História Attraction or Love - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Camilacabello, Camren, Fifthharmony, Laurenjauregui, Romance
Visualizações 101
Palavras 5.953
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá pessoa, me desculpem pela demora.

Novamente esse capítulo tem uma música (acredito que todas saibam qual é) e vale ressaltar que deve ser ouvida nessa versão para dar o clima que o capítulo exige.

Beyoncé Crazy In Love - 50 tons de cinza (Fifty Shades Of Grey Remix)

Nas notas finais deixarei o link da música.

Ótima leitura a todos ;)

Capítulo 6 - Sedução


Fanfic / Fanfiction Attraction or Love - Capítulo 6 - Sedução

POV Camila

O caminho de volta para casa aprecia durar horas, aquilo estava sendo torturante demais pra mim. Passei a mão por minha testa e havia um pouco de suor ali, eu saí tão rápido daquele local que entrei no primeiro táxi que vi disponível, eu tinha medo que Lauren pudesse vir atrás de mim, porque sei que se ela viesse, eu não resistiria e a agarraria ali mesmo.

Fechei meus olhos enquanto sentia a movimentação do carro e a primeira imagem que veio a minha cabeça foram os lábios da morena se aproximando dos meus. Se aquelas garotas não tivessem entrado no banheiro naquele momento, era bem provável que eu ainda estaria beijando Lauren dentro de alguma daquelas cabines.

- Chegamos senhorita. - O taxista chamou minha atenção, provavelmente por me ver de olhos fechados. Deve ter achado que eu estava dormindo.

Paguei pela corrida saindo do carro e logo entrei no prédio sendo cumprimentada pelo porteiro, peguei meu celular para ver as horas e merda! Como eu não fui perceber que fiquei tanto tempo lá, as horas haviam se passado tão rápido que eu rezava o caminho todo que era feito pelo ele elevador para que Dinah ainda não tivesse chego.

Ao me aproximar da porta tirei a chave lentamente de minha bolsa tentando fazer o mínimo possível de barulho. Girei a chave abrindo a porta, estava tudo escuro, apenas era possível ver através da penumbra por causa das poucas luzes que entravam pela janela, procurei pelo interruptor na parede ao lado e o apertei acendendo as luzes da sala. Suspirei alto e aliviada ao perceber que o apartamento ainda estava vazio, nenhum sinal de Dinah.

Passei a mão por meus cabelos desfazendo o choque frouxo que ainda se fazia presente em minha cabeça. Andei em direção ao meu quarto tirando a jaqueta do corpo que só então percebi que havia esquecido de deixar em cima do balcão para Lauren.

Lauren.

Aquele nome não saia dos meus pensamentos, não somente o nome, mas a vontade insana de beija-la ainda estava presente em mim por completo. Coloquei novamente sua jaqueta no cabide e guardei no meu guarda roupa, comecei a me despir e entrei para o banho. Eu precisava relaxar, precisava sentir meu corpo frio, porque ele ainda estava quente. Quente de vontade e desejos que foram reprimidos.

Eu queria sentir aqueles lábios junto aos meus, eles pareciam ser tão macios, queria sentir qual era o gosto de sua boca e se seu beijo era bom como eu estava imaginando que fosse.

Coloquei a cabeça embaixo do jato que caia, a água gelada escorria pelo meu corpo na tentativa inútil de apagar meu fogo interno. Porque eu estava tão atraída por aquela mulher? Porque ela me fazia sentir desejos que jamais tive vontade antes? De fazer coisas insanas e extremamente absurdas?

Deus! Acho que tanto tempo sem sexo estava me deixando louca.

Sai do banho, pois imaginei que havia ficado muito tempo por ali, ouvi meu celular apitar informando uma nova mensagem, coloquei meu pijama rapidamente e fui em direção a ele enquanto enxugava meus cabelos com a toalha. Destravei o aparelho chegando a conclusão de que eu realmente havia ficado tempo demais no banho.

Vi uma notificação de uma mensagem de um número que eu não conhecia, mas abri rapidamente ao ler as primeiras palavras da frase que apareciam na tela.

00:43 - Peço desculpas se por acaso ultrapassei algum limite, não quero que nada fique estranho entre nós.

Lauren J.

- Chancho, ainda está acordada? - Ouvi a voz de Dinah soando baixo enquanto a loira abria a porta devagar.

- Oi Chechee. - Ela me olhou desconfiada.

- Onde você foi? - Travei meu celular e o coloquei em cima da cama.

- O que? - Perguntei me fazendo de desentendida. Seus olhos me analisaram minuciosamente.

- O porteiro disse que você chegou não tem muito tempo. - Ah, mais que filho da...

Comecei a andar de volta para o banheiro. Que droga, porque as pessoas não podem simplesmente cuidar apenas de suas vidas? Porque ele tinha que comentar com Dinah que eu havia saído? O que ele ganhava por dar informações sobre a vida das pessoas?

- Chancho, estou falando com você. - Não respondi e comecei a pentear meus cabelos. - Porque a Lauren me mandou uma mensagem pedindo seu número? - Droga Lauren, você tinha que pedir meu número justo pra Dinah?

- Eu não sei. - Dei de ombros. É claro que eu sabia muito bem. - Não recebi nenhuma ligação ou mensagem dela. - Terminei de pentear meu cabelo e liguei o secador. A loira se aproximou.

- Ainda não me respondeu pra onde foi. - Encontrei os olhos de Dinah através do espelho, ela ainda me encarava totalmente desconfiada.

- Eu estava com vontade de pizza, então sai pra comer. - Disse a primeira coisa que veio a minha mente.

- Você está mentindo. - Ela disse convicta. Sim eu estava mentindo descaradamente para minha amiga.

- É claro que não. - Retruquei enquanto continuava o processo de secagem do cabelo.

- Ok. – Ela fez cara de quem estava convencida. - Alguma hora você vai me contar que eu sei. – Droga! - Eu vou dormir e acho bom você fazer o mesmo. - Olhei para a loira e dei boa noite. Tenho certeza que ela ainda me encheria de perguntas sobre isso.

Esperei a mesma fechar do meu quarto para voltar a respirar normalmente, deixei o secador sob a peça e voltei para minha cama pegando meu celular na mão. Novamente abri a mensagem de Lauren, de imediato salvei seu número, eu deveria responder? Sim, eu iria.

Pensei um pouco no que escrever e logo meus dedos começaram a digitar rapidamente.

00:56 - Está tudo bem Lauren, e desculpe se agi de modo estranho saindo daquela maneira sem ao menos me despedir.

Camila

Enviei e fiquei por alguns segundos com a conversa aberta e logo vi seu status mudar para online. Ela logo começou a digitar e eu vidrei meus olhos no aparelho esperando que a mensagem chegasse.

00:57 - Não peça desculpas Camz, devo ter te assustado pela forma como reagi aquele momento.

Lauren J.

Mal sabia ela que não tinha me assustado em nada, pelo contrário, eu queria que aquele momento tivesse acontecido. Ah como queria.

00:57 – Não me assustou de maneira alguma.

Camila

Enviei rápido e fiquei esperando uma resposta que demorou a vir, ela começava a digitar e parava, fez isso por algumas vezes e minha agonia e ansiedade só iam aumentando. O que será que ela queria me dizer que tanto escrevia, mas logo apagava?

00:59 - Boa noite Camz, durma bem.

Lauren J.

Enviei de volta uma mensagem de boa noite e deixei meu celular de lado, ainda curiosa pelo que ela queria dizer. Voltei para o banheiro e terminei de secar meu cabelo. Não demorei muito para estar na cama e desmaiar de sono.

POV Lauren

Sábado havia chegado e mais uma noite de trabalho intenso e agitado vinha pela frente. Depois das mensagens trocadas com Camila aquele dia eu não vi mais a latina, sempre que eu via que ela estava online meu dedos coçavam para enviar uma mensagem para garota, mas eu sempre desistia na hora.

Afinal eu nem saberia o que escrever, começaria com o que? Um "oi", mas e depois? Será que o assunto fluiria facilmente? Isso era algo que eu não sabia responder.

Nesses dias eu consegui extravasar mais um pouco do meu desejo pela latina na pintura, eu já estava quase finalizando meu quadro com o rosto de Camila, seus lábios tinham ficado extremamente chamativos e convidativos, como realmente eram. Agora eu só precisava finalizar seus cabelos, brilhantes, cumpridos e um pouco ondulados.

- Preciso falar com você. - Ouvi a voz de Dinah e senti um braço me puxar fortemente para longe do balcão.

- Hey, vai com calma. - Disse enquanto me desvencilhava de seu toque.

- Porque pediu o número da Camila? - Ela cruzou seus braços acima dos seios e me encarava.

- Oi pra você também Hansen. - Olhei para os lados em busca de Camila, será que a latina também tinha vindo?

- Oi. Agora me responde. - Seu tom de voz era bravo.

- Só pedi se por acaso algum dia eu precisar falar com ela. - Dei de ombros.

- E iria precisar falar com ela por quê? - Bufei alto para a loira a minha frente.

- Eu não sei Dinah. - Dei de ombros novamente erguendo minhas mãos no ar. - Alguma emergência pode acontecer, sei lá?

- Estou de olho em você Lauren. - Ela mirou seus olhos com dois dedos e depois voltou eles aos meus. Ela repetiu aquele gesto umas três vezes antes de sair do meu campo de visão e é claro que eu acompanhei seus passos. Eu queria ter a certeza se veria Camila hoje ou não.

Logo meus olhos encontraram aquele corpo desenhado pelos Deuses mais a frente, hoje elas chegaram tarde e não conseguiram pegar uma mesa. Ficaram em pé, porém uma mesa bistrô estava ao centro das garotas. Não consegui ver o rosto de Camila porque ela estava de costas para mim.

O DJ já havia começado as músicas agitadas naquela noite, pessoas dançavam animadamente no meio da pista, enquanto as luzes no teto se movimentavam fazendo com que o ambiente virasse realmente uma boate. O bar estava uma loucura, pedidos não paravam de chegar e os garçons trabalhavam arduamente. Até Dean estava se mostrando um bom funcionário hoje e fiquei surpresa por ver aquilo.

Não demorou muito para Ally se aproximar do balcão, a baixinha hoje estava muito linda, como todas as vezes.

- Olá garotas. – Ela nos cumprimentou animada. Parecia que a alegria havia contagiado todos hoje, até Dinah que já tinha mudado sua expressão e estava com um sorriso no rosto.

- Oi pigmeu. - A morena a cumprimentou de volta e eu apenas maneei a cabeça.

- O que vão querer? - Questionei a pequena.

- Pra mim um Club Soda e pra Dinah o de sempre, por favor. - Ela dizia enquanto olhava ao redor, parecia procurar alguém.

- Camila não quer nada? - Perguntei arqueando uma sobrancelha e Ally me olhou sorrindo e posso dizer que seu sorriso era brincalhão.

- Ela disse pra você surpreende-la hoje. – No mesmo instante meus olhos se focaram atrás da garota a minha frente, encontrei Camila me encarava com aqueles castanhos.

Engoli em seco quando ela abriu um sorriso e piscou pra mim, porém logo sorri negando com a cabeça e voltei minha atenção a Ally.

- Assim que estiver pronto eu mesma levo. - Ela fez um "joia" com o polegar e voltou para junto das meninas.

Meu drink hoje seria algo com o sabor um pouco mais forte, mas nada que a fizesse sair da linha. Comecei meu trabalho, nessa mistura não iriam frutas como das outras vezes, apenas uma mistura de sabores completaria o gosto maravilhoso ao conjunto todo.

Deixei Normani e Rose tomando conta do bar enquanto eu saia para levar as bebidas das garotas. Ao me aproximar percebi que Camila movimentava seu corpo timidamente conforme a música que tocava. O DJ hoje estava intercalando as músicas agitadas com outras de batidas sensuais, fazendo com as pessoas descessem até o chão ou dançassem grudadas umas nas outras. Isso com toda certeza estavam deixando muitas pessoas excitadas ali.

- Com licença. – Disse ao me aproximar com a bandeja com três copos sob ela.

Entreguei o copo de Dinah e Ally e quando cheguei na vez de Camila, coloquei o copo na frente de seu corpo e não pude deixar de reparar em seu decote extremamente generoso. Ele mostrava bem a pele de seu busto e suas clavículas aparentes desenhavam perfeitamente o caminho tão desejado por mim para seu pescoço. Subi mais um pouco e encontrei seus olhos me avaliando, seu sorriso de lado fez com que um frio percorresse minha espinha.

- Oi Lauren. – Camila veio em minha direção e depositou um beijo no meu rosto, mas antes de se afastar ela sussurrou sensualmente em meu ouvido. – Eu espero sinceramente que você me surpreenda hoje.

A latina se afastou e a olhei confusa, ela piscou novamente e eu dei as costas para as garotas saindo dali sem ao menos responder nada e totalmente impressionada com a atitude da latina. O que aconteceu com ela? Onde estava aquela garota com gestos meigos que eu havia conhecido?

- Porque está com essa cara? – Normani me perguntou assim que cheguei de volta.

- Nada. – Balancei a cabeça saindo de meu transe.

Voltei minha atenção para o trabalho e confesso que momento ou outro eu olhava para a latina, milhares de copos saiam rapidamente de nossa bancada de trabalho, as pessoas se debruçavam no balcão enquanto esperavam suas bebidas. O movimento estava tão grande que eu e Normani por um período longo de tempo não conseguimos ter um momento só nosso.

Vários outros copos de bebidas foram enviados para a mesa das três garotas, Camila parecia estar com sede hoje e em determinado momento pediu algo mais forte do que eu estava enviando. Aos pouco ela ia se soltando mais, em algumas músicas agitadas ela começou a dança e meus olhos se fixaram nela, eu não perderia aquilo por nada. Ally tinha saído sendo acompanhada de um rapaz alto.

- Cuidado pra não deixar a baba escorrer. – Alguém sussurrou em meu ouvido, era Normani. – Por que olha tanto pra ela?

- Se lembra da garota do Central Park que te falei? – Eu a olhei e ela concordou com a cabeça. – É ela!

- Sério? – A morena perguntou surpresa e riu no final.

Play

De repente um silêncio tomou conta do lugar e toques de piano foram ouvidos. Uma nova música começava.

- Totalmente sério. – Eu continuava encarando a latina.

- Quanta ironia do destino, não? – A morena se afastou e logo a voz sexy e de Beyoncé começou a soar pelas caixas de som.

Uh oh, uh oh, uh oh, oh no no

Uh oh, uh oh, uh oh, oh no no

Uh oh, uh oh, uh oh, oh no no

Uh oh, uh oh, uh oh, oh no no

 

Ouvi gritos eufóricos e eu tinha certeza que conhecia aquela voz. Era Dinah, eu já sabia que a loira mais alta era louca pela cantora, mas nunca tive a oportunidade de vê-la assim.

Camila e Dinah se entreolharam e se aproximaram ainda mais ficando de costas uma para a outra, a batida sexy e envolvente da música embalava os movimentos que elas faziam com seus corpos. Engoli em seco quando Camila me olhou fixamente e com os olhos cravados em mim subiu suas mãos por seus cabelos os levando para cima e juntamente com esses movimentos ela mordeu seu lábio e fechou seus olhos.

You got me looking, so crazy, my baby

I'm not myself, lately I'm foolish, I don't do this

I've been playing myself, baby I don't care

Baby your love's got the best of me

Your love's got the best of me

Baby your love's got the best of me

And baby you're making a fool of me

You got me sprung and I don't care who sees

'Cuz baby you got me, you got me

You got me, you got me

 

Você me olha, tão louco, querido

Essa não sou eu, ultimamente estou boba, eu não faço isso

Estive brincando comigo, baby, eu não me importo

Querido, o seu amor faz você ter o melhor de mim

O seu amor obtêm o melhor de mim

Querido, o seu amor faz você ter o melhor de mim

E baby, você está me fazendo de boba

Você me pegou e eu não importo quem vê

Porque amor, você me pegou, você me pegou

Você me pegou, você me pegou

 

Porra! Aquele conjunto de música e corpos se movendo estava tão erótico. Minha respiração começou a ficar alterada e meu coração começou a acelerar.

- O que você deu pra Camila beber? - Ouvi a voz de Normani soar atrás de mim, mas eu estava hipnotizada olhando a latina.

Assim como eu a morena também estava impressionada com os movimentos ousados que ela fazia acompanhando a música, Camila estava solta demais e completamente desinibida essa noite. Nunca em uma vida eu esperava por isso, principalmente ela se mostrando daquele jeito todo delicado e meigo que ela tinha.

I look and stare so deep in your eyes

I touch on you more and more every time

When you leave I'm begging you not to go

Call your name two or three times in a row

Such a funny thing for me to try to explain

How I'm feeling and my pride is the one to blame

Yeah, I still don't understand

Just how your love can do what no one else can

 

Eu permaneço olhando no fundo dos seus olhos

Eu te toco cada vez mais e mais

Quando você sai eu imploro para que você não vá

Chamo o seu nome duas ou três vezes consecutivas

É uma coisa engraçada para mim para tentar explicar

Como eu estou sentindo e meu orgulho é o único culpado

Sim, eu ainda não entendo.

Como o seu amor pode fazer o que ninguém mais pode

 

Camila e a loira mais alta acompanhavam a música cantando, elas desciam até o chão rebolando e conforme voltavam subindo, suas mãos passeavam lentamente por cada canto de seu corpo, meus olhos olhavam inertes acompanhando cada movimento e novamente os castanhos escuros e quentes me encararam. Confesso que eu desejava que fossem minhas mãos explorando cada pedaço dela.

Minha vontade por tocar seu corpo só aumentava enquanto o calor dentro de mim se acumulava. Tentei de maneira inútil tirar os olhos da latina e me focar em qualquer outra coisa, mas era impossível. Parecia que ela estava fazendo de propósito, pois a cada movimento diferente ela me olhava pra ter certeza de que eu ainda a encarava.

Got me looking so crazy right now, your love's

Got me looking so crazy right now

Got me looking so crazy right now, your touch

Got me looking so crazy right now (your touch)

Got me hoping you'll save me right now, your kiss

Got me hoping you'll save me right now

Looking so crazy in love's

Got me looking, got me looking so crazy in love

 

Me deixando tão louca agora, seu amor está

Me deixando tão louca agora (seu toque)

Me deixando tão louca agora, o seu toque está

Me deixando tão louca agora (seu toque)

Estou esperando que você vá me salvar agora, seu beijo

Espero que me salve agora

Me deixando louca de amor, está

Me deixando, me deixando louca de amor

 

Agora ela e Dinah estavam de frente uma para outra, o sincronismo delas eram perfeitos, seus corpos se mexiam lentamente rebolando com as pernas encaixadas uma na outra, ela teve que subir um pouco o vestido que usava para realizar aquele encaixe e movimentos, fazendo com que suas pernas e um pedaço de sua coxa ficasse exposta.

Ela só podia estar querendo me matar e o DJ não estava me ajudando nenhum pouco essa noite com aquela musica, passei a mão por minha testa e senti um pouco de suor ali. Eu estava gelada.

 

Got me looking so crazy right now, your love's

Got me looking so crazy right now

Got me looking so crazy right now, your touch

Got me looking so crazy right now

Got me hoping you'll save me right now, your kiss

Got me hoping you'll save me right now

Looking so crazy in love's

Got me looking, got me looking so crazy in love

 

Me deixando tão louca agora, seu amor está

Me deixando tão louca agora (seu toque)

Me deixando tão louca agora, o seu toque está

Me deixando tão louca agora (seu toque)

Estou esperando que você vá me salvar agora, seu beijo

Espero que me salve agora

Me deixando louca de amor, está

Me deixando, me deixando louca de amor

 

- Laur, você está bem? - Normani tocou meu ombro fazendo com que eu a olhasse. - Está mais branca que o normal. - Sua expressão era de preocupação.

- Eu preciso de ar. - Foram as únicas palavras que saíram de minha boca antes de eu dar as costas para a morena e me espreitar pelo meio das pessoas que estavam espalhadas por ali.

Uh oh, uh oh, uh oh, oh no no

Uh oh, uh oh, uh oh, oh no no

Uh oh, uh oh, uh oh, oh no no

Uh oh, uh oh, uh oh, oh no no

 

O corredor que dava acesso ao lado de fora parecia não ter fim, a batida sexy da música continuava e parecia que meus olhos ainda insistiam em ver a latina se remexer de forma ousada conforme a voz rouca da cantora.

Só não ouvi mais nada quanto meu corpo se pôs todo do lado de fora e a porta de ferro se fechou atrás de mim. Me encostei na parede tentando acalmar minha respiração ofegante, eu inspirava e expirava o ar puro de fora enquanto meus olhos vagavam pelo céu que estava estrelado.

Era coisa da minha cabeça ou Camila estava dançando daquela maneira para me provocar?

Fechei meus olhos e passei a mão em meus cabelos, minha nuca estava suada. Minha cabeça começou a formular várias teorias, mas nenhuma delas parecia ter uma lógica exata. Respirei fundo novamente e não sei por quanto tempo fiquei ali, mas eu precisava me acalmar antes de voltar para dentro.

Senti o celular vibrar no meu bolso e o peguei, como imaginava era uma mensagem.

3:45 - Você está bem?

Mani

Era Normani provavelmente preocupada comigo, comecei a digitar uma resposta para a morena, mas a notificação de uma nova mensagem com o nome de Camila apareceu e fez com que eu parasse o que estava fazendo para abrir a conversa rapidamente.

3:46 - Da próxima vez que tiver uma oportunidade de me beijar, espero que não hesite. Porque eu não vou.

Camila

Meus olhos se arregalaram diante aquela mensagem, li e reli umas cincos vezes só pra ter certeza de que eu realmente estava lendo exatamente aquelas palavras.

Eu não sabia o que responder, a latina me deixou sem saber o que fazer diante aquela situação. Talvez ela tivesse bebido demais e não saberia o que estava fazendo. Isso sim seria uma teoria lógica para o que estava acontecendo.

Respirei fundo mais uma vez e mandei a mensagem pra Normani avisando que eu já estava entrando e que ela não precisava se preocupar. Abri a porta de ferro e as batidas de outra música qualquer e mais agitada tomava conta do ambiente, meus passos até o salão foram lentos e eu ainda pensava na mensagem de Camila. Porque ela me mandaria aquilo? Qual era realmente sua intenção?

- Te achei. - Me assustei com alguém puxando meu braço e quando olhei, era Ally.

- Que susto Brooke. - Coloquei a mão entre meus seios sentindo a batida rápida do meu coração que havia acabado de se acalmar.

- Preciso de um favor. - Ela parecia agitada.

- Pode falar. - Puxei ela para um canto mais calmo onde poderíamos conversar melhor.

- Por favor, pode avisar Dinah e Camila que eu estou indo embora? - A olhei sem entender. Como eu iria me aproximar de Camila depois daquela mensagem?

- Posso. - Disse hesitante. - Aconteceu alguma coisa?

- Eu vou sair com um cara. - Ela corou.

- Ally, isso é perigoso. Você pelo menos o conhece? - Perguntei arqueando uma sobrancelha, não era certo ela fazer aquilo.

- Ele era da mesma faculdade que eu. Está tudo bem Laur. - Eu não podia ter certeza de que ela estava falando a verdade.

- Ok... - Toquei em seu ombro fazendo um leve carinho. - Mas tome cuidado, qualquer coisa me ligue e avise onde está que eu vou correndo. - Ela sorriu.

- Você e sua proteção exagerada. - Me deu um beijo no rosto. - Obrigada.

A menor saiu de meu campo de visão, provavelmente o tal cara já estava esperando por ela do lado de fora, mas a questão agora era outra. Com que cara eu me aproximaria de Camila? Fingiria não me lembrar da mensagem?

Que droga Ally, porque você mesma não avisou elas? E se eu pedisse pra Normani avisá-las? Seria uma boa ideia.

Antes de me aproximar do bar olhei pra mesa das garotas e apenas Dinah estava por lá. Pensei que seu eu fosse rápida não daria tempo de Camila me ver por ali.

- Dinah. - Chamei a atenção da grandona quando me aproximei. - Ally pediu pra avisar que já foi.

- O que? - Ela franziu o cenho. - Com quem?

- Ela disse que estava saindo com um cara, eu não vi quem era. - Senti alguém se aproximar de minhas costas.

- Recebeu minha mensagem? - Dinah respondeu algo junto Camila, mas eu não consegui prestar atenção. Apenas senti o hálito quente da latina bater em meu ouvido me arrepiado.

- Já volto, fique um pouco com Camila. - Dinah disse e saiu. Virei meu corpo devagar e encontrei Camila com o cabelo um pouco desgrenhado devido a dança de pouco tempo atrás. Meus olhos não me obedeceram e percorreram seu corpo novamente. Ela estava sexy demais.

- E então? - Ela arqueou uma sobrancelha. - Você visualizou minha mensagem que eu vi. - Ela deu um passo pra mais perto de mim.

- Eu acho que você deve ter bebido um pouco a mais e acabou agindo sem pensar Camila. - Ela deu mais um passo.

- Estou agindo por desejo Lauren, eu não bebi demais. - Seus olhos estavam fixos nos meus. - Assim como eu, você também quer, eu posso sentir. - Ela colocou os braços nos meus ombros e eu engoli em seco com sua aproximação. - Nunca me senti tão atraída por alguém como me sinto por você. - Seus dedos tocaram meus lábios e seus olhos acompanhavam seus próprios movimentos.

Minha respiração tinha voltado a ficar desregulada, é claro que eu queria sentir qual era seu sabor. Eu queria sentir sua pele macia, aqueles lábios sob os meus e aquele cheiro maravilhoso que ela tinha.

- Se você quiser eu posso te levar embora. - Disse me aproximando de seu ouvido.

- Não quero esperar tanto tempo assim. - Ela se afastou pra olhar em meus olhos e começou a se aproximar para me beijar.

- Aqui não. – Me afastei um pouco dela. Algum funcionário poderia ver e se aquilo acontecesse eu estaria ferrada.

Sem pensar direito entrelacei meus dedos nos seus e sai a arrastando dali, aquelas palavras que saíram por sua boca só fizeram meu desejo por ela aumentar e agora era eu que não poderia mais esperar para sentir seus lábios. Eu desviava das pessoas enquanto puxava a latina atrás do meu corpo, meu destino foi o estoque de bebidas. Apenas eu e Normani tínhamos acesso àquela sala e ninguém mais conseguia entrar ali, mas antes de entrar no cômodo olhei ao redor me certificando de que ninguém estava vendo. Delicadamente a coloquei para dentro, entrei e fechei a porta atrás de mim a trancando.

- Quem é você e o que fez com a Camila que eu conheci? - A Latina gargalhou gostosamente jogando sua cabeça para trás enquanto eu me aproximava dela.

- Sou a mesma pessoa Lauren, apenas estou agindo de uma maneira que você ainda não conhece. - Seus braços voltaram para o meu pescoço quando fiquei bem próxima a ela. - Eu deveria ter deixado você me beijar aquele dia no banheiro. - Sua voz saia quase sussurrada.

- E porque não deixou? - Ela nem percebeu que estávamos dando passos lentos para trás.

- Achei que eu estava confundindo as coisas. - A encostei na parede atrás dela. - Mas eu estava errada...

Ela avançou pra cima de mim não esperando por uma resposta. Seus lábios tocaram nos meus e como eu imaginei eles eram macios, fechei os olhos e suspirei diante aquele toque soltando o ar preso pelo nariz, entreabri minha boca para receber sua língua e ouvi um gemido baixo saindo dela quando elas se tocaram.

Minhas mãos apertavam sua cintura fortemente enquanto nossas línguas travavam uma batalha por dominância. Suas mãos subiram para o meu cabelo e seus dedos se perderam no meio dos meus fios negros, momento ou outro ela puxava levemente algumas mechas do meu cabelo fazendo com que aquele momento ficasse ainda mais excitante.

Seu beijo era maravilhoso, posso dizer que um dos melhores que já pude experimentar, ao mesmo tempo em que era selvagem e cheio de cobiça eu conseguia sentir uma certa delicadeza nele. Desisti de brigar pela dominância do beijo e deixei que ela controlasse àquele momento, minhas mãos vagavam sem rumo pelo seu corpo até chegar a suas costas, senti sua pele macia através do espeço aberto que o vestido proporcionava e desci minhas unhas levemente arranhando sua pele e pude sentir seu corpo se arrepiar inteiro.

Sorri diante aquela situação e aproveitamos para tomarmos fôlego e começar tudo de novo. Agora seu beijo era mais calmo, nossas línguas trabalhavam devagar sentindo o gosto uma da outra, e devo admitir que o beijo da latina ficava maravilhoso misturado com o sabor do álcool. Minha mão voltou para sua cintura e a outra subiu para seu rosto, deixei um leve carinho ali enquanto mudávamos nossas cabeças de posições dando um melhor encaixe para o beijo.

Ficamos naquele beijo por minutos que mais se pareceram horas e só descolamos nossos lábios quando o ar faltou novamente. Encostei minha testa na dela ainda de olhos fechados, nossas respirações eram ofegantes devido à adrenalina do momento, porém aos poucos elas foram se acalmando.

- Foi melhor do que eu imaginei. - Sua voz saiu sussurrada e rouca. Abri meus olhos descolando nossas testas para encará-la.

- O que? – Franzi meu cenho diante sua confissão, mas continuávamos na mesma posição ainda abraçadas.

- Seu beijo. - Ela sorriu. - É incrível. - Agora fui eu que sorri convencida.

- Então quer dizer que ficou imaginando como era meu beijo Camz? - Ela corou e eu aproveitei a deixa para me aproximar de seu pescoço e depositar um beijo ali.

- Sim. - Ela suspirou enquanto eu distribuía os beijos pelo seu ponto de pulso.

- E... Imaginou mais alguma coisa fora o beijo? - Disse de forma sexy em seu ouvido.

- Eu não vou responder isso Lauren. – Me afastei a encarando e ela estava vermelha. Sim ela deveria ter imaginado outras coisas.

- Por que não? - Disse em tom de inocência e dei um selinho demorado em seus lábios.

- Por que... – Ela ia responder, mas ouvi a porta se abrindo e tratei de esconder Camila como pude.

- Que porra vocês duas estão fazendo aqui? - Normani perguntou esbravejando com a porta escancarada, eu não a olhava, mas conseguia saber que a porta estava aberta pelo barulho que vinha do lado de fora.

- Ffecha a porta Mani. - Pedi para a morena que atendeu meu pedido deixando o som do lado de fora abafado.

- Lauren eu não acredito que você trouxe a Camila pra cá. - Ela se aproximou e eu me afastei da latina que estava ainda mais envergonhada agora.

- Como sabia que eu estava aqui? - Comecei a ficar preocupada.

- Porque Dean viu vocês vindo pra cá e me contou. - Ela estava com as mãos na cintura me olhando com uma expressão seria.

- Ah, que merda. - Qualquer um poderia ter me visto menos ele.

- E a Dinah está te procurando desesperadamente. - Ela apontou o dedo para Camila.

- Droga! Eu me esqueci da Dinah. - A Latina começou a andar de um lado para o outro.

- A coisa deveria estar boa aqui dentro pra vocês se esquecerem da vida de vocês lá fora. - Ela disse em tom malicioso.

- Mani você não está ajudando nenhum pouco desse jeito. - Me aproximei da latina e segurei em seu rosto fazendo com que ela me olhasse. – Eu vou dar um jeito de você sair sem que ninguém te veja. - Ela concordou com a cabeça.

Fui até a porta e abri uma pequena fresta que me dava a visão do lado de fora, no mesmo momento a primeira pessoa que procurei foi por Dean, sai e fechei a porta fui até o início do salão e verifiquei que não tinha nenhum funcionário por perto. Voltei rapidamente para o estoque e pedi para Mani sair com a latina, eu ainda demorei um pouco para sair dali e pra disfarçar levei algumas garrafas de bebida.

- O que deu na cabeça de vocês? - A morena perguntou assim que eu cheguei no balcão pro lado de dentro.

- Foi o momento Mani. - Distribui as garrafas pela bancada.

- Você sabe que o Mark não aceita esse tipo de coisa aqui dentro. - Sim, eu sabia perfeitamente. Ele sempre dizia que se quiséssemos ter algo com algum cliente, que ele não tinha problemas com isso. Desde que fosse da porta pra fora.

POV Camila

- Onde você estava? - Dinah me abordou assim que cheguei ao seu lado, eu demorei um pouco para voltar à mesa porque fui pegar uma garrafa de água. Ela estava visivelmente brava. - Já basta Ally ter ido embora com um cara que nem sequer sabemos quem é você ainda sai pra beijar alguém e me deixa aqui sozinha? - Gelei no mesmo momento.

- O que te leva a pensar que eu beijei alguém Dinah? - Perguntei hesitante desviando meus olhos em buscar de Lauren atrás do balcão, ela parecia ter acabado de chegar pois conversava com Normani. - E como assim a Ally foi embora?

- Esse seu batom todo borrado diz tudo. - Voltei a encará-la com os olhos arregalados e ela sorriu maliciosa. - Quem era o cara? – A expressão da loira mudou completamente.

- Eu não sei do que você está fala do Dinah. - Comecei a passar o dedo em volta da minha boca na tentativa de limpa-la.

- Fala sério, não vai querer me contar quem foi? - Ela estava mesmo curiosa, como eu iria desviar daquele assunto?

- Com licença garotas. - Um garçom simpático deixou duas bebidas em cima da mesa e saiu. Olhei para Lauren e a mesma piscou pra mim, me deixando totalmente sem jeito.

- E então? - Dinah voltou a me perguntar. - Foi bom pelo menos? - Meu sorriso se alargou. Sim, havia sido incrivelmente bom.

- Deu pro gasto. - Dei de ombros e contive meu sorriso que insistia em sair.

- Não foi o que o seu sorriso de segundos atrás disse. – Minha amiga era insuportável as vezes.

- Dinah, me deixa tá bom? - Dei um gole em minha bebida que continha morangos. Lembrei que Lauren me contou ser a fruta preferida dela. 

A loira a minha frente atendeu a meu pedido e não insistiu em mais nenhuma pergunta, algo que agradeci internamente. Meus pensamentos rapidamente vagaram de volta para momentos atrás em que eu estava nos braços de Lauren e nossas bocas estavam coladas uma na outra, eu queria mais de seus beijos, queria mais dela, queria ter a chance de minhas mãos explorarem aquele corpo todo. Eu a queria por completo, somente os beijos não iriam satisfazer meus desejos.


Notas Finais


Beyoncé Crazy In Love - 50 tons de cinza (Fifty Shades Of Grey Remix)
https://www.youtube.com/watch?v=Y-o5XByCplw


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...