História Aulas de Sedução para Piper - parte 2 (Desejos Insanos) - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Orange Is the New Black
Personagens Piper Chapman
Tags Alex Vause, Orange Is The New Black, Piper Chapman, Vausemam
Exibições 532
Palavras 2.314
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 6 - Precipício



Entre castanhos e verdes existia uma bilha de coisas para serem ditas, como uma tempestade que vem esconder o sol e as nuvens brancas.
Um jogo de olhares ferozes, mas enganosamente contidos, estávamos ali respirando tensão, deixando tudo pesado e sombrio. Adele em sua pose de desafio,  Holly com seus olhos em Alex, eu em plena contemplação da raiva crescente de Alex e para destoar a cena, Nick saboreando um camarão com os olhos vidrados em cada movimento. 
- Me desculpe se fui inconveniente, Alex.- Adele é  a primeira a falar se desarmando. - Não era minha intenção deixa - la insegura em relação à Piper. 
- Eu não fique insegura! - E lá estava a tensão novamente. 
- Claro que não, uma mulher tão bonita como você não deve temer a concorrência. - Holly diz. 
- Afinal de contas o que está havendo aqui? - Nick pergunta de boca cheia. 
- Uma série de desentendimentos.  Mas acho que agora tudo ficou bem esclarecido. 
-Como água. - Alex diz. 
-Se nos dão licença, vamos aproveitar a festa. Foi um prazer reve-las. 
Adele sai acompanhada da tal Holly, as duas desfilam enchendo o salão de sensualidade, homens em fila começam a cumprimenta -las. 
- Caramba, que mulheres bonitas!- Nick diz bobamente. 
- Não se encante tanto, Nick! 
- Como não me encantar? Estou imaginando as duas em uma cama e eu como... 
- Nick, por favor!
- Não venha com essa Vause. Já não se lembra das nossas aventuras noturnas? - encaro Alex, ela tem as bochechas completamente vermelhas. 
- Eu certamente não posso me lembrar de coisas que não aconteceram. 
- Claro que aconteceu! Não lembra de Katy e Pam? 
- Katy e Pam? -  cruzo os braços.
- Piper, foi tão divertido. Alex, n... 
- Você está bêbada Nick! E essa festa já deu o que tinha que dar, vamos embora Piper. 
Não respondi, apenas recolhi minha bolsa sobre a mesa e segui para fora do salão, Alex estava logo atrás de mim. 
Entramos no carro e seguimos para o apartamento, as duas em profundo silêncio. 
- Katy e Pam? -falo após alguns minutos. 
- Isso faz muito tempo, Piper. 
- Então aconteceu? 
- Eu não disse que... Ahh! Ok, mas faz muito tempo. 
- Você teve mais de uma mulher na cama ao mesmo tempo?
- Sim. Mas eu era jovem e estava em uma fase louca. 
- Você deseja outras mulheres?  -  Alex freia o carro fazendo meu corpo ir para frente. 
- Nunca mais me pergunte isso! E evidente que não desejo ninguém além de você. 
- Eu vi como olhou para a tal Holly. - ela suspira.
- Eu não senti nada por ela, apenas a achei bonita, mas não despertou meu interesse, porque eu só consigo me interessar por você. E vou lhe mostrar isso! 
Ela acelera, sua direção se torna agressiva e um tanto imprudente, logo avistamos nosso prédio, ela entra no estacionamento e a vejo  guiar o carro até a parte mais escura do local. 
-Hoje você irá aprender que é a fonte do meu desejo, que é por você que meu corpo pede e que é por você que gozo. 
A atmosfera sexual surgiu como se fosse mágica, os olhos dela estavam brilhantes naquele canto escuro do estacionamento, eu me sentia hipnotizada por seus lábios mantidos em uma linha atrevida de um sorriso maldoso, que carregava muito mais que segundas intenções. 
Jamais poderei dizer como os dedos dela me livraram tão rápido daquele sinto, nem a sequência de movimentos que a vez afastar o banco e me fazer sentar em seu colo. Suas mãos subiam meu vestido até a cintura e seus lábios passeavam por meu pescoço com avidez me fazendo suspirar. Quando o vestido deixou de ser um empecilho suas mãos se espalmaram em minhas coxas,  seus dedos apertaram minha pele enquanto subiam apresentados até a calcinha vermelha que eu estava usando,  minhas costas encontram o volante, a calcinha se foi em algum momento que não consigo lembrar, meus quadris foram erguidos e de uma forma acrobática a boca de Alex encontrou meu sexo que logo fora acolhido por seus lábios e língua. 
Os nossos movimentos fazem o carro se mover daquele jeito que as pessoas percebem logo o que se passa dentro dele, os vidros estão manchados e eu já não tento esconder os gemidos. Alex continua sua doce tortura, os primeiros espasmos começam e sinto meu corpo tremer até chegar ao ápice onde a satisfação é deliciosamente intensa. 
Minha respiração ofegante se torna ainda mais agitada ao ouvir alguém bater no vidro do carro. 
- O que está acontecendo aí? -  dedos batem impacientes no vidro. Volto o mais rápido que posso para o banco do passageiro. Alex baixa o vidro. 
-Boa noite, Senhor Sabine.- Vejo os cabelos crisalhos do Senhor Sabine. 
- Senhora Vause... Eu.. Eu não sabia que era a Senhora, desculpe, mas ouvi coisas estranhas vindo dessa direção. 
- Tudo bem, Senhor Sabine. Minha esposa estava apenas tendo dificuldades com o vestido.
-Oh! Claro, claro... 
-Estou muito bem agora, Senhor Sabine. - Digo puxando meu vestido para baixo. 
O homem fica rubro,deseja boa noite mais uma vez e se vai. Alex me encara divertida e acabamos rindo da situação. 
- Acho que seremos o principal assunto da família Sabine. 
- Acho que somos sempre o assunto da família Sabine. - Digo. O Senhor Sabine não lida bem com mulheres que namoram mulheres. 
- Podemos repetir a dose no elevador? -  Alex segura minha mão me guiando até o elevador. 
- Nem pensar, chega de flagras por hoje. 
- Então, podemos continuar em nossa cama?
- Você não vai desistir, não é? 
-Não, eu nunca vou desistir de você Piper Chapman. 
****
 2 meses depois. 
Os dias se passaram lentamente desde que Callum me encarregou de separar Alex e Piper, mas meus esforços sorrateiros parecem não fazer o menor efeito sobre a relação das duas, nem mesmo a presença constante de Holly nas corridas tem feito Alex se desviar de Piper, o que faz Callum perder a cabeça me deixando de frente para um abismo. 
Meus esforços para criar ciumes entre o casal 20 versão lésbica não ganharam o tamanho necessário, Holly é uma tentação ambulante, mas não atrai Alex o suficiente, mesmo notando as fagulhas nos olhos de Piper não é o bastante para criar um incêndio no casamento delas. 
Callum não parava de me pressionar, ele não poderia chegar perto de Alex ou da empresa sem minha ajuda e eu não poderia conseguir o que mais quero sem ele. 
Eu sabia que precisava agir logo. O descontrole do meu querido irmão se tornara perigoso e apesar de não desejar usar meios tão baixos não via outra forma de chegar mais rápido ao meu objetivo e deixar Callum sobre controle. Respiro fundo pensando pela milésima vez sobre as consequências do meu próximo passo, não existia outra opção, eu precisava agir. 
- E isso? Sua grande ideia se resume a isso? -  Callum indaga com aparentemente desaprovação. 
- Você quer as duas separadas ou não? 
- E claro que sim, mas isso não será o bastante Adele, você sabe disso. 
- Por hora Callum, é o que temos! 
- Eu não resgatei você daquele lugar para você criar cenas de novela mexicana! - ele bate forte na mesa me fazendo saltar. 
- Nós precisamos criar algum tipo de abalo entre elas,  a presença de Holly  não foi o suficiente. 
- Você não sabe mais onde adquirir vagabundas de qualidade! 
- Não ofenda Holly, ela está sendo muito útil! 
- Sim, uma despesa muito útil. Não aguento mais bancar você e viver nesse buraco! 
- Não é minha culpa se você é procurado pela polícia, se não quer chamar atenção se acostume com buracos como este. 
-Não me provoque Adele! 
- Estou apenas agindo como me pediu Callum. Você irá ou não ajudar? - ele suspira e parece refletir sobre algo. 
- Muito bem. Pode me chamar de Charles. 
***
-Você precisa mesmo ir? - Piper me pergunta pela décima vez. 
- Sim,  estamos indo muito bem nessa temporada, preciso marcar presença nesses eventos. - Visto uma jaqueta preta sendo observada por minha adorável esposa. 
- Não quero que vá, aquela tal Holly estará lá. 
- Holly parece ter algo com Adele, e só tenho olhos para você. - beijo seus lábios rapidamente. 
-Eu gostaria de ir com você, mas... 
-Eu sei, você tem um jantar de negócios. Estarei em casa as 22hr,  não se preocupe. - Ela me abraça forte, suas pernas e braços prendem meu corpo. - Piper. O que foi? 
- Não quero que saia, Alex! - Suspiro. 
-Baby, voltarei logo. - ela me solta aos poucos. -  Sentirei sua falta. - beijo seus lábios de forma profunda. 
- Também sentirei a sua. 
- Eu te amo. - beijo seus lábios pela última vez antes de sair. 
- Também amo você. 
- Estará aqui quando eu voltar? - ela pergunta. 
- Eu sempre estarei aqui para você! - ela  abre um lindo sorriso  e me lança beijos no ar. 
Sinto meu coração apertar, mesmo assim sigo até meu carro e dirijo rumo ao evento.
As luzes fortes e os fotógrafos concentrados na entrada me mostram que estou de volta ao mundo da fama, pelo menos a fama das corridas. 
Assim que  entro no local avisto Nick, no bar, ela conversa animadamente com uma loira alta e magra, as duas parecem se divertir por isso evito ir até lá, apenas lanço um aceno a Nicols. Muitas pessoas vêm falar comigo, patrocinadores, pilotos, políticos, investidores, mulheres... Todos querendo algo, todos desejando se juntar a VauseFast. 
- Isso não é horrível? - Reconheço a voz aveludada que vem me cercando nos últimos dois meses. -  Essas pessoas querendo fatias do seu sucesso? 
- E um ramo que vive cercado por interesses. - Observo Holly tomar sua bebida lentamente. 
- Vejo que não se importa. 
- E o meu trabalho. 
- Piper,  não veio? 
- Não, ela tinha um compromisso de trabalho. Onde está Adele? 
- Ela foi pegar uma bebida. 
- Bem,  com licença. 
-Está fugindo de mim, Alex Vause? - ela segura meu braço gentilmente. 
-Não, vou apenas falar com alguns sócios. 
-Bem,  você poderia pelo menos me acompanhar em uma bebida? 
-Eu não posso, estou com pressa, pretendo voltar cedo para casa. 
- Mais um motivo para me acompanhar em uma bebida.-ela sorrir. - Não está com medo, não é? 
- Não tenho nada a temer. - indico o caminho do bar e ela me segue. - Uma Vodca, por favor. 
- Uma bebida para mulheres fortes. 
Viro a bebida de uma só vez sentindo a presença dos olhos azuis de Holly sobre mim. 
-Pronto, já lhe fiz companhia,  agora preciso falar com Nick. - Levanto, mas acabo me apoiando no balcão. Minha cabeça gira sem parar. 
-Tudo bem, Alex? - Holly indaga. 
-Sim,  eu apenas.. Apenas me sinto tonta. 
-Venha,  vou levar você para tomar um pouco de ar. 
- Não! Chame Nick. 
- Acho que ela está muito ocupada agora. -  Holly me leva em direção a banheiro. 
- Não! - Me sinto muito fraca. 
 Vejo Holly abrir uma porta antes de chegar ao corredor do banheiro feminino, a porta leva a um pequeno corredor, estou sendo praticamente arrastada por ela, as luzes coloridas vão ficando para trás e sinto a brisa fria em meu rosto. 
- Como.. Como cheguei aqui?- minhas palavras saem emboladas. 
-Calma, Alex. - Holly retira minha jaqueta. 
- Pa...Pare.- Meus olhos são atingidos por um flash. 
Um homem começa a tirar fotos, Holly beija meu pescoço e minha boca. Foi uma armação, tento me afastar, mas não consigo. 
- Ela irá dormir em breve,  precisamos tirar ela daqui.- Uma voz familiar diz. 
-Isso não faz parte do combinado. Ela não lembrará de nada amanhã, então é melhor deixa - la no bar como Adele sugeriu. - Holly diz ao homem, mas suas palavras me parecem muito confusas e distantes. 
- Entre no carro! 
- Callum, não! 
Callum? Callum? O que ele faz aqui?.. Sinto meu braço ser puxado com força, meu corpo é colocado dentro de um carro. 
- Entre, agora! - Ouço os gritos de Holly e logo sinto seu corpo ao lado do meu, ela parece ter desmaiado. O carro entra em movimento e sinto minha cabeça girar ainda mais. 
- Você está me ouvindo Alex? Está vendo o que me faz a fazer? -  Tento falar, mas nenhuma palavra passa por meus lábios. -  Você estava tão feliz no seu conto de fadas perfeito,  achando que havia se livrado de mim. Que idiota você foi, agora irá pagar por ter me feito sofrer tanto. Você acabou com minha carreira, eu lhe dei tantas glórias Alex Vause  e você me jogou na cadeia, me jogou em um precipício e agora eu irei lhe devolver o favor. 
Eu não tinha noção do tempo ou mesmo do que estava acontecendo ao meu redor, eu estava prestes a dormir, minha consciência se esvaia pouco a pouco, mas eu conseguia captar coisas confusas a minha volta. Sentia que não estava mais em movimento, sentia que Callum estava me fazendo sentar no banco do motorista, e havia alguém ao meu lado... era Holly. 
- Abra os olhos, vamos Alex, abra esses olhos. - ele segurou minha cabeça e consegui ver um céu escuro e uma chuva fina que caia e mais a frente um tipo de precipício surgia. - Essa será sua última visão. - ela liga o carro e deixa meu pé no acelerador - Adeus, Alex. 
O carro entra em movimento, eu não conseguia me mover, Holly e eu estávamos indo em direção a morte, meu coração batia forte e meus olhos se encheram de lágrimas, minha garganta secou e meus olhos se fecharam, minha última visão foram os olhos azuis de Piper. 
 


Notas Finais


Estou indo rápido demais?
Ps: perdoem os erros.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...