História Aula do Amor - Lutteo - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Sou Luna
Personagens Ámbar Benson, Delfina, Gaston, Jazmin, Jim, Luna Valente, Matteo, Miguel, Monica, Nico, Nina, Pedro, Ramiro, Yam
Tags Luna, Lutteo, Matteo, Professor, Romance, Sou Luna
Exibições 129
Palavras 1.542
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Famí­lia, Festa, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


E aí? Como estão?
Preparados para mais um capítulo?
Bora ler?

Capítulo 6 - Momentos Lutteo


Luna e as amigas continuavam encarando Matteo. Elas não podiam simplesmente contar do que realmente estavam falando. Matteo poderia chama-las de loucas ou algo pior. Luna estava mais vermelha que um pimentão e isso despertava certos pensamentos nada adequados na cabeça de Matteo.

O professor adorava ver a jovem vermelha. Isso o deixava de certa forma, excitado. O jeito meigo e puro de Luna o despertava ainda mais o desejo de se aproximar dela. Era casado com Luny, tinha uma vida até que estável , mas não era ela que seu corpo pedia. Era por Luna, que o corpo do professor chamava. Era ela quem ele queria ter nos braços e não Luny. Será que um dia a teria?

- Então, meninas? Do que estão rindo? É algo que aconteceu na minha aula?

- É... Bom... Não. Não estamos rindo de nada. Nina fala.

- Como assim, de nada? Vocês estão rindo por algum motivo. E eu adoraria saber qual. O professor fala e deixa as garotas ainda mais nervosas. Luna não sabia onde enfiar a cara. Se fosse por ela, já teria cavado um buraco no chão para se enterrar. Ela odiava quando ficava com vergonha.

- Tudo bem, professor. Nós vamos falar sobre o que estávamos rindo. Jim fala. Yam, Nina e Luna a olham e a jovem torna a falar. – Bom, o assunto aqui em questão era a inteligência dos meninos. Que não é lá essas coisas. A jovem fala. – Aliás, acho que todos os homens não são tão inteligentes quanto nós mulheres. A menina fala e deixa Luna ainda mais vermelha.

- É aí que você se engana, Jim. Alguns homens são muito inteligentes sim. Se eu não fosse inteligente, não teria me tornado professor.

- A gente não estava falando do senhor, professor. Nina fala.

- Eu sei. Estou apenas brincando. E você, Luna? Porque está tão calada?

- Eu? É... Por... Por nada. Sério. Por nada.

- Acha que passou na prova? Bom, não precisa nem me responder. Tenho certeza que tirou a melhor nota da sala. Matteo fala e dá um sorriso para Luna que quase desmaia. Nina, Jim e Yam ficam vermelhas por não poderem dar risada.

- O... Obrigada, professor.

- Não me agradeça. Agradeça a você mesma, que é uma ótima aluna. Matteo fala e Luna o olha. Ambos ficam se encarando. Era como se nada mais existisse no mundo. Luna não conseguia desprender o olhar do de Matteo e acontecia exatamente o mesmo com o professor. Se o sinal não tivesse tocado, ambos ficariam ali naquela troca de olhares por muito tempo. – Bom... Até mais, meninas. Matteo fala e toca no ombro de Luna que estremece. O professor percebe e dá um sorriso de canto. Assim que o professor sai da sala, Delfina sai correndo atrás dele e deixa Luna nervosa e com ciúmes. O momento que era pra ser engraçado, acaba se tornando triste para a jovem. Suas amigas percebem o jeito que ela fica ao ver Matteo e Delfina conversando e decidem sair atrás da jovem.

Luna observa Matteo e Delfin conversando e sente ciúmes. Na conversa entre os dois não havia nada demais. Delfina estava apenas falando sobre algumas dúvidas, mas Luna não sabia disso. Seu ciúme piora ao ver a jovem se despedir do professor lhe dando um demorado beijo no canto da boca. Isso é a gota d’água para a jovem que sai correndo para o banheiro. Delfina observa a garota e dá um sorriso vitorioso. – Isso aí, Luninha. Chora mesmo. Essa você perdeu. Porque o Matteo já é meu. A garota fala para si mesma e vai para a cantina da escola.

Nina, Jim e Yam saem atrás da amiga e ao verem a jovem chorando no banheiro, tentam acalmá-la. – Calma, Luna. Não aconteceu nada demais. O professor só estava conversando sobre a aula com a Delfina. Calma, amiga. Nina fala.

- Calma? Nina, a Delfina estava se jogando pra cima do Matteo. Aquilo não pareceu uma conversa normal sobre duvidas de aulas não. Jim fala.

- Jim, cala a boca. Assim, você vai deixar a Luna ainda mais mal do que já está. Yam fala.

- Meninas, eu não estou chorando por causa do professor, mas sim por causa da Delfina. Ela é uma oferecida que sempre quer todos os homens aos seus pés. O Matteo é só mais uma vítima dela.

- Vítima nada. Ele bem que gosta.

- Jim, fica quieta.

- Ai, desculpa.

- Não tem problema, Jim. Além do mais, eu não gosto do Matteo. Nunca poderia gostar dele. Somos diferentes.

- Está na cara que você gosta dele, Luna. E ele também gosta de você. Disso, eu e todo mundo temos certeza. No fundo, a Delfina só quer te provocar. Esquece ela e para de chorar. Nina fala.

- Eu adoro vocês, sabiam? A jovem fala e abraça as duas meninas. Ela lava o rosto e sai do banheiro com as amigas e no caminho, acabam encontrando Matteo novamente.

- Luna? Porque está com os olhos inchados? Estava chorando?

- A gente vai indo pra sala. Te esperamos lá. Ninaa fala e puxa Jim e Yam.

- Então? Porque esses olhos tão lindos estão inchados?

- Eu... Eu tive uns problemas pessoais. Nada importante.

- Se não fosse importante, não estaria chorando. Vem cá. Matteo fala e puxa Luna para um abraço carinhoso e apertado. A jovem estremece e fecha os olhos enquanto sente o perfume do professor. Matteo também fecha os olhos enquanto abraça a jovem. Ele aspira seu perfume e dá um sorriso. – Você está linda com esse novo visual e claro, com o meu presente. O professor sussurra no ouvido da jovem que fica arrepiada e estremece ainda mais. Os dois se afastam e se encaram.

- O... Obrigada, professor.

- Quando estivermos sozinhos, me chame apenas de Matteo. Ok?

- Claro.

- Eu tenho que ir agora, mas antes quero me dê um sorriso e que prometa que não vai mais chorar. Por nenhum motivo.

- Eu... Eu prometo.

- E o sorriso? O professor fala e Luna abre um sorriso calmo.

- É assim que sempre quero te ver. Matteo fala e dá um beijo no canto da boca da jovem que fica trêmula e imensamente feliz. Ela volta correndo para a sala de aula e conta para as amigas, tudo o que havia acontecido. Jim praticamente dá pulos de alegria enquanto Nina e Yam comemoram de um jeito mais contido. Delfina acaba escutando toda a conversa e fica furiosa. A jovem decide colocar seus planos em prática, mas... O que a jovem aprontaria?

Em outro local de Buenos Aires, Tamara está em uma lanchonete com algumas amigas. A jovem estava conversando com suas amigas, quando Pedro aparece. Ele era seu professor e ela? Ela era completamente apaixonada por ele, mas claro que nunca lhe diria o que sentia. Seu “tormento” começa quando o professor resolve se aproximar de sua mesa. – Tamara? Que surpresa te encontrar por aqui.

- Ah, é... Oi. Oi, professor.

- Posso me sentar com vocês?

- Sim. As outras duas amigas da jovem respondem.

- Não, quer dizer... Ah, esquece. Tamara fala e sai correndo para fora da lanchonete. Pedro fica sem entender nada e decide sair atrás da jovem. Ele a encontra encostada em uma árvore e decide se aproximar.

- Tamara? Porque saiu daquele jeito? Eu te fiz alguma coisa? E aí? Qual será a explicação da jovem?

Luna e as amigas vão para a aula de educação física, mas a professora decide lhes dar outro tipo de aula. Dança. Luna adorava dançar... Em casa. Em seu quarto. Mais especificamente, sozinha. Morria de vergonha de dançar em festas e shows, por isso sempre ficava parada. A professora Malena propõe uma musica com uma coreografia um pouco sensual para apresentar a todos da escola e isso deixa todas as meninas felizes. Bom, nem todas. Luna estava morta de vergonha e estava pensando em não participar, mas eis que vêm duas pessoas em seus pensamentos: Matteo e Delfina. Ela queria impressionar o professor e também queria provocar Delfina. Por isso, estava decidida: Iria sim dançar para toda a escola.

Malena começa a ensinar os primeiros passos  da coreografia para as meninas e todas acabam pegando rapidamente. A musica começa a ser tocada justamente no momento em que Matteo aparece na quadra de esportes. Ao ver Luna dançando, o professor fica encantado e hipnotizado ao mesmo tempo. Ele morde os lábios ao ver os movimentos um tanto quanto sensuais da jovem e dá um sorriso. O colégio não permitia danças sensuais, mas Sharon não sabia de nada. Malena gostava de ousar em suas aulas e não seria uma norma idiota que iria acabar com os seus planos de dança.

Luna e as demais garotas rebolavam de um jeito sensual e isso estava deixando Matteo excitado. Ao ver o professor praticamente a “comendo” com os olhos, Luna erra a coreografia e acaba caindo no chão. Todos a olham e ficam sem saber o que fazer. Matteo corre até a jovem e a ajuda a se levantar. – Você está bem? O professor pergunta a milímetros de distância dos lábios da jovem. Será que os dois iriam se beijar na frente de todos?


Notas Finais


Gostaram? Odiaram?
Mereço comentários?
Luna e Matteo estão se aproximando cada vez mais. Será que esse "romance" irá pra frente?
O que Delfina irá aprontar?
E Tamara e Pedro? Tamara saiu correndo deixando Pedro sem entender nada. Qual será a explicação que a jovem dará ao professor?
Espero vocês no próximo capítulo.
Até mais...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...