História Attracted by Devils - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Dylan O'Brien, Holland Roden, Justin Bieber
Personagens Dylan O'Brien, Justin Bieber, Personagens Originais
Visualizações 13
Palavras 1.002
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Fantasia, Festa, Ficção, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Policial, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Mores só um recadinho: eu sei que demorei muito, me perdoem por isso... Eu pensei em excluir a fic, mas jamais faria isso, por causa de vcs, vcs são minha inspiração e minha fonte de energia pra escrever, por favor me deem um feedback pra me motivar bem, pq minha vida ta tão agitada que tá difícil ultimamente... Mas amo a fic e amo vcs, vamos voltar com tudo

PS .: PRÓXIMO EP TEM MUITO DOS NOSSOS OTPS E A LITTLE SURPRISE

Boa leitura Angels ❤

Capítulo 9 - I'm here


Fanfic / Fanfiction Attracted by Devils - Capítulo 9 - I'm here

Dylan O'brien

Acordei desesperado na minha própria cama. Podia sentir o suor escorrer pelo meu corpo. Eu tinha acabado de ter um sonho onde a Lydia tinha voltado para mim. Ela tinha voltado para mim e nada no mundo me faria mais feliz do que a ver de novo. Eu a pedi em casamento no sonho, mas como era de se esperar, acordei antes de obter a resposta. Olhei no celular para ver as horas. Não era tarde da noite e muito menos madrugada. Eu havia cochilado por apenas alguns minutos.

Levantei da cama e caminhei em direção ao banheiro para tirar todo aquele suor de mim. O banho quente me ajudou a relaxar e a tirar a ideia de tê-la de volta para mim. Sai do banheiro e coloquei uma roupa qualquer, me deitando novamente.

- Dylan- Meu pai chamou no andar de baixo.

- O que?- Respondi com um grito baixo.

- Você tem visita- Ele falou e eu levantei me encaminhando para a escada. Olhei para o meu pai sentando no sofá e ele apontou, com a cabeça, em direção a porta. Fui até a mesma e a abri, tendo a visão de uma garota sentada na escada em frente a minha varanda. Os cabelos ruivos quase me enganaram por um instante. Era Lydia, e não Luna. Minhas pernas bambearam. Eu a reconheceria em qualquer lugar, inclusive de costas. O ar parou de entrar nos meus pulmões, eu tentava a todo custo respirar, mas nada acontecia, eu não conseguia pronunciar nada. A minha boca ficou seca e um medo enorme tomou conta do meu corpo. Estava tendo um ataque de pânico. Devo ter feito algum barulho porque ela olhou para trás. Ela olhou pra mim.

- Dyl?- Lydia me chamou se levantando. E quando ela viu que eu não estava respirando ela correu para perto de mim- Dylan? Dylan respira. Por favor respira- Ela tentava me fazer respirar para me acalmar, mas nada estava ajudando. Eu mal podia enxerga-la, tudo ficou confuso e embaçado.

- Dyl?- Lydia chamou novamente- Prende a respiração- Ela pediu extremamente agoniada. Mas eu mal conseguia controlar o meu corpo. O ar entrava aos poucos, sem preencher meus pulmões totalmente, nada fazia meu coração desacelerar. Então as mãos dela repousaram no meu rosto e ela selou nosso lábios. Automaticamente eu prendi minha respiração por alguns segundos. Tudo se acalmou. Até a brisa que soava fora de casa parou. Meu coração voltou a bater normalmente aos poucos, mas ainda estava forte. O ar entrou nos meu peito, fazendo com que eu me sentisse vivo. A boca dela colada na minha me deu uma paz inexplicável, tudo estagnou por um instante. Ela estava ali. Ela realmente estava ali e estava me beijando. Suas mãos pequenas e naturalmente quentes ainda seguravam meu rosto, o que me fez fechar os olhos. Eu segurei as duas mãos pousadas no meu rosto. Se ela era real, se ela estava ali, eu não queria perder mais nenhum segundo perto dela, mas eu tinha medo de me mexer e ela simplesmente desaparecer, então eu apenas fiquei parado de olhos fechados absorvendo o calor que o corpo dela emanava na minha direção.

- Você pode abrir os olhos, eu não vou a lugar nenhum- Como se lesse meus pensamentos Lydia falou com a voz suave. E eu obedeci, abri os olhos e mirei o rosto angelical me fitando, os olhos verdes brilhavam pelas lágrimas que se recusavam a cair, a boca dela estava entreaberta, as sobrancelhas franzidas. Se fosse mais um sonho eu não sei se sobreviveria depois de acordar. Ela estava ali, na minha frente, eu tinha tantas coisas para falar pra ela, mas nada saía da minha boca, nenhum som. Eu não queria estragar aquele momento. Eu sentia que a qualquer momento ela pudesse ir de novo. Perde-la uma vez ja acabou comigo, se eu a perdesse duas eu não existiria mais.

- Eu não vou a lugar nenhum- Ela repetiu me puxando para um abraço forte e apertado, cheio de saudade e sentimento.

- Lydia- Minha voz mal saiu, o sussurro do seu nome foi a única coisa que eu consegui dizer.

- Eu to aqui- Ela afirmou deixando escapar soluços. Não me mexi por tanto tempo que meus braços ficaram dormentes e mesmo assim eu ainda a segurava neles. Eu não ia soltar, nem por um segundo.

- Não me deixe nunca mais- Eu implorei com a voz um pouco mais firme, porém ainda rouca.

- Eu não vou Dyl- A voz dela ainda estava embargada pelo choro.

- O que aconteceu com você?- Finalmente eu tirei forças para perguntar. ela afastou nossos rostos, mas nós ainda estávamos juntos.

- Aconteceu muita coisa- Ela suspirou, me fazendo respirar fundo, o que me fez perceber que meu nariz havia trancado devido ao choro. Eu chorei?

- Me explica- Eu pedi com urgência na voz.

- Amanhã eu explico, agora eu só quero te levar para a cama e dormir junto com você- Lydia sorriu pesadamente sem mostrar os dente e se levantou, pois ainda estávamos no chão. Ela me ajudou a levantar e entramos dentro da minha casa. Meu pai já estava dormindo no quarto dele. Ela me levou para o meu quarto e deitou na cama comigo. Eu envolvi meus braços em sua cintura. Ela estava de frente para mim com o nariz no meu pescoço, nossas pernas estavam entrelaçadas, os braços dela me abraçavam e pela primeira vez em meses eu senti que tudo ficaria bem. O cheiro dela ainda era o mesmo, e eu não conseguia parar de cheira-la. Eu sei que os últimos meses foram os piores da minha vida, a minha dor foi grande demais, mas o cheiro dela me soou tão familiar que parecia que eu não à via por apenas algumas horas.

- Eu amo você, Dylan- Ela falou ecoando a voz no meu peito.

- Eu também amo você, Lydia- respondi com a voz baixa e sincera.

Nossos corpos colados e entrelaçados pareciam apenas um. Nós ficaríamos daquele jeito a noite inteira, mas nenhum dos dois dormiram. Talvez nunca mais eu fosse dormir...


Notas Finais


EAIII GENTE AGORA VAI
ME DESCULPEM MAIS UMA VEZ


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...