História Atraídos (Adaptada Vondy) - 1 Temporada - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Rebelde
Tags Christopher Uckermann, Dulce Maria, Rbd, Vondy
Exibições 31
Palavras 3.135
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 3 - 2


Eu mencionei que adoro o meu trabalho?

Se eu fosse comparar minha empresa como um dos grandes times do NBA , eu seria o melhor jogador da temporada. Eu sou sócio de um dos bancos de investimento em Nova York, especializado em mídia e tecnologia. Sim, sim, meu pai e seus dois amigos mais próximos começaram a empresa. Mas isso não significa que eu não tive que ralar pelo meu espaço, para chegar onde estou - porque eu ralei. Também não significa que eu não como, respiro, durmo e trabalho para ganhar essa reputação que eu tenho, porque eu faço exatamente isso.

O que eu faço como banqueiro, você pergunta? Bem, você lembra, em Uma Linda Mulher, quando Richard Gere fala para Julia Roberts que sua empresa compra tudo e vende peça por peça? Eu sou o cara que ajuda a fazer isso. Eu negocio os acordos, elaboro os contratos, faço a análise e investigação sobre a empresa que será vendida, os projetos de contratos de crédito, e muitas outras coisas sobre as quais eu tenho certeza que você não tem interesse de ouvir.

Agora você provavelmente está se perguntando por que um cara como eu está citando um filme mulherzinha, como 'Uma Linda Mulher'?

A resposta é simples: Crescendo com a minha mãe forçando a ter "um filme da família à noite" a cada semana. A cadela da minha irmã tinha que escolher qual era o filme a cada duas semanas. Ela passou por toda essa obsessão com Julia Roberts e forçou esse filme pela minha garganta por, tipo, um ano. Eu poderia recitar a maldita coisa verbo por verbo. Embora eu tenha que admitir - Richard Gere. Ele é muito legal.

Agora, de volta para o meu trabalho.

A melhor parte sem dúvida, é o sentimento quando eu fecho um negócio, realmente um bom negócio. É como limpar a mesa em um cassino de Vegas. É como ser pego por Jenna Jameson* para estrelar em seu próximo filme pornô. Não há nada - e eu quero dizer nada - melhor.

Eu faço a prospecção de meus clientes, recomendando que movimentos eles devem fazer. Eu sei quais as empresas estão morrendo de vontade de ser compradas e quais precisam de uma aquisição hostil. Eu sou o único com a informação privilegiada sobre qual magnata da mídia está pronto para saltar da ponte de Brooklin, porque ele gastou os lucros da empresa em prostitutas de alto nível.

A competição por clientes é feroz. Você tem que seduzi-los, fazê-los querer você, fazê- los acreditar que ninguém mais pode fazer por eles o que você pode. O segredo é como conseguir isso. É similar a ser uma prostituta, mas em vez de levar um chute na b/unda ao final do dia, eu recebo um cheque grande, gordo. Eu ganho muito dinheiro para mim e para meus clientes - muito.
 

Os filhos de sócios do meu pai também trabalham aqui, Alfonso Herrera e Christian Chávez. Sim, esse Christian ou Fercho - O marido da cadela. Como os nossos pais, nós três crescemos juntos, fomos par a a escola juntos, e agora trabalhamos juntos na empresa. Os velhos deixaram o trabalho de verdade nas nossas mãos. Eles checam de vez em quando, para sentir como estão indo suas coisas, e então saem direto para o clube de campo para ter uma tarde jogando golfe.

Poncho e Fercho também são bons no trabalho - não me interpretem mal. Mas eu sou a estrela. Eu sou o tubarão. Eu sou o único que os clientes pedem e que assustam as empresas. Eles sabem disso e eu também.

Segunda-feira eu estou no meu escritório às nove horas da manhã, como sempre. Minha secretária - uma loirinha com um corpo agradável - já está lá, pronta com a minha agenda para o dia, minhas mensagens do fim de semana, e a melhor maldita xicara de café da área em três estados.

Não, eu não dormi com ela.

Não que eu não fosse gostar. Confie em mim, se ela não trabalhasse para mim, eu a golpearia mais do que Mohammed Ali.

Mas eu tenho regras - normas, pode-se dizer. Uma delas é não brincar no escritório. Eu não faço coisas assim, eu não t/repo no trabalho. Esqueça as questões de assédio sexual que trariam à tona, simplesmente não é um bom negócio. Não é profissional.

Então, por isso Silvia é a única mulher, além das minhas parentes de sangue, com a qual eu tenho interações platônicas, ela também é o único membro do sexo oposto que eu considero uma amiga. Nós temos uma ótima relação de trabalho. Silvia é simplesmente... incrível.

Essa é outra razão pela qual eu não iria transar com ela, mesmo se ela ficasse de pernas abertas na mesa pedindo por isso. Acredite ou não, uma boa secretária - uma muito boa - é difícil de encontrar . Tive garotas que trabalhavam para mim, que eram tão jumentas que deviam t/repar só anal. Já tive outras que eu percebia, apenas um leve toque em suas costas, ela já estava pronta para ser levada, se você sabe o que quero dizer. Essas são as garotas que quero encontrar em um bar em uma noite de sábado - não o tipo que eu quero que atenda as minhas ligações na segunda de manhã.

Portanto, agora você já entendeu um pouco as coisas? Vamos voltar para a minha descida ao inferno.

— Eu alterei seu almoço das 13hs com Mecha, para uma reunião às 16hs. — Silvia me disse, com uma pilha de mensagens.

Merda.

Mecha Communications é um conglomerado de mídia multibilionário. Eu tenho trabalhado em sua aquisição por uma rede espanhola durante meses, e o CEO, Radolpho Scucini, é sempre mais receptivo com o estômago cheio.

—Por quê?

Ela me entregou uma pasta.

— Hoje nesse horário, haverá um almoço na sala de conferência. Seu pai está apresentando um novo associado. Você sabe como ele é sobre essas coisas.

Você já ouviu aquela canção de Natal? Claro que já - uma versão que sempre está em algum canal, a qualquer hora, todos os dias antes do Natal. Bem, você sabe, quando o Fantasma do Natal leva aquele personagem mesquinho ao passado, de volta ao tempo em que ele era jovem e feliz? E ele tinha aquele patrão, Fezziwig, o gordo que dava as grandes festas? Sim, aquele cara. Esse é o meu pai.

Meu pai ama esta empresa e vê todos os seus funcionários como sua família. Ele encontra qualquer desculpa para dar uma festa no escritório. Festas de aniversário, chás de bebê, almoços de Ação de Graças, buffets do Dia do Presidente, jantares de Dia de Colombo... preciso dizer mais?

É um milagre qualquer trabalho realmente ser feito.

E o Natal? Esqueça. As Festas de Natal do meu pai são lendárias. Todo mundo vai para casa com cara de merda. Algumas pessoas nem vão para casa. No ano passado, pegamos dez funcionários de um banco rival tentando esgueirar-se, só porque a festa é malditamente fantástica. E tudo é feito para alcançar a atmosfera - o clima exato - que meu pai quer nesta empresa.

Ele ama seus funcionários, e eles o adoram de volta. Devoção, lealdade - nós temos de sobra. Isso é parte do que nos torna a melhor empresa. Porque as pessoas que trabalham aqui entregariam facilmente o seu primogênito para o meu velho.

Ainda assim, há dias - dias como hoje, quando eu preciso de um tempo para conquistar um cliente - que suas celebrações podem ser realmente um pé no saco. Mas já era.

Minha segunda-feira está lotada, então eu vou para minha mesa e começo a trabalhar. E antes que eu possa piscar, é uma da tarde, e eu estou a caminho da sala de conferência. Eu vejo um cabelo escuro brilhante familiar, ligado a um corpo atarracado e baixo. Esse é Jack Duarte. Jack começou na empresa há seis anos, no mesmo ano que eu. Ele é um cara legal, e companheiro frequente do fim de semana. Próximo a ele está Poncho, conversando, animadamente, enquanto passa uma grande mão pelo cabelo.

Eu pego a minha comida do buffet e me junto a eles, enquanto Poncho está contando sua noite de sábado.

— Então, ela irrompe com algemas e um chicote. Uma p/orra de um chicote! Eu pensei que fosse broxar ali mesmo, eu juro por Cristo. Quero dizer... ela foi para um convento... realmente estudou para ser freira, cara, p/orra!

— Eu disse a você, as mais sossegadas, são sempre as mais pervertidas, —Jack acrescentou com uma gargalhada.

Poncho vira seus olhos castanhos para Fercho e lhe diz:

— Sério, cara. Você tem que sair com a gente. Apenas uma vez, eu estou te implorando.

Eu sorrio com isso, porque eu sei exatamente o que está por vir.

— Sinto muito, você já conheceu minha esposa? — Fercho pergunta, a testa enrugada em confusão.

— Não seja uma b/ichinha. — Jack lança. — Diga a ela que vai jogar cartas ou algo assim. Viva um pouco.

Fercho tira os óculos e limpa as lentes com um guardanapo, enquanto parece considerar a ideia.

— Ceeeerto. E quando ela descobrir - e Maite vai definitivamente descobrir, eu lhe garanto - ela vai servir as minhas bolas em uma bandeja de prata. Com uma boa manteiga de alho e molho ao lado, acompanhado de um bom Chianti.

Ele fez um som sugando, igual à Hannibal Lecter que me fez rir pra caramba.

— Além disso — Fercho se alegra, colocando os óculos de volta, e estendendo suas mãos sobre a sua cabeça — Eu tenho filé mignon em casa, garotos. Eu não estou interessada em carne de terceira.

— Covarde. — Poncho tosse, enquanto Jack sacode a cabeça para o meu cunhado e diz:

— Mesmo um bom filé enjoa, se você comê-lo todos os dias.

— Não — Fercho se defende sugestivamente — se você cozinhá-lo de maneira diferente a cada vez. Minha garota sabe como manter as minhas refeições picantes.

Eu coloquei minha mão para cima e implorei:

— Por favor. Por favor, pare aí. — Há apenas algumas imagens que eu não quero na minha cabeça. Nunca.

— E quanto a você, Ucker? Eu vi você sair com as gêmeas. Eram boas de verdade? — Jack me pergunta.

Sinto o sorriso satisfeito crescer sobre meus lábios.

— Oh, yeah. Elas eram muito boas. — E então eu descrevi a minha selvagem noite de sábado em cores vivas e deliciosos detalhes.

Ok, vamos parar agora, porque eu posso ver esse olhar crítico sobre o seu rosto. E eu posso ouvir sua desaprovação estridente: Que cara idiota. Ele teve relações sexuais com uma garota - bem, neste caso, duas garotas - e agora está contando a seus amigos sobre isso. Isso é muuuito desrespeitoso.

Primeiro de tudo, se uma garota quer que eu a respeite, ela precisa agir como alguém que vale a pena respeitar. Em segundo lugar, eu não estou tentando ser um idiota, eu só estou sendo um cara. E todos os caras conversam com seus amigos sobre sexo.

Deixe-me repetir isso, no caso de você não ter entendido:

TODOS OS CARAS CONVERSAM COM SEUS AMIGOS SOBRE SEXO.

Um cara te disse que ele não faz isso? Dê o fora nele, porque ele está mentindo para você.

E outra coisa - eu ouvi minha irmã e suas amiguinhas tendo seus bate-papos também. Algumas das coisas que saíram de sua boca poderiam ter feito Larry Flynt* corar. Portanto, não aja como se as mulheres não falassem tanto quanto nós homens ... porque eu sei que é fato que elas fazem isso.

Depois de expor os melhores pontos do meu fim de semana, a conversa na mesa vira para o futebol e a eficácia da ofensa de Manning. No fundo, eu ouço a voz do meu pai, quando ele fica na frente da sala, detalhando as grandes realizações do mais novo associado, cujo arquivo eu não me incomodei em abrir esta manhã. Wharton School** , da Universidade da Pensilvânia, a primeira em sua classe, estagiária do Credit Suisse, blá... blá... blá.

Eu ouço seu tom subindo e descendo, enquanto joga conversa fora, e meus pensamentos se voltam para a parte do meu sábado à noite que eu não me incomodei em dizer aos meus amigos: uma conversa rápida com uma deusa ruiva, para ser exato.

Eu ainda posso ver aqueles olhos redondos escuros de forma tão clara na minha cabeça. Aquela boca deliciosa, o cabelo brilhante que deveria ser tão suave como parecia.

Não é a primeira vez, neste último dia e meio, que a imagem dela apareceu em minha cabeça, espontaneamente. Na verdade, parece que a cada hora uma imagem de uma parte dela aparece na minha cabeça, e eu me pego imaginando o que aconteceu com ela. Ou, mais precisamente, o que poderia ter acontecido se eu tivesse ficado lá, e procurado por ela.

É estranho. Eu não sou de relembrar encontros aleatórios durante minhas aventuras de fim de semana. Normalmente, elas desaparecem dos meus pensamentos no momento em que levanto da cama. Mas havia algo sobre ela. Talvez seja porque ela me rejeitou. Talvez seja porque eu não descobri o seu nome. Ou talvez fosse aquela b/unda docemente tonificada, que me fez querer agarrá-la e nunca a deixar ir.

Enquanto as imagens em minha mente retornam, focando essa característica particular, uma agitação familiar começa na região sul, se você me entende. Eu mentalmente tentei afastá-la. Eu não tinha uma ereção espontânea, desde que eu tinha doze anos. Qual é o meu problema?

Parece que eu vou ter que ligar para essa gostosa que me deu o número no café esta manhã. Normalmente eu reservo esses tipos de atividades para os fins de semana, mas aparentemente meu p/au precisa de uma exceção.

A esta altura, eu estava na frente da sala, na fila para o aperto de mão habitual de boas-vindas a todos os novos funcionários. Como eu estava quase no inicio da fila, meu pai me viu e veio me cumprimentar com um tapa carinhoso nas costas.

— Fico feliz que você esteja aqui, Ucker. Esta nova garota tem realmente potencial. Eu quero que você cuide dela pessoalmente, mantenha-a sob sua asa, ajude-a nos seus passos. Você faz isso, filho, e eu garanto que ela vai decolar e deixar a todos nós orgulhosos.

— Claro, pai. Sem problema.

Perfeito. Como se eu não tivesse o meu próprio trabalho para cuidar. Agora eu tenho que segurar a mão de alguma novata, enquanto ela navega no mundo escuro e assustador da América corporativa. Isso é simplesmente perfeito.

Obrigado, pai!

Finalmente, chega a minha vez. Ela está de costas para mim, enquanto caminho ao seu encontro. Eu reparo em seu cabelo ruivo elegantemente preso em um coque baixo, seu pequeno tamanho. Meus olhos descem mais para baixo em suas costas enquanto ela fala com alguém na frente dela. Por instinto cai na sua b/unda e... espere ai.

Me dê um maldito minuto. Eu já vi essa*******antes. Nem f/odendo.

Ela se vira.

Porra Santa Merda.

O sorriso no seu rosto amplia, enquanto seus olhos encontram o meu. Aqueles olhos brilhantes que eu me lembro de estar sonhando há pouco. Ela levanta a sobrancelha com o reconhecimento, e estende a mão.

— Sr. Uckermann.

Eu sinto a minha boca abrir e fechar, mas as palavras não saem. O choque em vê-la novamente - Aqui. De todos os lugares - deve ter momentaneamente congelado a parte do meu cérebro que controla a fala. Quando as sinapses começam a funcionar mais uma vez, eu ouço o meu pai dizendo:

— ...Saviñón. Dulce María Saviñón. Ela tem potencial para chegar em qualquer lugar filho, e com a sua ajuda, ela vai nos levar com ela.

Dulce María Saviñón.

A garota do bar. A garota que eu deixei escapar. A garota cuja boca ainda estou desesperado para sentir em volta do meu p/au.

E ela trabalha aqui. No meu escritório, onde jurei nunca mais... nunca... minha cabeça está dando voltas. Enquanto ela estende sua mão macia e morna na minha, e dois pensamentos entram na minha cabeça ao mesmo tempo.

A primeira é: Deus me odeia. A segunda é: Eu tenho sido um garoto diabólico e impertinente na maior parte da minha vida, e esta é a minha vingança. E você sabe o que eles dizem sobre a lei do retorno, certo?

Yep. Essa lei é uma b/uceta peluda.

EU SOU POR INTEIRO AUTO-DETERMINAÇÃO. Controle. Eu determino o caminho na minha vida. Eu decido meus fracassos e sucessos. Foda-se o destino. O destino pode beijar minha b/unda. Se eu quero muito alguma coisa, eu posso tê-lo. Se eu me concentro, eu consigo, não há nada que eu não possa fazer.

Qual é o ponto dessa minha postura, você pergunta? Por que eu estou soando como um orador no palco, em uma convenção de autoajuda? O que exatamente eu estou tentando dizer?

Em poucas palavras: eu controlo o meu p/au. Meu p/au não me controla. Pelo menos, isso é o que eu venho dizendo a mim mesmo nessa última hora e meia.

Me veja ali, na minha mesa, murmurando como um maldito esquizofrênico que não tomou os seus remédios?

Eu estou recordando os meus dogmas, as crenças sagradas que têm me levado tão longe na vida. Aquilo que me fez ser um sucesso incontestável no quarto e na empresa. Que nunca falhou comigo antes. E que eu estou morrendo de vontade de jogar esse c/aralho pela janela. Tudo por causa da mulher no escritório no final do corredor.

Dulce María Saviñón Todos-Me-Chamam-de-Dul. Fale sobre a merda de uma bola desviada.

Pela maneira que vejo, eu ainda poderia tentar o ouro. Tecnicamente falando, eu não conheci Dul no trabalho, eu a conheci em um bar. Isso significa que ela pode renunciar ao rótulo de "colega de trabalho" e manter o status de "amasso aleatório" com o qual ela foi originalmente designada.

O quê? Eu sou um homem de negócios, é o meu trabalho encontrar brechas.

Assim, pelo menos em teoria, eu definitivamente poderia pegá-la e não prejudicar minhas próprias leis pessoais. O problema com esta estratégia, naturalmente, é o que acontece em seguida.

Os olhares com saudade, os olhos esperançosos, as tentativas patéticas em me fazer ciúmes. As reuniões supostamente "acidentais", as perguntas sobre os meus planos, os passeios aparentemente casuais pela porta do meu escritório. Tudo o que inevitavelmente se transforma em comportamento semi-perseguidor, é extremamente perturbador.

Algumas mulheres podem lidar com um caso de uma noite. Outras não podem. E eu definitivamente já estive no lado errado de quem não pode.

Não é bonito.

Então, você vê, não importa o quanto eu queira, não importa quão duro minha cabeça de baixo está tentando me levar por esse caminho, não é o tipo de coisa que eu quero pôr em meu local de trabalho. Meu santuário - a minha segunda casa.

Isso não vai acontecer. Ponto final. É isso aí. Fim da discussão.

Caso encerrado.
 


Notas Finais


*Atriz de filmes pornográficos.
* Produtor de filmes pornográficos
**É considerada uma das melhores escolas de negócio do mundo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...