhoso. 

- oi garoto. -sorrio o abraçando e depois fechei a porta quando eles entraram 

-sessão de filme? -demi disse voltando da cozinha, ela havia ido guardar algumas coisas

- que tenha vampiros e lobisomens por mim tudo bem!

-por mim também! -disse dy sentando do lado de demi no sofá. 

- aaaaa não, nem vem dylan. você e a Chloe se juntam só pra ver filme de coisa que não existe. -demi disse revirando os olhos me fazendo ri. Ficar na aquela casa dia e noite tava me deixando muito cansada psicologicamente, estava em uma missão onde não dava pra compri-la por que estava tendo que esperar o senhor McCann colaborar. Me sento no sofá perto de dylan e me deito jogando minhas pernas por cima do mesmo e demi faz a mesma coisa. 

- eu não sei se as duas perceberam,mas estão em cima de um sofá. Não precisar deitar exatamente cima DE MIM. - ele destacou a última palavra e demos vácuo nele

POV JASON. 

Entrei na boate rápido para não ter que me encontre com a pessoa que eu realmente queria ver. As meninas estavam limpando tudo e não fiz questão de atrapalha-las. Fui direto pro meu escritório e entrei trancando a porta atrás de mim, tirei o quadro da parede e a pintura falsa que havia lá e abri o cofre pegando a planta do banco que Ryan tinha deixado la. Coloquei a pintura e o quadro de volta e sai pra fora novamente, entrei no carro e voltei de novo pro galpão já que depois que sai da casa de kylie havia ido pra lá. 

- Iai viadinho! -chaz disse quando me vio entrar

- cara, tu me viu a 10 minutos atrás não precisa falar de novo! -falei sendo meio ignorante e indo até a mesa do mesmo. - está aqui. Agora é com você! 

- tudo bem meu anjo. -ele disse rindo me tirando do sério. 

- chaz, preciso que você faça umas coisinhas pra mim!

- fala! -ele disse sério sem tirar os olhos do computador. 

- quero que você descubra mais sobre o fbi. Descobrir por que eles estão tão queto e quem é a tal agente que está atrás de nós. 

- eu vou tentar. Não prometo nada, você sabe que só consigo entrar no sistema do fbi durante alguns minutos, não da pra fazer muita coisa. 

- tud bem. Mas tenta.

-pode deixar! -ele disse em um tom meio cansado e ouvimos a porta abrir 

- caralho. Por que porra uma reunião às 9h da manhã? - Ryan como sempre sendo chato

- eu tava sonhando com uma puta loira que merda em McCann. -chris disse atrás de Ryan e vindo em direção a geladeira 

-chamei vocês pra falar do novo assalto. Ryan e chaz ja montaram o plano e fizeram a lista do que vamos precisar. Eu e você vamos comprar as coisas! -falei com Chris que pegava uma garrafinha de rad Bull e bebia. Ryan estava morto no sofá com um óculos pra cobrir aquele olho de nóia dele.

- quando vamos? 

-amanha mesmo. Não temos muito tempo, 2 dias de viagem ida e volta. Compramos tudo e trouxemos pra cá novamente! 

- tud bem, antes vou falar com caitlin. - ele jogou a latinha do lixo que estava cheio. 

- porra Chris. Pega isso aí, vai jogar lá fora caralho! 

-pirri Chris, pigi issi i, i vi jiguir li firi cirilhi. -christian disse me imitando e trocando todas as vogais por i

- filho duma puta. -peguei o lixeiro e joguei a latinha que tava no chão nele em quanto o mesmo e chaz gargalhavam. Caminhei pra fora do galpão com o lixeiro nas mãos e fui pra um pouco longe dar um fim nas latinhas, era só mato e o dia estava bom, como sempre frio mas não ao ponto de congelar. caminhei mais e despejei tudo. Chris só vai aprender a amadurecer quando levar uma surra,menino vei mimado, levar um tabefe ele não querer. Estava distraído mas ouvi algo se mexendo nos matos próximo a mim, não dava pra ver pois os matos dificultavam, larguei o lixo ali mesmo e puxei minha arma.

- quem ta ai? -o silêncio ficou enorme e algo me dizia que tinha alguém ali. Engatilhei a arma.- se não falar quem é eu atiro! - mais uma vez noto o silêncio que estava bastante estranho! Sem pensar duas vezes dou dois disparos pro lugar onde eu havia ouvido o barulho e mais um pra mais longe

- oque foi isso dude? -chris disse através do rádio me assustando 

- não foi nada! -disse pegando o rádio em meu bolso, guardo a arma e pego o lixeiro n chão. 

- ouvindo 3 disparos, tem certeza que não é nada? 

- tenho porra, tava só treinando minha mira. - volto em direção ao galpão e depois de uns minutos entro no mesmo. 

- quando vai falar com sua irmã? 

- a noite talvez! -respondeu Chris quando entrei. 

- melhor ir logo, vamos sair da aqui de madrugada e chaz, não esquece de fazer oque eu te pedi. - disse botando o lixeiro no chão e indo em direção a porta do galpão saindo de lá.

POV RYAN.

- oque ele te pediu chaz? -perguntei ainda deitado no sofá

-ue achei que tu tava morto. -disse Chris.

- ele pediu pra mim descobrir quem é os agentes do fbi e por que estão "tão queto".- vi ele fazendo aspas com os dedos. 

- você não pode falar pra ele que é a Chloe, sabe oque aconteceria. 

- eu sei cara. Mas uma hora ou outra ele vai descobrir e ninguem vai segurar ele. Jason é um doente obsecado, Chloe não lembra de nada, como vamos fazer? -ele finalmente tirou os olhos do computador e me olhou

- eu também não sei, mas de um jeito ou de outro temos que protege - lá, Jason não é o mesmo de 6 anos atrás ele não tem sentimentos, só pensa nele, é egoista, eu não quero deixar que algo aconteça com ela, ela só está fazendo seu trabalho. 

- tudo bem mas um de nós vai ter que ficar de olho nela, eu não posso por que Jason ta sempre no meu pé

- faço questão de CUIDAR dela. -christian disse e já senti um tom de segundas inteções em sua voz. 

-pode deixar, eu fico! -falei me levantando do sofá e indo pra porta. -voces vão continuar aqui? 

- eu já estou indo. -disse Chris 

- quando eu terminar de fazer uns toques no plano, vou! -disse chaz digitando 

- tudo bem, qualquer coisa me liguem. 

Sai de lá indo pra minha casa

Toronto - Canadá

POV JONH

10:59

- você não está fazendo seu trabalho direito!

(...)

-vi que com você as coisas só funcionam com ameças.

(...)

- bela desculpa! Em fim. Procure melhorar se não vou dar um fim em você e em seu marido!

Desligue o o celular na cara da aquela desgraçada. Era uma filha da puta mesmo

- esses empregados hoje em dia não prestam pra porra nenhuma! Ou você vai lá e faz ou não faz por que mandar alguém é mesmo que nada! -soltei a fumaça do meu charuto 

- nisso eu tenho que concordar, quero saber como vou fazer pra "conquistar" sua filha de novo

- garoto, espero que esteja fazendo isso pelo o seu trabalho e não por causa de paixãozinha!.

- e eu estou! Sua filha e a pessoa mais próximas deles e a que devemos manter por perto sempre. E.... é bom que ela estava namorando comigo, assim você não vai correr o risco dela ficar com McCann! 

- eu estou começando a achar que não é só isso. Você demostra Dave, caras como você não dão tanto valor quando querem apenas sexo e aproximação! 

- isso é verdade, mas vamos concordar que sua filha é bem diferente de qualquer outra vadia. 

- eu criei ela assim pra não corre o risco dela cair nas mãos de caras como você e McCann, não quero amor entre vocês dois! Você não é pro bico dela! E lembre -se que eu controlo tudo, principalmente você e ela! -me levantei da cadeira e fui ate o cabideiro e assim peguei meu casaco

- oque vai fazer? 

- falar com os meus contatos. -abri a porta e sai de lá indo ao encontro de um velho amigo meu. Tínhamos marcado em um bar, assim que entrei lá fui direto ao mesmo que estava em uma das mesas la no fundo. 

- iai, como estão as coisas com McCann? 

- estão ótimas. Consegui descobrir onde fica o galpão dele atrávez da amiguinha da sua filha.

- demi? -falei com os olhos cerrados. 

- ela ja tinha descobrindo onde era e eu apenas rackeei seu sistema e mandei um dos meus homens ir conferir!

- e ele chegou a ver McCann lá? - disse passando os dedos na boca 

- não só vio como ia levando um tiro dele. Ele estava voltando pra pista e McCann achou ele sem querer, chegou a atirar mas meu segurança já estava longe, ele nem desconfia de algo. 

- bom rapaz! -disse sorrindo. - se seu trabalho for bom como dizem vou pagar melhor do que prometi! 

- me pague bem e meu trabalho sera melhor! - ele disse com uma certa confiança. 

- tudo bem. Foi bom conhece-lo pessoalmente e ver que dessa vez soube escolher alguém competente 

- não a de que! Se precisar pra mais trabalhos sujos, estarei disponível!

- não vou precisar! - assim que disse o mesmo zuou minha cara.

- como assim. Você é magnata, deve ter inimigo até no inferno. 

- isso é verdade, mas o único que pretendo mandar de qualquer jeito pra la é Jason! 

- to ligado...

(...)

POV Ryan.  

21:11

 Entro na boate dando de cara com Jason e Kylie de mãos dadas. Eu até chingaria Jason na minha mente, mas meu psicológico tava propenso a ter depressão com tanto drama. 

- iai James. -ky disse como sempre sendo fria, ela sempre me tratava assim 

- onde vai? -perguntei olhando pra Jason deixando ky no vácuo. 

- desde quando te dou satisfação? 

- desde quando, você é o mais velho e age como se tivesse a idade de Christian. 

- vai se fuder Ryan. Vou passar dois dias longe da minha garota. Posso curtir 3h antes de ir, com ela? - ele me olhou mostrando que estava sem paciência. 

- "minha garota" porrraaa. A coisa aí ta séria. -fiz aspas com as mãos e olhei pra Kylie . - virou step? - falei jogando veneno e a mesma me olhou com fúria e saio esbarrando em mim praticamente me levando no ombro. 

- depois quem tem a idade do Chris sou eu. -jason disse logo saindo e reviro os olhos indo em direção ao balcão. 

POV CHLOE

Ouvimos a Campainha tocar freneticamente e me levando rápido com a esperança de ser alguém, tipo Jason, na porta. 

-Ryan? - franzi a testa olhando pro mesmo. 

- iai morena. Vamo sair? 

- não dá, eu to com visitas. -sorrio torto pra ele. - você veio aqui só pra me chamar pra sair? 

- não me diz que é o mala do seu namoradinho que ta ai. - ele disse fazendo uma cara de desgosto oque me fez gargalhar. 

- não, não é. Agora me fala oque você realmente veio fazer aqui, por que eu to achando estranho!

- qual é Chloe. -ele disse se aproximando e entrando na minha casa. -oque um cara lindo como eu vem fazer na casa de uma morena goxxto... Woooowww. -ele disse quando seus olhos pararam em demi. Shippooo.

- qual é a desse cara? -demi disse na porta da cozinha parada olhando pro Ryan e o mesmo não tirava seus olhos dela. fechei a porta e fiquei perto de Ryan. 

- esse é o Ryan, demi. É o amigo do Jason

- Chloe cadê o sal? Puta merda. -dylan disse entrando na sala ficando do lado de demi e só assim notei o quanto àquela sala estava pequena  

- me diz que esse cara alto, gato e musculoso não é o namorado dela! -ryan finalmente olhou pra mim, mas com um olhar de cachorro abonado em um tom baixo oque me fez rir ainda mais da aquela situação 

- é, ele é meu namorado sim. Né amor. -demi disse puxando dylan pra mais perto. 

- rapaz. Tô sabendo disso não. Agora vou terminar minha pipoca ali que eu faço mais. -dylan saio da sala voltando pra cozinha e demi bufou.

- já que estão ocupados eu posso voltar outra hora! - Ryan sorrio pra mim e caminhou até a porta. 

- eii. -falei chamando a atenção do mesmo e ele me olhou.- você pode ver o último filme e aí saímos juntos! Oque acha?

- aaaa, não sei Chloe. Eu posso.... -sai da frente de demi que nos olhava atentamente,f fazendo ele olhar pra ela. - Acho uma ótima ideia! -ele disse rindo e voltando pra sala. Nos sentamos no sofá e demi bota o outro filme e senta do meu lado me fazendo ficar no meio dos dois. 

00:36

- êêêê, agora vou deixar dy em casa e ir pra minha. -demi disse "animada" se levantando e espreguiçando. 

- hahahaha, vai pra casa depois que a gente sair! 

- você sabe que eu não gosto de sair a noite! -ela disse aquilo sendo convincente pra não ter que sair com Ryan e gargalhei. Ela era uma puta de uma piranhona, óbvio que ela gostava da night 

- tudo bem senhorita demetria. Me ajuda escolher uma roupa antes de ir? -olhei pra ela me levantando a e mesma não disse nada apenas balançou a cabeça com um sim é fomos pro meu quarto. 

POV Ryan. 

-voce namora mesmo a demi? -perguntei pro dylan que estava deitado no sofá quase dormindo. 

- deus me livre, aquilo é pior que demônio só não é um, por que só é uma demi. -aquilo me fez ri. Foi bom ver que ele não sentia nada por ela, e se sentia foda se. 

- você ta afim dela? -ele disse sentando no sofá e me encarando. 

- afim não é bem a palavra, é só vontade de pegar ela, puxar aqueles cabelos lisos e curtos e Tam Tam nam nam. 

- me poupe dos detalhes. -ele disse rindo e elas voltaram. 

- que gatas. Puta merda, uma pá tu e outra pra mim. - dylan disse olhando pra elas, demi ainda estava com a calça e a jaqueta jeans clara e Chloe do mesmo jeito só que com jaqueta de couro. 

- eeeee, cai fora. Eu quem vou levar, as duas é minha e você segura vela. -falei zoando e me levantei indo até a porta com eles. 

- nem tenta nada, por que você sabe que eu não sou flor que se cheire. -demi disse quando tentei colocar minha mão em sua cintura quando estávamos indo pro elevador e sem pensar duas vezes levantei as mãos como forma de redimento fazendo Chloe e dylan rirem 

- impressão minhas, ou eu também vou entrar em uma missão? -falei com Chloe sobre tentar pegar demi. 

- sim, vai ser uma missão só que impossible, impossible, -ela disse cantarolando quando estávamos dentro do elevador e eu estava do lado dela e demi com dylan atrás de nos. 

- pra onde vocês vão? -dylan perguntou atrás. 

-voce não vai com a gente? -falei olhando pra trás. 

- não, vou ter que ir embora amanhã, minhas férias acabaram! 

- ma que merda cara, só por que eu fui com a sua cara. -Vemos o elevador abrir e saímos de dentro e caminhamos em direção ao meu carro que estava no estacionamento da garagem 

- foi muito bom passar o dia com vocês. -dylan falou pra demi e Chloe. 

- vamos sentir sua falta! - demi disse e o abraçou. 

- e eu vou atirar em você se não for me visitar quando eu voltar pra Toronto. - foi a vez de Chloe o abraçar. 

- eu vou sim. -ele disse sorrindo. 

- aí cara, boa viagem -falei fazendo um toque com ele. 

-cuida das minhas garotas! 

- chloezinha sabe se cuidar só. Vou cuidar bem é da demi. -disse piscando pra ela. 

-que feio. Você me dando o dedo do meio.-falei como se tivesse me ofendido e dylan e Chloe gargalhavam 

- xau dylan. -demi e Chloe falaram em um coro quando entrei no carro e liguei o mesmo. Depois elas entraram e fui em direção a boate do maejor. 

POV CHLOE. 

Entramos na boate e a música estava bastante alta, o cheiro de álcool, perfume, droga e vários outros cheiros envadiam nossos nariz, não era um cheiro tão bom, mas nao era muito ruim, era suportável. lá estava cheios de niggas e eles andavam sem camisa mostrando o peitoral e as correntes de ouro no pescoço. A boate era ótima, não quanto a de Jason mas era boa. Ryan nos guia até uma área que ficava a cima de 7 degraus, não era de andar era apenas uma "sala" mais alta, subimos os degraus e passamos por um segurança que conhecia Ryan já que eles se falaram.

- iai boneca. -um cara bastante alto e moreno se aproximou de nos zoando Ryan. 

- pô cara, ta me fazendo passar vergonha na frente das mina? -ryan disse sério mas com tom de humor. 

- eeeeita cuzaum. - ele disse olhando pra mim e demi e sorrimos pra ele. 

- sou Chloe. -ergui a mão pra ele e o mesmo tirou os óculos me olhando nos olhos e a beijou como Jason havia feito quando nos conhecemos. 

- meu nome é Arlindo, mas pode me chamar de lindo, por que perdi o ar quando te vi. - aquilo me fez da uma risada alta. 

- porra cara, cantada mais bosta. -ryan disse rindo atrás dele. 

- e você princesa? -ele disse com demi a olhando da cabeça aos pés, poderia jurar que pelo aquele olhar dele ele estava imaginando várias coisas inapropriadas com ela. 

- me chama de demi. -ela sorrio e deu a mão pra ele e o mesmo a beijou, Ryan que ja estava perto de demi o olhou torto e ele se tocou soltando a mão dela de uma forma delicada. 

- eu sou maejor. Mas podem me colocar apelidos fofos como cachorrão, daddy e etc. 

- vai se fuder maejor. - Ryan disse nos guiando até uma mesa. La perto de nós tinha uma mesa de sinuca, pedimos a bebida e algum tira gosto e em quanto a bebida não chegava fui arriscar jogar sinuca. 

POV Ryan. 

- demi, preciso falar sério com você. 

- nem vem. Não vou ficar com você! 

- é sobre a Chloe. 

- oque tem ela? - ele disse finalmente me olhando 

- eu lembro de você. A Chloe sempre falava de você mas nunca cheguei a te conhecer. Eu sou o ryan, amigo do Jason...

- pe-perai Ryan. O Jason é realmente o ex da chloe? - ela pergunto meio confusa e já ligada do que tava acontecendo. 

- sim.... E.... eu acho que o destino foi bastante filho da puta, você não acha? 

- eu to pasma. -ela disse sem tirar os olhos de mim e rio me lembrando de quando éramos mais novos. - assim que vi Jason, e Chloe me apresentou você me fez pensar que poderia mesmo ser o Jason, ex dela 

- a Chloe sempre falava de você, mas não tive tempo pra conhecer voce! 

- o Jason fez mal pra Chloe? 

- que? Não! De onde você tirou isso?

- eu sabia! -ela disse batendo a mão na mesa. - o pai da chloe falou várias coisas pra ela quando ela acordou do coma e ela acreditou em tudo. Eu tentei convence - lá de que nada era real mas nem eu sabia por que na época eu estava fazendo intercâmbio aqui na Inglaterra e não sabia de nada só o básico de que ela estava namorando um garoto que tava trabalhando pro pai dela!

- o Jason fez de tudo pra proteger ela. Oque exatamente o pai dela contou pra ela sobre o acidente?

- ele disse que Jason queria se vingar dele acertando na chloe e então se aproximou dela, conquistou ela e depois explodio um tipo de galpão com ela dentro!

- oque? -perguntei incrédulo pelas a barbaridades que eu tinha ouvido. - era uma fábrica e eles se encontravam la ja que o namoro dos dois era escondido. No dia do acidente na verdade foi um atentado contra Jason, acharam que quem estava la era eu e ele e então explodiram, mas quem estava la era Chloe no meu lugar. 

- se foi um "atentado" por que Jason sumio logo depois? - ele me perguntou me encarando como se aquilo realmente fosse verdade. 

- ele não sumio, éramos novos, trabalhávamos pro jonh e quando aconteceu o acidente ele demitio eu e Jason e falou que Chloe nunca mais queria ver ele pois tinha sido ele quem havia armado contra ela pra poder magoar jonh. Nesse tempo chaz e Chris tinham 15 e 13 anos e eu e Jay 16. Chaz e Chris não trabalhava com jonh eles era certinhos. 

- então se não foi Jay quem armou tudo quem foi? 

- não sabemos. Jay queria descobrir mas jonh o ameaçou dizendo que se ele não sumisse de Toronto viria atrás da minha família e da mãe dele. Chaz e Chris ficaram em Toronto e quando chaz fez 17 veio embora pra ca "pra estudar" e entrou na gangue, foi quando começamos com os assaltos de mercados depois avançamos pra  lojas grande depois empresas pequenas e  finalmente bancos. 

- e Chris? 

- Chris veio ano retrasado. Ele estava vendendo droga por lá e se metendo com jonh, então caitlin a irmã dele trouxe ele pra cá e nos pedio pra cuidar dele, ele é nosso amigo mas é MUITO irresponsável 

- desde quando fazem assaltos? 

-  já faz 4 anos. 

- e nunca foram presos? 

- você é boa como fbi e nunca vacilou em um caso você é boa no que faz. Só que tem gente que é melhor ainda trabalhando contra a lei. -pisquei pra ela vendo a bebida chegar e o tira gosto e então Chloe se aproximou e nos calamos. 

- olha só. Foi ótimo ver os dois interagindo. -chloe disse sentando e se servindo. 

- até que  Ryan é bom de papo. - disse demi com um sorriso sacana pra mim e devolvi o mesmo, o celular de Chloe começou a tocar freneticamente e então ela pegou ele na bolsa e se levantou. 

- é meu pai, eu volto ja. Ele não pode saber que eu to por esses lados. - ela sorrio torto saindo de la nos deixando só novamente. 

POV CHLOE. 

O celular já havia parado de tocar mas sabia que ele ligaria de novo. Empurro aquela grande porta de ferro que tinha na saída da boate e saio pra fora sentindo o vento forte balançar meu cabelo e uma leve batida de dentes por conta do frio, ainda dava pra ouvir a música alta e me afasto um pouco, a saída ficava exatamente em um beco e então meu celular toca novamente. 

- alô. Olá pai. 

(...)

-estou em casa! 

(...)

- me arrumando pra dormir, como o senhor está? 

(...)

- que bom, pai, vou durmi agora, to cansada e amanhã tem mais investigações 

(...)

- tudo bem, qualquer coisa me liga! beijo, xau. 

Assim que viro minhas costas dou de cara com um homem que era mais alto que maejor e qualquer outro cara que eu havia visto, ele devia ter uns 30 anos, era forte moreno, seu rosto era oval e ele era careca, tinha barba e uma cara de mal, muito mal. Me afasto dele e tento passar mas o mesmo fica na minha frente novamente. 

- preciso passar! Meus amigos estão me esperando la dentro. 

- amigos? -ele rio da minha cara, estávamos em um beco, não dava pra corre, minha arma estava na bolsa, que droga chloe. Tento pensar em algo rápido mas minha mente não funcionava. - seus amigos estão lá dentro, mas você estar aqui fora comigo, adivinha quem eu to afim de pegar?

- eu sou uma agente do fbi, se tentar encostar em mim, acabo com você! -falei com firmeza tentando afastar qualquer medo que estava na aquele momento. 

- sua beleza me impede de ter medo. - e eu achando que as cantadas do maejor era ruim. Okay, ele ta se aproximando, oque porra eu faço?? Em questão de segundos chuto seu membro com força e corro ate a outra rua olho pra trás rápido e vejo ele atrás de mim, tento acelerar mais meus passos mas não conseguia, estava no meu máximo, olho pra trás novamente e vejo ele bem mais próximos, antes de olhar pra frente acabo tropeçando na calçada que era alta e caio com tudo na mesma. Sinto suas mãos me puxarem pelo o braço me fazendo levantar e o mesmo me joga contra a parede e tampa minha boca com uma de suas mãos. Estava lutando contra o mesmo, me rebatia de todos os jeitos mas não tinha jeito já que o cara era mais alto e bem mais forte que eu. 

- acha mesmo que chutando meu pênis ele vai abaixar pra você, eu estou no controle, prometo que não vai doer, só um pouco. -Ele tentou arrancar minha jaqueta mas nao perdia minhas forças estava lutando de todos os jeitos me rebatendo toda mas ele não ligava, quando percebi ele tira a mão da minha boca e foca em apenas tirar minha blusa. 

-SOCORRO, POR FAVOR, PRECISO DE AJUDA. TEM O LOUCO TENTANDO MEU ESTUPRAR. -chorava, gritava e tentava me defender de todas as formas mas era em vão, a rua estava deserta com certeza perigosa por isso não havia ninguém na rela, a boate estava com um som alto e ninguém lá dentro me ouviria.

- SOCORRO POR FAVOR. ALGUEM ME AJUDA, SOCOOOORROO. -gritava fazendo minha garganta se rasgar e vejo que ele rasga minha jaqueta e com ela minha blusa junto, minhas esperanças de alguém aparecer ali e me salvar ja tinham acabado mas eu não iria desistir nem um minuto de lutar. 

- por favor me deixa ir. Eu nunca fiz nada pra você! - falei em meio o choro e o soluço, fazendo de tudo pra que ele não triscasse em mais nenhum canto do meu corpo nu

- eu não ligo, não vou deixar você ir. Você é minha! - assim que ele calou a boca, ouvi 5 desparos e o sangue espirrar na minha cara, o cara caio morto na minha frente. Olhei pro cara no chão e depois levantei meu olhar e Jason estava na minha frente com a arma em sua mão, me olhando como se nao soubesse o que fazer, pálido e calado,me aproximei dele e o abraçei chorando muito e molhando sua camisa com lágrimas, estava praticamente nua sem blusa nem sutiã sem nada. Apenas eu e ele, minhas mãos estavam tremendo e eu não conseguia parar de chorar meus nervos estavam pulando e meu coração bem mais agitado que o normal. 

- fique calma, eu estou aqui, te protegendo, não vou deixar nada de ruim acontecer com você!







Notas Finais


OBRIGADOOO POR LEREM GENTE. PRÓXIMO CAPÍTULO DA AQUI 3 DIAS OU ANTES. BEIJOOOOOO


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...